Petição na Polônia contra o Jesus gay do Porta dos Fundos obtém 1,4 milhão de adesões

Vice-premiê do governo
 de direita acusar o grupo de
humor de cometer blasfêmia

Na Polônia, uma petição on-line está pedindo à Netflix que censure o Jesus gay do especial do final do ano de 2019 do Porta dos Fundos obteve 1,4 milhão de adesões.

A petição foi encaminhada à Netflix pelo vice-premier da Polônia, Jaroslaw Gowin.

A petição diz que “a série de comédia do grupo brasileiro Porta dos Fundos, que retrata Jesus Cristo como homossexual, apóstolos como alcoólatras e a Virgem Maria como mulher promíscua, é um escândalo inimaginável” e que o vídeo “visa atacar cristãos e o cristianismo com um único objetivo: a blasfêmia.”

O premier Mateusz Morawiecki e o seu vice Gowin têm feito um governo nacionalista e de extrema direita, com forte apoio da Igreja Católica, cuja atuação no país é conservadora.

Com informação de sites internacionais.





Justiça do Rio nega pedido de entidade católica para remover Jesus gay do Netflix

Nos EUA, sacerdote hindu pede à Netflix remoção do Jesus gay do Porta dos Fundos

CNBB sugere que Porta dos Fundos pode sofrer castigo divino por causa do Jesus gay

Em Porta dos Fundos, Jesus diz que quem cura é médico, não ele




Comentários

  1. Em vez de procurar desenvolver o pais e tratar de problemas internos .. vai procurar 15 mi n de fama criticando um programa que vê quem quer ... Como todo religioso tipico , procura esconder os verdadeiros problemas sérios .. se achando vitima de preconceito e perseguição que não existe , Ninguem , repito, eh obrigado a ver o programa e ele não esta passando em rede aberta e sim PAGA ... Se dels realmente existisse , teria que ser muito medíocre .. para ter que precisar de um monte de primatas sem pelos .. para defende-lo...

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato