Pular para o conteúdo principal

Nos EUA, sacerdote hindu pede à Netflix remoção do Jesus gay do Porta dos Fundos

Ao lado de Buda, Shiva aparece
 no curta do grupo de humor
quando Jesus se encontra com
inspiradores de outras religiões

O sacerdote hindu Rajan Zed (foto abaixo) e cidadão americano que mora em Nevada pediu à Netflix que retire "imediatamente" da plataforma "A primeira Tentação de Cristo", especial de Natal 2019 do Porta dos Fundos.

No Brasil, uma petição online pedindo a censura do curta-metragem do grupo de humor obteve mais de mais 1,7 milhão de adesões.

Nesta versão deste final de ano, Porta do Fundos apresenta Jesus tendo um caso com "Orlando", que é a encarnação de Satanás — ambos se conheceram no deserto.



Em uma cena, Jesus, em delírio, tem um encontro dos deuses de outras religiões, entre os quais Shiva.

Zed afirmou que se trata de um deus "muito reverenciado" no hinduísmo e não havia necessidade de colocá-lo em um filme de zombaria.

Se a plataforma mantiver o filme, ele acrescentou, que ao menos seja retirado o trecho em que aparece Shiva.

O sacerdote dedica boa parte de seu tempo em combater o que considera ofensa ao hinduísmo nos Estados Unidos e nos demais países.

Ele já protestou, por exemplo, contra o uso da representação dos deuses Ganesha e Vishnu no rótulo de cervejas brasileiras.

Zed quer que a menos
 seja cortado o trecho em
que aparece Shiva




Com informação do site de Rajan Zed e de outras fontes, com fotos de reprodução.



CNBB sugere que Porta dos Fundos pode sofrer castigo divino por causa do Jesus gay

Porta dos Fundos ganha ação aberta por ‘cristão ofendido’

Por que Natal é uma festa de todos, não só dos cristãos

Porchat afirma ser fascinante a ideia de que pessoas acreditam no que não existe




Comentários

Anônimo disse…
Não deveria ser crime criticar religião nenhuma, todas são alienantes e emburrecedores, índia só é um caos por causa do hinduísmo que permite o cruel sistema de castas sociais.
Unknown disse…
até os hindus estão fanáticos?, que bosta.
Unknown disse…
Assim, como criticar o movimento neo ateísmo de internet que criou uma manada de jumentos falantes.
Unknown disse…
Esse sacerdote tem razão. Paciência tem limite!

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade