Pular para o conteúdo principal

Psiquiatra de hospital do Rio receita mantra da Shiva a paciente com 'possessão'

Médica receito a paciente
 com surto recitar mantra
de uma deusa do hinduísmo

Uma psiquiatra de um atendimento público do Rio de Janeiro receitou por escrito a um paciente recitar um mantra que evoca a deusa Shiva porque ele, de acordo com a profissional, estava com “possessão espiritual”. Ela não assinou a prescrição.

Diz a receita prescrita pela Coordenação de Emergência Regional da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio: "Ohm Namah Shivaya — 108 vezes. Ho opono Pono. Asatoma Mantra.”

“Shivaya” se refere a Shiva, que é uma deusa (ou deus, tanto faz) do hinduísmo para o qual se ora para obter paz emocional, além de saúde física e mental.

"Ohm" é uma entonação religiosa e 108 é a quantidade de contas de um cordão usado na ioga para meditar.

O paciente é parente de Pablo Nunes, coordenador de Cidadania da Universidade Cândido Mendes.

No Twitter, Nunes escreveu: "Desde a semana passada, uma pessoa da minha família está em surto, ficou cinco dias sem dormir, fala sem parar coisas sem sentido etc. Ontem ela visitou a segunda psiquiatra em três dias. O diagnóstico? Possessão espiritual".

"O deboche é tanto que a psiquiatra preencheu um receituário com os mantras que meu parente deveria recitar para 'se livrar do espírito'. Não receitou remédio e muito menos assinou o receituário de mantras". Hospital municipal, sob gestão de @MCrivella".

Com informação da Folha de S.Paulo e do Twitter.





Instituto vai questionar o SUS por ter adotado terapias alternativas

‘Medicina alternativa’ coloca o SUS contra a ciência, dizem estudiosas

Com 3.500 anos, astrologia é a mais antiga pseudociência

Saiba como identificar argumentações de divulgadores de pseudociência




Comentários

Emerson Santos disse…
Não leva a sério ou não gosta de seu emprego , procura outro trabalho ... mas destratar uma pessoa que esta com problemas sérios ... eh o fim ..
Paul Muadib disse…
Shiva é masculino portanto um "deus".
Assistente Religioso disse…
O psicólogo estuda o psíquico, o que o paciente pensa. O psiquiatra trata o psíquico doente (conceitos errados). Então, antes de ir ao psiquiatra, o paciente deve ir ao psicólogo.

Assistente Religioso disse…


Psicologia é o estudo da psique. A psique são as coisas que foram ditas. Quais coisas foram ditas?

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Padre associa a tragédia das enchentes ao ateísmo de gaúchos. Vingança de Deus?

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Marcha para Jesus no Rio contou com verba de R$ 2,48 milhões

A prefeitura do Rio de Janeiro liberou R$ 2,48 milhões para a realização ontem (sábado, 19) da Marcha para Jesus, que reuniu cerca de 300 mil evangélicos de diferentes denominações. Foi a primeira vez que o evento no Rio contou com verba oficial e apoio institucional da Rede Globo. O dinheiro foi aprovado para a montagem de palco, sistema de som e decoração. O pastor Silas Malafaia, um dos responsáveis pela organização da marcha, disse que vai devolver R$ 410 mil porque o encontro teve também o apoio de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo. “O povo de Deus é correto”, disse. “Quero ver a parada gay devolver algum dinheiro de evento.” Pela Constituição, que determina a laicidade do Estado, a prefeitura não pode conceder verba à atividade religiosa. Mas o prefeito Eduardo Paes (PMDB), que compareceu à abertura da marcha, disse que o seu papel é apoiar todos os eventos, como os evangélicos e católicos e a parada gay. A marcha começou às 14h e contou com sete trios