Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Se for aprovada pelo
 Senado Estadual, os dogmas
 religiosos vão aniquilar o ensino
da ciência nas escolas

A Câmara dos Deputados do Estado de Ohio (EUA) aprovou uma lei que permite que os alunos respondam nas provas questões com base na sua religião, mesmo que cientificamente eles estejam errados.

A chamada "Lei das Liberdades Religiosas dos Estudantes" foi aprovada no dia 13 de novembro de 2019 por 61 votos contra três, com o apoio de todos os deputados republicados.

Agora a lei será submetida ao Senado Estadual, onde os republicanos são maioria.

Se a lei for aprovada, um aluno poderá responder, por exemplo, que a Terra tem 6 mil anos, de acordo com a Bíblia, e não 4,5 bilhões de anos, de acordo com estudos de cientistas baseados na crosta terrestre.

Os trabalhos escolares também poderão ser feitos de acordo com os dogmas religiosos.

A lei determina explicitamente que as escolas não podem penalizar estudantes que nos exames deem resposta coerente com sua crença religiosa, mesmo que contrariem os ensinamentos da comunidade científica.

Também autoriza os estudantes a usarem as instalações escolares para encontros religiosos e remove a proibição de que nos intervalos das aulas haja proselitismo religiosos.

Em outras palavras, a lei, se sua aprovação for confirmada, transforma as escolas de Ohio em templos religiosos e aniquila o ensino da ciência, mesmo tendo de admitir o que resultado de dois mais dois continua sendo quatro.


Com informação do texto da lei e de outras fontes.



Deus e governo são mistura perigosa, alerta outdoor de humanistas do Tennessee

Maioria dos americanos não quer envolvimento da religião com política

Governador do Alabama diz que seus 'irmãos' são apenas os cristãos

Corte Suprema recusa pedido para a retirada de Deus do dólar



Comentários

  1. Isso, “Sertinho”. Vão dar respostas religiosas para questões de ciências. Vão aprender tudo errado e depois vão para o mercado de trabalho... sabe quando um laboratório químico (por exemplo) vai contratar alguém que contesta a ciência? Um hospital vai contratar um médico que receita rezar ao invés de medicar... Ou mesmo antes disso, fazer o vestibular dando respostas religiosas... nunca passarão...

    Se bem que isso pode ser bom... vendo por outro lado, não teremos mais “profissionais religiosos” por aí.

    ResponderExcluir
  2. Famoso tiro no pé: quando essas crianças chegarem ao mercado de trabalho, serão motivo de chacota; quando competirem com a ciência e tecnlogia produzidas na China, Europa etc novamente serão motivo de chacota. 😁

    ResponderExcluir
  3. Pronto, ninguém mais vai reprovar nas provas, pq o que não falta é loucos inventando loucuras todos os dias. E tem que respeitar as loucuras alheias.

    ResponderExcluir
  4. Se a nossa bancada evangélica ler essa reportagem, estamos fudidos. Sou professor e, há algum tempo, tive um "problema" com uma aluna TJ que, numa pergunta sobre as possíveis transfusões sanguíneas que um acidentado com o sangue tipo O poderia receber, respondeu que nenhuma, pois nenhuma era permitida por deus, e citou até o versículo dos Levíticos que vetam tal prática. Dei errado na resposta e pai e mãe foram lá reclamar. Como sou professor de escola pública, não "virou nada", só a chateação. Mas e se eu lecionasse em uma escola particular onde o freguês sempre tem razão?
    https://amarretadoazarao.blogspot.com/2019/11/a-biblia-e-nova-enciclopedia-barsa.html

    ResponderExcluir
  5. 21.11.2019
    A BESTIALIDADE DE JEOVÁ, DE JESUS CRISTO E DO ESPÍRITO SANTO. Toda a bestialidade, hipocrisia, desfaçatez, falsidade, dissimulação e maquiavelismo da humanidade têm origem na religião, com seus sacrifícios humanos e animalescos, na antropofagia sagrada, em seus rituais imbecis e inócuos, como a dança da chuva, ritos de passagens, leitura de acontecimentos futuros, vida após a morte, etc. O Abrão da Bíblia, foi o maior macumbeiro promotor de sacrifícios bestiais de todos os tempos! O Deus judaico-cristão, o bestial Jeová, supostamente onisciente, onipresente e onipotente, precisaria ser muito imbecil para criar uma humanidade previsivelmente infectada com o vírus satanás, e, ao mesmo tempo, ordenar a todos o “Crescei e multiplicai-vos”. Que espécie de imbecil seria esse Deus criador de tudo e de todos que não tinha capacidade de prever no que se tornaria sua criação? Criar a humanidade seria o mesmo que fabricar um carro com defeitos terríveis e ordenar sua fabricação em escala. Quanto à vida após a morte e a reencarnação, só vou esclarecer mais uma vez aos imbecis: Uma serpente mamba negra ou um ser humano obedecem a uma linhagem cromossômica obediente a um determinismo implacável, mutável a longuíssimo prazo e dependente do meio ambiente. Temos espécies animais hoje que sofreram alteração mínimas em milhões de anos. Jamais, em hipótese alguma, haverá troca-troca de papéis por “vida após a morte” ou através de “reencarnação”. Isto é cretinice, imbecilidade da pior espécie. Para um ser humano negro que deixasse a África e fosse viver numa terra gelada, seria necessário no mínimo 20 mil anos para que ele se tornasse branco de olhos azuis ou verdes. Somente a Ciência e suas tecnologias concedem livre-arbítrio positivo insofismável. Aqueles dissidentes antigos das selvas que se separaram da tribo mãe por livre e espontânea vontade e buscaram outros lugares para viver demonstraram um livre-arbítrio relativo, dependente da sorte, sem saber o que iriam encontrar pela frente. Poderia ser bom por algum tempo, porém a guerra, vitória ou derrota, viria mais cedo ou mais tarde. Somente, a Ciência pode ser determinante positiva com certeza absoluta. Esta é a conquista que todo o ser humano deve almejar e conquistar, ou seja, o livre-arbítrio pelo método científico. Para isso, é necessário que todos abandonem todas as religiões, todos os deuses, e passem a acreditar no verdadeiro amor e na verdadeira justiça da Deusa Ciência e de sua filha, a Deusa tecnologia. Somente essas deusas podem acabar com todos os males e sofrimentos da humanidade. Os cientistas são os profetas amados dessas duas divindades maiores dos seres humanos. LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

    ResponderExcluir
  6. 22.11.2019
    JEOVÁ, JESUS CRISTO, ESPÍRITO SANTO: OS DEUSES DA CARNIFICINA. FERNANDO E ISABEL. PAPA ALEXANDRE VI OU RODRIGO BORGIA. LULA E DILMA. CLÃ BOLSONARO. (PARTE I). A vibrante, constante e infinita transformação de pobre em rico pelas revoluções industriais, pelo capitalismo, pelo liberalismo, e, mais recentemente pelo neoliberalismo (liberalismo, comunismo, cristianismo, capitalismo selvagem), é algo que não pode ser contestado nem mesmo pelo mais canalha comunista ou pelo mais vil fanático religioso cristão. Assim como a mitologia cristã bíblica afirma que Jesus transformou água em vinho, a capitalismo liberal tem transformado indivíduos, famílias e nações miseráveis ou pobres em cidadãos de classes médias e ricas. Isto vem acontecendo em gigantescas escalas, progressões geométricas, ritmo alucinante, desde a Primeira Revolução Industrial há 270 anos. Mas a maldita pobreza nasce, cresce e se multiplica como verdadeira praga de insetos, gafanhotos devoradores de plantações. Os cientistas e as indústrias não têm tempo de aperfeiçoar nada ou produzir coisas alguma rápido o suficiente para acabar com a pobreza e miséria, que trazem consigo tantas revoluções sanguinolentas, tanta criminalidade, tanta corrupção, e tanta impunidade. Quando o liberalismo democrático transforma um miserável em rico e tampo suficiente para nascer 100 mil miseráveis. E não é que os bens de consumo sejam fabricados vagarosamente, não, claro que não. As indústrias, as escolas, os produtos alimentícios, e todos os demais bens de consumo estão sendo produzindo à velocidade da luz; é que os miseráveis são mais rápidos na multiplicação dos nascimentos. Crianças nascem aos borbotões em favelas, cortiços, lixões a céu aberto, embaixo de pontes e viadutos, etc. Há muito tempo os veículos, as máquinas, as aeronaves já deveriam ser transportes superseguros, com acidente zero, ou seja, acidentes deveriam ser coisas do passado distante. Mas a explosão populacional entre pobres e miseráveis exigem velocidade extrema em tudo. As indústrias precisam trabalhar a todo o vapor fabricando produtos baratos, perigosos, de baixíssima qualidade para satisfazer o poder aquisitivo dos crescentes mercados. Tudo deve ser produzido às pressas. O airbag, que salva inúmeras vidas, por exemplo, foi inventado em 1952, mas utilizado em automóveis, em grande escala, somente em anos mais recentes. A própria Bíblia exige que os pobres “cresçam e se multipliquem”. Até hoje o cristianismo é inimigo mortal do planejamento familiar. Com o controle da TV na mão eu costumo, tal qual um radar, buscar todos os tipos de “atrações”, nas dezenas de canais no Brasil e no exterior. Enquanto eu estava clicando, parei alguns segundo num canal da Igreja Universal para ouvir o pastor. Dizia ele, mais ou menos assim: “Nesse Brasil conturbado, violento, cheio de problemas, as pessoas só podem encontrar a paz em Deus, blá, blá, blá, (...). Como todos conhecem essa velha baboseira que funciona como uma lavagem cerebral brutal e violentíssima, eu pensei comigo mesmo? “Como é possível que alguém com um mínimo de neurônios que tenha, venha a cair numa conversa cretina dessas. A Igreja Universal e as outras igrejas evangélicas já estão infestando o Estado e a República das Diretas-Já há 36 anos. LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.