Após 40 anos, teocracia islâmica do Irã permite que mulheres assistam a futebol

4 mil mulheres
 compareceram ao estádio
 e 2 mil homens


por Agência Brasil

O Irã goleou o Camboja por 14 a 0 na quinta, 10 de outubro de 2019, em jogo válido pelas eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2022. 

Apesar do placar elástico, as atenções se concentravam nas arquibancadas no estádio Azadi, onde cerca de 4 mil mulheres acompanharam a partida. O total de homens foi de 2.000.

Estas foram as primeiras mulheres em mais de 40 anos que viram um evento esportivo protagonizado por homens. Isto acontece porque desde a Revolução Iraniana, em 1979, as autoridades locais passaram a reprimir este tipo de iniciativa. 

O movimento tinha como uma de suas principais bandeiras afastar, e suprimir, as influências ocidentais na cultura local.

Após a partida, o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), o italiano Gianni Infantino, divulgou uma mensagem na qual afirmou que a entidade “continuará trabalhando (...) para ajudar a garantir que a coisa certa seja feita, que é permitir que todos os torcedores, independentemente do sexo, tenham a chance de ir aos estádios e desfrutar de uma partida de futebol”.

Essa mudança do governo do Irã em relação à presença feminina em eventos esportivos masculinos ocorre após pressão da Fifa, que enviou uma delegação a Teerã em setembro de 2019 para buscar formas de viabilizar o acesso de mulheres ao jogo contra o Camboja.
Em setembro, o Irã se tornou alvo de críticas internacionais após uma mulher ter morrido ao colocar fogo em si mesma depois de ser condenada à prisão pela tentativa de assistir a um jogo de futebol.

A mulher teria tentado entrar no estádio vestida como homem.

Com informação das agências internacionais.



Governo do Irã proíbe ensino de inglês nas escolas primárias

Irã condena ativista a 27 anos de prisão por recusa ao uso de véu islâmico

No Irã, sair com cão na rua poderá ser ofensa a Maomé

TV iraniana não transmite jogo na Alemanha por ter mulher como juíza




Comentários

Satã 2 disse…
O futebol é um jogo onde predominam as habilidades físicas, mas, por que chutar uma bola? Chutar é um ato de violência. A bola pode acertar a cara de alguém. Crianças chutando bola em casa podem quebrar o jarro da mãe. A mãe pode ficar zangada e dar umas cintadas nos filhos.