Irã autoriza mulheres a assistirem jogos de futebol em estádios

O governo teocrático muçulmano do Irã informou que as mulheres poderão a partir de agora assistirem às partidas da seleção masculina de futebol em estádio.

Trata-se de uma antiga reivindicação das mulheres e da Fifa.

No dia 10 de setembro de 2019 Sahar Khodayari, 29, torcedora do Esteghlal, ateou fogo no próprio corpo em protesto à proibição. [vídeo abaixo sobre a notícia]

Ela seria julgada por ter entrado disfarçada de homem em um estádio.

Tido como moderado, pelos padrões islâmicos, o presidente Hassan Ruhani vinha sinalizando que daria maior liberdade às mulheres.

Os estádios serão reformados para separar um ala onde ficarão as mulheres, separadas dos homens, e construção de banheiros femininos.

Em 2018, as mulheres foram autorizadas a entrar em um estádio, em um espaço fechado ao lado do campo, para ver em um telão o jogo da seleção do Irã contra a Espanha.

O veto às mulheres está em vigor desde 1981, em consequência do regime islâmico ultraconservador  que assumiu o poder em 1979. 


Com informação de sites estrangeiros.





Irã condena ativista a 27 anos de prisão por recusa ao uso de véu islâmico

Governo do Irã proíbe ensino de inglês nas escolas primárias

Indiana desiste de disputa de xadrez no Irã por causa do uso do véu islâmico

Religiosos do Irã impedem veto de casamento de meninas com menos de 13 anos





Comentários

  1. O futebol representa uma guerra, daí que quem está de um lado pode receber uma bolada de quem está do outro lado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado. Trabalhou no jornal centenário abolicionista Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da Editora Abril e em outras publicações. WhatsApp de contato.