Religiosos do Irã impedem veto de casamento de meninas com menos de 13 anos

O Código Civil do Irã permite que meninas a partir dos 13 anos se casem, com autorização dos pais, e os meninos com 15.

Nas áreas rurais, contudo, juízes, mediante solicitação, podem autorizar casamentos de meninas abaixo dessa idade, de 9, 10 anos.

Casamento com criança
 segue uma tradição que
começou com Maomé

Para impedir que isso continue ocorrendo, parlamentares apresentaram uma proposta de lei, mas os deputados ultraconservadores, sob as ordens de religiosos, barraram a medida na Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento.

Esses parlamentares alegaram não ter havido a apresentação de um relatório sobre os casamentos nas áreas rurais.

Trata-se de um artifício dos muçulmanos mais radicais para manter a tradição de casamento com meninas. Uma das mulheres de Maomé tinha 6 anos.


De acordo com dados do próprio governo, anualmente cerca de 40.000 meninas entre 10 e 14 anos são obrigadas a se casarem com adultos, em troca de vantagens financeiras para suas famílias.

Há casos de famílias que doam suas filhas por não poder sustentá-las.

Para organizações internacionais, o número de consentimento para o abuso sexual de meninas pode ser maior, porque muitos dos casamentos não são oficializados em cartórios.

A Unicef estima que em todo o mundo 15 milhões de mulheres com menos de 18 anos se casem anualmente.

Com informação do El País e de outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Bangladesh legaliza casamento infantil e islâmicos agradecem

Menina de 9 anos já está madura para se casar, diz muçulmano

Estupro marital é invenção dos ocidentais, afirma clérigo islâmico




Muçulmano na Austrália arranja marido para filha de 12 anos


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários