Papa intervém no grupo brasileiro ultraortodoxo Arautos do Evangelho

Video mostra monsenhor
 Dias conspirando com
Satã contra Francisco

O papa Francisco interveio nos Arautos do Evangelho, um grupo brasileiro ultraortodoxo que é tido uma dissidência da (TFP) Tradição, Família e Propriedade, da extrema-direita católica.

A informação foi divulgada no dia 28 de setembro de 2019 pela Congregação para os Institutos de Vida Consagrada, presidida pelo cardeal brasileiro João Braz de Aviz.

A intervenção foi mencionada pela congregação como decorrência de “problemas administrativos e pastorais”, mas a verdadeira causa é conspiração contra Francisco.

Em junho de 2017, o jornal italiano La Stampa publicou um vídeo onde o monsenhor João Scognamiglio Clá Dias (foto), então chefe dos Arautos, afirma a integrantes do grupo que Satã lhe dissera ter o controle do papa.

De acordo com o vídeo, Dias disse ter recebido uma comunicação por escrito de Satã afirmando que  “o Vaticano é meu, meu".

“O papa faz o que eu quiser, ele é estúpido! Ele me obedece em tudo. Ele é a minha glória, ele está disposto a fazer tudo por mim, ele me serve”, escreveu o Satã ao chefe dos Arautos, sempre segundo o vídeo.

O monsenhor Dias disse que Satã sabia “que o papa vai morrer”.

Após o vazamento do vídeo, Clá Dias pediu demissão da direção do Arautos do Evangelho.

O grupo recorreu à Justiça ou à notificação extrajudicial para que as reproduções do vídeo fossem retiradas da internet.

Naquele mesmo ano, funcionários do Vaticano fizeram uma "visita apostólica" aos Arautos do Evangelho e às suas duas sociedades de vida consagrada, uma masculina (Virgo Flos Carmeli) e outra feminina (Regina Virginum).

Os Arautos se vestem como cavaleiros medievais, das cruzadas. Usam batina marrom e branca com uma grande cruz no peito.

Fanáticos, veneram Nossa Senhora de Fátima e o conservador Plínio Correia de Oliveira (1908-1995).

O grupo é acusado de fazer exorcismo sem autorização da Igreja e lavagem cerebral em jovens [veja vídeo abaixo].

Papa nomeou o arcebispo emérito de Aparecida, cardeal Raymundo Damasceno, como interventor no Arautos, que terá a assessoria de dom José Aparecido Gonçalves de Almeida, bispo auxiliar de Brasília, e da freira Márian Ambrósio, superior geral das Irmãs da Divina Providência.



Com informação do Vaticano, do arquivo deste site e das agências, com foto de divulgação.




Católicos chamam castelo de igreja para burlar lei ambiental

Lesão no cérebro resulta em fanatismo religioso, diz estudo

'Castelo' de grupo católico avança em área de preservação

Autor mostra em 'Lunáticos por Deus' a insanidade das religiões



Comentários

  1. O que podemos esperar de religiosos e da religião.
    . Somente loucura

    ResponderExcluir
  2. Ainda tenho o vídeo da reunião guardado.

    ResponderExcluir
  3. Claudio Tavares pode me envie o vídeo? E-mail: danilo_silveira@ymail.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado. Trabalhou no jornal centenário abolicionista Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da Editora Abril e em outras publicações. WhatsApp de contato.