Católicos chamam castelo de igreja para burlar lei ambiental



Castelo dos Arautos do Evangelho em praia de Ubatuba (SP)
Arautos venderam a "igreja"em praia ao um
grupo que poderá transformar o local em hotel

por Diego Zanchetta, do Estadão

Um castelo em estilo medieval construído em uma das praias mais isoladas de Ubatuba, no litoral norte paulista, tem aguçado a imaginação de pescadores e despertado a ira de ambientalistas. Com quase 9 mil m² de área construída, a propriedade fica ao lado da paradisíaca Praia do Pulso, cercada por Mata Atlântica e mar azul.

Mas, para erguer o empreendimento, o grupo católico Arautos do Evangelho não precisou de licença ambiental: o palácio foi classificado como "igreja", o que livrou os responsáveis pela obra de pedir qualquer autorização à Companhia Ambiental do Estado (Cetesb).

Indignados, moradores da região moveram uma ação civil pública que pedia ao Ministério Público Estadual a demolição do imóvel. Mas o castelo, que estava misteriosamente fechado havia quase um ano, acabou vendido para um grupo do mercado imobiliário americano.

Com mais de cem cômodos e torres com guaritas, o lugar está em obras. Ninguém sabe dizer ao certo o que será feito ali.

Na prefeitura de Ubatuba, a obra consta como "ampliação de instalação religiosa" e ainda pertence ao grupo católico. Mas não é isso o que os funcionários dizem. "Aqui é agora uma propriedade particular, não é mais dos padres. No momento adequado, os americanos vão divulgar", diz o funcionário responsável pela obra, que pediu para não ter o nome divulgado. "Não podemos falar sobre o que vai ser aqui com ninguém."

Outro mistério para os poucos moradores vizinhos e donos de casas de veraneio, todos acostumados a respeitar severas regras impostas pela Polícia Ambiental, é como alguém conseguiu autorização para construir um castelo em um dos pedaços mais preservados de Ubatuba, ao lado da Fazenda Caçandoca. Trata-se de uma região quilombola tombada pelo patrimônio histórico nacional.

O que agora pode até virar um resort ecológico com 20 bangalôs, segundo uma das versões apresentadas por funcionários da obra, nasceu das brechas que existem atualmente na legislação ambiental. Para a construção de igrejas e escolas públicas, não existe a necessidade de autorização prévia de órgãos ambientais do Estado.

Reconhecidos como ordem religiosa pelo Vaticano, os Arautos do Evangelho só tiveram de pedir uma autorização para construção de um templo ao Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat), em 2004. O grupo assinou um termo de responsabilidade com o órgão, assumindo o compromisso de manter intacta a área verde nativa. A Secretaria de Meio Ambiente e a Cetesb não precisaram ser consultadas.

E assim nasceu o castelo, como igreja, apesar de seus enormes portões com 8 metros de altura nunca terem sido abertos a ninguém que não fosse integrante dos Arautos do Evangelho, uma dissidência ultraconservadora da ala Tradição, Família e Propriedade (TFP) da Igreja Católica. Os padres venderam há dois anos o imóvel para os americanos da Sunrise Homes International, um grupo que constrói casas para estudantes em Santa Bárbara, na Califórnia.

Se quiserem fazer um hotel no local que era, na verdade, para ser uma "igreja", os americanos também não vão precisar consultar os órgãos do governo estadual, pois esse tipo de empreendimento é liberado pela prefeitura de Ubatuba. O zoneamento municipal permite um empreendimento hoteleiro naquela área.

Desde que o castelo foi aberto, em 2005, a Polícia Ambiental nunca constatou nenhuma irregularidade. "Mas eles cortaram muito da mata. Só que todos os guardas sempre fecharam os olhos para o que eles fazem", acusa o pescador Adilson da Silva, de 32 anos, que leva turistas para passear de escuna a partir da Praia de Maranduba.

Desde que o castelo começou a ser construído, a Cetesb abriu cinco procedimentos para penalizar condôminos da Praia do Pulso, o loteamento bem ao lado do castelo, por infrações cometidas em áreas de preservação. "E, mesmo assim, deixaram erguer um castelo de arquitetura horrorosa no meio da floresta", reclama a dona de casa Lucinda Cano, de 51 anos, proprietária de um imóvel no local.

Religiosos têm outros 4 centros

O castelo em Ubatuba foi o quinto erguido pelos Arautos do Evangelho no meio de áreas de preservação do Estado. Em 2008, a reportagem do Estado mostrou que o grupo conseguiu licenças da Cetesb e do Departamento de Proteção aos Recursos Naturais (DPRN) para construir três castelos no meio da Serra da Cantareira, em áreas de preservação.

O maior de todos está na Estrada de Santa Inês, no limite entre São Paulo e Mairiporã, e tem 96.176 metros cercados por nascentes e floresta nativa.

Um internato com colunas em estilo medieval também foi erguido do lado de uma área de preservação permanente em Embu das Artes, na Grande São Paulo. A arquitetura de todos os palácios é a mesma, com colunas no estilo ítalo-provençal.

A prefeitura de Ubatuba informou que as obras no castelo foram liberadas como "ampliação de instituição religiosa". Para o governo municipal, a propriedade ainda pertence aos Arautos do Evangelho, apesar de uma placa nos portões indicar o nome do grupo americano Sunrise Homes International como novo dono. A Secretaria de Obras da cidade adiantou, porém, que a Lei de Zoneamento permite a transformação em hotel.

Um funcionário responsável pela obra no palácio disse ao Estado que em breve o grupo americano vai divulgar o que será feito no local. "As licenças nós já conseguimos na prefeitura." O grupo americano Sunrise Homes International e os Arautos do Evangelho foram procurados, mas não responderam.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que não precisou ser consultada para a construção do castelo porque o imóvel foi classificado na categoria "igreja". O órgão também ressalta que o terreno não é classificado como área de preservação permanente - apesar de estar em um topo de morro cercado por Mata Atlântica e de vizinhos terem relatado derrubada de mata nativa.

"Isso tudo era uma mata onde está o castelo. Agora não sei o que vai ser, não", conta o carteiro Silas Fileto, de 42 anos, que também é coordenador de uma associação de observadores de pássaros do litoral norte.

Para a coordenadora da Fundação SOS Mata Atlântica, Marilu Ribeiro, o dano causado à paisagem precisa ser revertido. "Foi usado um subterfúgio para construir sem licença. Quando o imóvel perdeu a função de igreja, a função social, deveria perder a licença", disse. "Os muros, que impedem o acesso das pessoas, deveriam ser retirados e substituídos por uma espécie de cortina verde, com vegetação."

Enquanto o castelo é convertido em hotel, os pescadores da Praia de Maranduba, do lado do empreendimento, esperam há três anos e meio licença do governo estadual para fazerem a dragagem do rio que dá acesso ao mar. Enquanto não conseguem, eles precisam puxar seus barcos nas partes rasas do manancial com a ajuda de âncoras ou mesmo no braço, com a água pelo peito. "Para nós, pescadores, as coisas são sempre mais difíceis", relata Maurício de Souza, o Azulão, de 61 anos.




Igreja Católica pega dinheiro da Copa para hotel de romeiros



Comentários

  1. Respostas
    1. Pastor João e a Igreja Invisível, ou no caso Castelo BEM visível....

      Excluir
  2. Somos um país de HIPÓCRITAS!!!!!!!!!!!!!!

    Robson Kvalo

    ResponderExcluir
  3. Mentira não era pecado? Ah, sim, só quando convém a eles. Que feio.

    Incrível como os católicos passam por cima dos próprios princípios só para se darem bem.

    ResponderExcluir
  4. Em pleno século 21 não é mais admissível que existam esses privilégios para as instituições religiosas. É isenção de impostos, é licença para desmatar, é direito de fazer barulho... não dá mais!!! Ou todos são iguais perante a lei, ou vira bagunça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o cristianismo muito interessa ao governo. Da pra manter o povão levando no lombo sem reclamar muito, com as promessas de recompensa pós-morte. É claro que vão ter isenção e regalias!

      Excluir
    2. Isso mesmo, Anônimo 13 de maio de 2012 14:04! É muito mais fácil governar um país onde as pessoas tenham um certo grau de envolvimento com ilusões que lhes trazem paz. Esta última é uma condição postiça, pois exige que o Ser renuncie ao conflito natural entre os homens. Tal renúncia leva os fiéis a darem ou que tem, sem a resistência que os mergulharia numa batalha com os que, supostamente, não tem.

      Um fenômeno que explicarei em outro tópico é o fato de a renúncia individual levar a grandes ganhos coletivos. E os Arautos do Evangelho, assim como a Igreja Mundial do Poder de Deus e a Igreja Universal do Reino de Deus são a prova da funcionalidade desse fenômeno.

      Se o Estado começar a embargar obras de "Igrejas", cobrar impostos e outros atos que inviabilizem o exercício religioso, teremos passeatas, tumultos, mártires. Será um verdadeiro inferno!

      A ação de supostos secularistas e ateus não surtirá efeito em nossos tempos. Em parte porque lhes falta o talento de um Jesus Cristo, seja ele real ou fictício, em parte porque sair da Matrix depende de uma disposição individual. Os chamamos Crentes devem descobrir por si mesmos sobre a verdade das verdades que lhes são impostas, e assim despertar do transe com suas próprias forças. Isso só deve acontecer no fim do mundo.

      Excluir
    3. Isso aí, Ateu de Verdade. E eu ainda poderia ir mais longe e conjecturar que os problemas desse país foram em grande parte cimentados na nossa cultura com uma imensa dose de cristianismo, especialmente o catolicismo, que é um verdadeiro culto ao sofrimento. Sou capaz de apostar que, se não fossemos um país tão enraizado no catolicismo, as coisas seriam muito diferentes, e pravaelmente pra melhor.

      Excluir
  5. Não duvido que os Arautos do Evangelho tenham construído isso com boas intenções. Ninguém faria uma edificação brega como essas com fins lucrativos... Para quem não conhece o grupo, essas coisas medievalescas são a cara deles, inclusive nas vestimentas.

    Há de se saber, também, o que a legislação diz sobre a construção de hotéis.

    ResponderExcluir
  6. "Para a construção de igrejas e escolas públicas, não existe a necessidade de autorização prévia de órgãos ambientais do Estado."

    Escola pública eu até entendo (mas em último caso), agora, como assim é permitido a construção de igrejas sem autorização? Que estado laico é esse que dá privilégios a igrejas?

    ResponderExcluir
  7. Mais uma vez o tal do Estado Laico vai pro brejo!Hehe Brasil...

    ResponderExcluir
  8. Muitos se queixarão de perseguição de grupos ambientalistas. A mesma queixa se faz dos grupos de defesa de minorias e anti-racismo. Acusam de patrulhamento ideológico. No estado democrático, nem mesmo instituições tradicionais estão acima das regras, deveres e da ética da convivência com os demais.

    Sinto falta por parte destas instituições um defesa pública contra as agressões ambientais e uma participação ideológica. Já tivemos em outros tempos, da mesma Igreja Católica, expoentes lideres defensores do estado democrático que com coragem enfrentaram a ditadura.

    Certamente, o que se observa recentemente é uma preocupação maior na perda de espaço para o neopentecostalismo, do que o eco necessário das preocupações sociais.

    ResponderExcluir
  9. Que Estado Laico??? O Brasil é Laico??? Sééério??? Não é o que eu vejo na prática, pelo menos. Na prática, somos uma teocracia fantasiada de Estado Laico, e olha que a máscara dessa fantasia já caiu faz tempo... Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
  10. Tomara que seja uma sauna gay!

    ResponderExcluir
  11. Eu vou por uma cruz em cima da minha casa e dizer que é uma igreja.

    ResponderExcluir
  12. Deve ser algo assim que tornou conhecido o termo: "Caiu no conto do vigário".

    Alias os Arautos do Evangélico frequentemente andam por onde moro e a imagem que vem a cabeça não é outra senão de que voltamos na idade média. Alguém já viu essas figuras nas ruas?
    Impagável.

    ResponderExcluir
  13. http://recife.blog.arautos.org/wp-content/blogs.dir/43/files/semana-da-asa/sdc11735.jpg

    ResponderExcluir
  14. Tomara que desmorone, ñ quero nunca ir lá. De novo as igrejas mostrando as suas garras, estou cansado desses Xatólicos e Jeguicosevanjicos.

    ResponderExcluir
  15. Pra quem vive da sinecura da fé, e do estelionato em nome de Nossa Senhora de fátima, os nazi-fasci-integralistas PAGOS PELA UDR, incentivadores de guerras na África e diletantes sibaritas de opereta, seguidores do outrora Plinio e agora Clá...parece que estão na pior, hein? Mas como dizia a Luisa, não a do Canadá mas a de Marillac, se isso é estar na pior! Muito cômoda a posição dos trombeteiros fundamentalistas xiitas católicos, bradar pelo mundo em cornetas e bandeirolas que o fim do mundo proclamado há dois mil anos está próximo; apavorar velhinhas e moçoilas incautas e rapazinhos reprimidos, com a blague da guerra entre o demônio do sexo e a militante castidade; disseminar o ódio homofóbico e fazer piquetes em frente aos atos políticos dos gays da Bahia; vender livrinhos contando aos ignorantes como era santo o fundador paupérrimo que morreu milionário às custas deles; como era santa e imaculada sua finada mãe que confundiam com a própria Nossa Senhora; pregar a BAGARRE, espécie de guerra entre os eleitos (eles, of course!) e as hostes do anticristo maçom-protestante-comunista e ATEÍSTA. Mais um podre da infindável hidra de mil cabeças da mentira religiosa que vem à tona; é o que sempre digo, mais alguns anos de internet e todos estes castelos, não só o dos cruzados, mas o de todos os alienados...ruirão.

    ResponderExcluir
  16. "Não posso falar o que vai ser ali", alguem já assistiu o filme "De Olhos Bem Fechados", as proximas reuniões vão ser lá!! Eliezer

    ResponderExcluir
  17. Arautos do Evangelho é a ex-TFP, que na Ditadura Militar, pregava uma cruzada contra o comunismo ateu por todo o Brasil. Até hj, eles veem comunistas até debaixo da cama. São fanáticos. São da época medieval. Não aceitam o Concílio Vaticano II. Recentemente estiveram andando pelo interior paulista, com suas fardas militares, pregando a adoração a Virgem Maria e o famoso 3.º Segredo de Fátima.

    ResponderExcluir
  18. Padres safadinhos!

    Charles

    ResponderExcluir

Postar um comentário