Site criado por ex-fiel já ajudou mais 40.000 pessoas a saírem da Igreja Mórmon

O interessado pode
 se desligar da Igreja pelo
 site, sem ter contatos
constrangedores com líderes

Lançado nos Estados Unidos ao final de 2005, o site QuitMormon  ajudou até agora mais de 40.000 pessoas a deixarem a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, a Igreja Mórmon.

“A renúncia da Igreja Mórmon pode ser um processo tedioso e doloroso”, diz o site.

“Se você decidiu que não quer mais ser membro da igreja, renunciar por conta própria pode resultar em contato indesejado com líderes da igreja e exigirá várias solicitações antes que seu pedido seja finalmente processado. Nosso serviço gratuito permite que você evite esse processo e forneça privacidade.”

O site aceita pedidos de brasileiros e de pessoas de outras nacionalidades.

Ex-mórmon, Mark Naugle (foto abaixo) é o criador do site.

Ele se formou em direito em 2009 em uma faculdade de Utah, onde se encontra a sede mundial da Igreja. Em 2010, começou a ajudar parentes e amigos a saírem da organização religiosa.

Em 2015, ele ofereceu gratuitamente seu serviço a todos os interessados, no reddit/r/exmormon.

Em novembro daquele ano houve um rápido crescimento no número de pedidos — 2.500 em duas semanas.

Naugle descobriu que a principal causa do aumento da procura foi o anúncio da Igreja de que não batizaria filhos de casais LGBTQ.

A busca pelo site só tem crescido, a ponto de a Igreja ter  aumentado a burocracia.

A partir de agora, a Igreja Mórmon exige de quem quiser se desfiliar pelo do site a apresentação de uma carta com firma reconhecida.

A Igreja alega que tem havido pedidos fraudulentos, inclusive um em nome de um presidente da mórmon já falecido.

Naugle admite a existência de falsidade, mas argumenta que tem sido pouco, não justificando a criação da exigência.

Ele disse que vai adequar o site para o recebimento da carta e garante que manterá o serviço.

 Naugle encaminha
pedidos recebidos de
todos os países

Com informação do The Salte Lake Tribune.





Ex-bispo revela como Igreja dos Mórmons faz lavagem cerebral

Por que para cristão mórmons são bizarros. Oito motivos

Presidente da Igreja Mórmon diz a africanos que dízimo acabará com a pobreza deles

Igreja Mórmon destina apenas 0,7% de sua receita à caridade

Só agora mórmons renunciam oficialmente ao racismo


Comentários

EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diario Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.