Pular para o conteúdo principal

Polícia flagra padre do interior paulista com fotos de pornografia infantil

Padre André também tinha
 em sua casa brinquedos, como bonecas
 e ursos de pelúcia, supostamente
 para atrair crianças 

A Polícia Civil apreendeu na casa do padre Denismar Rodrigo André (foto), 42, material de pornografia infantil armazenado em computador, notebook, HD externo e pen drive.

A apreensão ocorreu na manhã do dia 10 de julho de 2019, na operação Querubim, deflagrada na região de Bauru, interior de São Paulo.

A operação deteve 12 pessoas.

Na casa do padre também havia bonecas, ursos de pelúcia e outros brinquedos.

André prestou depoimento e foi colocado em liberdade.

A polícia investiga se ele distribuía o material pela internet e se molestava filhos da paróquia onde celebrava missa, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no bairro Jóquei Clube, em Marília. Ele mora na cidade de Tupã.

O padre disse a uma emissora de TV que baixava os arquivos pornográficos só “para olhar” e que nunca abusou de criança.

A Diocese responsável da região alegou que nem sequer desconfiava do comportamento do padre, como, aliás, sempre ocorre nessas circunstâncias.

Comunicou ter ficado “consternada com o ocorrido” e que vai colaborar com as investigações.

O noticiário mostra que o interior de São Paulo parece ser, no Brasil, um reduto de padres pedófilos.

A pregação do papa Francisco por tolerância zero contra os sacerdotes tarados não tem repercutido por lá.

Com informação do G1 e de outras fontes e foto de arquivo pessoal.





Padre acusado de abusar de dois coroinhas se entrega no interior de SP

Padre que abusou de 55 crianças na Irlanda dava aula em Osasco

Padre de 74 anos de Franca é acusado de pedofilia

Igreja demora 12 anos para punir padre goiano acusado de violentar freiras



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Covid-19 mata 16 pastores até agora só da Assembleia de Deus no Mato Grosso

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Angola notifica pastores brasileiros da Igreja Universal para deixarem o país