Pular para o conteúdo principal

Ataques a terreiros partem de convertidos nos presídios, os 'Traficantes de Jesus'

Milícias de evangélicos
 estão acabando com os
terreiros dos morros do Rio

A Polícia Civil do Rio e o Ministério Público Federal estão rastreando os presídios do Rio para localizar pastores cujo proselitismo tem incentivado a onda de ataques a terreiros.

As ordens de expulsão dos sacerdotes de religiões de matriz africanas têm partido de dentro de presídios e de pessoas que dali saem dizendo que foram convertidas a Jesus, pelo poder da Bíblia.

Uma das vítimas recentes foi um pai de santo, expulso de uma favela de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A Polícia Civil tem procurado identificar quem são afiliados ao grupo “Traficantes de Jesus” ou TCP (Terceiro Comando Puro), que são presidiários que se converterem nos presídios e que seriam os principais responsáveis pelos ataques aos terreiros.

O procurador Júlio José Araújo Júnior pediu à Secretaria de Administração Penitenciária informação sobre os 120 grupos que fazem evangelização nas prisões. A maioria deles é de evangélicos, mas há católicos e de religiões de outras denominações.

Para o Ministério Público, a evangelização desses grupos, ou de alguns deles, tem estimulado a intolerância religiosa, em vez de pregar o respeito pela religião alheia.


Invasão dos terreiros
 geralmente é seguida
 de incêndio






MPF apura denúncia sobre pastor de traficantes que persegue terreiros

Milícia religiosa é suspeita de ataques a terreiros do Rio

Presos evangélicos impõem a conversão, acusam terreiros

Cresce intolerância; evangélicos atacam mais um terreiro

Pastor Lucinho organiza milícia para atacar festa de umbanda



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

  1. Adoro o brasil ... um pais de loucos ... bom pra poucos ...

    ResponderExcluir
  2. Não, está errado. Segundo o Leandro, são as velas de candomblé que fazem isso.

    ResponderExcluir
  3. cada uma uma que parece piada...traficantes de jesus fim dos tempos com certeza

    ResponderExcluir
  4. Realmente, o Brasil não é para amadores.

    ResponderExcluir
  5. Uai é por o tranca rua na cola deles, kkkkkkk faz macumba pra eles uai !!!!!! kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto