MPF apura denúncia sobre pastor de traficantes que persegue terreiros

Bandidos evangélicos
perseguem seguidores de
 religiões de matriz africana

O MPF (Ministério Público Federal) no Rio está investigando a denúncia de que um pastor de traficantes está proibindo o funcionamento de terreiros.

O procurador Julio José Araujo disse que os bandidos não destruíram nenhum terreiro nem machucaram ninguém, mas impediram que os barracões celebrassem rituais ou promovessem festa.

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, os traficantes fecharam 15 terreiros só na semana passada, segundo o MPF.

O babalawó Ivanir dos Santos, da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, disse que, em muitos casos, os religiosos não denunciam os bandidos porque têm medo de sofrerem retaliação.

Com informação da Agência Brasil e de outras fontes.





Pastores usam chefes do tráfico para acabar com terreiros

Vídeo do Porta dos Fundos mostra hipocrisia de 'traficante gospel'

Livro mostra a relação no Rio do tráfico com igrejas evangélicas

Bandidos evangélicos expulsam mães de santo de favelas do Rio



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.