Bispo evangélico é suspeito de estuprar fiéis em atendimento espiritual

Freitas teria obrigado
 uma fiel a comer um
feto em formação abortado

A Polícia Civil prendeu em Belo Horizonte o bispo Marco Aurélio de Freitas (foto), 42, acusado de estuprar fiéis, além de desviar recursos do dízimo.

Em um dos casos, o fundador da Igreja Internacional Plena Paz engravidou uma fiel, forçando o aborto com um medicamento e a fez comer o feto em formação.

Em depoimento à polícia, supostas vítimas falaram que sofreram abuso quando ficavam “inconscientes por questões de fé”.

Afirmaram que, quando voltam à consciência,  estavam com óleo nos seios, vagina e ânus.

Policiais não descartam a possibilidade de o bispo ter dado sedativo para as fieis durante os encontros espirituais.

O bispo Freitas diz ser inocente.

Na “Operação Falso Profeta”, a Polícia Civil de Minas prendeu quatro outros membros da Igreja Plena Paz, por suspeita de estelionato.

Com informação com jornal "O Tempo" e de outras fontes, com foto de reprodução de imagem de TV.



Pastor acusado de abuso de adolescente diz ter sido seduzido pela vítima

Nos EUA, evangélico antigay é preso por molestar crianças

Sou do Rio Grande do Sul, tenho 37 anos, e sofri abuso de João de Deus

Ministério Público apura denúncia de jovem de abuso pelo guru da massagem

Seguidores de Sri Prem Baba acusam o guru de abusar de suas mulheres



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários