Escócia se liberta da fé no sobrenatural, mostra pesquisa


Maioria da população
 deixou de acreditar
 em vida após a morte
e em milagres divinos

Uma pesquisa mostra que 59% da população da Escócia não têm nenhuma religião.

As mulheres se destacam, porque 62% delas são mais propensas a não ter crença religiosa, contra 55% dos homens.

Geralmente, em outros países, as mulheres são as mais crentes.

Na Escócia, os cristãos ainda representam 37% da população, mas outros dados apuram que a maioria da sociedade se libertou da fé no sobrenatural:

— 51% não acreditam em vida após a morte;

— 60% não creem em anjos;

— 65% não aceitam a existência de espíritos malignos;


— 60% só vão à igreja para casamento e funeral;

— 53% nunca rezam;

— 67% não acreditam em milagres divinos.

A pesquisa foi feita pelo instituto Survation sob a encomenda da Humanist Society Scotland. Foram entrevistados 1.000 adultos.

O catolicismo foi muito forte no país, principalmente a partir do século 19, quando houve grande imigração irlandesa.

Os dados de agora confirmam que a Escócia tende a se secularizar cada vez mais e rapidamente, levando em conta em que há pouco tempo, em 2011, os sem religião representam 36,7% da população, de acordo com o Censo.

Andrew Copson, dirigente da sociedade humanista, disse os políticos precisam parar de dizer que a Escócia é um país cristão, porque deixou de ser. 

Ele afirmou que a classe política precisa entrar em sintoniza com a sociedade, acabando com os privilégios desfrutados pelas organizações religiosas. 



Com informação da Humanist Society Scotland. 


Igreja da Escócia espera escapar da extinção com batismo online

Secularização fechará 65% das igrejas da Holanda em dez anos

Pessoas sem religião superam as que têm religião na Inglaterra




Papa Francisco não consegue deter a secularização da Itália

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site