Na Inglaterra e País de Gales, pessoas sem religião superam as afiliadas a uma crença



48,5% não
seguem uma
crença organizada

Na Inglaterra e País de Gales as pessoas que se declaram não ter religião chegaram em 2014 a representar 48,5% da população, superando, portanto, as 43,8% que dizem seguir o cristianismo e as demais crenças organizadas.

Os dados são de um novo estudo que foi extraído do mapa Atitudes Sociais Britânicas referente a três décadas.

Stephen Bullivant, professor de teologia da Universidade Católica de St Mary em Twickenham, disse estar impressionado com o rápido crescimento das pessoas sem religião, considerando que em 2011 essa parcela da população era de 25%.

De acordo com ele, os dados mostram que as pessoas que haviam crescido em alguma religião agora não seguem nenhuma crença.

Um estudo anterior, divulgado recentemente, já tinha mostrado que na Escócia e Irlanda do Norte as pessoas não religiosas passaram a representar a maioria da população, na proporção de 52%. Em 1999, a taxa já era alta, de 40%.

Líderes cristãos britânicos temem que o cristianismo esteja caminhando para a extinção.

Metade dos cristãos está com mais de 55 anos e a religião não tem atraído os jovens.

A Igreja da Inglaterra estima que vai continuar perdendo fiéis nos próximos 30 anos.

Com informação do The Guardian.



Sem novos jovens, Igreja Anglicana acaba em 20 anos, diz relatório interno

Igreja Anglicana deixa de citar Satanás na liturgia do batismo

Nave de Catedral da Inglaterra vira campo de golfe para atrair pessoas

Anglicana é a única igreja a apoiar a aprovação do STF da união de gays




EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.