Estado laico no Brasil é quase uma causa perdida, afirma Sottomaior


A direita não quer
 e a esquerda nada
 faz pela laicidade

[notícia]

“A separação entre religião e Estado no Brasil é quase uma causa perdia”, diz Daniel Sottomaior, presidente da Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos).

Ele afirma que, além de o tema não merecer a atenção da imprensa, a direita não quer um Estado laico e a esquerda, como atestam os governos Lula e Dilma, nada faz pela laicidade.


Em artigo para o site The Intercept Brasil indaga: “O que fazem esses políticos progressistas contra os símbolos religiosos em repartições públicas, a inscrição religiosa no dinheiro e o uso de verbas públicas para eventos, obeliscos e até praças religiosas?”.

“Cadê os discursos inflamados contra a imunidade tributária das igrejas e o ensino religioso em escolas públicas?”

Sottomaior escreve que, apesar de ser uma causa difícil, a Atea atua na defesa do Estado laico porque é com essa luta que se pode acabar com a discriminação aos ateus, como a do caso Datena.

“A Atea tem orgulho de ser a única instituição que age concretamente e continuamente para preservar a laicidade.”

Íntegra do artigo.



Ateus contam no Face da Atea como a intolerância os atinge

Pressionado pela Atea, colégio libera ateu do curso de religião

Atea faz balanço de suas atividades em defesa do Estado laico




Ateus são os párias oficiais do Brasil, diz presidente da Atea

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Busca neste site