Pular para o conteúdo principal

Lápide das cinzas de Hawking tem equação deixada pelo cosmólogo

Família atendeu pedido do físico

O cosmólogo e físico teórico britânico Stephen Hawking foi sepultado no dia 15 de junho de 2018 na abadia de Westminster, em Londres.

O físico deixara expresso um desejo: que fosse gravado na sua lápide o resumo da sua obra de vida, a "equação Hawking".

Hawking foi sepultado entre Newton, que formulou a lei da gravitação universal e lançou as bases da matemática moderna, e de Darwin, autor da teoria da evolução das espécies através da seleção natural.

O ator britânico Benedict Cumberbatch, o físico americano Kip Thorne e o astronauta britânico Tim Peake estiveram na cerimônia.


Na abadia de Westminster estão sepultadas algumas das pessoas mais relevantes na história do Reino Unido, desde monarcas e políticos a cientistas e escritores.

Os últimos enterros de cientistas foram os de Ernest Rutherford, um pioneiro da física nuclear, em 1937, e de Joseph John Thomson, em 1940.

O cientista Stephen Hawking morreu em março, aos 76 anos, em sua casa, em Cambridge.

Passou a maior parte da sua vida numa cadeira de rodas e se comunicado por um computador. Era portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), uma doença rara, degenerativa, que paralisa os músculos do corpo.

Formou-se em Física na Universidade de Oxford, doutorou-se em Cambridge onde, mais tarde, deu aulas.

O físico destacou-se pelos estudos inovadores do universo. Teve um papel decisivo na investigação dos buracos negros e na concepção do tempo e espaço cósmicos.

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Padre associa a tragédia das enchentes ao ateísmo de gaúchos. Vingança de Deus?

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Marcha para Jesus no Rio contou com verba de R$ 2,48 milhões

A prefeitura do Rio de Janeiro liberou R$ 2,48 milhões para a realização ontem (sábado, 19) da Marcha para Jesus, que reuniu cerca de 300 mil evangélicos de diferentes denominações. Foi a primeira vez que o evento no Rio contou com verba oficial e apoio institucional da Rede Globo. O dinheiro foi aprovado para a montagem de palco, sistema de som e decoração. O pastor Silas Malafaia, um dos responsáveis pela organização da marcha, disse que vai devolver R$ 410 mil porque o encontro teve também o apoio de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo. “O povo de Deus é correto”, disse. “Quero ver a parada gay devolver algum dinheiro de evento.” Pela Constituição, que determina a laicidade do Estado, a prefeitura não pode conceder verba à atividade religiosa. Mas o prefeito Eduardo Paes (PMDB), que compareceu à abertura da marcha, disse que o seu papel é apoiar todos os eventos, como os evangélicos e católicos e a parada gay. A marcha começou às 14h e contou com sete trios