Religião é grande foco gerador de homofobia e preconceitos

Em nome de Deus se promove a segregação

PHIL PALMA
publicitário

A grande justificativa para a homofobia está na religião. E lá que se criam os preconceitos. É em nome de Deus que se instiga a segregação e se promove o domínio e a subserviência. Com a promessa da salvação eterna, muitas desgraças são feitas, crimes são cometidos e tragédias ocorrem sob o olhar astuto de quem diz interpretar a vontade de divina.

Ainda hoje estamos vendo o oportunismo religioso transformar em zumbis fanáticos seus fiéis de intelecto fragilizado pela culpa, pelo medo do pecado e assustados ante a chamada “Ira de Deus”. Essa dominação vem bem a calhar para os interesses políticos dos religiosos fundamentalistas, que usam suas igrejas para enriquecimento ilícito e garantias eleitoreiras.

A homossexualidade nunca foi citada na Bíblia, a não ser em Levíticos, texto do Antigo testamento, hoje considerado ultrapassado e totalmente fora da realidade.

É lá que encontramos as mais esdrúxulas proibições, como: 

não comer carne de porco (Levíticos 11:07), 

não comer frutos do mar (Levíticos 11: 12),

não comer frutos de uma árvore com menos de três anos (Levíticos 19:23),

não fazer cruzamento de raças de animais (Levíticos 19:19),

não cultivar plantas diferentes no mesmo jardim (Levíticos 19:19),

não semear a terra mais que sete anos (levíticos 25:04), 

não usar uma vestimenta tecida com fios diferentes (Levíticos 19:19),

não cortar os cabelos (Levíticos 19:27), não raspar a barba (Levíticos 19:27), 

não transar com mulheres menstruadas (Levíticos 15:19-24),

não poder fazer ofertas a Deus se tiver defeito de visão (Levíticos 21:16-20), 

e permissão para ter escravos (Levíticos 25:44),

Esses detalhes mostram o quanto essas crendices são fora do contexto atual. Sem contar com a violência sugerida,como por exemplo, em Êxodos 35:2 que diz que eu devo matar meu vizinho que insiste em trabalhar aos sábados ou, Êxodos 21:7 que me autoriza a vender minha filha como escrava.

É fácil de manipular a Bíblia quando se fala para uma turba que não questiona cega pelo entusiasmo fanático. O perigo maior está quando esses idiotizadores alcançam cargos elevados no governo, e da mesma maneira manipulam as leis para promoção de agressão a todo tipo de diversidade.

A homossexualidade citada em Levíticos 18:22 a 20:13 não passa de mais um desses absurdos citados a cima, e que hoje alimentam a homofobia de farsantes religiosos,em sua má intenção ao alimentar o ódio e o preconceito.

Verdadeiros chefes de quadrilha, esses políticos ameaçam a estabilidade política do país. Pense nisso quando for às urnas.
> Este texto foi publicado originalmente no Século Diário. 

Religião não deve interferir no debate público, diz professora

'Sofri injúrias e agressões físicas de um pastor homofóbico'

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte