Padre da Holanda vai dedurar quem desistir da Igreja

Harm Shcilder
Shilder disse que vai afixar na porta da
Igreja nome e foto dos desistentes 
O padre Harm Schilder (foto), da paróquia de Tilburgo, no sul da Holanda, vai afixar na porta da igreja o nome e foto dos desistentes da igreja.

Ex-fiéis criticaram o padre porque, no entendimento deles, trata-se de uma retaliação pública por terem se afastado da igreja. Shilder afirmou que a sua intenção não é “apontar o dedo” a ninguém, nem “utilizar a vergonha” para causar constrangimento.

Ele argumentou que a medida tem o propósito de incentivar os paroquianos a rezarem por aqueles que deixaram de frequentar a igreja, de modo que voltem. Admitiu, também, que, com isso, pretende impedir novas desistências.

Uma parcela dos católicos holandeses tem manifestado indignação com a pregação preconceituosa do papa Bento 16 contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, entre os temas.

O próprio Shilder informou que, antes do Natal, quatro paroquianos pediram que seus nomes fossem retirados dos registros da Igreja por causa de mais uma manifestação do papa, feita no dia 21 de dezembro,  contra a união gay. Os nomes e as fotos dos quatros vão ficar expostos na Igreja.



A Holanda foi o primeiro país  a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em abril de 2001. Do total da população, 28% são católicos, 18% protestantes e 44% não têm religião.

Com informação do Público, entre outras fontes.

Nos anos 50, Igreja Católica da Holanda castrou jovens gays 
março de 2012

Intolerância religiosa no mundo

Comentários

  1. Testemunhas de jeová fazendo escola.

    ResponderExcluir
  2. Aha, não é utilizar vergonha nem retaliar publicamente... que tal fixarmos em locais publicos as fotos de padres/pastores acusados de pedofilia? Ah, faltaria locais publicos...
    Seria um serviço público até.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente ideia! :-)

      E quem fizesse isso seria execrado publicamente por estar 'condenando sem provas', 'perseguindo a igreja', etc, etc, etc

      Dois pesos e duas medidas é flórida...

      Excluir
  3. Parabéns, padre e papa, né hehe

    Continuem assim que o mundo vai se ver livre da sua religião logo logo :D

    ResponderExcluir
  4. Já são 44% de pessoas sem religião na Holanda, e se mais padres forem tão intolerantes e abusados quanto este, podem crer que o número vai aumentar rapidinho...

    ResponderExcluir
  5. A covardia do sujeito que se tornou padre, que nega aquilo que é, quiçá gay ultra enrustido (como muitos de batina) ou covarde diante dos desejos naturais, sendo usada de maneira a atacar os não covardes. O recado dele com a "deduração" é a seguinte: não se afastem da igreja e de nossa superstição, senão terei que encarar a mim mesmo, senão a sociedade verá quem sou, assim como os meus colegas covardes das outras paróquias - queremos viver nossa idade média.
    Matheus.

    ResponderExcluir
  6. se fosse no br , esse padre seria processado por constrangimento ilegal e , seria obrigado a pagar indenizações por danos morais .

    ResponderExcluir
  7. Igreja é lixo.. Padre , pastor também é lixo..

    ResponderExcluir
  8. Eis a religião em todo o seu esplendor: raiva, ódio, vingança, intolerância…

    A religião promove a intolerância porque o respeito pelas ideias e pontos de vista dos outros, não é uma atitude defendida por Deus.
    Agora só falta publicar os segredos da confissão.

    Demo

    ResponderExcluir
  9. Aqui no Brasil essa atitude do padre holandês é considerada ilegal, por afrontar o princípio constitucional da liberdade de crença religiosa (livre exercício da religião). E ainda, de acordo com a nossa legislação, o padre holandês e sua igreja poderiam responder civilmente por danos morais.

    ResponderExcluir
  10. O próximo passo reativar a "santa" inquisição para os hereges.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a sorte é que os tempos são outros.


      os padres devem ficar tudo com o tóbinha coçando por não poderem tomar medidas mais drásticas como foi com a inquisição.

      Excluir
    2. Verdade. Mas, com um papa que pertenceu à juventude hitlerista, nada mais me espanta.

      Excluir
  11. isso, de certo modo, é bom. Mais e mais pessoas estão vendo o outro lado dos lideres religiosos e estão se afastando dessas idiotices.


    religião vai ser algo abominavel em um futuro não tão distante assim.

    ResponderExcluir
  12. O que o desespero não faz um cristão fazer...

    ResponderExcluir
  13. Ainda quero meu certificado de excomunhão pra pregar na parede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Claudio,

      quando li essa reportagem pensei: "se isso acontecesse aqui no Brasil, eu processaria o padre POR NÃO COLOCAR ME NOME".

      Isso seria uma honra pra mim


      Sérgio

      Excluir
  14. Ainda quero meu certificado de excomunhão pra pregar na parede.

    ResponderExcluir
  15. Acho que ele está tentando da justificativa pra sair, com o tempo os que sairão e terão seus rostos na porta se sentirão bem com isso e terão isso como um símbolo de sua liberdade

    ResponderExcluir
  16. o padre quer apelar pra vergonha pública. Até nisso o desgraçado mostra sua verdadeira cara: um moralista calculista.

    A igreja católica produz verdadeiros desgraçados. O objetivo do padre é, por meio da intolerância, constranger as pessoas em público.

    veja:

    "Ele argumentou que a medida tem o propósito de incentivar os paroquianos a rezarem por aqueles que deixaram de frequentar a igreja, de modo que voltem. Admitiu, também, que, com isso, pretende impedir novas desistências."


    e ainda tem a cara de pau de camuflar/suavizar a atitude com desculpas bobinhas e apelativas; isso mostra o carater do padre. É de dar nojo.

    ResponderExcluir
  17. Vá procurar uma mulher Shilder, se bem que com essa sua cara feia que mais parece um louco, qual mulher vai querer?

    ResponderExcluir

Postar um comentário