Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Empresa avisou que as instituições
preconceituosas não terão subsídios 
Um grupo inglês de escoteiros rejeitou a filiação de George Pratt, 11, porque ele, ateu, disse que, no juramento de lealdade, não podia declarar obediência a Deus. Trata-se de um juramento padrão, seguido por escoteiros de todo o mundo.

Nos Estados Unidos, a partir de agora, os grupos de escoteiros que discriminam ateus e gays deixarão de receber ajuda financeira do programa de voluntariado da Intel.

A fabricante de chips informou aos grupos de escoteiros, entre outras entidades, que adotou uma nova política de não conceder ajuda a quem promove de discriminação.

Chuck Mulloy, porta-voz da Intel, disse que as instituições, para receber subsídios, terão de assinar um documento declarando estar de acordo com as políticas de não discriminação da empresa.

A decisão afeta principalmente os escoteiros de Oregon, onde a Intel tem uma fábrica. Somente em 2010, as doações foram de US$ 180.000 (R$ 360.000).

Matt Devore, chefe de um grupo de escoteiros de Oregon, reconheceu que a suspensão da ajuda “vai doer”, porque “não recebemos muitos presentes dessa monta”. Ele disse que os mais prejudicados serão as crianças que não podem arcar com seus gastos no grupo.

A Boy Scourts of America, entidade nacional dos escoteiros, emitiu nota lamentando o fim da parceria com a Intel, mas acrescentou que vai manter os seus critérios para admissão de novos escoteiros. Em outras palavras, vai continuar orientando os grupos a não aceitarem gays e ateus.

A medida da Intel vale também para quem discrimina casais do mesmo sexo. A empresa segue, assim, exemplo de outras grandes corporações, como Google, Apple, Microsoft e Amazon.

No Brasil, depois de uma campanha na internet de representantes do movimento gay, a Avon retirou de seu catálogo os livros da editora do Silas Malafaia, pastor que tem se destacado pela sua campanha contra os direitos de igualdade dos homossexuais. Pelo menos um dos livros contém trechos que podem ser considerados como homofóbicos.

Em outros países, a Avon já evitava se envolver com entidades e personalidades preconceituosas.





Com informação do site Oregon Live.

Grupo inglês de escoteiros rejeita garoto que não crê em Deus
outubro de 2012

Atea recebe até 10 denúncias por mês de preconceito
novembro de 2012

Ateísmo



Comentários

Vinicius Cruz disse…
Porque será que isso me lembrou daquela lanchonete que discriminava homossexuais?
Anônimo disse…
Que morrar de fome. Pra que diabos serve essa merda de escoteiro???????????
Anônimo disse…
Eu acho isto certo póis é muito desumano você discriminar alguém pela sua cor , raça , religião etc , como se essas pessoas não fossem seres humanos , eu não sei como que o mundo tolera a religião e este "Deus" desgraçado dela.

Anônimo disse…
Em pleno século XXI,e ainda há discriminação,e o pior de tudo é que é a própria bíblia que incita,um livro considerado sagrado,mas pra mim não passa de um livro maldito.Espero que esse grupo de escoteiros sinta o peso da sua discriminação,isso sim é justiça.
Anônimo disse…
lÁ NO usa ESSES ESCOTEROS SERAO EXTINTOS..
LÁ EXIUSTE LEIS . E COMO OS PROPRIOS CORNUS FALO KE NAO VAI ACEITA OU SEJA DECLARO CLARAMENTE E REALMENTE SÃO PRECONCEITUOSOS .

FBI NELES
Anônimo disse…
Nós não podemos obrigar ninguém a ser humanistas como nós , mais também não devemos tolerar o ódio e segregação perpetrado por religiosos , eles precisam saber que o tempo deles já acabaram.
Anônimo disse…
Isso aí, Intel. To orgulhoso de ter um Core i5.
Brincadeiras à parte, tem que ser assim mesmo, os religiosos gostam de excluir quem não os segue à risca, então temos que excluir quem não respeita o próximo como humano.
Anônimo disse…
WTF?
Willian Papp disse…
É bom, mas, ainda, não é o suficiente. A chantagem econômica funciona, porém, uma melhor educação, uma educação que vise ensinar a tolerância e o respeito entre os povos seria mais salutar.
Hermann disse…
Asfixiamento financeiro é a única forma de acabar com uma organização. Que sirva de exemplo.
Anônimo disse…
Sou escoteiro e bissexual... Até então, as pessoas ligadas ao grupo escoteiro não sabem. Espero que aqui no Brasil não tenha essa "regra ridícula", e que caso haja, terá uma revolta grande, provavelmente!
Anônimo disse…
Pra criar miniaturas de Silas Malafaia, Jair Bolsonaro, Marco Feliciano, Magno Malta...
Anônimo disse…
"Matt Devore, chefe de um grupo de escoteiros de Oregon, reconheceu que a suspensão da ajuda “vai doer”, porque “não recebemos muitos presentes dessa monta”. Ele disse que os mais prejudicados serão as crianças que não podem arcar com seus gastos no grupo."

Ou seja, esses fanáticos miseráveis preferem sacrificar seus próprios membros a ter que deixar de praticar o ódio e a discriminação preconceituosa contra outros seres humanos!

São tão nefastos, que tentam fazer entender que a "vilã desalmada" da história seria a empresa com sua política anti-discriminação, e não a política do ódio desses grupelhos religiosos!

Que nojo dessa gentalha que só forma novos soldadinhos para perpetuar sua cultura do atraso, ódio e infelicidade!
Anônimo disse…
"Matt Devore, chefe de um grupo de escoteiros de Oregon, reconheceu que a suspensão da ajuda “vai doer”, porque “não recebemos muitos presentes dessa monta”. Ele disse que os mais prejudicados serão as crianças que não podem arcar com seus gastos no grupo."

Ou seja, esses fanáticos miseráveis preferem sacrificar seus próprios membros a ter que deixar de praticar o ódio e a discriminação preconceituosa contra outros seres humanos!

São tão nefastos, que tentam fazer entender que a "vilã desalmada" da história seria a empresa com sua política anti-discriminação, e não a política do ódio desses grupelhos religiosos!

Que nojo dessa gentalha que só forma novos soldadinhos para perpetuar sua cultura do atraso, ódio e infelicidade!
Anônimo disse…
Mexeram nos bolsos dos homofóbicos... Maravilhoso!!
Anônimo disse…
E os pentecostelhos acabaram por levar TROZOBA!
Anônimo disse…
É... seria, seria, seria... mas não é.
Vai tentar dar educação pra esses infelizes, daí os pais fazem igual fizeram aqui no Brasil sobre o Programa Escola Sem Homofobia: Apontam que existe outros problemas para serem resolvidos, e, portanto, este não pode ser aplicado sem que se resolva os outros (estratégia falaciosa muito convincente aos energúmenos e preconceituosos oportunistas). Ou então descambam para a histeria escancarada dizendo que não são obrigados a aceitar seus filhos sendo "doutrinados" contra os "valores morais" da religião deles.

Seria bom isso, seria melhor aquilo, seria, seria, seria... mas bom mesmo é fazer alguma coisa em vez de não fazer nada de prático e ficar só nas conjecturas idealistas. (só não é bom para os canalhas religiosos que adoram empurrar com a barriga dizendo que se não for pra fazer o "ideal", que não se fala coisa nenhuma, igual ao exemplo do kit anti-homofobia).
Anônimo disse…
Com fanáticos religioso, ou é isso, ou é na base da espada mesmo, pois argumentos não funcionam.
Anônimo disse…
Sim, uma revolta pra identificar, expulsar, perseguir e difamar a todos os enrustidos que forem descobertos!
Anônimo disse…
Eu já manjei bem qual é a desse Will Papa XXIV...
Anônimo disse…
Deve ser criança, e embora à própria maneira, no fundo manifestou um certo senso crítico ao cerne da questão que muitos marmanjos letrados não conseguem desenvolver.

Dá um desconto pro garoto! ;)
Anônimo disse…
Eles têm todo direito de discriminar gays. Aprenderam com Adolph Hitler...
Natália Trajano disse…
Parabéns pela atitude, discriminação e intolerância não é uma atitude aceitável na sociedade que temos hoje e se o governo não se esforça pra deixar isso claro que façam as empresas, porque os religiosos só começam a se preocupam quando sentem no bolso, seja perdendo fiéis, seja perdendo patrocínio.
Anônimo disse…
Sou escoteira a 8 anos e concordo totalmente com a atitude da Intel. Não vou defender um grupo de escoteiro que não segue a base do escotismo, que é a igualdade perante os demais. Só quero pedir que vocês não descriminem TODOS os grupos escoteiros, por causa do erro de um!
Anônimo disse…
É o sujo falando do mal lavado, vai tentar conhecer primeiro a história do escotismo mundial e ver o que eles fazem antes de vir com esse nhé,nhémnhém politicamente correto, praga dos nossos tempos, leia Niesztche, Schopenhauer, Bento XVI, Santo Agostinho e outros pensadores verdadeiros antes de criticar alguma coisa.
Anônimo disse…
Bem distante heim?
Anônimo disse…
Escotismo é um movimento supra religioso, ou sejaa, aceita todas as religiões e crenças.
Anônimo disse…
Não é assim, participei do movimento por muitos anos, e, nunca houve nenhuma discriminaçãa deste tipo, é triste que o movimento tenha desandado para este caminha de pedofilia, homofobia e intolerância religiosa...
Anônimo disse…
Sim, eu entendi o que o "garoto" quis dizer. Meu espanto foi em relação à maneira como essa mensagem foi passada. Dar um desconto ao garoto significa aceitar que a má educação nesse país se tornou regra, ao invés de exceção. E isso ninguém pode aceitar. Um povo educado é um povo que se torna menos propício a ser enganado.

É claro que pode ser que não seja um garoto, e, sim, um anônimo engraçadinho.
Regis disse…
A maior financiadora do escotismo no mundo atualmente é a igreja mormon. Precisa dizer mais?
Regis disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Willian Papp disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Willian Papp disse…
Anônimo12 de novembro de 2012 12:59

Entendo.
Manjè kwayan disse…
Eu também fui escoteiro e não vi nada disso na época. Mas de qualquer forma, se "crianças vão ser prejudicadas" a culpa não é da empresa, mas do movimento que tomou esse rumo. Com esse discurso o movimento está usando as crianças como escudo; está querendo se aproveitar delas. A Intel fez certo e isso deve ser seguido por outras empresas. Mexer no bolso pode dar muito resultado, é só a situação apertar.
Anônimo disse…
A Intel é apenas mais uma dessas megacorporações que subjugam Estados-Nação ao seu bel prazer e de acordo com seus interesses econômicos.

O que esta empresa transnacional não deve querer discutir é o livre mercado, a concorrência, a quebra de monopólios e coisas do tipo. Isso, sim, seria saudável, afinal de contas, vivemos sob a égide do sistema capitalista.

Mas isso tudo, que estou escrevendo, é bobagem! O importante mesmo é dizer para os cidadãos como eles devem viver suas vidas, e, fundamentalmente, adestrá-los na forma de pensar.

Estaríamos diante do ADMIRÁVEL MUNDO NOVO?

Vejamos, uma multinacional impõe seus "valores" aos demais habitantes do planeta. Com a ameaça, de sanções financeiras, para quem ousar contrariar suas determinações. Não satisfeitos em controlar a economia, em escala mundial, querem, também, controlar a mente das pessoas.

ALDOUS HUXLEY, você foi um "profeta"! Já querem nos tirar a RELIGIÃO, daqui a pouco, demonstraram "cientificamente" que a ARTES não têm o menor valor... música, literatura, dramaturgia... como em seu magnífico livro os seres humanos serão reduzidos à manifestações instintivas. Serão guiados, exclusivamente, pelos sentidos.

Como você acertou tanto, HUXLEY? Eles já querem condicionar, sexualmente, as crianças, nas escolas, desde a mais tenra idade.

Para que o ser humano vai exercitar sua capacidade de PENSAR? Promovemos uma libertinagem sexual e acesso ao consumo de bens materiais, e pronto. A humanidade não terá mais problemas! As empresas querem vender e os cidadãos querem consumir.

É, realmente, nesse mundo não haverá espaço para crises existenciais, no empenho em ser virtuoso, na elucidação daquilo que transcende nosso entendimento e tudo o mais...

O ser humano, ainda, vai lançar no limbo o privilégio, ímpar, pelo menos no planeta Terra, de poder refletir sobre o mundo que o cerca.

Bom, espero que os escoteiros encontrem os meios necessários para manter sua instituição. Sem ter que ceder a essa CHANTAGEM de que estão sendo vítimas.

Finalmente, devo dizer: Querem ser ateus? Que sejam! Querem ser homossexuais? Que sejam! O que não tem o direito é querer que todos concordem com suas descrenças ou seus estilos de vida.

Sem mais Abraços!!
Manjè kwayan disse…
Uma melhor educação seria mais salutar, Will Papp. Mas até que isso aconteça, a chantagem econômica deve continuar. Concorda?
Abraço por trás disse…
O que não tem o direito é querer que todos concordem com suas CRENÇAS (religiosas) ou seus estilos de vida. Se toca, crentelho idiota.

Uma abraço por trás em você.
Willian Papp disse…
Manjè kwayan

Concordo.
fabu disse…
Willian Papp sempre patético nos comentário!
Major.Ed disse…
Welington Gaetho Escola,

Você não entendeu absolutamente nada do texto.

Vou usar simplesmente a lógica binária para o seu "tico" e "teco" entender!!

O valor de "0" é não discriminar e o valor "1" vale para quem discriminar, logo se o valor for "1" você não terá o resultado (sem recebimento financeiro), se for "0" a sua resultante esta correta (entrada de financiamento).

Simples assim, a intel determinou que se discriminar não ganha, portanto não adianta de nada esses comentários sem noção sobre livre-comercio.

Abraços,
Thiago disse…
Manjè, você tinha colegas abertamente gays/ateus no grupo? Eles eram respeitados pelo professores/orientadores do seu grupo, bem como os colegas?
Thiago disse…
Anonimo, o que ''Niesztche'' tem a ver com a discriminação que os escoteiros estão pregando?
Bento XVI, verdadeiro pensador?
pqp, hein?
Thiago disse…
Existe a mesma regra.
Thiago disse…
como aceita todas as religiões.
E se um guri quiser substituir 'deus' por 'ganesh' no seu juramento, pode?
Thiago disse…
Mas, se o juramento dos escoteiros é igual para todos os grupo, então, estão TODOS errados.
Como é o juramento do seu grupo de escoteiros?
Tem 'Deus' escrito em algum lugar?
Se sim, está errado
Willian Papp disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
fabu disse…
Foi exatamente isso que que fiz atacar suas idéias!
Willian Papp disse…
Ainda bem que vivemos numa sociedade onde é livre a manifestação do pensamento, das opiniões, das ideias, não é fabu? Pena que essa liberdade é usada, por gente pequena, para atacar pessoas ao invés de ideias. É dessa educação para o RESPEITO e a TOLERÂNCIA que eu falava.
Anônimo disse…
Participei por 12 anos ativamente de um grupo aqui na minha cidade, só deixei por ter de estudar mesmo.
Não considero errada a atitude da Intel, mas considero errado o motivo e a forma como fora feita a matéria.
Confesso que realmente fiquei surpresa com a notícia, que, com toda a certeza afeta a subjetividade dos escoteiros aqui do Brasil.
No Grupo Escoteiro fiz amizades impagáveis, com homossexuais,ateus, agnósticos, evangélicos, mórmons, que foram grandes escoteiros e hoje são grandes homens!
Escotismo é formação de cidadão, não de soldados, e, infelizmente, essas coisas acontecem pelo mundo, aqui no Brasil nunca vi acontecer nada dessas coisas do gênero. Não acho cabível fazer críticas tão pesadas quanto ao Movimento Escoteiro quando pouco se conhece no próprio país!
Aqui no Brasil, não existe financiamento de Igreja NENHUMA com relação ao Movimento Escoteiro. Sim, existem grupos que estão junto de Igrejas Evangélicas, mas estão para a participação de jovens da igreja a que pertencem.
Escotismo é um estilo de vida, aceitamos TODAS as religiões, inclusive ateus e agnósticos. Vamos parar de discriminar e fazer críticas errôneas ao que pouco conhecemos.
Willian Papp disse…
fabu

Patético refere-se à minha pessoa ou aos meus comentários?

Isso encerra o assunto, não é?
Anônimo disse…
Ganesh não é o que ele crê? não é Deus? então! claro que pode! temos livre expressão em um Grupo de Escoteiros!
Anônimo disse…
Thiago, Deus é a crença, não importa qual seja, pode ser Alá, pode ser Ganesh, sei lá, é crença, e todo mundo se respeita!
Anônimo disse…
errado!
fabu disse…
Tenta adivinhar!Inté!
Anônimo disse…
É tanta falácia no comentário do crentola que nem sei por onde começar...
Willian Papp disse…
fabu

Pois é. Como eu já havia previsto. Tendo em vista a falta de argumentos da parte ofensora o assunto se encerra.
Anônimo disse…
Qual lanchonete?!
Uma boa atitude, mas não o suficiente.

Educação de verdade muda tudo.

Aliás, sempre achei esse negócio de escoteiro bastante hipócrita. Fazem um monte de coisas só para ganhar umas medalhinhas e ficar se exibindo com elas. Lindo...
Thiago disse…
não, por que 'D'eus se refere ao deus judaico-cristão.
Mesmo que o juramento utilizasse 'd'eus, ainda estaria excluindo quem acredita em deus'a'
Se utilizasse "deus ou deusa", ainda estaria excluindo quem é politeísta.
Se utilizasse "deuses e deusas da minha escolha" ainda estaria excluindo quem não acredita em nenhum deus pessoal, mas sim em uma 'força cósmica e impessoal'.
Se utilizasse "deuses e deusas ou forças ocultas da minha escolha" ainda estaria excluindo os ateus.
Ou seja, tira essa droga do juramento e pronto
Anônimo disse…
O presidente Obama , que apoia o casamento gay, não havia prometido negociar ,junto a essas entidades, o término dessa rejeição(discriminação) de escoteiros gays e ateus? A Intel está de parabéns, esse tipo de preconceito, pior ainda quando praticado contra adolescentes ou crianças, é inadmissível em pleno século XXI(21). Empresas sérias não podem apoiar essas posturas discriminatórias dessas instituições. Há adolescentes envolvidos. Seus sentimentos não podem ser jogados na lata de lixo.
Mauro disse…
"A Intel é apenas mais uma dessas megacorporações que subjugam Estados-Nação ao seu bel prazer e de acordo com seus interesses econômicos."

A ICAR é um ótimo exemplo disso, e já fazia isso a alguns séculos atras.


"Mas isso tudo, que estou escrevendo, é bobagem! O importante mesmo é dizer para os cidadãos como eles devem viver suas vidas, e, fundamentalmente, adestrá-los na forma de pensar."

Cortar uma ajuda de custo de uma organização à uma outra organização está BEM longe de ser imposição de valores. Ou somos todos obrigados a dar dinheiro para um grupo que não depende de nós e não compartilha de "valores" semelhantes?

"Estaríamos diante do ADMIRÁVEL MUNDO NOVO?"

Estamos, mas não necessariamente o retratado no livro. O admirável mundo novo é o despertar da consciencia crítica, do conhecimento que obsoleta o pensamento tacanho e presunçoso da religião.

"Vejamos, uma multinacional impõe seus "valores" aos demais habitantes do planeta. Com a ameaça, de sanções financeiras, para quem ousar contrariar suas determinações. Não satisfeitos em controlar a economia, em escala mundial, querem, também, controlar a mente das pessoas.

ALDOUS HUXLEY, você foi um "profeta"! Já querem nos tirar a RELIGIÃO, daqui a pouco, demonstraram "cientificamente" que a ARTES não têm o menor valor... música, literatura, dramaturgia... como em seu magnífico livro os seres humanos serão reduzidos à manifestações instintivas. Serão guiados, exclusivamente, pelos sentidos.

Como você acertou tanto, HUXLEY? Eles já querem condicionar, sexualmente, as crianças, nas escolas, desde a mais tenra idade."

Aqui foi um ataque de diarréia mental e desonestidade. Fez uma ponte grotesca entre uma falácia e outra: A de que a atitude da intel é imposição de valores, e do conservadorismo esquizofrênico que acha que informar é automaticamente sinonimo de depravar.

"Para que o ser humano vai exercitar sua capacidade de PENSAR? Promovemos uma libertinagem sexual e acesso ao consumo de bens materiais, e pronto. A humanidade não terá mais problemas! As empresas querem vender e os cidadãos querem consumir."

Isso é infelizmente verdade, mas foi um senhor salto hiperbólico em relação ao assunto da matéria.

"om, espero que os escoteiros encontrem os meios necessários para manter sua instituição. Sem ter que ceder a essa CHANTAGEM de que estão sendo vítimas."

Ei, vou lhe dar uma ajuda financeira, mas se a qualquer momento eu ver algo que não concordo na sua conduta, não tenho o direito de suspende-lo! Sou um chantagista!
Faça-me o favor...

"Finalmente, devo dizer: Querem ser ateus? Que sejam! Querem ser homossexuais? Que sejam! O que não tem o direito é querer que todos concordem com suas descrenças ou seus estilos de vida."

Isso vale para os crentes também, e o seu ataque de mimimi é exatamente isso: Querer que todos concordem com o que vc pensa.
Anônimo disse…
Eu acho que a questão é declarar-se publicamente gay ou ateu. Entre escoteiros há muitos homossexuais, bissexuais, ateus e tudo que as religiões condenam, entretanto não se declaram como tal. Hoje em dia o pessoal está se assumindo cada vez mais cedo. Tenho a impressão que o problema dessas entidades de escoteiros está aí: Ter jovens assumidamente gays ou ateus. Eles rejeitam. Na verdade, sempre rejeitaram e discriminaram, mas os , talvez, nunca tenham tido de enfrentar o repúdio de doadores poderosos como a Intel. Manjé está certo. Tem de mexer no bolso.
francioalmeida disse…
Um crente diz: "Finalmente, devo dizer: Querem ser ateus? Que sejam! Querem ser homossexuais? Que sejam! O que não tem o direito é querer que todos concordem com suas descrenças ou seus estilos de vida."


Mas ateus e homossexuais não impõe estilo de vida, não existe "estilo" nem livrinho dizendo como devemos viver, na verdade, usamos e seguimos as regras sociais e o repeito mútuo, vocês é que não aceitam o casamento igualitário, segregam as pessoas como boas e má, as que seguem e que não seguem, vocês tiram direitos, simplesmente isso, se vocês não se incomodassem com os diferentes, não haveria essa briga. obs. Você não precisa concordar com nada que eu disse, o que eu sou ou o que eu faço, mas têm que respeitar meus direitos, que devem ser iguais ao seus, nem mais, nem menos.
Anônimo disse…
Existe a mesma regra. A questão é que o pessoal não é assumido. Anônimo escoteiro bissexual, você é assumido? Parece que não. Experimenta dizer isso lá no seu grupo. Assuma-se pra você sentir na pele o que acontece com os rapazes americanos.
Anônimo disse…
Principalmente discriminação e intolerância contra adolescentes e ou crianças.
Thiago disse…
Aceitam todas as religiões? Então por que o juramento dos escoteiros DO BRASIL é assim?


Promessa escoteira
"Prometo pela minha honra fazer o melhor possível para cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria; ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião; e obedecer a Lei Escoteira"

Os pioneiros e dirigentes, na posse de um cargo ou durante cerimonial de passagem, devem acrescentar à promessa escoteira a frase :"E servir à União dos Escoteiros do Brasil". Já os estrangeiros devem jurar também cumprir deveres com a sua pátria e o Brasil.
Anônimo disse…
Thiago, o deus dos escoteiros é o judaico-cristão, não é outro, não. Acho que a olavete está trollando por aqui para tentar confundir o pessoal.
Anônimo disse…
Os mórmos, batistas, metodistas, luteranos, presbiterianos e a ICAR são patrocinadores e financiadores do escotismo no mundo. Vejam só a turminha! Honestamente não sei quem é o maior financiador, mas há empresas privadas também, não só igrejas ou denominações religiosas.
Thiago disse…
Não, não é. Se eu quiser falar na hora do juramento: 'meu dever com a deusa da fertilidade' eles vão reclamar? Acho que sim, né?
E quando você diz 'Deus é a crença', e quem não acredita em deus nenhum?
Continua sendo preconceituoso, pois, não acreditando em NENHUM deus, como vou falar sobre o meu dever com deus (seja ele qual for?)
Thiago disse…
Sim, to ligado, por isso já fiz a resposta maiorzinha, assim não tem nem como responder.
xD
Ramon disse…
me dá nojo ler os comentáriuos desse pastor, ele é pior que orihime inuoe de bleach, a diferença que ela é uma menina bonita mas é retardada, já o pastor esse acho que esse aí só meio "avoado" nem sei com é cara dele, mas não interessa se a orihime existisse ela tinha se casado com o pasator wellington.
Anônimo disse…
Não é atoa que as religiões abraçam as instituições de escoteiros. Instituições filantrópicas têm isenção e imunidade fiscal. Eles adoram isenções fiscais e de impostos. Discriminar alguém baseado em sua orientação sexual deveria ser motivo para perda da imunidade fiscal e tributária aqui e alhures. Aí eu queria ver. O Supremo Tribunal Federal americano(Suprema Corte Americana), mesmo antes de ter sido sequestrado por fascistas republicanos do governo nazi fascista-protestante Bush, tomou algumas decisões bastante surrealistas, incluindo aqueles atos jurídicos que isentam os lucros das entidades religiosas e "filantrópicas" de imposto etc, que foi interpretado como um "resumo" da isenção tributária da religião. Aplicar uma cruz ou uma estrela de Davi para ela(qualquer entidade), e você acabou sendo isentado de impostos sobre investimentos especulativos em futuros de royalties de soja, bem como hospitais com NFP falsos que religiosos administram ... depois há as "fundações filantrópicas", que são concebidas para eliminar impostos sobre heranças dos que as administram. Obama teria como dificultar a vida dessas administradores de entidades de escoteiros que discriminam ateus e gays.
Fui escoteira ativamente desde meus oito anos até fazer 20. Depois dos meus amigos de escola, o segundo grupo de pessoas que souberam da minha homossexualidade foram meus chefes escoteiros e outros membros da minha tropa. Nunca fui discriminada, inclusive coleciono condecorações e distintivos diversos: todos resultado do reconhecimento do meu esforço.
Como filha de pais separados e com pouca referencia familiar, o M.E. sempre foi, para mim, um porto seguro e, hoje, todos que lá participam sabem que sou ateia. Acho que, de inicio, é preciso esclarecer um pouco sobre o escotismo, pra critica não ficar vazia (criticas que eu endosso, inclusive).
O movimento escoteiro foi a primeira organização não governamental e não filiada a igrejas voltada apenas para jovens a alcançar importância mundial, foi criada em 1907 na Inglaterra por um ex-militar que acreditava que só era preciso dar o exemplo e criar responsabilidade para os jovens para torna-los cidadãos úteis. É importante salientar que o movimento proporciona oportunidades inúmeras para o crescimento social e o desenvolvimento intelectual dos seus participantes.
Entre as atividades que o jovem pode vivenciar no movimento, há a realização de trabalhos voluntários, a participação em cursos (como primeiro socorros, salvamento e resgate em alturas) que podem ser úteis para a sociedade em geral (não só ao escoteiro). O que ocorre, por ser uma organização de mais de 100 anos, é a presença de ideais ultrapassados ou desnecessários, além da participação de pessoas com pensamento conservador em diversos níveis. Por outro lado, há um sem-número de pessoas que, acreditando no ideal escoteiro de igualdade e oportunidade para todos, luta para que tais problemas sejam combatidos.
Há, aqui mesmo no Brasil, diversas correntes que em todas as assembleias pedem que a União dos escoteiros do Brasil se posicione quanto a participação de homossexuais e ateus nos grupos e tropas, para que o movimento se torne mais abrangente e realmente receptivo. Mas a desculpa usada é que eles não podem interferir na gestão interna dos grupos e que não convém esse tipo de discussão.
Usam um argumento democrático, de igualdade e de que cada um é senhor da própria vontade, para esconder o pensamento conservador dos senhores e senhoras de pensamento retrógrado que estão nos cargos mais altos. Impedem, assim, que o movimento realmente tenha alcance entre os jovens, aprofundando um estereotipo pouco favorável e muito menos convidativo a uma fraternidade que pode – muito – contribuir e oferecer oportunidades para pessoas de diversos pensamentos.
É importante, ainda, salientar que aqui no Brasil, meninos e meninas podem ser Escoteiros/escoteiras, mas no Reino Unido, Estados Unidos e outros países, é exclusivo para meninos. Baden-Powell (fundador do movimento), incentivou a criação do Movimento Bandeirante (Girl Scouts) para que as meninas também tomassem parte, considerando as possibilidades no começo do século XX. No Brasil ambos os movimentos estão presentes e ambos recebem meninos e meninas.
No caso específico dos EUA, é preciso que observem o seguinte fato: Nos últimos 20 anos, a BSA (Boy Scouts of America) vem sendo controlada por um grupo ultraconservador ligado à Igreja dos Santos dos Ultimos Dias (Mórmons).
Essa contaminação impede o desenvolvimento pleno dos jovens e desvirtua os reais princípios do movimento e é essa a razão de ocorrerem descriminações de cunho religioso e homofóbico nesse país.
Pessoalmente, acredito que os fatos ocorridos recentemente (como o do menino inglês a algumas semanas e este da Intel) servem para pressionar esses grupos a tomar uma atitude modernizadora e afasta essas pessoas tão prejudiciais do movimento.
Eu mesma arrumei grandes brigas em assembleias aqui no meu estado por ter pressionado justamente esses botões. Ora, a U.E.B. é uma organização de cunho privado, não é obrigada a se reciclar de forma tão desconfortável.
Ainda que tentem mudanças diversas, como a criação de novas atividades e modificação no método escoteiro que seguem recomendações vindas da WOSM (World organization for the scout movement), são extremamente superficiais e demonstram um apego enorme a um conservadorismo prejudicial.
Acho que a participação da mídia e essas cobranças servirão para abrir os olhos da sociedade, forçando uma releitura das bases em que se fundamentam o movimento escoteiro, trazendo-o finalmente ao século XXI e incluindo-o neste realidade diversa em que vivemos.

Quanto aos distintivos que foram criticados por outro leitor: estes só são distribuídos de forma ostensiva para os membros de 7 a 18 anos (aqui no Brasil, membros adultos não podem usa-los) e servem de incentivo para que realizem atividades que contribuem para seu desenvolvimento social/físico/intelectual, além de reconhecer o esforço para realizar as tarefas envolvidas. Usa-se disso para despertar o interesse desses jovens no trabalho em grupo, no serviço comunitário e no acumulo de conhecimento. Os distintivos dos adultos, são poucos e servem apenas para identificações, não como premio.
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse…
Sim, Maria Helena, entendo sua posição e acredito que há muitas pessoas dispostas a mudar certos 'conceitos' conservadores que imperam no escotismo impostos pelos religiosos fundamentalistas gay haters, mas os que administram são justamente os intolerantes ligados às igrejas e à religião cristãs. Exatamente os mesmos religiosos anti-gays e anti-ateus que incitam a homofobia. Acho que não devemos esperar muita coisa dessa gente, não. Sim, lá Nos EUA e Reino Unido somente os meninos podem ser escoteiros, as meninas pertencem aos movimentos similares denominados grupos de bandeirantes, não há escoteiras. Diferentemente daqui, as meninas não podem interagir com os meninos. Em países como França, Alemanha, Bélgica, Holanda, Suíça, Dinamarca, Polônia, Itália e Áustria há entidades não ligadas às igrejas protestantes ou católicas, mas nos EUA e no Canadá, as religiões e seitas cristãs estão, em geral, muito envolvidas com os movimentos de escoteiros e, infelizmente, são muito preconceituosos e intolerantes com gays e ou ateus.
Ramon disse…
correção: pastor
não perda seu tempo com esse insignificante.
Anônimo disse…
Boy Scouts of America anunciou por meio de sua liderança e coordenação geral, que atualmente está sob comando de influentes líderes religiosos evangélicos e católicos americanos (estando a presidência sob o comando de pesssoas ligadas a igreja mórmon), esta Semana, Que Vai continuar 'a SUA Politica' de longa dada de Proibir gays e bissexuais ou ateus declarados de Serém escoteiros ou impedir que LGBTS e ou ateus possam servir em cargos ou posições de liderança das instituições de escoteiros e bandeirantes dos EUA. Como UMA Pessoa Que estuda Saúde mental dos LGBTS e a psiquiatria em geral poderia concordar com esas arbitrariedades? O Fato de acreditarem Que OS escoteiros GAYS Iriam ou poderiam escolher algo involuntário, bioneurofisiológico, biogenético e psicodinâmico inerente a eles demonstra a incapacidade de assimilar novos conceitos por parte desses religiosos fundamentalistas. Por que continuar insistindo nessa Prática de discriminação de pessoas não-heterossexuais e ateus? Isso, de fato, é irracional, injusto e covarde. Deixa-me profundamente preocupado essa insistência em prerpetuar algo apodrecido como o preconceito anti-gay por razões dogmáticas mesmo quando grandes empresas resolvem asfixiar financeiramente essas entidades. A POLÍTICA PODE ser resumida em Duas Palavras: Ódio e intolerância. A discriminação ostensiva, o ato de segregar e outras atrocidades cometidoas contra adolescentes é algo sórdido e NUNCA deveria ser apoiado, mas antes condenado com veemência. Porém, Mais E MUITO MAIS GRAVE QUE ISSO é promover uma política que permita mais discriminação ainda. O que seria pior do que fazer uma política hostil E UMA POLÍTICA Que Ensina meninos a serem preconceituosos com seus semelhantes? - alguns dos quais ,um dia vão perceber Que SÃO GAYS ou que seus guias São gays - Para Ser homofóbico com seus melhores amigos de grupos de escoteiros, e pior, outrossim, colocarem olheiros e espiões para descobrirem os Que São gays e os dedurar.

Homofobia, incluíndo Cultura DOS escoteiros "anti-gay" , prejudica Jovens gays e bissexuais. Estudo após Estudo sobre efeitos de estigmas sobre preconceito anti-gay, como um que sugeriu que PESSOAS LGBTS experimentam altos níveis de estigma e baixa auto-estima (Como Ser excluído, OU POR ser provocado por Ser gay, sofrer bullying) estão asociados a RESULTADOS negativos, Como Depressão , Suicídio , sentimentos de Culpa e baixa auto-estima em geral. equacionaríamos também Que OS meninos enfatizam Que Ser gay não é(n ão deveria ser) UMA Razão para excluir alguem de um grupo. PODE Ser Mais provável DO Que Fazer piadas homofóbicas, expressar repugnância com Colegas LGBTS e COLEGAS ATEUS, e NAO Ser Amigo de alguem, PORQUE ELES São GAYS. Uma Coisa é estigmatizar UMA escolha comportamental, outra uma condição pessoal inerente a cada um. Como OS escoteiros PODEM ignorantemente pensar Que estão Fazendo o bem?, Como poderia ser bom e não-prejudicial estigmatizar UMA Parte Inata de UMA Pessoa que é naturalmente gay. (para uma Orientação sexual, não ser um 'iluminado sexual' hétero) E que é influenciada por fatores hormonais, Genéticos e Ambientais. E como desconsiderar comunidades Científicas e Médicas, que não consideram uma escolha a homossexualidade ou que um gay é um doente?
Anônimo disse…
Essa atitude da Intel e a do MPF em ordenar que se retire o (crime contra o Estado laico) "Deus seja louvado" das cédulas de real são duas ótimas notícias aqui no site, hoje. Toda empresa séria pauta se plano estratégico por uma visão e uma missão ditadas pela ética. Então, seria totalmente incompatível com tal visão e missão continuar a apoiar financeiramente instituições guiadas por intolerantes preconceituosos.

Ruggero
Anônimo disse…
A United Parcel Service (UPS), Inc., em breve vai adotar uma política de não-discriminação que desqualifica o BSA de financiamento no futuro, a Aliança Gay e Lésbica Contra a Difamação (GLAAD)fornece em seus relatórios um altíssimo registro de casos de discriminação contra escoteiros assumidamente gays. A UPS segue a Intel Foundation como mais uma empresa que se propõe em retirar o patrocínio e financiamento para BSA. Os assessores das empresas informaram que estão suspensos os financiamentos para BSA, funcionários GLAAD notificados em uma declaração por e-mail. Boas notícias contra a intolerância dos fundamentalistas religiosos.
Anônimo disse…
Francamente, isso é o que vai levar para os escoteiros a mudar suas formas de discriminação, inclusive contra gays e ateus declarados. Um clamor público generalizado e contundente claramente não é o suficiente, mas suspeito, parece óbvio, que a perda de milhões de dólares de muitas empresas de destaque, juntamente com a perda de um tratamento especial em escolas públicas e tendo mais e mais famílias se recusam a deixar seus filhos se envolver em instituiçoes que promovem o preconceito e a discriminação de outros seres humanos, vai chegar até eles a insolvência financeira.

Agradeço a UPS, a Intel, e outros grupos empresariais que estão determinados em levantar-se contra a discriminação com base na orientação sexual e religião ou descrença. Agradeçamos também a grandes corporações como o Google, Apple, Microsoft e Amazon por suas posições firmes contrariamente aqueles que discriminam casais do mesmo sexo em uma cruzada contra a homofobia. Espero que os meninos nos grupos escuteiros que se escondem por serem gays ou bissexuais e ateus, ou estão sendo constante e inoportunamente questionados por sua orientação sexual, vejam que essas empresas, além de milhões de americanos e pessoas de todo o mundo que condenam a discriminação baseada na sexualidade e ou na descrença, se opõem veementemente aos maus tratos, ao bullying homofóbico e outros, e que o problema está com a BSA e outras entidades com seus líderes intolerantes e preconceituosos, e não neles em si como possivelmente achavam.
Anonimo,
concordo que não dá pra esperar muito das pessoas que administram o movimento, por que elas acabam usando de opiniões retrógradas pessoais na hora de fazerem decisões pro coletivo.
Mas tem um exemplo interessante que pode ser dado na questão do escotismo: A Organização Mundial do Movimento Escoteiro recomenda e diz que nenhum jovem seja descriminado devido a sua crença religiosa. Em portugal existem duas organizações escoteiras, uma dela sendo o Corpo de Escutas Católicas (que mudou de nome para Corpo Nacional de Escutas)que no inicio era reservado apenas a quem professava a religião da ICAR. Por determinação da WOSM, essa associação foi obrigada a receber escoteiros de todas as fés (ainda que eles tenham uma diferenciação no uniforme). Assim, eu Portugal acabou surgindo a Associação de escoteiros de portugal (AEP) que tambem é reconhecida pela WOSM.
Há luz no fim do túnel! A pressão da imprensa e sociedade vai acabar expurgando essas pragas que usam de um discurso ultrapassado pra justificar o preconceito onde isso não deveria existir.
Eu não vejo problema se uma determinada religião resolver contribuir financeiramente para apoiar o movimento. tal como não tenho problemas se empresas o fizerem. Mas questiono profundamente se essa ajuda financeira justifica a intromissão e a politicagem que prejudica o movimento e fere princípios de igualdade já estabelecidos, excluindo e roubando a oportunidade de muitos jovens.
Anônimo disse…

Não resta dúvida que essa é uma notícia fantástica. Agora, antes que alguém tente acusar a comunidade gay ou a militância LGBTS norte-americana de tentar destruir os escoteiros ... Nós(ateus, gays, bissexuais etc)daqui do Brasil e nem os movimentos ateístas, secularistas ou LGBTS americanos não forçamos a Intel ou a UPS a tomar essa decisão e nós certamente desejamos que os escoteiros, por intermédio dos seus líderes, nunca tivessem tomado essa posição inaceitável de promoção do sentimento anti-homossexual, da discriminação e do preconceito ou da rejeição de escoteiros ateus e gays, em primeiro lugar, mas eles fizeram disso uma bandeira de discriminação ao construir esse cenário de intolerância, o que torna necessário que empresas de renome como a Intel ou a UPS e outras tomem partido para negar financiamento adicional a quem promove a discriminação por meio dessas políticas alicerçadas na intolerância. Os discriminadores podem obter de volta o seu financiamento por se livrarem de uma política de desrespeito às diferenças e a multiplicidade cultural, racial, sexual, religiosa, de gênero e de direito a não ter credo nenhum que não faz nada e que não contribui em nada de positivo para a promoção da igualdade entre os diferentes, mas muito mais prejudica crianças inocentes e líderes na organização.

Acho que passou da hora de cessar essa contínua promoção e incitação da intolerância anti-gay e da intolerância contra os descrentes e irreligiosos como algo sendo algo tão 'inocente' ou 'inofensivo' ou mesmo 'legítimo' como um "ponto de vista diferente" que deve ser aceito sob esse falso manto da liberdade religiosa e de expressão. Ativistas Anti-gay religiosos fundamentalistas são tóxicos e cheios de ódio e falsa caridade ou piedade, e eles não fazem nada para promover o crescimento ou a realização, edificação, progresso profissional dos filhos alheios ou da sociedade. Não há outra maneira de olhar para o tenebroso preconceito anti-gay que não seja como a certeza que é vergonhoso.
Abaixo a discriminação de jovens homossexuais e ou ateus.

Anônimo disse…
A parte triste é que os meninos, tanto os dos outros grupos independentes quanto aqueles que não ligados a BSA, estão sofrendo com esta política continuada antiquada e desumana que está beneficiando ninguém não foram alcançados por essa atitude da Intel de negar provisões financeiras aos escoteiros associados a BSA. A discriminação anti-gay e anti-ateu é muito mais impulsionada pelas igrejas do que pela BSA em si. E isso, de alguma forma, perpetua o medo irracional alimentado por alguns pais desinformados que ,de alguma forma, o seu filho apenas por estar perto de alguém que é gay(algum adolescente assumidamente gay) fará alguma diferença na orientação sexual dele. Essa Política inútil e sem fundamento precisa ser abandonada e nada melhor do que o boicote financeiro a essas entidades. Sobre a notícia, salvo a persistência do envolvimento de líderes religiosos antipáticos aos LGBTS e ou ateus, acerca da AEP não deixa de ser positiva também.
Anônimo disse…
Para esclarecer um ponto que eu ressaltei, eu concordo que os grupos de escoteiros não estão ativamente dispostos a ensinar seus membros a ser anti-gays ou ter postura homofóbica, como dizer, por exemplo, que "a homossexualidade é ruim," "a homossexualidade é uma abominação", Pelo contrário, a organização lidera pelo exemplo. Na exclusão de crianças, pré-adolescentes ou adolescentes que são gays, a BSA ensina as crianças e adolescentes que essa exclusão é perfeitamente aceitável e que as pessoas com uma orientação sexual diferente da heterossexualidade devem ser evitadas e excluídas.Isso é muito ruim. Crianças e adolescentes não são estúpidos - eles pegam(assimilam)a mensagem (em sua tropa e / ou por ver a controvérsia contínua nas notícias pela Internet, TV ou outros meios) que as diferenças de gênero e de sexualidade são relevantes e devem ser critério de seleção de pessoas. É como dizer: As pessoas LGBTS não são bem-vindas ou um 'olheiro' pode um dia dedurar alguém em nome da 'honradez', 'dignidade' e do 'amor' dessas instituições que jovens gays não são bem-vindos. E, desde que as crianças aprendem com os adultos, não se surpreenda ao vê-los usar esta atitude no seu dia-a-dia - como justificado pelos escoteiros - em outros lugares na sua vida em sociedade, como na escola, por exemplo.
Anônimo disse…
Seria interessante saber qual seria essa lanchonete. Porque eu a boicotaria. Não vou dar lucro a quem promove o preconceito e a discriminação de pessoas.
Anônimo disse…
O reaça anônimo se superou! Só faltou recomendar a leitura de Mein Kampf do Hitler, pra combinar com o Bento XVI, que é um ex-nazista, diga-se de passagem.
Anônimo disse…
Na verdade, eles beberam da mesma "fonte" de Adolf Hitler.

Aliás, Bento XVI, ex-solado nazista e atual líder do Cristianismo está aí!
Anônimo disse…
Eles querem empurrar Deus goela abaixo de quem quer que seja, ainda que tenham que agir utilizando o pretexto falacioso de que Deus seria qualquer objeto de admiração por parte do indivíduo. Eles simulam uma falsa tolerância, desde que você diga o que eles mandam. Mas vá alguém pronunciar uma letra diferente do que eles querem, pra ver se eles aceitam entender isso de forma flexiva!

Tá bom...
Anônimo disse…
O maior financiador do escotismo no mundo é o Cristianismo.

Agora veja quem são os financiadores do Cristianismo que financia o escotismo...
Anônimo disse…
Meritocracia intensiva para crianças e jovens. Preparando soldadinhos para manter o status quo a qualquer custo!
Anônimo disse…
Parabéns! Assino embaixo.
Anônimo disse…

"E isso, de alguma forma, perpetua o medo irracional alimentado por alguns pais
homofóbicos que ,de alguma forma, o seu filho apenas por estar perto de alguém que é gay(algum adolescente assumidamente gay) fará alguma diferença na orientação sexual dele."

Pais ou mães que não sejam homofóbicos, não têm esse tipo de medo que seus filhos "virem" homossexuais. Se não vêem a homossexualidade com maus olhos (homofobia), não se importam que seus filhos sejam homossexuais.

A homofobia está tão "naturalizada" na sociedade contemporânea, que a maioria nem a vê, e quando alguém a aponta, se recusam a admitir e ainda se defendem alegando "exagero" e que "tudo hojé é [visto como] homofobia".

Triste estes tempos em que vivemos...
Anônimo disse…
Isso mostra que até mesmo grandes corporações capitalistas são infinitamente mais desejáveis em nosso mundo do que as religiões.
Anônimo disse…
Religiões e trevas, tudo a ver!
Álvaro disse…
Deve ser a Chick Fill A, que acabou cedendo na politica discriminatória depois de vários protestos no EUA, acho que esta lanchonete não existe no Brasil.
Anônimo disse…
Engraçado como a lagartixa crente nao aparece aqui, né ? Medo de mostrar que apóia a discriminação e a intolerância ?
tuxinho disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse…
Sim, sem dúvidas é o cristianismo, mesmo porque eles enxergam nisso uma possibilidade de formar novos missionários. Fica difícil apontar qual seria a seita cristã protestante ou neo-protestante/pentecostal que estaria mais envolvida com os escoteiros. Deixem eles financiarem... Eu li um depoimento de um rapaz americano sobre a época em que foi escoteiro sobre a 'santidade' que existe lá dentro: Vários líderes e instrutores religiosos hipócritas e homofóbicos abusando fisica e sexualmente de menores(incluindo pedofilia), promiscuidade entre inúmeros membros dos grupos de que fez parte etc. Ele afirma, entre outras coisas com riqueza de detalhes, que existe uma multidão sem número de gays lá dentro, e que teria tido sexo com pelo menos 15 garotos diferentes de seu grupo. Não estou generalizando, mas que há grupos de escoteiros em que existem essas coisas, há, e não são poucos. Ele diz que para ele foi 'tentador' ser escoteiro. Ele era um garoto homossexual, e lá havia muitos garotos bonitos. Haja hipocrisia entre esse pessoal.
Anônimo disse…
A velha desculpa do "fui escoteiro e não vi nada disso", é a estratégia do silêncio beneficiador da impunidade, pela simples razão que a causa desta, é o anonimato. Acontece muitas vezes que o próprio pedófilo aliciador, intencionalmente premeditando excluir os que podem causar-lhe "futuros problemas"; cria e propaga as regrinhas hipócritas, e injutas, de exclusão dos abertamente "diferentes". Faz parte da "manha" de "ofício" de todo abusador. Ele já SABE pra cima de quem deve ir. É o portador de "não tão explícita" diferença, o mais "assemelhado com a identidade". São seus objetos preferidos, porque meninos ou rapazes que não dão pinta, não são efeminados, nem molengas, ou "bonzinhos"... Geralmente é um menino ou adolescente "campeão", com indiscutível virilidade, que comporta-se heterossocialmente, aceito por todos como igual. Mas o pedófilo, ou simplesmente o homossexual adulto com preferências por efebos; SABE que há certa homossexualidade ali latente, por vezes ainda não manifesta e inconsciente, naquela bissexualidade real, ou de fachada. É claro que num meio tão heterogêneo, há muitos bissexuais que fingem ser totalmente heterosexuais, quando o são só pela metade. E também há homossexuais que fingem ser bissexuais. Mas em ambos contingentes, verificam-se aqueles que foram crianças com tendências bi ou homo já manifestas; geralmente por uma sexualidade precoce, aliada ou não, ao fato de terem sido expostas indevidamente (abusos) a isso...Os próprios adolescentes, na fase comum, de construção da identidade em que se encontram; são por isso mesmo, presas fáceis dos efebófilos, dos pederastas, pois vão se-lhes apresentando como modelos de atração e posterior sedução, por atratores ambivalentes da sexualidade. Ainda mais, quando alguns destes pedófilos e amantes de rapazes - AO CONTRÁRIO DO QUE PENSA O SENSO COMUM -; não são solitários, pervertidos, nem sexólatras de tempo integral, mas profissionais, casados, socialmente reputados por bons cidadãos, etc. Veja-se por exemplo o vídeo gravado pelos michês de Arapiraca, ex-coroinhas, entregue à imprensa pelos chantageadores. As cenas descem ao nível do mais pervertido streaper gay, ou michê de alta rotatividade. Mas o garoto insistia que era um "menor abusado"; o "monsenhor", por sua vez, que era um padre de contuda ilibada, casto, portador de integridade impoluta, inatacável. Alguém poderá sempre dizer: "fui coroinha e não vi nada disso". Não viu mesmo! Estava muito bem camuflado e acobertado, pelo anonimato, que só faz aumentar a impunidade dos perversos e perversores, da infância e da juventude abusadores.
Anônimo disse…
A Bíblia é um livro sagrado. A prostituição também, na Antiguidade, era considerada sagrada. A sagração, que envolve como o próprio conceito indica, SEPARAÇÃO para um nobre fim; pode abranger a família, demais instituições, pessoas, pai e mãe, até utensílios de mesa e refeição. Em certo sentido, dizia-se com razão em minha casa, quando eu era criança...que "a mesa é sagrada". Outrora, o chamado leito conjugal, palavra pomposa para significar onde os casais se deitam e fazem suas relações sexuais; tinha de fato esta conotação simbólica, uma espécie de santuário-sementeira dos filhos ali "criados"...Nenhuma destas atribuições de sacralidade, entretanto, impediram que houvesse mesas com alimentos contaminados e envenenados, filhos abortados ou indesejados, relações sexuais não consentidas e forçadas; enfim, mesa, cama, família, pais e mães e demais entes ou coisas sagradas provaram que poderiam ser dotados de extrema crueldade e capazes de infligir muita dor, maldição, e sofrimento. Eu penso que a Bíblia em si mesma não é maldita, mas a forma como foi lida e interpretada esses séculos todos, É MALDITA. Porque é extremamente humana, com todas as contradições de uma louca e confusa humanidade. Ela pode até ser considerada SAGRADA, mas NÃO PALAVRA INFALÍVEL, NEM MUITO MENOS IMUTÁVEL. Creio que é a partir daí que se deve agir. Quando comecei a frequentar reuniões do movimento de pais de homossexuais, vi o filme Prayers for Bobby. Eu era então muito "cristã" e devota. Como aquela mãe, eu também "persegui" com SAGRADA intenção o meu filho e fiz um tremendo mal a ele. Nem sei se posso ser apontada, como às vezes sou, como modelo de mãe tolerante, engajada...Fui muito hipócrita, e violentamente homofóbica. Tinha tanto ódio, que não sei como eu mesma não o matei.E todo esse discurso bonzinho de que Deus ama o pecador MAS ODEIA o pecado...Só aumentava o meu ódio SAGRADO. A menos que cheguemos ao ponto de termos que condenar todas as coisas sagradas como malditas...E nesse aspecto eu seria TAMBÉM uma mãe maldita, eu penso que é A NOSSA MENTALIDADE QUE DEVE MUDAR, E , A PARTIR DAÍ, todas as interpretações desses livros SAGRADOS, e as demais que fizermos, serão justas e corretas. Até mesmo, a afirmação que a Bíblia é um livro maldito. Em certo sentido, como mãe maldita que também fui, posso dizer que é. Por isso eu queimei a minha, quando meu filho morreu vitimizado por homofóbicos, que eu mesma com minha leitura errada da Bíbila, ajudei a propagar.
Anônimo disse…
Caro Major.Ed,

E você entendeu o quê? Quis posar de "inteligente" em seu comentário, mas fracassou na tentativa de justificar a intromissão, da empresa transnacional, em questões de cunho MORAL de seus patrocinados.

Ora, condicionou seu patrocínio, ao fato, dos escoteiros terem que romper com seus princípios RELIGIOSOS.

Caso, você ache normal relativizar valores e princípios em troca de compensações financeiras. Eu só posso lamentar por você! E creio, firmemente, que a maioria das pessoas não pensam assim.

Sobre o livre comércio, eu digo: você quer ser um alienado diante do mundo? Fique à vontade!

Abraços!!
Anônimo disse…
Abraço por trás????,

Fique sabendo que: você não está se dirigindo ao seu progenitor, "OUVIU"?

Vai tentar interagir com gente da sua LAIA!!

Anônimo 12 de novembro de 2012 16:01,

Sei... Falácias?? Espero que consiga descobrir, logo, por onde começar...




Regis disse…
Falei os mormons porque fiz uma pesquisa. Nos EUA eles estão na frente disparado e como falei do mundo, então não seria correto usar a sua percepção local para avaliar a verdade. Desde os anos 80 a igreja mórmon tem uma politica especifica de cooptar grupos escoteiros e isso também é usado no brasil. Ontem tem igreja mormon mais desenvolvia eles tentam plantar um grupo pois é um meio de caçar jovens e suas famílias para a igreja. Mesmo assim no Brasil sempre as igrejas promoveram o escotismo. Fui escoteiro também e por quatros anos melhor monitor de meu grupo e a melhor patrulha e nunca vi gays e ateus simplesmente porque não havia espaço para eles. Então não os via pois eram excluídos e nós escoteiros mantidos distantes desse universo plural. O que era mais obvio para nós é que não era lugar para pobre, principalmente os muito pobres. Se um bando aprontava algo e alguém tivesse de ser expulso sempre seria o mais pobre. Sei de dois casos assim.
Anônimo disse…
Wellington, os GRUPOS E INSTITUIÇÕES de escoteiros não podem 'romper' com seus princípios religiosos, mas os aspirantes a escoteiros e os próprios escoteiros já associados podem 'romper' com questões de natureza pessoal como sexualidade e questões ligadas à falta de crença?
Anônimo disse…
Não é que a Intel tenha alguma afinidade particular para o escotismo ou ligação com entidades ou grupos de escotismos nos EUA ou ainda tenha vínculos com instituições de escoteiros; mas seus empregados o fazem. Através do voluntariado como Chefes de Escoteiros, escoteiros-lobinhos, grupos específicos ligados a determinadas igrejas evangélicas americanas ou as entidades de escoteiros ligados BSA e em outros papéis, eles incentivam que cada empregado faça uma doação de $ 10 dólares por cada hora trabalhada. Só recentemente o corporativo da empresa passou a ajudar uma tropa de escoteiros com aval da cúpula administrativa da empresa.

No final do ano passado, para obter os seus subsídios e apoio em sua luta contra a discriminação e as políticas anti-gay de muitas instituições de escotismo dos EUA, os grupos de escoteiros LGBTS que estavam sendo discriminados solicitaram junto a Intel que criasse um meio de sensibilizar seus funcionários; não se trata de pressionar ninguém a relativizar princípios e valores em troca de compensações financeiras, mas de atender a demanda de jovens LGBTS que desejam participar dos programas de escotismo sem sofrerem discriminação. Foi uma maneira de obrigá-los a enviar uma carta solicitando uma adequação a política de inclusão e de não-discriminação da empresa para as instituições de escoteiros e bandeirantes e para saber por esse meio se eles estariam em conformidade com as políticas de não-discriminação da empresa.

Todos sentem-se fortemente gratos, e eu particularmente fiquei muito feliz, acerca dos valores subjacentes que fazem parte da Intel, tão fortemente, que temos uma grande admiração por essa política de não discriminação e de inclusão em uma ampla variedade de questões, inclusive da valorização da pessoa humana em todos os aspectos. E se eles que fazem a liderança das entidades e grupos de escoteiros não estão a cumprir, eles consequentemente não devem estar perguntando a nenhuma entidade que não compactue com a discriminação de pessoas por dinheiro.

Em um comunicado, os escoteiros nacionais disseram que respeitam a decisão da Intel. Mas a organização não está mudando suas políticas. Lamentável, mas a Intel, assim como outras empresas estão de parabéns.
Anônimo disse…
Alguns temem que o fim do Escotismo se a BSA e outras entidades de escoteiros americanos foram totalmente implodidos com a recusa em adotar-se ou apoiar-se uma política descaradamente desumana e anti-gay ao discriminar rapazes gays, bissexuais ou ateus etc e ou falência dessas instituições. Não é necessariamente assim. Na verdade, elas podem ser o melhor de todos os mundos possíveis se abandonarem essas políticas de discriminação e preconceito ...

O programa, livros, uniformes, crachás de classificação, insígnias, medalhas e até mesmo a andorinha do mar "scout escoteiro da América ...." estão protegidos pela Carta concedida ao BSA pelo Congresso dos EUA em abril de 1916. A BSA tem usado isso como alavanca para atacar qualquer um que tentou iniciar um grupo de concorrentes independentes e que não se baseiem em princípios de discriminação e promoção do preconceito, utilizando o método de Escotismo cujos cabeças são pessoas obscuras ligadas a algumas seitas cristãs fundamentalistas.

Se a empresa fosse para de barriga para cima deles, de modo que as "patentes" sobre o programa, emblemas, termos, etc, eles estariam amparos por lei para processar a empresa. As pessoas seriam livres para usar elementos do programa de escotismo americano como quisessem, formando novos "escoteiros" e novas entidades independentes, mas isso fica difícil diante das limitações legais naquele país, muito embora o presidente Barack Obama tenha prometido ajudar em sentido contrário inclusive repudiando as políticas de discriminação. Pouco, talvez, mas talvez também mais fiel à intenção original do movimento escoteiro.

Deixe os Mórmons / direita religiosa manter os destroços que eles fizeram do que resta da BSA.Eles não souberam administrar , e agora a vez será de outros, do contrário, é falência na certa. O movimento continuando nas mãos de pessoas preconceituosas vai morrer rápido ou não terá fundos suficientes para manter-se em uma posição de vanguarda - ou viver como um mísero clube pequeno. Permitindo que aqueles que querem começar a Scouting School de novo, no modo igualitário original, possam finalmente fazê-lo.

Anônimo disse…
Como diria o grande Juca Chaves:

Escoteiros são um bando de menininhos vestidos de imbecil, comandados por um imbecil vestido de menininho.
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse…
Caro Mauro,

Quem citou a Igreja Católica?O fato de você ter acusado a mesma de cometer atos escusos, não dá o direito a nenhuma megacorporação de cometer tais delitos. Esse argumento foi pífio!

Ninguém é obrigado a dar dinheiro para quem quer que seja. O que essa transnacional fez foi exigir que os escoteiros relativizassem valores e princípios morais em troca de benesses financeiras. Quer você queira ou não, foi isso o que aconteceu.

Não há nenhum tipo de discriminação no caso em questão. O que há é apenas uma incompatibilidade de comportamentos, entendeu?

Você considera razoável abrir mão de suas convicções em troca de vantagens pecuniárias? Se sim, eu só tenho a lamentar. Eu ainda creio que esse não seja o caso da maioria das pessoas.

Meu caro, quem você pensa que é para afirmar que a crença de uma pessoa é tacanha? Felizmente, vivemos em um país onde a liberdade de consciência é garantida.

Com toda certeza informar não é sinônimo de depravação. Só que isso você não deveria dizer para mim, mas sim à militância hedonista que anda por aí...

O que eu falei vale para crentes, ateus, agnósticos e que tais. Cada qual que viva sua vida sem querer ditar regras ou normas para outros indivíduos.

Não obstante, ninguém pode ser obrigado a concordar com comportamentos que vão de encontro aos seus valores, sejam eles, de ordem moral ou religiosa. É isso que vocês não querem entender. Não se pode cercear o pensamento das pessoas.

É MUITO SIMPLES: NENHUM RELIGIOSO DITA COMO A SOCIEDADE DEVE SE COMPORTAR, E NENHUM GRUPO SOCIAL DITA COMO OS RELIGIOSOS DEVEM PENSAR.

Car@ Anônimo(a) 13 de novembro de 2012 23:57,

As pessoas não são obrigadas a ingressar no escotismo. Por que procurar uma atividade que possui, sabidamente, vínculos com instituições religiosas?

O que há de se entender é que igreja não é clube social. Ao clube você vai de forma descontraída, divertida, sem muita satisfação para dar a ninguém. Já os membros de uma igreja, ou qualquer grupo ligado a ela, devem seguir determinados padrões de conduta inspirados em doutrinas religiosas. Entendeu?

Veja bem, essa questão de romper, como você mesma disse, é de natureza pessoal. Caso a pessoa considere que em razão de um bem maior - leia -se: DEUS - vale a pena abrir mão de qualquer coisa, transformando radicalmente sua vida. Na esperança de alcançar a plenitude DIVINA. Que essa pessoa o faça!

Caso contrário, ela pode seguir seu caminho na direção que melhor lhe convier.

O que não é razoável é um grupo de pessoas querer obrigar uma instituição religiosa, ou grupos ligados a ela, formada por milhões de outras pessoas, a aceitar seus modos de vida, mesmo que estes, colidam com suas crenças e seus valores.

Abraços!!

Anônimo disse…
Ramon,

A única coisa que me causa asco é a violência ou à sua incitação.

Pelo que vejo, você sente repulsa a opiniões divergentes da sua, é isso mesmo?

Isso é a democracia, rapaz! Caso um dia aprenda a conviver com ela, certamente, ficará curado do seu "nojinho"!!
Anônimo disse…
Caro Francioalmeida,

Tudo bem!!

Creio que minha resposta a você possa ser dada no seguinte comentário:

Welington Gaetho Escola14 de novembro de 2012 03:47

Abraços!!

Anônimo disse…
Mas eles são tão fofos...
Anônimo disse…
Tirou um tempinho para defecar seus preconceitos pelo teclado, foi?

Pobre infeliz com sua manipulada e distorcida visão de mundo...
Anônimo disse…
Quanto ÓDIO por preconceito (achar que é abusivo, prejudicial, etc) de pessoas adultas que desejam trocar afeto com pessoas adolescentes, hein!

Por causa de todo esse ÓDIO repressor dos afetos alheios é que o mundo está tão repleto de infelicidades!
Anônimo disse…
Anônimo 13 de novembro de 2012 15:36

"Ele afirma, entre outras coisas com riqueza de detalhes, que existe uma multidão sem número de gays lá dentro, e que teria tido sexo com pelo menos 15 garotos diferentes de seu grupo. Não estou generalizando, mas que há grupos de escoteiros em que existem essas coisas, há, e não são poucos. Ele diz que para ele foi 'tentador' ser escoteiro. Ele era um garoto homossexual, e lá havia muitos garotos bonitos.

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2012/11/intel-deixa-de-ajudar-instituicoes-que-discriminam-gays-e-ateus.html#ixzz2CBLRSeBx
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem."


Nossa, que arrependimento de eu não ter sido um escoteiro!
Ramon disse…
esse pastor wellington só nãopior que a salamandra gouvêa.
Ramon disse…
muito prolixo e arrogante, esse pastorzinho é igual à mulher de malandro se não toma uma surra, dão nele.
Anônimo disse…
"Quem citou a Igreja Católica?O fato de você ter acusado a mesma de cometer atos escusos, não dá o direito a nenhuma megacorporação de cometer tais delitos. Esse argumento foi pífio!"

Eu citei como argumento preemptivo, apenas para estabelecer que tal comportamento não se restringe a instituições não-religiosas.


"Ninguém é obrigado a dar dinheiro para quem quer que seja. O que essa transnacional fez foi exigir que os escoteiros relativizassem valores e princípios morais em troca de benesses financeiras. Quer você queira ou não, foi isso o que aconteceu.
Não há nenhum tipo de discriminação no caso em questão. O que há é apenas uma incompatibilidade de comportamentos, entendeu?"

Pefeitamente. Porém aqui você deixa claro mais uma vez um ponto de vista desonesto e falacioso ao falar em exigências, como se a intel estivesse ativamente em campanha de pregação de seus "valores morais", pressionando a todos que adotem determinada postura. Não, o que houve foi apenas uma mudança de política, e se os escoteiros preferem continuar com o seu comportamento tacanho e discriminatório, é direito deles. Porém, as incongruencias entre as duas instituições obrigam o fim da contribuição da intel.


"Você considera razoável abrir mão de suas convicções em troca de vantagens pecuniárias? Se sim, eu só tenho a lamentar. Eu ainda creio que esse não seja o caso da maioria das pessoas."

Mais uma vez, ninguem foi obrigado a mudar convicção alguma.


"Meu caro, quem você pensa que é para afirmar que a crença de uma pessoa é tacanha? Felizmente, vivemos em um país onde a liberdade de consciência é garantida."

Caríssimo, quem você pensa que é para achar que tenho que pensar igual a você? Essa liberdade é via de mão dupla.


"Com toda certeza informar não é sinônimo de depravação. Só que isso você não deveria dizer para mim, mas sim à militância hedonista que anda por aí..."

O que seria essa "militância hedonista"?


"Não obstante, ninguém pode ser obrigado a concordar com comportamentos que vão de encontro aos seus valores, sejam eles, de ordem moral ou religiosa. É isso que vocês não querem entender. Não se pode cercear o pensamento das pessoas."

Denovo, quem viu obrigação e cerceamento nessa história foi você.


"É MUITO SIMPLES: NENHUM RELIGIOSO DITA COMO A SOCIEDADE DEVE SE COMPORTAR, E NENHUM GRUPO SOCIAL DITA COMO OS RELIGIOSOS DEVEM PENSAR."

Concordo, porém a história mostra que isto está longe de ser realidade, especialmente a primeira afirmação.

Anônimo disse…
Não obstante, ninguém pode ser obrigado a concordar com comportamentos que vão de encontro aos seus valores, sejam eles, de ordem moral ou religiosa. É isso que vocês não querem entender. Não se pode cercear o pensamento das pessoas.

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2012/11/intel-deixa-de-ajudar-instituicoes-que-discriminam-gays-e-ateus.html#ixzz2CI3QOHWq
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.


PQP... Os jovens(meninos adolescentes) se declaram gays ou bissexuais porque assim se sentem, não porque têm vida homossexual ativa. Deu para diferenciar as coisas? Deu para compreender? Muitos deles são ainda virgens, não estão aptos a ter(nem desejosos de ter e nem se julgam maduros para isso) relacionamentos sexuais ou amorosos com ninguém, mas se declaram gays porque o são. Eles têm consciência que o são, não querem ser escoteiros para vivenciar isso. Pensar isso é pura maldade. Homossexualidade é uma condição sexual e uma orientação sexual, não consiste meramente em atividades sexuais ou eróticas, não. "Homossexualidade, também chamada de homossexualismo[nota 1] (do grego antigo ὁμός (homos), igual + latim sexus = sexo), refere-se ao atributo, característica ou qualidade de um ser, humano ou não, que sente atração física, estética e/ou emocional por outro ser do mesmo sexo ou género. Enquanto orientação sexual, a homossexualidade se refere a "um padrão duradouro de experiências sexuais, afetivas e românticas principalmente entre pessoas do mesmo sexo"; o termo também se refere a indivíduo com senso de identidade pessoal e social com base nessas atrações, manifestando comportamentos e aderindo a uma comunidade de pessoas que compartilham da mesma orientação sexual."[1][2]

A homossexualidade é uma das quatro principais categorias de orientação sexual, juntamente com a bissexualidade, a heterossexualidade e a assexualidade, sendo também catalogada em cerca de cinco mil espécies animais (sendo bem estudada e devidamente comprovada em no mínimo 200 delas), incluindo minorias significativas em seres tão diversos quanto mamíferos, aves e platelmintos,[3][4] (sendo a bissexualidade, e não a heterossexualidade, o traço dominante em um número adicional, incluindo-se mamíferos com neuroprocessamento e socialibidade complexos, como bonobos e várias espécies de golfinho).[3][4] A prevalência da homossexualidade entre os humanos é difícil de determinar com precisão;[5] na sociedade ocidental moderna, os principais estudos indicam uma prevalência de 2% a 13% de indivíduos homossexuais na população,[6][7][8][9][10][11][12][13][14][15][16] enquanto outros estudos sugerem que aproximadamente 22% da população apresente algum grau de tendência homossexual.[17]" Fonte: Wikipedia. Portanto, homossexualidade não consiste em práticas sexuais exclusivamente, mas é sentimento, senso estético, atração afetivo-sexual etc. Mais uma vez, só para variar, os evangélicos distorcem as coisas. Eles são mestres nisso.
Anônimo disse…
E outra coisa: Se existem, como muitos relatam, atos sexuais dentro das tropas, esses atos são praticados por aqueles que não se declaram homossexuais e apoiam as políticas antigay das instituições de escotismo. HIPOCRISIA.
Anônimo disse…
Os Critérios justificados em si são de uma natureza totalmente subjetiva. Na verdade, injustificáveis, pois, nada deveria justificar a discriminação. Aí não há nenhuma meritocracia verdadeira, e nenhuma meritocracia é legítima quando se endossa o preconceito. O que você pode encontrar como justificável para matar alguém não significa que eu ou qualquer pessoa vá achar que razão é justificável. Parece que os religiosos pensam que todo mundo vai necessariamente concordar com seus pontos-de-vista.

Ser homossexual, bissexual ou ateu etc automaticamente desqualifica uma pessoa para ser um escoteiro com base nos critérios estabelecidos pela organização. Isso é mais que injusto e inaceitável, é ridículo. Eles ditam os seus critérios de forma arbitrária, não eu ou qualquer outra pessoa, no entanto não somos obrigados a aceitar sem questionar. Não há meritocracia intensiva para crianças e jovens com base na desigualdade e na promoção da discriminação de outras crianças e jovens.

As diretrizes dessas instituições de escotismo são infundadas e injustamente discriminatórias- Sim, esta é uma discriminação infundada , que eles estimulam, é cruel e injusta, o que e como poderia ser uma forma de discriminação considerada como uma discriminação que é justa quando é perversa e sem base? Ou é tudo discriminação infundada e injusta, se assim é injusto e sem base para negar o acesso graduado para alta escola para um programa de pós-graduação sem critérios justos de seleção e avaliação ou de não ter e diploma de graduação outrossim aqui há injustiça.

Programas de pós-graduação tem razões muito particulares, a BSA tem razões muito específicas, mas que, em geral, são discriminatórias. O que dizer das suas metodologias de seleção para os diferentes programas oferecidos? Elas não são necessariamente corretas, alguns são apenas mais ou menos socialmente aceitáveis, mas outras totalmente inaceitáveis.

A BSA deve de fato conceder acesso aos homossexuais. Não há mais NENHUMA razão para continuar discriminando e perseguindo gays e ateus. As outras entidades de escotismo deveriam repensar suas posturas discriminatórias em todo o mundo.

Anônimo disse…
Sim, Regis, são os mórmons os mais engajados nos programas de escotismo, não só nos EUA, mas em outros países também. Em outros momentos foram as TJ, foram os adventistas, os batistas, metodistas, presbiterianos e a ICAR. Os mórmons não só estão a frente dos outros referentemente ao número de escoteiros como estão na liderança das instituições de escoteiros. Fiz uma pesquisa sobre o tema e constatei o que você fala. Por que não os tiram dos cargos de liderança? Eles vão ficar lá para sempre?
Anônimo disse…
A olavete realmente não 'prosperou' muito aqui neste post.
Anônimo disse…
Mas as olavetes não dizem que o Bento XVI não é o papa dos illuminati??? Não estou entendendo mais a cabeça dessas olavetes.
Anônimo disse…
Sim, beberam na mesma fonte de Hitler. Interessante notar que aqui as olavetes, o Cristão-Fernando e a Salamandra-lagartixa não deram as caras por que???!!!???.
Vitor Zelenka disse…
Só uma coisa..a grande piada!! Juca Chaves foi escoteiro por um bom tempo..rsrsrsrs!!

Marlos disse…
Sabe, porém, isto; que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”. (II de Paulo a Timóteo 3:1-5).
Miriam_RJ disse…
Mais uma vez, o ser humano deturpando irresponsavelmente o objetivo educacional do Escotismo, que não descrimina nada referente ao citado. O ser humano sim, julga, segrega e isso inclui os companheiros que fazem piadas sobre os escoteiros, sem conhecer o Movimento. É triste ver pessoas fazendo piadas intolerantes sobre a intolerância alheia, chega a ser incoerente. O justo esclarece a verdade, o justiceiro propaga a má informação. Lamentável a postura da Movimento Inglês, que com certeza não compartilha a essência do Movimento Escoteiro e de seu fundador e uma coisa é certa: não entendeu o seu verdadeiro objetivo. Mas... A contribuição que o Escotismo traz à formação do caráter do jovem é só mais um elemento educacional precioso que não é priorizado e incompreendido em nosso Planeta. A Intel agiu corretamente e se quiser ajudar por aqui, o Brasil agradece. A União dos Escoteiros do Brasil com certeza pensa bem diferente.
Miriam_RJ disse…
Aproveitando para esclarecer: Nos fundamentos do Escotismo, encontramos o estímulo e a conexão com Deus, seja ela de qual forma for. E ainda hoje, é adaptada a alguns Países de forma a abranger também as religiões não monoteístas e as religiões que não reconhecem Deus na concepção judaica, cristã ou islâmica.
Na questão do jovem manifestar que nenhuma crença possui, sendo ateu, a orientação é que uma vez que o Movimento tem suas bases nesta conexão espiritual, que seja observado conforme diretrizes mundias: "Também é necessário que, diante da afirmação de um adolescente de que não acredita em Deus, se faça uma análise do contexto, principalmente verificando se essa posição é apenas retórica ou é identificada de fato nas ações do dia-a-dia do jovem. Muitas vezes o jovem afirma uma coisa, mas se percebe em suas atitudes que ele tem uma convicção em um Ser Supremo, e com o qual mantém uma relação pessoal."
E quanto a questão de opção sexual, é fruto da natureza humana, não pertence aos fundamentos do Escotismo.