Pular para o conteúdo principal

Bispos debatem como enfrentar o ‘tsunami da influência secular’

Donald Wuerl Washington
Washington pede mais
empenho dos cristãos
Na abertura do 13º Sínodo dos Bispos, que se realiza em Roma, o cardeal Donald Wuerl Washington (foto) disse no domingo (7) que os cristãos precisam “superar a síndrome de constrangimento” para enfrentar com firmeza o "tsunami da influência secular", que está varrendo "o casamento, a família, o conceito de bem comum”.

O papa Bento 16 nomeou Washington para ser o coordenador do sínodo, que vai durar três semanas. Um documento preparatório do encontro já tinha manifestado preocupação com a “morte de Deus” em sociedades tradicionalmente cristãs, principalmente na Europa.

Os debates no sínodo têm como tema principal a necessidade de haver uma nova evangelização, e não só em países europeus onde a secularização tem mais avançado, mas também em países como o Brasil, da América Latina. Trata-se de países de tradição católica onde a instituição do casamento na igreja, por exemplo, têm apresentado forte declínio, ao mesmo tempo em que o número de divórcio se encontra em ascensão.

Na percepção de líderes católicos, a dinâmica da secularização tem sido “muito agressiva” com o propósito de reduzir o papel da Igreja na esfera pública, empurrando-a para o ambiente privado.

A professora Ilaria Morali, da Pontifícia Universidade Gregoriana, de Roma, disse que a Igreja pretende, com a “nova evangelização”, reforçar a pregação da fé em países cristãos onde tem havido indiferença religiosa.

Na avaliação dela, contudo, esse esforço deveria incluir a revitalização da própria Igreja Católica, de modo que os fiéis possam descobrir “a responsabilidade e a alegria” que vêm com a fé.

Com informação do Huffington Post, entre outras fontes.

Documento de bispos manifesta preocupação com a ‘morte de Deus’
outubro de 2012

Secularismo.

Comentários

  1. Dando murro em ponta de faca '-'

    ResponderExcluir
  2. Como combater a influência secular: sucateie a educação, controle a mídia, censure a internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo isso já vêm sendo feito, só falta a "neoinquisição".

      Excluir
    2. Sim, mas eles já perderam a capacidade de fazer isso há muito tempo.

      Excluir
    3. Não subestime a capacidade de um fanático.

      Excluir
    4. E eles já não tem feito isso a tempos?

      Excluir
  3. Eles querem o atraso. Onde tem igreja, tem atraso. Mas o que eles estão precisando é aulas de marketing com os concorrentes, pois a arrecadação da igreja católica está diminuindo. Daí toda essa preocupação e tanta reunião para descobrir o que está acontecendo. Simples: a concorrência está aumentando, pois outros descobriram como manter o povo na obscuridade e lucrar com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Via de regra, religiosidade é inversamente proporcional à evolução ciento-tecno-sócio-economica de uma região

      Excluir
  4. Eles só falam isso porque não têm a mínima idéia do que acontece aqui no Brasil, onde aqui tá mais pra um "copinho d'água" de influência secular, as eleições de São Paulo que o digam!

    ResponderExcluir
  5. Mais religião é de âmbito privado de outro jeito é uma teocracia, a igreja quer ser teocrata invadir o estado como se religião fosse lei , eu tenho nojo desse pensamento religioso de que só sendo cristão as pessoas vão casar vão ter famílias vão ser bons carater e etc.. Maldita igreja que rouba o que o ser humano tem de melhor pra dizer que são obras suas.. Mais na verdade o carater cristão é bem diferente do carater humano , pois este carater cristão faz pessoas como o silas malabosta.a juliete severa, a olavete carvalho e etc e foi o carater cristão que matou milhares e milhares de pessoas por motivos fúteis , tenho nojo do cristianismo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Divertido mesmo é ver a hipocrisia dos cristãos, que são ávidos para eliminar da Bíblia as coisas abomináveis, mas que afirmam que o livro é a palavra perfeita de Deus

      Excluir
  6. Mais uma vez a igreja querendo tomar o monopólio da família. A família sempre existiu, independente de igrejas ou religiões.
    Do mesmo modo, querem também monopolizar o bem, chamando-o de bem comum. Desprezível, pois o bem (que é muito relativo, já diria Spinoza) também independe de religião ou de deus, ainda mais Javé.
    O que acontece é que a ICAR está em declínio, não só pela secularização, mas também pelas novas religiões, mais adequadas a atualidade com suas teologias da prosperidade e curas (placebos) imediatas. Essa é a realidade, e se a ICAR não fizer um concílio rapidamente, com esse papa tão débil estrategicamente falando, seu fim estará próximo.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  7. Sugiro fazerem uma nova edição das Cruzadas. Da primeira vez funcionou...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cruzadas seriam bacanas - desde que fossem de novo cristãos x muçulmanos. Seria uma espécie de seleção natural para despolir o mundo das mentes fanático-religiosas.

      Excluir
    2. E ressucitar também o Inquérito de Perversidade Herege, ou como também é conhecida, O Santo Oficio da Inquisição?

      Excluir
  8. Eita q o barco tá afundando e os ratos tão com medo de se afogar.

    ResponderExcluir
  9. "A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original" Albert Einstein

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Albert Einstein FALOU TUDO !

      Excluir
    2. Matt Dullahanty do "The Atheist Experience" falou uma vez: "Ensine uma religião e você terá doutrinado uma criança. Ensine todas e você terá a imunizado"

      Excluir
  10. Responsabilidade e alegria que vem com a fé?

    ResponderExcluir
  11. Responsabilidade e alegria que vem com a fé?

    ResponderExcluir
  12. Quanto mais informação tiverem os povos, menos influência terão das religiões. Retroceder, é isso que a Icar pretende?

    ResponderExcluir
  13. A icar vai cair de pau em cima das crianças, de novo.

    ResponderExcluir
  14. Este bispo ai da foto parece o Anthony hopkins, só que fanatico.

    ResponderExcluir
  15. Ele tem de barrar é o avanço maometano se quiser continuar respirando. Ateus, agnósticos, secularistas como ele chama, não se importam de ter igrejas cristãs por aí. Desde que não tentem se adonar do poder para impor suas babaquices. Já os maometanos não só não aceitam teocracia concorrente como não toleram sequer a existência de outras fés confinadas no ambiente familiar de jeito nenhum. Basta uma denúncia e caput...

    ResponderExcluir
  16. Fascinante como a preocupação deles não é nada de absolutamente útil para a raça humana

    ResponderExcluir
  17. a melhor coisa que a igreja católica pode fazer, para impedir a fuga dos fiéis e "evangelizar" pessoas, é adotando uma postura firme contra a pedofilia, mas pelo visto vão fazer de tudo, menos isso...

    ResponderExcluir
  18. Como cuidam apenas da vida alheia, jamais corrigirão o desvio de conduta de seus colegas de profissão.
    Gostam de palpitar e ditar regras para os outros. Não assumem nenhuma responsabilidade. Alguns membros de suas agremiações que por iniciativa propria saem a luta, geralmente são segregados.

    ResponderExcluir
  19. Está cada vez mais difícil enganar o povo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Em encontro com Bolsonaro, padre canta que 'Deus pode realizar o impossível'

Vereador critica repasse de verba às igrejas. E é acusado pela bancada evangélica de 'intolerante'