Pular para o conteúdo principal

Polícia prende pastor que estuprou a mando de Deus

pastor José Leonardo Sardinha
Garota desconfiou, mas Sardinha 
disse que com Deus não se brinca
A Polícia de São Paulo prendeu na noite de ontem (31) o pastor José Leonardo Sardinha (foto), que se encontrava foragido.

Ele foi condenado em 2008 por ter estuprado uma menina de 13 anos, filha de uma fiel, em 1991.

A menina queria namorar o filho do pastor, o Leonardinho, mas não havia reciprocidade. Sardinha disse na época para a garota que tinha tido um “sonho profético”: se ela mantivesse relações sexuais como ele por três vezes, o namoro se viabilizaria.

O pastor argumentou que seria um “sacrifício” bíblico, semelhante àquele do pedido de Deus a Abraão para que matasse o seu filho.

A menina ficou desconfiada e perguntou ao pastor se o sonho tinha sido mesmo com Deus. Sardinha assegurou que sim. A garota, por gostar muito do Leonardinho, resolveu fazer o "sacrifício".

Os encontros ocorrem em um motel. Como a menina era virgem, ela sentiu dor na primeira vez — houve relação anal e vaginal, com sangramento. Sardinha disse que aquilo fazia parte do sacrifício.

Dizem os autos: “Quando ele [o pastor] foi para o banheiro, [a menina] ainda perguntou se ele tinha certeza que aquilo era de Deus, ao que ele respondeu que nunca brincaria com o nome de Deus. Quando entraram no carro, a declarante ainda estava sangrando. Ele apenas disse “vigia que vai sangrar mesmo”.

Como a “profecia” não se realizou — Leonardinho continuava ignorando a garota —, o caso foi parar na Justiça. Sardinha foi acusado de estupro pelo Ministério Público. Antes, o pastor chegou a prometer à menina que ia se separar de sua mulher para se casar com ela.

No dia 6 de novembro de 2008, a juíza Jucimara Esther de Lima Bueno, da 26ª Vara Criminal Central, condenou o pastor a 21 anos de prisão em regime fechado, na penitenciária do Tremembé (SP).

Em janeiro deste ano, Sardinha obteve o benefício de cumprir a pena em regime semiaberto, e ele fugiu. O pastor foi preso quando celebrava um culto em sua igreja, a Assembleia de Deus Ministério Plenitude. Ele tentou enganar os policiais ao apresentar o R.G. do seu irmão.
Íntegra da sentença de condenação.

Com informação da Band, da sentença e deste blog.





Condenado por estupro, pastor Sardinha diz estar feliz na cadeia
fevereiro de 2009

Pastores pedófilos.


Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Colégio adventista expõe réplicas de dinossauros em evento criacionista

Promotor nega ter se apaixonado por Suzane, mas foi suspenso