Pular para o conteúdo principal

No Rio, igrejas funcionam como comitês de campanha política

No Estado do Rio, alguns templos de igrejas pentecostais estão funcionando como se fossem também comitês de campanha de candidatos nas eleições municipais deste ano.

O templo da Igreja Primitiva do Amor em Nova Iguaçu, cidade de 800 mil habitantes que fica a 28 km da capital, é um exemplo. Ele está promovendo a candidatura a vereador do petista Sebastião Berriel.

Para atrair eleitores, na quarta-feira o templo ofereceu os serviços de cadastramento no Bolsa Família, preenchimento de fichas de aposentadoria, aplicação de flúor, entre outros programas mantidos por órgãos oficiais. Os interessados tiveram de apresentar o título de eleitor.

O Ministério do Desenvolvimento Social informou que o cadastramento do Bolsa Família só pode ser feito pela prefeitura. O pastor Raimundo Jesus disse que o interesse da igreja foi o de prestar um serviço à população.

Em São João de Meriti, cidade de 500 mil habitantes a 20 km do Rio, um templo da Assembleia de Deus dos Últimos Dias também faz campanha política abertamente. Ele mantém carros de som que fazem a propaganda da candidatura de Waguinho (PCdoB) à prefeitura de Nova Iguaçu e a de Allan Pereira à Câmara Municipal.

No Rio, 40 pastores ou militantes religiosos vão disputar cargos eletivos, o dobro em relação aos candidatos em São Paulo.

Com informação de O Globo.

65% dos evangélicos admitem votar no candidato indicado pela igreja.
julho de 2012

Religião na política.

Comentários

Michel Wilhelm disse…
Que coisa ridídula isso ¬¬
Anônimo disse…
Os evangélicos que estão no "poder" da igreja só querem uma coisa dinheiro dinheiro e dinheiro. Silas malafaia o enrustido , rr soares o dissimulado, valdoca o boiadeiro , pedir maiscedo o louco, todos só querem dinheiro.
Anônimo disse…
Respeitados ateus??????
Anônimo disse…
essa realmente é pra dar gargalhadas kkkk
Anônimo disse…
Silas malafaia devia ser aqueles garotinhos fraquinhos q eram chamados para fazer troca troica, todos iam nele e quando chegava a vez dele , todos saiam correndo.Cresceu e virou isso.Uma louca desvairada.
Anônimo disse…
Vale dizer que os partidos fascistas e neonazistas da Europa, que antes só tinham loiros de olhos azuis, hoje tem negros, gays, lésbicas e -- pasmem -- até judeus nos seus quadros. Porém o discurso continua o mesmo.
Não é difícil que a mesma coisa se passa por aqui. O Garotinho, que conseguiu uma legião de panfletários no Youtube via Ricardo Gama, espera apenas chegar ao poder para expor sua aliança com o Cesar Maia.
Este último andou passando por todos os quarteis aqui no Rio (exército, aeronáutica, bombeiros, PQD, PM, até no Quartel do Chopp) para conquistar os milicos. Será que depois de 16 anos no poder não tem nada pra mostrar na campanha, para se contrapor ao Eduardinho? Ou será que só tem o Mendigódiromo da Barra Jornalista Doutor Roberto Marinho?
Anônimo disse…
Pelo jeito ela não era ateia, era apenas desgostosa com o cristianismo.
Que ela seja muito feliz sendo mais uma ovelhinha do rebanho celestial, e consiga deu apartamento no céu com vista para Javé (se for ele mesmo).
Religião + política = aberração populista.
Unknown disse…
waguinho evangelico candidato do pc do b, o partido comunista do brasil .. quanta ironia heim

afinal muitos avangelicos nao afirmam serem os " comunistas ateus" os maiores assassinos da historia da humanidade?
agora eles tem candidatos até no partido comunista.

por essas que é dificil se levar muitas coisas desse pais a serio , como a politica por exemplo.
Anônimo disse…
Não, não é só no Rio, mas em todo o país.
Anônimo disse…
Gabarito profissional que é bom cade ?
Anônimo disse…
Os evangélicos estão apenas atrás de poder e bençãos materiais. Nenhum compromisso com conversão ou o evangelho de Jesus Cristo. Falsos profetas disfarçados em cordeiros, preocupados somente as coisas do mundo. Nada além disto. A versão religiosa do mundo. O sujeito com a Bíblia debaixo do braço, vestido comportadamente, aparenta ser cristão, mas é apenas mais um soldado anti católico pronto para exaltar homens e doutrinas humanas.
Anônimo disse…
esse povo evangelico não passam de pessoas ignorantes,analfabetos funcionais,e hj é massa de manobra desses politicos,esse fim de semana silas malafaia recebeu aquele senador,oportunista do magno malta um homem envolvido com varias trambicagens,e se o silas malafaia se diz ter tanta ética e moral como pode apoiar um porco daquele.
Anônimo disse…
Ele diz ter ética e moral, mas não tem. Tudo tem um preço, certo? Se o Magno Malta já defendeu o Malafaia no Senado em diversas oportunidades é evidente que esse apoio é cobrado. Nada mais natural do que o Silas Malafalamuito ceder espaço em seu programa para o Malta.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Escola Estadual Igreja Evangélica muda de nome e deixa de afrontar o Estado laico

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao

Estudante expulsa acusa escola adventista de homofobia

Arianne disse ter pedido outra com chance, mas a escola negou com atualização Arianne Pacheco Rodrigues (foto), 19, está acusando o Instituto Adventista Brasil Central — uma escola interna em Planalmira (GO) — de tê-la expulsada em novembro de 2010 por motivo homofóbico. Marilda Pacheco, a mãe da estudante, está processando a escola com o pedido de indenização de R$ 50 mil por danos morais. A primeira audiência na Justiça ocorreu na semana passada. A jovem contou que a punição foi decidida por uma comissão disciplinar que analisou a troca de cartas entre ela e outra garota, sua namorada na época. Na ata da reunião da comissão consta que a causa da expulsão das duas alunas foi “postura homossexual reincidente”. O pastor  Weslei Zukowski (na foto abaixo), diretor da escola, negou ter havido homofobia e disse que a expulsão ocorreu em consequência de “intimidade sexual” (contato físico), o que, disse, é expressamente proibido pelo regulamento do estabelecimento. Consel