Candidato da Universal a prefeito de São Paulo empata com Serra

Russomanno evita dizer que
tem  apoio da igreja de Edir 
Celso Russomanno (foto), candidato do partido da Igreja Universal, o PRB, a prefeito de São Paulo manteve-se em ascensão na intenção de votos e já encostou em José Serra, do PSDB.

Pesquisa feita nos dias 19 e 20 de julho pelo Datafolha mostra que Russomanno detinha 26% da preferência dos eleitores, e Serra, 30%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais, há um empate técnico entre os dois na liderança da pesquisa.

O candidato petista Fernando Haddad ainda não decolou, apesar do apoio na TV do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff. Ele tinha apenas 7%, o mesmo percentual de Soninha Francine (PPS). Em seguida estavam Gabriel Chalita (6%), candidato do PMDB ligado a setores da Igreja Católica, e Paulinho da Força (PDT). O Datafolha consultou 1.075 eleitores.

Russomanno tem procurado dissociar a sua candidatura da Universal com o propósito de obter os votos dos católicos e, de maneira geral, dos eleitores que rejeitam a igreja chefiada pelo bispo Edir Macedo.

Na quinta-feira (19), ele participou na Igreja Santo Expedito, no Bom Retiro, bairro da zona norte de São Paulo, de uma cerimônia com 500 fiéis.

Na oportunidade, Russomanno reforçou que é católico. Contudo, dias antes Marcelo Crivella, pastor licenciado da Universal e ministro da Pesca, tinha afirmado que o candidato do PRB é “muito ligado aos evangélicos”.

As afirmações de Crivella desagradaram petistas porque ele foi colocado no governo na expectativa de que rendesse votos de evangélicos a Haddad. Mas o candidato continua sendo lembrado por lideranças evangélicas como o responsável pela tentativa de distribuição às escolas públicas do chamado "kit gay" quando foi o titular do Ministério da Educação.

José Serrá conta com a simpatia do principal tronco da Assembleia de Deus.

Com informação da Folha e deste blog.

65% dos evangélicos admitem votar no candidato indicado pela igreja.
julho de 2012

Religião na política.

Comentários

  1. Q merda!"Vai ser eleito,vontade de deus"kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. E o estado laico que vá para a puta que o pariu, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o cara ser evangelico o impede de ser politico se nao o estado laico estara em risco/ se voce fosse catolico nao poderia se candidatar a nada porque se nao estaria pondo o risco ao estado laico/ cala boca mano, o cara pode se candidatar independente da religiao dele, oque nao pode acontecer e nao acontecerá é ele misturar religiao com politica. eu sou ateu tbm

      Excluir
    2. O que é meio difícil, se você considerar os fatos políticos atuais envolvendo a bancada evangélica,o cara não misturar política com religião.

      Excluir
    3. eu não voto, mas este Serra tem brincado com o povo de São Paulo.

      Excluir
    4. Quem precisa, com todo o devido respeito, ir para a putaquepariu são os ignorantes e/ou aspirantes-a-ditador ateístas, gays e similares que acham que "Estado laico" significa "Estado que tem que proíbir religiosos de participar da política".

      Excluir
  3. Todo castigo prá paulista (ou paulistano) é pouco.Se é que me entedem...

    ResponderExcluir
  4. Vinicius Littig, o que tem haver estado laico com a vontade do povo? Se o povo quiser votar em qualquer um dos candidatos, isto é pessoal, não tem nada a ver com religião, agora cada candidato procura um grupo social a fim de obter o maior números de votos, isto é democracia, e aquele grupo que oferecer maior quantidade de pessoas que votam, este grupo conseguirá eleger seu candidato, isto é democracia. Viva a Democracia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "agora cada candidato procura um grupo social..."

      CURRAL ELEITORAL ORIENTADO A OBJETO .NET 4.0 FOR WEANDLES SEVEN!!!

      Excluir
  5. democracia os crentrastes confundem com ditadura da maioria

    ResponderExcluir
  6. Mumm Rah vc é evanjegue ou catrollico

    ResponderExcluir
  7. Parece meio difícil convencer as pessoas a votarem nos candidatos pelo seu caráter, por suas propostas, pelo que faz e já fez em favor das pessoas em vez de julgarem-nos por pertencerem ou não a uma determinada religião. Quanto mais por receber apoio.

    É um tanto estúpido por parte do Russomano pertencer ao partido da Universal, mas ele não é um fanático religioso, tanto que ele defende a união civil homoafetiva e diz que orientação sexual não é uma escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se as propostas são boas, o voto tem que ser para as propostas, por exemplo, que tal a proposta de acordar 6:00 horas da manhã? Se você for a favor da proposta de acordar as 6:00 horas da manhã, você acorda.

      Excluir
    2. Gustavo, precisamos ver até que ponto ele é envolvido com a IURD e o Edir Macedo. Só por ser filiado ao partido ligado à seita não é suficiente para uma análise mais criteriosa. Alguma relação certamente ele tem, embora não seja cadidato oficial da seita do Macedo.

      Excluir
  8. Aliás, pra complementar, Russomano filiou-se ao PRB em 2011 por motivos políticos (desentendimentos com Maluf). Querer associá-lo à Universal é falta de compreensão de como funciona a política.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PRB é um partido com finalidade de reunir os evangélicos e é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. Seus caciques têm comprometimento direto com a Universal.

      Quem possui o mínimo de conhecimento do funcionamento partidário no Brasil sabe que qualquer candidato que se lança para eleição majoritária (e também a enorme maioria para as proporcionais) tem que ter anuência dos caciques partidários. E essa anuência se apresenta como comprometimento pessoal do candidato nos interesses dos caciques. Se alguém não tem anuência, não sai candidato de forma alguma!!!

      Portanto, é ingenuidade acreditar que um candidato de um partido que defende as bandeiras evangélicas não vai ser um representante dos evangélicos no poder. Ainda mais no Brasil onde grande parte dos políticos e da população acha que mandato político é um mandato imperativo ou mandato de direito privado, ou seja, o político está ali para representar determinadas pessoas ou empresas, sem nenhum comprometimento com a legislação pátria ou com o restante da população.

      Ele podia defender união civil homossexual e podia não adotar o discurso – débil – de que a homossexualidade não é uma escolha, mas pode ter certeza que sendo o PRB contra, ele, no mínimo, irá se calar solenemente diante esses assuntos – se não mudar o discurso completamente. Vai alegar que não é da esfera dele – que apesar de verdade por ser da esfera legislativa, é uma forma de escapar do assunto.

      A política pode funcionar de várias maneiras. Alguém que se associa a um partido fisiológico que irá apoiá-lo a sua empreitada ao poder (e sendo assim a velha pretensão do poder pelo poder) está querendo tão somente fazer o jogo sujo da política!

      Excluir
  9. PSDB e PRB são os favorito?! Coitados dos paulistanos...

    ResponderExcluir
  10. Não sei quem é o pior nessa bagaça...

    ResponderExcluir
  11. Política visa o bem comum de todos ,religião visa o bem comum do seu grupo segundo suas crenças . Agora se um candidato religioso ganha ele fica a mercê da igreja e vira um fantoche e dai fica facil pra eld implantar a agenda nazi fascista religiosa deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na política existe o código de penal, destinado a quem não cumprir as leis políticas.

      Excluir
  12. Não se esqueçam da opção nulo. Se nenhum merece o voto, por que votar em alguém forçado? É o que muitos fazem e é o que mantém os mesmos nomes no poder Brasil afora.
    O governo do Serra não foi bom (na minha opinião), mas ainda assim é muito provável que ele ganhe (Russomano não tem gás pra chegar junto, visto a desvantagem no tempo de programa, menos orçamento).
    Essa falta de opção de bons nomes é crônica e preocupante.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  13. Não se esqueçam da opção nulo. Se nenhum merece o voto, por que votar em alguém forçado? É o que muitos fazem e é o que mantém os mesmos nomes no poder Brasil afora.
    O governo do Serra não foi bom (na minha opinião), mas ainda assim é muito provável que ele ganhe (Russomano não tem gás pra chegar junto, visto a desvantagem no tempo de programa, menos orçamento).
    Essa falta de opção de bons nomes é crônica e preocupante.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem vota nulo ou em branco, deve pelo menos votar em si mesmo e votando em si mesmo, deve discutir as propostas e não os nomes dos candidatos, pois se não discutir as propostas, então terá que obedecer àquilo que os outros aprovaram.

      Excluir
    2. Pense bem, Winston.

      A verdade sobre o voto nulo:

      http://www.youtube.com/watch?v=rkbQNXUy96U

      A verdade sobre urnas eletrônicas:

      http://www.youtube.com/watch?v=Op9N2EyoZHo

      Excluir
    3. Eu não sei se o percentual de rejeição ao Serra é muito grande ou não. A pesquisa não informa. O percentual de rejeição, como é sabido, é decisivo em eleições muito disputadas como essa. Tenho a impressão que o próprio governador paulista Geraldo Alckmim não tem ( teria ) interesse na eleição do Serra, pois esse último poderia inviabilizar uma provável candidatura Alckmim pelo PSDB à sucessão da presidente Dilma.

      Excluir
  14. Edir Macedo vai ensinar a ele como roubar o dinheiro dos cofres publicos para beneficio de si proprio e de seus comparsas.. Tudo em nome do ser divino..Amem!

    ResponderExcluir
  15. Tanto Haddad quanto Chalita e Russomano são candidatos do governo federal. Muito embora o candidado oficial seja Haddad, Chalita e Russomano são candidaturas de partidos da base aliada do governo Dilma. Só o José Serra seria oposição! Quanto ao apoio da IURD não creio que seja fator decisivo, pois a IURD é minoritária no meio religioso pentecostal.

    ResponderExcluir
  16. Não voto em candidato da Universal. Mas creio que este não e o caso do Russomanno. Quanto Haddad não votaria jamais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, porque crer em pilantra e na mentira é contigo mesmo!

      Excluir
    2. Se você estiver cogitando votar no Russomano acreditando que não estará votando em gente ligada ao PT e ou à Presidente Dilma ou ainda contra o Edir, o Crivella e a IURD, lamento informá-lo, mas você está totalmente equivocado. O PT e o Planalto armaram um ' esquema' para que essa eleição paulistana tivesse um candidado de oposição e mais a Soninha contra VÁRIOS CANDIDATOS DO GOVERNO FEDERAL ( Haddad, que é o oficial,mais os não-oficiais Russomano, chalita e Paulinho da Força que são todos ALIADOS do governo federal )para, desse modo, dividir os votos da eleição paulistana. E , pelos números, parece ter conseguido. O único candidato que é VERDADEIRAMENTE oposição ao governo do PT é o José Serra, que é apoiado pela maioria das sub denominações das assembleias de Deus ( inclusive seu tronco principal )e a assembleia de Deus Vitória em Cristo do Silas Malafaia. A eleição paulistana já está totalmente pulverizada, e era isso o que o PT e o governo Dilma queriam INDEPENDENTE de quem seja o vencedor. Esse blá blá blá inútil de kit gay não vai dar em nada. Mais uma vez, ao que tudo indica, o Macedo vai dar um 'olé' no Malafaia sem precisar fazer muito barulho ou esforço!

      Excluir
    3. Obrigado pelos esclarecimentos. Foram muito úteis.

      Excluir
    4. Quanta integridade!

      Excluir
  17. Aff, difícil comentar sobre as eleições paulistanas; um candidato mais tosco que o outro. Mas se tivesse um segundo turno entre o José Serra e o Celso Russomanno, votaria no Serra só para não dar mais poder político para esse partido que serve aos interesses da IURD. Nessas horas, fico com o menos pior. Xô Universal!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, pensando assim seria melhor votar em um teoricamente mais "laico" do que em um ligado a uma religião. Principalmente a IURD, todavia entre a IURD e o Malafaia não tenha dúvida quanto ao qual seria pior!

      Excluir
    2. NADA é pior do que Malafaia.

      Excluir
    3. Sem dúvida nenhuma. O PIOR de todos esses pastores fanfarrões e picaretas travestidos de gente de bem e dessas igrejas ultra conservadoras, puritanas e reacionárias chama-se Silas Malafaia.

      Excluir
  18. É, Luan, realmente você está certo. Mas a falta de opção de bons candidatos é muito desanimadora.
    Meu voto ainda é facultativo desta vez, pois sou de menor, mas, se tivesse que votar desta vez em São Paulo, por exemplo (não vou nem falar da minha cidade, que é uma piada), não saberia o que fazer.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora, você pode votar em si mesmo, se por exemplo, num colégio surge uma norma que desagrada o aluno, o aluno pode discutir a norma.

      Excluir
  19. Deixar de votar em um candidato A ou B porque ele é dessa ou daquela religião, ou porque ele é ligado ou apoiado por esse ou aquele líder religioso não passa de preconceito.

    isso me lembra muito ao que eu ouvi de alguns evangélicos nas últimas eleições presidenciais:
    "Não vou votar em Dilma porque ela é atéia e o Michel Temer (vice) é satanista"

    Ora, não vejo diferença nenhuma quando um ateu ou agnóstico fala que não vai votar em fulano porque ele é ligado a alguma igreja evangélica. Puro preconceito.]

    Vamos lembrar que nas últimas eleições o Silas Malafaia apoiou o Serra. Conheço gente que deixou de votar no Serra por causa disso... Creio que todos os principais candidatos vão ter o apoio de algum líder religioso.

    Votem pelo programa político do candidato, e pelo seu passado de luta pela sociedade, pela seu histórico de ficha limpa, pela sua competência. Independente da religião dele, ou do apoio que algum líder religioso lhe dê.

    Os critérios éticos são muito melhores que o critério "religião", que não define caráter.

    ResponderExcluir
  20. O tiro disfarçado que o PT Lulista deu em Erundina saiu pela culatra. Na interação de estratégias, Russomanno foi beneficiado pela rejeição, súbita, a Paulo Maluf. Ele (Maluf) é uma âncora eleitoral. Não sei como não viram isto! E o prestígio de Lula não será suficiente pra mudar o jogo.

    ResponderExcluir
  21. Democracia Ameaçada21 de julho de 2012 22:56

    Assim fica dificil,é só decepção ,de um lado temos um candidato religioso ligado a uma igreja ,do outro temos um canditado de um partido conservador de extrema-direita com ideologia facista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Democracia Ameaçada, o PSDB originalmente não é um partido conservador de extrema-direita com ideologias fascistas, mas ,muito pelo contrário, foi um dos partidos que nasceram do velho MDB( que mais tarde se tornaria PMDB ). Nomes como Ulysses Guimarães, Mário Covas, Orestes Quércia, Franco Montoro, FHC, Miguel Arraes, Cid Sampaio, Teotônio Vilella, Tancredo Neves entre muitos outros eram ou são de extrema-direita? Claro que não. O que acontece é que pessoas ligadas à extrema-direita ultra conservadora( inclusive a religiosa de raiz católica e protestante-pentecostal ) têm se infiltrado nele. O que vem a ser outra coisa. Até o Maluf andou namorando com ele. Infelizmente políticos como José Serra, Geraldo Alckmim, Aécio Neves etc é que têm aceitado o apoio dessa gente.

      Excluir
  22. ZERO ZERO, CONFIRMA!

    Hora de tentar o não tentado ainda, graças a gente tola que prefere o 'menos' pior, vamos só mudando as moscas...

    ResponderExcluir
  23. O pior de tudo, é que nas eleições, quem deveria votar, prefere anular o voto. E quem deveria anular o voto, prefere votar em qualquer um...

    Dessa forma, a tendência é só piorar...

    ResponderExcluir
  24. O problema não é o político ter sua religião, acontece que esses candidatos de grande igrejas e pastores estão lá para legislarem em causa própria, criando estúpidos prjetos de leis que favorecem apenas o pessoal deles, e contra causas que vão de encontro com seus dogmas, como aborto e homossexualidade. Isso se chama teocracia.

    Pastores deveriam ser proibidos de serem políticos, desgraçados. U.U

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Eles podem ter suas religiões ou crenças livremente. O problema é misturar política com religião como costumam fazer.

      Excluir
    2. "Pastores deveriam ser proibidos de serem políticos, desgraçados. U.U"

      Luan, do mesmo jeito q vc diz isso, um evangélico poderia dizer:
      "Homossexuais deveriam ser proibidos de serem políticos, desgraçados. U.U".

      A coisa fica interessante quando conseguimos enxergar o ódio oculto nas pessoas... E as eleições são ótimas ocasiões para isso.

      Excluir
  25. Caso morasse em São Paulo, votaria em Russommano para atingir Lula e Dilma e esse destruidor da educação brasileira, o analfabeto Hadad. Pois foi o PT chefiado pelo capo Lula que erigiu a igreja universal ao posto de suprema amiga do planalto, concedendo ao chefete Edir Macedo, além de imensas concessões publicitárias, um valioso passaporte diplomático e outras benesses mais com o nosso suado dinheiro sem nos consultar. Sempre afirmei que a destruição desse partido (PT) vem pelas mãos dos bispos que detestam Lula e Dilma et caterva. Cria corvos que eles terminam por ti bicar.Bem feito.

    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ocorre, Ricardo, que se Russomano for para um eventual segundo turno com o José Serra terá apoio de Lula, Dilma e Haddad. Ou você acha que o PT e suas estrelas iriam apoiar o Serra? Nem precisa entender muito de política para sacar isso.

      Excluir
    2. Aliás, a estratégia ( plano B ) do governo é exatamente esse. E tem mais o plano C, o D... Esse pessoal é fogo!

      Excluir
  26. Para anônimo 17:21,



    Pode ocorrer sim, num eventual segundo turno, o apoio do PT ao candidato Rusommano sim. Quando afirmei minhas considerações acima, já tinha pensado nisso. Mas o fato é que minhas considerações são feitas pela observação da política como um jogo de poder. Um partido como o PT que segue uma cartilha de poder total e submissão dos outro partidos à sua doutrina. Dividir o poder mais cobiçado pelo partido, que é SP é uma afronta. Sem contar que Gilberto Carvalho já andou se bicando com os tais bispos isso mostrou algo bastante interessante: dois bicudos não se beijam. Ficarei com os fatos: Edir Macedo tem projeto de poder próprio, mesmo que aparente estar com o PT; os bispos ainda não deram o bote porque ainda não é boa hora; as igrejas aprenderam muito bem a usar o duplipensar a favor delas. Caso Russummano vença em São Paulo vai manter uma política de apadrinhamento, pois temos uma petista no poder que ainda (?) pode melar o jogo dos bispos. Caso Serra vença( seria o melhor para essa cidade), o PT se recolhe. Caso tenha segundo turno o PT apóia o bispo (isso para o partido não é problema) com alguns condições. Mesmo assim o partido não terá o poder no estado. Sou da Bahia, finalmente em janeiro foi conhecer essa cidade e digo: São Paulo é uma cidade muito bem administrada. Aqui no Nordeste cuja população existe apenas para eleger indicados de Lula está uma lástima, estamos ainda na idade média, infelizmente. Os paulistas e paulistanos tem um lado positivo: ainda resistem a esse partido oco.

    abs

    Ricardo

    ResponderExcluir
  27. correções:

    de poder total e submissão dos outro partidos à sua doutrina, dividir o poder mais cobiçado pelo partido, que

    Os paulistas e paulistanos têm um lado positivo

    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com muitas coisas que você diz, todavia não consigo enxergar os governos petistas como ruins para os religiosos ou para as religiões. Ao contrário, NUNCA, que eu me lembre, um governo foi tão solícito a um grupo ( religiosos ) como os governos Lula e Dilma.

      Excluir
    2. anônimo,
      o senhor leu o texto direito? Ora, se afirmo que política é um jogo de poder, logo todos jogam afim de obter o que desejam.

      Excluir
  28. O Serra vive fazendo cocô na cabeça dos paulistanos. Êta povinho burro!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo que ele já cansou e é chegada a hora de renovar, mas com cuidado para não escolher coisa pior.

      Excluir

Postar um comentário