Holanda pede a religiosos provas de que animal não sofre no abate

Marianne Thieme, defensora dos animais
Marianne Thieme: "Liberdade religiosa termina onde
começa o sofrimento de humanos ou de animais" 
O Parlamento da Holanda concedeu aos líderes do judaísmo e do islamismo um ano para provar cientificamente que o abate religioso não causa sofrimento nos animais. 

Em junho de 2011, a Câmara dos Deputados aprovou lei que proíbe esse tipo de abate porque é feito sem o atordoamento dos animais. A lei terá de ser votada pelo Senado, para ser confirmada ou não, o que ocorrerá após o prazo dado para a manifestação dos religiosos.

A lei foi proposta pelo Partido pelos Animais, o único do gênero no mundo. Para Marianne Thieme (foto), líder do partido, “a liberdade religiosa termina onde começa o sofrimento humano ou animal”. Ela é seguidora da Igreja Adventista do 7º Dia.

A proposta da nova lei uniu judeus e muçulmanos do país. Eles acusam o Parlamento de querer acabar com a liberdade de religião.

Pela tradição judaica e islâmica, os animais têm de estarem conscientes no momento do abate, e, se assim não for, eles se tornam impuros, impróprios, portanto, para o consumo.

Judeus e muçulmanos defendem que suas técnicas de abate — kosher e halal, respectivamente — não causam dor aos animais porque eles morrem rapidamente. O Partido pelos Animais discorda.

Peter Singer, professor de bioética da Universidade de Princeton (EUA) e defensor dos animais, sugeriu aos judeus e muçulmanos que sigam a recomendação apresentada por um rabino: deixarem de comer carne.  Ele escreveu um artigo onde diz que o Torá nem o Corão obrigam o consumo de animais.


Abate Kosher



Comentários

  1. "A proposta da nova lei uniu judeus e muçulmanos do país". Chega a ser engraçado que, quando é conveniente, eles se unem. Mas para habitar um território menor que o estado do Sergipe e hiper-árido, muçulmanos e judeus jogam bombas uma na cabeça do outro...
    Curiosidade: essa parlamentar holandesa, Marianne Thieme, é adventista do sétimo dia. Parece que os adventistas são lactovegetarianos. Alguém aqui já ouviu falar sobre isso?

    ResponderExcluir
  2. E abater animais pra comer, pode?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode, mas não com sadismo.

      Excluir
    2. Matemos os bichinhos com carinho, então.

      Excluir
    3. Matar pra comer e uma coisa.Leões,tigres,jacarés,
      entre outros, matam para se alimentar. Mas, matar apenas por matar é cruel e desnecessário,e em casos de rituais é também idiotice, e quando feito pra um deus, que supostamente prega amor, respeito e a não violência ,é o cumulo do absurdo e da estupidez.

      Excluir
    4. Não compare matar animais para nos alimentar e matar animais para oferecer em sacrifício à um deus sádico!

      Excluir
    5. Eles comem o animal sacrificado.

      Excluir
  3. Se os animais são consumidos depois, não vejo problema nenhum.

    Ps: Quando eu era menor tinha um senhor perto da casa da minha avó que matava uma ovelha dessas só com uma paulada na cabeça. A ovelha nem fazia barulho. =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Mas não consomem! Judeus e muçulmanos não comem carne vermelha! Isso é maldade e ponto final!

      Excluir
    2. Luan Felipe Cunha, cordeiro não é carne vermelha? Todos os sacrifícios seguindo o kosher(mais especificamente todo kashrut) e halal é para CONSUMO.

      Pelos comentários que li, muitos estão confundindo. Judeus não sacrificam animais em holocausto(só para agradar a deus) já faz tempo, isso está relacionado ao fato do templo ter sido destruído(70 E.C.) e hoje o local onde ficava o templo pertence aos muçulmanos; de não se ter o sumo-sacerdote,que era o responsável por conduzir o ritual. Sacrificar à divindade, em holocausto(queimar)sem obedecer às regras é uma transgressão pior do que não sacrificar, uma vez que eles estejam impossibilitados.

      Muçulmanos não fazem holocausto, mesmo na Festa do Sacrifício (Eid al-Adha), celebração que lembra a disposição do profeta Ibrahim (Abraão) em sacrificar o seu filho Ismail (Ismael),na tradição judaica e cristã o sacrifício seria de Isaac [diferença curiosa]. A carne que resulta destes sacrifícios é distribuída por 1/3 para familiares, 1/3 para vizinhos e 1/3 para os pobres, para consumo.

      Excluir
    3. Eu disse que cordeiro é carne vermelha, sabe ler? Mas eu me enganei, cordeiro eles podem comer, mas nas datas certas.

      Ainda assim, isso não justifica nada o fato disso ser uma crueldade com os animais. Eles matam com o animal ainda consciente, cortam a garganta sem dó e ainda assistem o animal agonizando e sangrando até a morte. Se você não sente nenhum pingo de repulsa com isso você é tão frio quanto eles.

      Não interessa se eles comem depois. Esses rituais ainda tem como preceito adorar um deus sádico e sanguinário. Esse tipo de sacrifício ainda é imoral.

      Liberdade religiosa precisa de limites!

      Excluir
    4. Quer dizer que muçulmanos celebram a disposição de abraão em sacrificar seu filho? O que é que tem pra celebrar nisso? A estupidez humana?

      Excluir
    5. Luan, acho que você está equivocado. Judeus e muçulmanos comem carne vermelha sim!Depende da carne vermelha. E desde que o abate seja feito de acordo com as normas religiosas. Há de fato algumas sobre alguns animais que não devem ser consumidos, pois há recomendações sobre isso na bíblia. No caso do judaísmo, recomendo esta fonte: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/11251

      Excluir
    6. Usei a palavra bíblia acima porque eu escrevi rápido e não revisei. Na verdade, substitua bíblia por Alcorão ou Torá, dependendo do caso :)

      Excluir
    7. Valeu, S. Eu tinha me enganado mesmo.

      Mas o fato deles consumirem o cordeiro não justifica em nada esse ritual sádico de pura crueldade contra os animais, apenas para adorar um deus que gosta de ver sangue. O preceito principal disso é religioso, não esqueça.

      Excluir
    8. Eles matam e comem, fim de papo. Ta revoltado com isso? Vão em um matadouro então. Ou vai me dizer que ninguém aqui como carne? Façam-me o favor, enquanto alguns homens querem se santificar, outros querem santificar os animais. Ridículo isso.

      Excluir
    9. Animais morrem como mais dignidade nos matadouros do que nestes rituais ridículos em homenagem a um deus sanguinário.

      Excluir
    10. Para Luan Felipe Cunha,

      Judeus podem comer, desde que seguindo o kashrut, somente os animais que igualmente ruminam e possuem cascos fendidos, exemplos: vaca, boi, carneiro, cabra e cordeiro. Animais que não possuam os dois quesitos ou somente um deles NÃO podem ser consumidos, exemplos: porco, cavalo, camelo, coelho e lebre [coelhos e lebres não ruminam, mas a Torá e a Bíblia dizem que sim, ver lev 11:5;6]. Há indicações sobre quais aves e peixes podem ser consumidos, também há regras sobre quais e como os laticínios podem ser consumidos.

      Para os muçulmanos é halal (permitido) animais como: boi, vaca, carneiro, ovelha, cabra, cabrito, alce, gazela, veado, búfalo, camelo, coelho, lebre e muitos outros, porém devem ser abatidos segundo o rito islâmico (dhabihah ou zabihah). São haram (proibidos) animais como: porco, javali, répteis, insetos (exceto o gafanhoto que é halal), aves de rapina, cão e muitos outros.

      Se os religiosos vivem na Holanda então teram que obedecer a lei. A proibição será somente para o abate ou a comercialização desse tipo de carne também será proibida? Porque talvez eles possam comprar de outros países, como o Brasil, porque se tratando de "business" pouco importa a dignidade dos animais.

      (http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2011/01/17/industrias-brasileiras-fazem-abate-religioso-de-carnes-para-garantir-mercados-estrangeiros/)

      Talvez eu seja frio e insensível com relação ao abate de animais, porque não vejo diferença entre o abate kosher/halal e o abate "humanitário". Na realidade considero outras questões tratadas na notícia [Project Syndicate] muito mais importantes, como o exemplo citado de desrespeito às mulheres feito pelos judeus ortodoxos sob a alegação de violação da "liberdade religiosa".

      Excluir
  4. Não gosto de ver animais sofrendo, fico ferrado quando vejo alguém judiando de um animal, mas também eu, e muitos outros que pensam a mesma coisa, não podemos falar muito. A carne que todos nós (menos os vegetarianos) comem, pode ter sido fruto de uma morte sofrida seja do boi, do porco, do frango, do peixe, etc. No reino animal, o que mais acontece é predadores caçando presas para seu alimento, e o ser-humano não está fora dessa. Portanto, achei essa proposta e a postura dessa linda moça um exagero. Se é para o alimento, não tem problema, pois quase o mundo todo come carne e todos sabem que aquele filé-mignon delicioso que está no seu prato não caiu pronto do céu. Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A ideia de um ente supremo que cria um mundo no qual uma criatura deve comer outra para sobreviver e, então, proclama uma lei dizendo: ‘Não Matarás’ é tão monstruosamente absurda que não consigo entender como a humanidade a tem aceito por tanto tempo." (de Vries)

      Excluir
    2. Agora sim, você foi preciso!
      Sua observação pode calar até os mais intransigentes, porque foi no âmago da questão.
      Mesmo se eles tentarem argumentar que o tal mandamento se refere a pessoas, você pode rebatê-los facilmente, dizendo: A Bíblia, o Corão ou a Torah não falam isso.
      Se eles disserem que é um costume que prescede as letras da Lei, o contra-argumento é: Então tal ato não vem da palavra ou vontade de Deus, Alah ou Javé.

      Excluir
    3. todos os animais que nós consumimos passam por um processo indolor chamado de eutanásia, onde o animal é morto de forma inconsciente. muito diferente da carnificina que esses porcos religiosos cometem a fim de querer agradar um ser inexistente

      Excluir
  5. Gosto de um bom bife, mas sei que existem normas para os abatedouros, agora sangrar um animal vivo é totalmente desnecessário, ainda mais para um fantasma mitológico semita chegado a churrasco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existem regras muito rígidas (ao menos, é assim no Brasil) sobre o método de abate. Todas as crueldades que são denunciadas em vídeos no YouTube e vociferadas em prantos pelos vegans fanáticos são, na verdade, irregularidades. Diferente do que querem nos fazer acreditar, não são todos os abatedouros que são daquele jeito.
      As leis são bem claras quanto ao método de abate permitido, e elas são feitas para tornar totalmente indolor. Só que seguir esses procedimentos conforme manda a lei gera uma série de custos e adequações, e aí os donos de matadouros que só estão pensando em economizar passam por cima da lei. Mas daí culpar TODOS os abatedouros pelos crimes de alguns, é idiotice.
      Seria a mesma coisa que toda vez que qualquer ramo da indústria cometesse qualquer irregularidade, culpar aquele ramo inteiro. Por exemplo, é verdade que existem indústrias de eletrônicos que usam de trabalho semi-escravo como mão de obra. Por causa disso, todos os eletrônicos são do mal? Não existem equipamentos feitos de acordo com a lei? Não é porque uma empresa faz merda em busca de maiores lucros que todas são agem igual.
      A lei é clara, a questão está em uma melhor fiscalização e maiores consequências a quem desrespeitá-la.

      Excluir
    2. Em matadouros creio que a maioria usam pistola de pressão a ar comprimido. Eu mesmo já trabalhei dando acabamentos nestas pistolas de matar boi, é uma pancada muito forte o animal cai morto na hora.

      Excluir
  6. Quer maior prova que essa que o deus deles é um sádico doente? Fora o simples fato de exigir sacrifícios, ele exige que os animais estejam conscientes. Se ele for morto inconsciente, não serve.
    Não sei quem é pior, se o deus que fica se excitando com sacrifícios, ou o povo que adora ele...
    E não estou nem entrando no mérito sobre matar para comer ou não, ao meu ver, não é essa a questão.
    Só a simples idéia de um ser todo poderoso que PRECISA que meros humanos façam sacrifícios de meros animais para satisfazer seus fetiches doentios é tão idiota, que nem sei por onde começar.
    Esse tipo de besteira do tempo das cavernas já devia ter sido eliminada de uma sociedade civilizada há muito tempo.

    ResponderExcluir
  7. Aborto, um direito12 de junho de 2012 18:22

    Bom mesmo é abater crianças humanas na barriga da mãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chamar um zigoto ou embrião de "bebê" é mesmo uma desumanidade.

      Excluir
    2. Um "zigoto" ou "embrião" de mais de três meses em gestação é mesmo um prodígio da ciência ateísta-abortista-humanista.

      Excluir
    3. "Um 'zigoto' ou 'embrião' de mais de três meses em gestação é mesmo um prodígio (...)"

      É realmente um prodígio, para os que não estudaram biologia e a evolução intrauterina satisfatoriamente. Que se chame um feto (yeah, o próximo estágio evolutivo após o embrionário!) de "bebê", até vai, com ressalvas. Enfim, só nomenclaturas.

      Excluir
    4. Caramba, tá pra focar na notícia e parar de desviar do assunto com coisa que não tem nada a ver?! Ninguém mencionou nada de aborto!

      Excluir
    5. A olavete anti-ateogayzismo esta de volta

      Excluir
    6. Quem que abate crianças em barrigas de mães? Os ateus o retardado? Cada um é responsável por seus atos , pode ter certeza que a maioria que cometeram e cometem aborto são cristãs, mais claro não são verdadeiras cristãs né ;-)

      Excluir
    7. O comentário está dentro do assunto (abate de animais), pois o ser humano é um animal e os ateístas e demais apoiadores do aborto defendem o direito de abater crianças em gestação.

      Excluir
  8. Acho que deviam fazer o tal teste nos cretinos que dizem que o animal não sofre.Assim teríamos certeza se "sofrem ou não".Os animais não falam mas esses cretinos sim.Explicariam direitinho o que sentiram desde que alguém os acompanhe até o inferno,claro.

    ResponderExcluir
  9. Schopenhauer escreveu, no séc. XIX, sobre isso:

    "Posso mencionar aqui outro erro fundamental do cristianismo [e outras religiões abraâmicas], um erro que não pode ser justificado, e cujas consequências nocivas são óbvias o tempo todo: refiro-me à inatural distinção que [tais religiões] fazem entre o mundo humano e animal — ao qual, de fato, pertence. Estabelece o homem como todo-importante e olha aos animais tão-somente como coisas. O bramanismo e o budismo, por outro lado, verdadeiros para com os fatos, reconhecem de um modo positivo que o homem está relacionado genericamente com toda a natureza, especialmente e principalmente com a natureza animal; e, em seus sistemas, o homem é (...) intimamente conectado com o mundo animal. O importante papel representado pelos animais através de todo o budismo e bramanismo, em comparação com seu completo desprezo no judaísmo e cristianismo, põe fim a qualquer dúvida a respeito de qual sistema está mais próximo da perfeição, apesar de na Europa termos nos tornado acostumados à absurdidade da alegação. O cristianismo [e religiões correlatas] contém, de fato, uma grande e essencial imperfeição em limitar seus princípios ao homem e em recusar direitos a todo o mundo animal.
    (...)
    Veja-se o rufianismo revoltante com o qual nosso público cristão trata seus animais; matando-os sem nenhum motivo e rindo-se disso, ou os mutilando ou torturando (...) Alguém poderia afirmar, com razão, que a humanidade é o diabo da Terra, e os animais as almas que atormentam. Mas o que se poderia esperar das massas quando há homens educados, mesmo zoólogos que, em vez de admitir o que lhes é tão familiar, a essencial identidade entre o homem e o animal, são fanáticos e estúpidos o suficiente para oferecer uma diligente resistência aos seus colegas honestos e racionais quando classificam o homem corretamente como um animal ou demonstram a semelhança entre este e um chimpanzé ou orangotango."

    fonte: http://ateus.net/artigos/critica/o-sistema-cristao/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa foi muito bacana. Já tinha lido algo de Schopenhauer, mas isso foi novo.

      Excluir
  10. Pensando bem, acho que perdi o foco do meu comentário, e, apesar de reiterar que o abate para alimento, como muitos já disseram aqui, é algo aceitável, não posso concordar que se matem animais de um modo cruel apenas para agradar um deus que tem orgasmos com sangues e sacrifícios. Nesse caso, NÃO É exagero do governo nem dessa moça, pois neste caso a causa é totalmente inútil e o sofrimento com certeza deve existir. Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
  11. prevejo hipocrisia nos comentários.

    ResponderExcluir
  12. Minha mãe morou em fazenda muito tempo até se casar com 29 anos e vir morar na cidade ela conta que eles matavam porcos e galinhas sangrando os mesmos. Lembro da minha mãe matando galinhas quando eu era mais novo. Se não fosse o ato insano de se estar oferecendo uma morte de uma animal para um deus e fosse somente para alimentação não vejo nada de errado.

    Mais se eu tivesse que matar um animal pra comer meu bife eu seria V.E.G.E.T.A.R.I.A.N.O porque eu não mato mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Não pode haver idéia mais ridícula do que a de um deus que aceita que seus fiéis comam a carne de outros animais desde que sejam mortos desta ou daquela maneira.
    Mas até parece coerente quando lembramos que esse mesmo deus colocou Adão e Eva no paraíso e a eles tudo permitiu menos que comessem o fruto de uma arvore.
    Das outras, tudo bem, só daquela que não podia.
    E depois que a cobra falante convenceu Eva a pecar esse mesmo deus resolveu que todos os seres humanos que nascessem dali para a frente seriam pecadores.
    Lembrando: só porque Eva comeu a tal fruta.
    Mas tudo estaria resolvido quando ele, o deus, se transformasse em seu próprio filho e viesse à Terra onde pregaria, seria preso, torturado e morto na cruz, após o que as crianças passariam a nascer sem o tal pecado.

    O incrível é como uma lenda tão sem pé nem cabeça pode ter se transformado em uma religião tão poderosa!

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente em muitas cidades pequenas ou médias (medievais?) existe a infame "festa do rodeio". Não sei se é em todos os casos, mas num documentário que vi, prendem os testículos do boi, causando dor desnecessária, apenas para entretenimento dos imbecis que gostam de ver isso; por essa razão é que o boi se agita excessivamente, não para derrubar o "cáuboi", mas por causa da dor. Nós, homo "sapiens", torturadores e assassinos, adoramos ver e participar disso. Culpa da maldita herança judaico-cristã, do "enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai todo o animal que se move sobre a terra." Palavras de Jeová, o Senhor dos Exércitos, o deus da guerra daquele povo inculto e atrasado do Oriente Médio. Nossa herança diabólica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J.Tadano cidade pequena não é cidade medieval.

      Excluir
    2. Anônimo 12 de junho de 2012 21:20
      Se depender da sua falta de educação e de saber interpretar um texto satisfatoriamente, é sim.

      Excluir
  15. Luan Felipe Cunha diz: "- Mas não consomem! Judeus e muçulmanos não comem carne vermelha! Isso é maldade e ponto final!"

    Quanta ignorância... Os maometanos são proibidos de consumir carne de porco, os judeus também, além de outros tipos de carnes descritos na bíblia judaica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não como carne de porco, ou sendo mais abrangente, carne de mamíferos (vermelha). Tem cinco coisas qu'eu não como: carne vermelha, maionese, insetos, crustáceos e moluscos. Questão de gosto e de consciência, não por ser algo cultural ou escrito num livro. Qual a justificativa dos abraâmicos além disso?

      Excluir
    2. É verdade, eu me enganei.

      Mas ainda vejo esse tipo de ritual como odioso.

      Excluir
  16. Pior que a festa de rodeio, J. Tadeu, são as touradas, onde o boi é sacrificado aos poucos em público, para a alegria de milhares de imbecis nas arquibancadas. Só de lembrar dos vídeos já fico irado! Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, na Espanha, terra onde a Inquisição foi mais forte; parece que transferiram a sanguinolência de hereges humanos para outros animais. Sinceramente nem me interessam os vídeos, dá-me asco! Meus instintos primitivos e sanguinários desejam que que as arquibancadas de tais rodeios e touradas cedam à pressão dos milhares e caiam provocando suas mortes. Isso sim me daria gosto.

      Excluir
  17. Homens são animais onivoros, por competencia criamos e comemos outras especies. Porem não ha necessidade de causar sofrimento para o abate, isso não passa de insanidade religiosa, alias mais uma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!

      Usar animais em rituais por religião ou diversão não, nem briga de galo ou rodeios. Mas sempre fizeram parte da dieta humana em toda parte e épocas. Em que ponto da evolução humana fomos somente vegetarianos? E olhe que antes era mais fácil bancar girafa ou elefante; hj em dia quem diz não usar nada de origem animal ou é muito mentiroso ou muito desinformado, pois até em remédios pode haver produto de origem animal, não só nos testes.
      Gelatinas e cremes com colágeno, por exemplo. Conheço vegan que não vive sem um bom colágeno, de preferência francês, para alimentar a vaidade...
      Alguns não comem carnae vermelha, mas branca, do mesmo bicho, como frango, como se a composição não fosse a mesma e o sangue não circulasse por todo o bicho, incluindo peixes. Aceito que há gostos e gostos, não gostar é uma coisa, mas as outras justificativas são ridículas.

      Sempre fomos onívoros!

      Quem melhor desmonta esse mimimi todo é o André do Cet.net. Sobretudo quem se arroga defensor de animal mas não gosta de ratos em casa, nem cobras, nem mesmos uma doce baratinha...O problema de defensores dos animais é que escolhem os animais. Só os bonitinhos e comestíveis, os feios e peçonhentos podem levar tamancada que não tem problema.

      Excluir
  18. Só pra ilustrar o que eu disse sobre as touradas:

    Http://m. youtube.com/watch?gl=BR&hl=pt&client=mv-google&v=HwOSajfO7kA

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  19. Só pra ilustrar o que eu disse sobre as touradas:

    Http://m. youtube.com/watch?gl=BR&hl=pt&client=mv-google&v=HwOSajfO7kA

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  20. Tradição ridícula e estúpida, se for matar um animal para consumo que seja rápido e indolor.

    ResponderExcluir
  21. Não acho que cortando rapidamente a jugular do animal cause sofrimento. Segundo a tradição eles tem que fazer isso quando o animal está distraído, daí cortam o pescoço, bem na jugular, sem ele perceber.
    Quando ele sentir a dor no pescoço já é tarde demais, já perdeu muito sangue, o cérebro sem sangue sente nem dor. Morre quase instantaneamente. Depois ele fica se mexendo com contrações involuntárias, como quando se corta rapidamente a cabeça de algo, o que é bem parecido.
    Acredito que com os aparatos científicos adequados eles consigam provar que o bicho quase não sofre no processo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto tempo você acha que litros de sangue demorarão pra sair do corpo de um animal, gênio?

      Depois ele fica se mexendo com contrações involuntárias, como quando se corta rapidamente a cabeça de algo

      Numa lagartixa, talvez. Mas não num boi ou num carneiro, gênio.

      Excluir
    2. Obrigado pelo o elogio mas não, não precisa sair muito sangue pra que o cérebro pare imediatamente de receber oxigênio, basta que a pressão abaixe e o animal irá desmaiar, sem sentir dor.
      E com que informações biológicas vc afirma que bois não teem contrações involuntárias? Todos os animais tem, se vc estudasse um pouco de biologia antes de dar um de herói dos animais na net, passaria menos vergonha.

      Excluir
  22. O humano é um animal bem ordinário, porque não mata apenas para comer.

    Assim como os outros animais, felinos, orcas e etc.

    Matam porque se diverte com isso.

    Ou seu gatinho nunca ficou brincando com o ratinho até matar?

    aiai.. humano tolo...

    ResponderExcluir
  23. Vai ser uma missao quase impossivel aos religiosos provarem que os animais nao sofrem.

    Espero que a Holanda de o exemplo ao mundo, e os demais paises passem a segui-la, para coibir esta pratica medieval que nao tem mais lugar no seculo XXI.

    ResponderExcluir
  24. Holanda expulsa este povo daí, se eles não saírem por bem que saia por mal.

    ResponderExcluir
  25. Eu desafio qualquer crente a fechar a bíblia ou o alcorão e me dizer qualquer coisa sobre um deus sem esta influência bíblica alcoramica etc. Esta ai o desafio ,tentem dizer alguma coisa seus ridículo sem usar seus "malditos" livros sagrados. A verdade que sem seus livros malditos vocês nunca vão ter nada a dizer a não ser delírios de suas mentes e isto se for possível ainda.

    ResponderExcluir
  26. Somenta a vítima pode dizer se está doendo ou não.

    ResponderExcluir
  27. A porfavor é só pensar, um animal jorrando sangue e se contorcendo não causa sofrimento pra ele?

    nem precisa de debate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a reação da vítima em fugir do ataque, demonstra que a vítima não está gostando.

      Excluir
    2. Contrações involuntárias não tem origem no sofrimento, se vc se interessar pode ver vídeos no YT de animais já mortos, sendo esfolados e se contorcendo.

      Excluir
  28. Eu não entendo mesmo a lógica de sacrifícios animais para fins religiosos. Ora, se deus quer que um animal seja morto em nome dele, pq não usa seu próprio poder pro bichinho já nascer morto? Pronto, sacrifício feito. (Aliás, que m* é essa de dar a vida pro bicho e querer que alguém a tire, em nome de si mesmo?)
    Se vc precisa de ajuda e rituais pra ser adorado deve ser pq o que te falta não é poder, mas atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque matar é pecado?

      Oh wait?

      Excluir
  29. E quem é vegetariano pode garantir que as plantas não sofrem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As frutas são tiradas rapidamente para não doer os galhos da planta, os turberculos são mortos, porque o alimento deles ficam na raiz, são arrancados rapitamente e logo são cortados seus "orgãos vitais" para não sentirem muita dor. espero ter respondido a pergunta.

      Excluir
    2. Parece-me que você deve ter argumentos técnicos substanciais que indicam que as plantas possuem sistema nervoso para sentir dor e ter consciência. Poderia conquistar o Prêmio Nobel por essa descoberta, o que você está esperando??

      Excluir
  30. O abate de animais deve ser responsável e seguro, jamais deve ser de sofrimento, e é logico deve ser para matar a fome, no que diz a noticia, os judeusinhos eos muçulmaninhos não respeitam esses valores éticos, sinal de um completo fanátismo religioso.

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. ritual podre alem de sangra o animal consciente ainda os participantes fica sem camisa e pisando naquele chão sujo cheio de sangue toma no c.!

    ResponderExcluir
  33. Só para avisar esta parlamentar idiota e todos os idiotas que a defendem que:
    1-cristianismo é uma farsa, um engodo, uma mentira pelo qual o império romano se manteve no poder por mais tempo, instituindo uma igreja que na verdade era o próprio poder imperial romano e que todas as seitas derivadas dela repetem as mesmas merdas.
    2-está provado cientificamente que todos os seres vivos, inclusive os do reino vegetal tem alguma forma de manifestação energética. assim sendo, é melhor todos vocês virarem robots e se alimentarem da energia solar ou viverem de prana.

    ResponderExcluir
  34. A estupidez e a imbecilidade imperam na maioria dos comentários acima. Qual é a dificuldade em não comer mais animais? Se somos onívoros e podemos escolher o que comer, por que escolher o que é proveniente de dor, sofrimento, escravidão e ignorância? Os animais são seres sencientes, possuem consciência e não precisam fazer parte da nossa alimentação ou exploração. E tem uns que chamam os vegans de fanáticos?!Fanáticos pela morte e dor são esses imbecis que tentam justificar a sua gula e a sua ignorância com argumentos arcaicos, rudimentares e antropocêntricos. Quanta involução nestas mentes!!! Por favor, substituam essa ameba que possuem dentro da cabeça por um cérebro pensante! EVOLUÇÃO!!!!

    ResponderExcluir
  35. olha realmente estou surpreso com os comentarios bom eu sou filho de pai libanes e mae brasileira minha mae mistura de espanhol com indio eu me criei em fazenda meu avo pai da minha mae é pecuarista no rio grande do sul eu queria dar um conselho a essas pessoas que falam das tecnicas de abates arabes e judaicas sabe o que voces teriam que fazer?Teriam que ir de fazenda em fazenda pra vcs verem como sao mortos os animais em fazendas olha é de chora se vcs acham o halal cruel pq que vcs nao vao nas fazendas dar uma pesquisada?Lembro de uma vez que mostrou na record no nordeste do brasil um homem tirando o couro de um cabrito vivo isso sim é crueldade nenhum muçulmano faz isso o negocio em questao aqui nao é bem estar animal e sim atacar os muçulmanos

    ResponderExcluir

Postar um comentário