Supremo Tribunal protegeu a civilização da barbárie religiosa

Título original: STF espalma para fora e salva a pátria


por Marcelo Carneiro da Cunha para Terra Magazine

A zaga central da República não fez a sua parte, não deu chutão na escuridão religiosa e mais uma vez o país se salvou do desastre graças ao nosso goleirão que atua de olhos vendados.

O sistema de defesa de uma sociedade é baseado no jogo definido pela Constituição, caros leitores. E a nossa Constituição, assim como a nossa república, é laica. Religião é um direito reconhecido. Qualquer um pode rezar pro Padinho Padi Ciço virado para Meca e dar todo o seu rico dinheirinho para o Edir Macedo viver como um deus; está na Constituição.

Mas, também, ninguém pode brandir um livro qualquer, escrito por quem quer que seja, e vir infernizar a nossa vida com ameaças e tentativas de reduzir a vida a o que eles entendem como certo. Somos constitucionalmente à prova desses abusos.

O Congresso, que deveria fazer a sua parte, se lança para um ataque insensato, toca a bola pra todo lado de maneira esfumaçada, por ser formado em grande parte por gente com a densidade moral e intelectual de neblinas. O Congresso, esse Congresso, na hora que a coisa pega, vira um Toninho Cerezzo em pleno Sarriá, jogando contra as cores pátrias, mesmo que por avoação nata.

Religiosos não odeiam apenas aos gays, que também somente tiveram o direito básico de formar uniões estáveis reconhecidos graças ao Supremo. Religiosos odeiam, historicamente, as mulheres. Elas são as culpadas por não estarmos até hoje lá no paraíso, chupando Chicabom ao som do padre Marcelo. Elas, com sua obsessão por maçãs, nos tornaram o que somos: pecadores. Elas precisam ser punidas, e o que pode se comparar, como punição, a ter que ter dentro de si, por meses, um bebê virtualmente morto?
Forçar a manutenção de uma gravidez dessas é algo digno da Inquisição, coisa que a igreja católica entende muito bem, e as evangélicas, pelo visto, invejam.

Eu sou o pai tinta fresca de um lbebê de cinco meses de idade. Graças à tecnologia existente, nada divina, posso assegurar, desde muito cedo pudemos acompanhar o desenvolvimento do feto que iria se tornar um lindo bebê (na minha opinião isenta). Com algumas semanas já sabíamos, com boa dose de certeza, que ele não tinha problemas de formação, e pudemos acompanhar o seu desenvolvimento continuamente, começado ali a relação intensa, riquíssima, que agora passou a ser aeróbica para todos.

Se esse processo de acompanhamento e suspiros foi intenso para o pai, não consigo imaginar sequer o que foi para a mãe, por simples falta de útero e terminações nervosas e de alma que o acompanham. Eu não sei o quanto, mas sei muito bem da natureza absolutamente absoluta da relação que se cria entre mãe e futuro bebê, ali, visível, com direito a coraçãozinho batendo e ruídos de filme de ficção cientifica.

E sei, sem ninguém precisar me dizer, do sofrimento insuportável que seria ver um feto sem cérebro, uma infeliz alteração genética que nos acomete por sermos basicamente um DNA que se duplica, com suas chances de erros embutidas no processo.

E sei, sem nenhum religioso anencéfalo a me dizer, que submeter uma mulher ao sofrimento insuportável de ter que manter dentro de si aquele feto sem chances, com tudo que isso traz de dor, espanto, e alguma forma de culpa, por que pais se culpam por tudo nesses casos, seria simplesmente a glória de qualquer religioso misógino. E também seria uma tortura inconcebível, em uma era na qual a ciência, e apenas ela, além do avanço da sociedade, nos protege de torturas.

O Supremo Tribunal Federal honrou a nobre estirpe dos goleiro, e protegeu a civilização da barbárie religiosa e masculina. Ele não decidiu ou resolveu o complicadíssimo tema do aborto, e isso não é missão para zagueiros, mas para um futuro melhor. As feministas aqui se mostram tão absolutistas quando os religiosos, e ambos estão errados. A questão central é complexa, por demais complexa, para ser deixada nas mãos de humanos, mesmo dos melhores, e talvez por isso mesmo não tenha solução, mesmo que tenha rimas eventuais e temporárias. 

O que se decidiu, foi que a barbárie tem que ser contida, e ela o foi, para nossa sorte e felicidade.
O mundo é incontrolável, caros leitores. E agora, mais uma vez fica demonstrado: sem zagueiros, ele fica por demais próximo do precipício que adoramos construir.

Dogmas de fé não podem influenciar decisões de Estado, afirma Mello.
abril de 2012 

Religião no Estado laico.

Comentários

  1. Texto impecavel.. parabens.. e obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá falando sério? O texto é um lixo. Puro chilique anti-religioso.

      Excluir
    2. Uuuuui tadinho de mim, sou tão discriminado, cristãos são uma minoria oprimida nuum mundo dominado por ateus malvados, tadinho de mim, ai como sofro...

      Vá pagar dízimo...

      Excluir
    3. Você tá invertendo o chororô.

      Chore direito, do jeito que o Dawkins e a ATEA te ensinaram, e vocês estão acostumados a fazer o tempo todo. Assim ó:

      "Uuuuui tadinho de mim, sou tão discriminado, ateus são uma minoria oprimida nuum mundo dominado por cristãos malvados, tadinho de mim, ai como sofro..."

      Excluir
    4. Não, eu estava traduzindo o seu.

      Agora vai lá pagar o dízimo, vai. Se não satanás vai aparecer para puxar seu pé enquanto dorme.

      Excluir
    5. Falou, ateu chorão. Vai chorar na cama que é lugar quente. Dorme com Deus.

      Excluir
    6. Eu acho que esse anônimo não entende o que significa sarcasmo.

      Excluir
    7. Mas... Você que estava chorando.
      Relaxa, cara. Eu estava brincando, satanás não vai pegar você. Vou te contar um segredo. Sabe o Papai Noel? Pois então... É só uma história que os adultos contam para as crianças. A diferença é que a maioria dos adultos esquece de contar que satanás também não existe quando as crianças crescem.
      Já pode viver sem medo agora. Limpe essa cara, guarde seus brinquedos, escove os dentes e vá dormir. A partir de amanhã, um lindo novo mundo de realidade sem seres imaginários o ameaçando o aguarda.

      Excluir
    8. Quem vive atormentado por seres imaginários são os ateístas:

      Acham que há um bicho-papão cristão por toda parte os perseguindo, os discriminando, instaurando uma "teocracia", etc.

      Hahaha!

      Excluir
    9. A bancada evangélica é imaginária?
      Se é isso que pensa, então seu problema é pior do que o dos outros fanáticos... Se cuida, cara. Podemos um dia acabar lendo notícia sua aqui sobre como você invadiu um shopping com uma metralhadora e chacinou um monte de gente.
      Cuide agora enquanto é cedo (se é que é cedo mesmo, estou sendo otimista).

      Excluir
    10. A "bancada evangélica" (ou coisa parecida) é real (ou coisa parecida).

      Já a tal ameaça de "teocracia", que tanto apavora a ateuzada e lhe arranca chiliques do fundo de coração, é um ser imaginário, fruto da "educação" fanática e alucinada que Richard Dawkins, ATEA ou Jean Wyllys deram a seu rebanho de idiotas úteis.

      Também eu com uma metralhadora, entrando num shopping pra assassinar um monte de gente, é outro ser imaginário que só existe em sua cabeça ateísta.

      Excluir
    11. A teocracia aqui não existe ainda, mas os seus ídolos estão fazendo de tudo para instaurá-la. E é isso que dizemos, que a sua amada bancada está tentando tornar o país numa teocracia. E você fica bravinho quando nós dizemos que eles estão errados ao fazer isso, ou quando, como no caso da matéria, o STF corta as asinhas deles e faz o que diz a constituição, e não a Bíblia.
      Ao mesmo tempo, qualquer coisa que beneficie alguém que você considera merecedor do inferno também o deixa bravinho, mesmo que isso não o prejudique. Você, da mesma forma que seus comparsas, não estão interessados em garantir os seus direitos; o que você quer é que os outros não tenham direitos. Você não luta para ser feliz, luta para não deixar os outros serem.
      Se isso não é ser extremamente desequilibrado e repugnante, então eu não sei o que é.
      Portanto, vá se tratar urgentemente.

      Excluir
    12. Falou, amigo ateísta. Vejo que prefere continuar se atormentando com seus seres imaginários e suas perigosas ameaças imaginárias. Mas entendo, é fruto da criação que Dawkins lhe deu!

      Boa noite!

      Excluir
    13. Esse amoníaco tem algum "pobrema" de interpretação de textos ou tem um QI baixo.

      Eu espero mesmo que seja a primeira opção, para, pelo menos, tentar resguardar seu intelecto.

      Acho que ele tb não vai entender o que escrevi, mas tudo bem.... rsrsrs

      Excluir
    14. O cara vem falar de inimigos imaginários pra um ateu, quando é ele quem quem baseia sua vida em crer em amiguinho e inimiguinho mitologico... realmente, não pra discutir com demente e desonesto.

      Excluir
    15. Falou o cara que acredita no judeu voador e na jumenta falante.

      Excluir
    16. Tenho a leve impressão que o anônimo que aparece com “ateuzada” “idiotas úteis” “ditadura gay” e outras variáveis é o mesmo.

      Excluir
    17. Como os nossos amigos que acreditam em Javé tem medo dos ateus. Mediocres em debate intelectual...

      Excluir
  2. Obrigada pela defesa a mulher, precisamos mesmo.

    Agora o que me deixou quase que perplexa foi essa frase aqui "As feministas aqui se mostram tão absolutistas quando os religiosos, e ambos estão errados."

    Por gentileza, queira esclarecer-me, pois, sendo feminista preocupou-me muito.

    No aguardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a opinião de um "jornalista" (panfleteiro) do Terra Magazine, sitezinho esquerdopata.

      Bons absolutistas que são, comunistas não gostam de concorrência. Deve ser por isso.

      Excluir
    2. >>"Bons absolutistas que são, comunistas não gostam de concorrência."

      -Ah sim, e o capitalismo adora concorrência, assim como o anarquismo, o nazismo, o socialismo, a teocracia, a monarquia, etc. O meu ponto é, nenhuma vertente política gosta de concorrência, pois todas acham [ou acharam] que estão certas e a sua ideia é a mais correta, tanto é que essa fragmentações políticas já entram em guerras para eliminar ideias contraditórias às suas. Portanto não é só o comunismo que não gosta de concorrência.

      Se bem que a meu ver, todas são farinhas do mesmo saco.

      Excluir
    3. Todo sistema tem suas imperfeições, mas a história mostra que os esquerdistas têm mais do que os outros.

      Pequena comparação: O princípio do capitalismo e do liberalismo é a livre concorrência e a livre circulação de idéias. Já o dos comunistas é o pensamento único, o governo único, O Estado controlador e repressor.

      Excluir
    4. Qualquer semelhança com uma teocracia não seria mera coincidência. Eu acho que religiosos só levaram o que mereceram deve ser a tal lei do retorno. Aquela famosa frase aqui se faz aqui se paga. Religiosos estão pagando agora por seus pecados por ter submetido a décadas a humanidade a suas tolices e crendices.

      Excluir
    5. O irã é teocratico.

      Excluir
    6. Um adendo.

      Livre competição e circulação de idéias são conceitos vendidos por promotores do capitalismo irrestrito, mas a realidade é diferente.

      O capitalismo dos últimos 50 anos tem sido pautado pela formação de oligopólios (pra diminuir a concorrência) e pelo uso abusivo de patentes (pra impedir o livre uso do conhecimento).

      Capitalismo sem Estado de peso é pedir pra cair na mão de banqueiros ditadores.

      Excluir
    7. "Estado de peso" é o sonho de todo comunista, nazista e criaturas similares.

      Excluir
    8. Livre competição é principio do capitalismo, ja livre circulação de idéias é conceito de democracia, não misture as coisas.
      Veja a China hoje, é o capitalismo mais brutal do mundo misturado com a censura e outros elementos do comunismo.

      Excluir
    9. Bom exemplo, Mauro.

      "'Estado de peso' é o sonho de todo comunista, nazista e criaturas similares."

      E a ausência do Estado na economia é o sonho de todo grande empresário que quer fazer o que bem entender dentro de seus domínios. A questão é justamente o peso do Estado e sua influencia. Economia sem regulação do Estado deu nessa última bolha imobiliária, da qual os EUA ainda se recuperam. Enquanto o Estado for atuante de maneira saudável na economia, há possibilidade de evitar que as consequências das besteiras das corporações recaiam sobre a população alheia a isso.

      Porém cabe lembrar que um estado democrático é composto pelos votos de sua população: povo sem discernimento vai gerar um Estado de meia-tigela.

      Excluir
    10. Mauro, mencionei que livre concorrência e livre circulação de idéias são princípios do capitalismo e do LIBERALISMO.

      E, de fato, muito bem lembrado o exemplo da China, país que mescla capitalismo feroz com tudo de ruim que o estatismo comunista tem a oferecer (censura, repressão, perseguição, etc.)

      Excluir
    11. Pelo jeito o anônimo aí aprendeu direitinho a missa recitada pelo Goebbels brasileiro (Reinaldo Azevedo) e pelo nosso McCarty (Olavo de Carvalho). Pq ele nada mais faz do que papagaiar as falácias de "liberdade" que os mesmos apregoam, sendo que defende a ausência total do estado,vindo pelas interpretações errôneas de Tolstói e Kropotkin, venerando um Frankenstein ideológico chamado Libertarianismo, mas somente trocando o estado por uma corporação oligopólica. EU queria muito que ele falasse essas tosqueiras com total firmeza e com provas de teóricos que possam apresentar melhor, ou seja, mostre a sua idéia e os seus teóricos pra quem quiser procurar mais e se informar caso não tenha aprofundamento no caso (em suma, mate a cobra e mostre o pau). E não fique nesse mimimi como se vc fosse o mais sábio e mais inteligente por seguir um bando de caducos que nem ao menos sabem do que falam, somente repetindo velhos mantras sem renovar uma única palavra. "esquerdopata"... só pode ser coisa de Reinaldo Azevedo e Olavinho gagá!
      Parafraseando Johnny Rotten: Só agora que vcs descobriram isso? Eu sabia que esse velho (Olavo de Carvalho) tava gagá desde 1998 quando li pela primeira vez um artigo dele na Época.

      Excluir
  3. Isto é justo quem decide é a mulher. Passou hoje no jornal nacional da rede globo uma reportagem onde uma jovem mãe de 19 anos viveu um drama porque não deram a ele de imediato o direito de abortar era caso de anencéfalia e ela agradeceu a atitude do supremo pela decisão e que mais mulheres não sofra o que ela e a família dela sofreu.

    Deveria fazer o mesmo com as drogas liberar mais se pegar algum usuário aliciando menores ele receba uma pena muito pesada. E claro fica proibido transportar grandes quantidades. Fica proibido entrar com drogas em boates e festas em gerais..e o governo da um jeito de controlar a venda e distribuição da mesma..É um desafio que no meu pensar poderia resolver o problema das drogas.. O usuário não iria mais viver na marginalidade e poderia ser mais facilmente monitorado.

    ResponderExcluir
  4. Não concordo tão somente com a rasgação de seda que se deu em relação ao Supremo. Esses caras nem sempre acertam. Aliás, erram mais do que acertam. Desta vez não fizeram nada mais do que sua obrigação. Logo, nem que lhes agradecer devemos.

    ResponderExcluir
  5. Barbárie é um monte de Juízes, se dizer incapaz de de extraditar um terrorista Italiano condenado.

    Barbárie é o STF ainda n julgar o mensalão e deixar o povo ignorante votar em fixa suja, quantas mortes seriam evitadas com a grana desviada de hospitais e saneamento básico, são 6 anos de pura leniência, a quem serve esta demora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faltou provar que era terrorista. Que se saiba era perseguido político pelas direitas, tanto que a França, país de 1o. mundo, fez a mesma coisa que o Brasil.

      O Mensalão (o do PT, claro) foi negado pelo Rouberto Jefferson EM JUÍZO. O interessante é que a mídia não fala disso, além de não falar do Mensalão da UDN ou do Mensalão do Aecim Never (PSDB).

      Agora, o que me deixa feliz no seu comentário é que, comentar algo demonstrando total desconhecimento do assunto, me dá abertura (EPA!) para fazer quaisquer colocações (EPA!) que eu queia na tal de BRIUBA!

      Excluir
    2. Já vi uma evangélica afirmar que a homossexualidade é pior do que a corrupção. Como ela há milhares de outros e outras pessoas evangélicas que pensm assim.
      Desse pessoal podemos esperar tudo, principalmente da bancada evangélica da igreja assembléia de deus. São audaciosos e ja tentaram interferir nas decisoes do STF...

      Excluir
  6. Concordo com seu comentário, templário, pelo menos na sua essência, embora eu ache que isso não invalide a BARBÁRIE cometida pelo cristianismo há séculos. Agora, me explique uma coisa: que diabos é leniência e até que ponto ela está presente em nossa política? Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbárie do cristianismo? como vc acha que era a condição das mulheres antes do advento do cristianismo? se vc quer saber é só dar uma olhadinha na China, mulheres gravidas de meninas abortam ou jogam fora após o nascimento, n vou falar nem de países islâmicos.

      Leniência:
      s.f Suavidade, brandura, mansidão; leniência.

      Vc n esta vendo o que esta acontecendo hoje agora na política brasileira?

      Excluir
    2. O imperador Romano Nero mandou os leões comerem os Cristãos, como é que os Cristãos são bárbaros?

      Excluir
    3. >>"como vc acha que era a condição das mulheres antes do advento do cristianismo?"

      -Não entendi seu ponto Templário. Você está querendo dizer que as mulheres, após o advento do cristianismo, obtiveram melhores condições de vida e mais igualdade? Se sim, você está muito errado.

      Excluir
    4. Nosce,

      A vida das mulheres não melhorou mto depois do advento do cristianismo. Prova disso? O monte de mulheres que foram torturadas e queimadas vivas ou enforcadas, acusadas de bruxaria e pacto com o demo.

      Excluir
    5. Será que os Cristãos que torturaram mulheres tem o mesmo perfil dos que foram comidos por Leões?

      Excluir
  7. Texto ridículo, repleto de generalizações idiotas e mentiras safadas, e do tipo "religiosos odeiam os gays, religiosos odeiam as meulheres".

    É o típico (e já tradicional no meio da ateuzada) "faniquito anti-religioso".

    O autor só se esqueceu de, pra arremetar seu chororô raivoso, dar um gritinho mais sincero: "eu odeio religiosos!!"

    ResponderExcluir
  8. Foi o que eu comentei uma vez aqui, não me admira que o pecado tenha começado pela eva. A religião as deixa submissas. Mas fico contente de não ter nascida em um país que tenha que usar véu.
    Não precisa se colocar no lugar para saber que a situação que a mulher que gera um bebê assim, é dolorosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente AlyneS2

      De certa forma concordo com vc, mas aqui, como em outros paises não islamicos, as mulheres tb são obrigadas a usar um véu, ainda que de forma velada.

      Excluir
    2. O ministro Carlos Ayres Britto disse: "Se os homens engravidassem, a interrupção da gravidez de anencéfalo estaria autorizada desde sempre." Concordo com você, aqui as mulheres são obrigadas a usar outro tipo de "véu".

      Excluir
    3. Aline S2, vc falou da questão do véu e me veio um fato interessante. COnversando com uma conhecida minha, ela é iraniana radicada na Áustria e muito fluente em língua portuguesa, tanto que me pediu alguns exemplares do Sítio do Pica-Pau Amarelo e outras obras de Monteiro Lobato pra tradução pro farsi (idioma administrativo e majoritário do Irã) e pro manzandarani (idioma materno dela, minoritário no Irã). Ela me contou que no Oriente Médio e países de maioria muçulmana a tendência do ateísmo é maior entre as mulheres do que entre os homens, tanto que um dos nomes pejorativos pra ateus nos países islâmicos é algo referente a "afeminado" por se tratar de uma coisa mais comum entre as mulheres, mas ainda assim é punível com a morte por apostasia em determinados países.

      Excluir
    4. Bem tinha que ser entre as mulheres não é. Uma religião que as tratam dessa forma não podia se esperar mais nada. Me lembro que estava lendo em um site e lá dizia que a vida de uma mulher vale metade da vida de um homem.
      Sua amiga deve ser legal^^
      A religião dela permite então que ela possa estudar assuntos que não estejam relacionados ao país dela.

      Excluir
  9. Paulo Lopes, que tal dar nome-aos-bois anônimos? Fica fácil opinar atras de mascarinhas. Na minha opinião publicações de respostas anônimas diminuem a qualidade do site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os anônimos estão com preguiça de pelo menos criar um apelido.

      Excluir
    2. Meu apelido é Anônimo.

      Excluir
    3. Que diferença faz ter um apelido aqui? Deixa de xororô.

      Excluir
    4. Na hora de dar uma resposta, fica melhor dizer o apelido, se cada um tiver um apelido diferente, pois no caso de anônimo o que difere é apenas o dia, a hora.

      Excluir
  10. So opina quem pode assumir a responsabilidade.
    Os demais so entram para encher o saco.
    A religiao, condena, condena e condena. Trabalhar que é bom nada. Não vai criar o filho de ninguem com seus proprios recursos.

    ResponderExcluir
  11. Diz o autor do texto, depois de tantos chiliques anti-religião:

    "A questão central é complexa, por demais complexa, para ser deixada nas mãos de humanos".

    Ué, será que ele resolveu admitir a limitação dos humanos e entregar pra Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez seja porque o autor do texto chiliquento considere os meretríssimos ministros do STF não humanos, mas DEUSES, acima do bem e do mal, portadores da Verdade Suprema.

      Pelo nível de boçalidade do texto dele, é possivelmente isso.

      Excluir
  12. Magno Malta defende Malafaia no Senado e fala em criação de “império homosexual” no Brasil.
    O senador Magno Malta discursou na terça-feira (3) na tribuna do Senado e defendeu o pastor Silas Malafaia contra o que chamou de criação de um “império homosexual no Brasil”.
    O parlamentar defendeu o pastor da Igreja Vitória em Cristo, dizendo que grupos homossexuais estão tentando calar o líder religioso, cujas opiniões são contrárias à homossexualidade.

    Malafaia está sendo processado por se manifestar contra os organizadores da 15ª Parada do Orgulho Gay de São Paulo. Os participantes do evento levaram, em junho de 2011, figuras de santos católicos em posições polêmicas para a Avenida Paulista.
    Em seu programa de TV, Malafaia teria aconselhado os católicos a “baixar o porrete” e “entrar de pau” nos participantes e organizadores que utilizaram as imagens dos santos.
    A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão considerou que o líder religioso incorreu em homofobia pois utilizou termos agressivos contra os homossexuais que faziam parte do evento. Para o procurador Jefferson Aparecido Dias ele teria se comportado como “assassino de homossexuais”.
    Comentário: Será que ele está se referindo a nossa Presidenta como Imperadora.

    ResponderExcluir
  13. José Dirceu afirma que evangélicos impõem visão preconceituosa à sociedade.

    O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, condenou em seu blog, o ‘uso político’ de temas como descriminalização do aborto e implementação do kit gay, desenvolvido por Fernando Haddad (PT) quando foi ministro da Educação, e agora candidato às eleições municipais.
    A mensagem, intitulada “o desserviço que o preconceito impõe à democracia” enfatiza o apoio ao pré candidato petista, que recentemente protagonizou a polêmica em torno do tema do kit gay. Segundo Dirceu, os debates em torno do assunto poderiam incitar a violência e provocar preconceitos com relação aos homossexuais.

    “Não podemos ficar na defensiva e no recuo frente à violência e à chantagem de certos setores evangélicos que querem interditar o debate sobre esses temas no país e patrulhar todas as políticas públicas com relação às questões do aborto e do homossexualidade”, diz o texto da autoria do ex-ministro.

    Segundo o post, os grupos evangélicos impõem ao Estado brasileiro uma visão “preconceituosa e repressiva”.

    “Os que dão guarida a esse comportamento violento que introduz em nossa sociedade o ovo da serpente do preconceito e do racismo prestam um desserviço à democracia e à convivência social”, conclui o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou o terrorista Zé Dirceu em defesa do comparsa.

      Excluir
  14. O STF conseguiu deixar os crentelhos zangados mesmo. Que o diga o anônimo que considerou o texto um "chilique anti-religioso". Isso é divertido.

    Foi mais um tapa na cara da bancada evangélica. Espero que um dia esse clubinho religioso leve um pé na bunda e se pique do congresso.

    ResponderExcluir
  15. decisão importante, sem duvida, a sentença resistiu à pressão da Igreja Católica [vamos definir os adversários do direito e da lei, ao invés de acusar a religião de barbárie?] e decidiu pela não-penalização do aborto em casos de anencefalia.
    ainda falta muito. ainda temos datas comemorativas vinculados ao catolicismo.

    ResponderExcluir
  16. Esse texto é muito tendencioso. O STF faz algumas coisas certas sim, mas enaltece-lo desse jeito é uma propaganda ridícula. Aquila la é um antro de corrupção também.

    ResponderExcluir

Postar um comentário