Juiz de Corumbá proíbe culto que incomoda vizinha

O juiz Vinicius Pedrosa Santos, da 3ª Vara Cível de Corumbá (MS), proibiu uma filial da Assembleia de Deus (Ministério Belém) de celebrar culto até que providencie um sistema acústico que poupe a vizinhança de barulho.

A sentença foi proferida em uma ação movida por uma vizinha que disse não mais aguentar o som “ensurdecedor”. Ela afirmou que, antes de recorrer à Justiça, tentou solucionar o problema com representantes da igreja, com o Ministério Púbico e Polícia Militar, sem que houvesse uma perspectiva de um acordo.

Corumbá tem mais de 104 mil habitantes e fica a 420 km de Campo Grande.

O pastor João Lucas Martins disse ter sido pego de surpresa pela decisão porque, há cerca de 45 dias, a igreja tinha assumido formalmente com o Ministério Público o compromisso de isolar o som do templo, no prazo que vence dia 26 de março.

Martins informou que a igreja vai recorrer da sentença de Santos porque entende que se trata de uma perseguição religiosa. Ele não gostou da afirmação do juiz segundo a qual “é praxe das igrejas evangélicas colocarem às alturas seus equipamentos de som, seus discursos e causar um efeito nocivo à população”.

Na sentença, o juiz disse que a igreja foi desrespeitosa para com a vizinha, uma “pessoa idosa que não tem sossego no seu próprio lar”.

Para ele, “a liberdade de culto não autoriza a poluição sonora pela igreja evangélica”.

Com informação do site Midiamax News.


Evangélicos protestam contra juiz que proibiu culto barulhento.
12 de março de 2012


Cidade do ES aprova lei que livra de punição o barulho das orações.
março de 2012

Barulho de culto.

Comentários

  1. pichação ao lado de uma igreja evangélica brasileira: Ore baixo: Deus não é surdo!

    reredre

    ResponderExcluir
  2. Entende que se trata de perseguição religiosa...

    Isso é desculpa para tudo agora. Qualquer dia desses um pastor atropela um e quando tiver que prestar depoimento vai reclamar que só está na delegacia por causa de perseguição religiosa. Essa moda de se fazerem de vítimas coitadinhas sempre que fazem algo errado já está passando dos limites.
    Boa decisão a do juíz, está mais do que na hora de mostrar para esses pastores que eles não têm o direito de ficar gritando no ouvido dos outros. As pessoas que estão dentro de suas casas não são obrigadas a ouvir seu berreiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Walkíria Costa3/10/2012

      Concordo plenamente com você, Israel. Tá passando da hora, inclusive, de se dar um basta em todos esses desmandos evangélicos, pra terminar de vez com o discurso conveniente e oportunista deles de "perseguidos do mundo".

      Excluir
    2. Anônimo3/10/2012

      Simplesmente a lei é para todos.

      Se faço parte de uma seita que estimula o homicídio, não estarei isento de me submeter à lei alegando perseguição religiosa.

      Da mesma forma, o escarcéu produzido pelos evangélicos.

      Excluir
  3. Anônimo3/10/2012

    Aqui aonde eu moro não tenho este problema mais iria ficar muito furioso com uma igreja barulhenta um bar barulhento ou qualquer coisa que perturbasse meu sossego dentro da minha própria casa. A decisão esta certa e não existe nenhuma perseguição religiosa nisto apenas o cumprimento das leis.

    ResponderExcluir
  4. É só abaixar o som. Oras bolas.
    Estranhamente ninguém reclama de butecos barulhentos,afinal eles revidama é na porrada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J. Tadeu3/10/2012

      Eu já reclamei, tanto de igreja barulhenta quanto de bar que fazia showzinho, ou de pessoas que fechavam a rua para fazer festa. Sou brasileiro (por incrível que pareça!)

      Excluir
    2. Anônimo4/07/2012

      É só a igreja instalar de isolamento acústico.

      Excluir
  5. Anônimo3/10/2012

    os crentes dizem, que os incomodados morrem, converte ou se muda, que absurdo.

    ResponderExcluir
  6. Ate que enfim um juiz usou de bom senso, aqui na minha cidade é a mesma ladainha, começa aquela gritaria dos diabos e ai de quem morar ao lado.
    fui passear na casa da minha tia e fiquei impressionado com a altura do equipamento de som: voce simplesmente não consegue conversar, no começo ela foi falar com o pastor e o pastor "abaixou" o som, tipo, o volume tava no 370 e ele colocou no 365. ela até tentou vender a casa, mas quem é o doido que quer comprar. pra dormir não dá, pra conversar não dá, pra estudar pra concurso não dá, é uma espécie de "prisioneiros na própria casa".
    crentes bando de alienados que tentam materializar seus deuses mesquinhos e invisiveis no grito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo3/11/2012

      PRA PARADA GAY PODE ???

      Excluir
    2. J. Tadeu4/15/2012

      Anônimo, para sua tristeza, o certo é não pode, se houver residências próximas. Quem sabe lá no meio do deserto do Saara, junto com as igrejas barulhentas? Daí quem sabe não surja uma suruba gospel, de fazer inveja aos bacanais sagrados dos antigos gregos?

      Excluir
  7. Mas eu acho uma graça....!!!!

    os crentes acham que estão acima do bem e do mal, e que por decreto divino estão autorizados a perturbar a vida alheia, e quando se reclama gritam que é intolerância religiosa

    e pergunto
    dá para tolerar o barulho deles?

    bando de safados
    a cada dia eu tenho mais horror a essa raça

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Vicente e Soraya falam do peso que é ter o nome Abdelmassih

Gloria Perez diz não querer ampliar a voz de seus críticos