Desembargador de Tocantis usa de magia negra contra colegas

Póvoa é suspeito de
venda de sentença
O desembargador Liberato Póvoa (foto), do Tribunal de Justiça do Tocantins, pediu a uma pessoa identificada como Reinaldo que fizesse um trabalho de magia negra contra os seus colegas de tribunal e ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A Polícia Federal interceptou e-mail no qual Póvoa pede que o suposto pai de santo “cerque” os seus inimigos. "Se houver alguma despesa, pode fazer, pois é muito importante eu ‘fechar o corpo'".

Ele diz no e-mail que talvez os seus desafetos também estejam "protegidos", ou seja, que eles também tenham recorrido ao transcendente para se defender de feitiços.  

Afastado do TJ desde dezembro, o desembargador está sendo investigado pela PF sob a suspeita de venda de sentença e de autorização de precatórios envolvendo pagamentos de R$ 100 milhões. Na época das últimas eleições, Póvoa emitiu sentença censurando jornais.

A expressão “magia negra” consta de um relatório do ministro João Otávio de Noronha, relator do caso da venda de sentenças no STJ.

Na avaliação de Ronaldo Guilherme Campos, delegado da PF, o e-mail de Póvoa indica que ele sabia estar sendo investigado.

Com informação da Folha.

Pai de santo pega 20 anos de prisão por assassinato em ritual satânico.
janeiro de 2011

Casos de magia negra.

Comentários

  1. Um desembargador que acredita em crendice pode ser um indício, entre tantos outros, da qualidade da Justiça que se pratica no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Paredão, macumbeiro, fingia ser gay para levar a sua bolada e transar com as esposas novinhas dos otários endinheirados, como o imbecil desembargador, que procuravam a sua ajuda.

    ResponderExcluir
  3. Paulo adoro seu blog, mas fico apavorada com o que leio é cada absurdo que acontece no Brasil e no mundo que nunca imaginei que existisse e quando penso que já li tudo sempre sou surpreendida, tem que ser muito equilibrada psicologicamente pra não ficar odiando, Deus e todo mundo entre outras.
    Espero que você seja uma pessoa muito equilibrada, para que não perca a razão ao presenciar tantos absurdos que só o homem é capaz de praticar.Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Anônima das 14:43: apesar de tudo, não há com que se apavorar, porque detectar o absurdo é um exercício de apuro da razão. Abs.

    ResponderExcluir
  5. Liberdade de culto. A prática de umbanda linha negra não é crime...

    ResponderExcluir
  6. Por essas e outras que a justiça brasileira está uma droga.

    ResponderExcluir
  7. Olá oi! Bom dia! Interessante notícia, e a corrupção continua solta, quanta infelicidade! Será que o desembargador vai ser somente beneficiado? Eis a questão: dá lá, toma cá.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Ele é corrupto. Ponto
    Ele pratica magia, e daí?
    Ter uma religião e ter um cargo público não mata ninguém, desde que mantenha-se a laicidade dentro do tribunal.
    Juízes pastores fazem orações, juízes umbandistas fazem 'trabalho'.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-------- Busca neste site