Pular para o conteúdo principal

Em Portugal, 44% dos brasileiros afirmam que são discriminados

da BBC Brasil

Um estudo publicado pela Agência de Direitos Fundamentais da União Europeia (FRA, na sigla em inglês) indica que 44% dos 64 mil brasileiros que residem legalmente em Portugal teriam sofrido algum tipo de discriminação nos últimos 12 meses.

Segundo o estudo, esses brasileiros teriam sofrido discriminação ao tentar abrir uma conta bancária, ao buscar trabalho, residência, serviços sociais e de saúde, ou mesmo em bares, restaurantes e lojas. O estudo indica ainda que 74% dos brasileiros consideram alto o nível de discriminação e racismo em Portugal.

Esses números fazem parte da primeira pesquisa já realizada pela FRA sobre a situação dos direitos fundamentais nos 27 países europeus, baseada em entrevistas realizadas com 23,5 mil imigrantes e membros de minorias étnicas residentes no bloco.

O estudo revela que 12% das pessoas que se incluem em um desses grupos foram vítimas de algum tipo de violência motivada por questões racistas durante os últimos 12 meses, entre elas roubos, ameaças e assédios.

Conforme a FRA, 37% dessas pessoas afirmam ter sido discriminadas de alguma forma nos últimos 12 meses e 55% sentem que a discriminação por motivos raciais está amplamente difundida no país onde vive.

O único país no estudo em que são apresentados dados que citam especificamente a discriminação de brasileiros é Portugal.

As conclusões colocaram em alerta a Comissão Europeia, o órgão Executivo da UE. O comissário de Justiça, Jacques Barrot, disse estar "preocupado" com o resultado do estudo, que "mostra que a discriminação, o racismo e a xenofobia continuam sendo um fenômeno persistente na UE" e podem "afetar a integração social de imigrantes e minorias étnicas".

Se em Portugal os brasileiros são a população mais afetada, na Espanha os sul-americanos de forma geral são os que mais reclamam de discriminação: 58% dos entrevistados dessa origem acha que a prática é comum no país, uma percepção manifestada por 54% dos imigrantes norte-africanos e 43% dos ciganos.

Mas na prática os ciganos são o grupo que mais sofre discriminação em toda a UE. De acordo com a pesquisa, metade dos cerca de 12 milhões de ciganos que vivem no bloco foram vítimas de discriminação nos últimos 12 meses.

Nesse mesmo período, 36% dos imigrantes norte-africanos e 41 % dos subsaarianos afirmam ter sofrido alguma discriminação.

A FRA chama atenção para o fato de que 82% das vítimas declaradas dessas práticas não denunciou a agressão às autoridades locais. "A pesquisa revela o quão elevado é, em realidade, o número de delitos racistas e a discriminação na UE. Os números oficiais são só a ponta do iceberg", afirmou Morten Kjaerum, diretor da agência.

"Isso significa que os autores dos delitos continuam impunes, que não se faz justiça às vítimas e que os responsáveis pela formulação de políticas não podem tomar ações apropriadas para evitar que se repitam as infrações", ressalta.

O motivo da omissão em 80% dos casos é a falta de conhecimento a respeito das instituições encarregadas de ajudar vítimas de racismo ou discriminação. Essa foi a razão apresentada por 92% dos brasileiros entrevistados em Portugal.

Outros 40% das vítimas considera esse tipo de incidente algo normal, enquanto 64% disseram acreditar que sua denúncia não teria resultados. A raiz dessa desconfiança, segundo a pesquisa, está na percepção que as vítimas têm do poder público. Entre os entrevistados, 58% dos norte-africanos e 50% dos ciganos disseram acreditar que já foram abordados por agentes de segurança apenas devido a sua origem étnica.

Português xenófobo mata brasileiro que urinava em uma rua.
novembro de 2010

Brazucas.   > Notícias de Portugal.

Comentários

  1. Os comentários dessa reportagem mostram o que os Portugueses pensam do Brasil:

    http://economico.sapo.pt/noticias/ft-portugal-teria-a-ganhar-em-tornarse-uma-provincia-do-brasil_114376.html

    ResponderExcluir
  2. Não tem problema, eles(portugueses) sempre foram discriminados no Brasil e agora serão mais discriminados ainda.

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber se vocês tem conhecimento de algum lugar onde os brasileiros que estão sofrendo discriminação, podem pedir ajuda até mesmo judicial.
    Moro em Portugal ha 9 meses e estou passando por essa situação e não sei onde buscar ajuda de alguém da lei aqui.

    Desde já agradeço se souberem me informar.

    Abraços,

    Caren

    ResponderExcluir
  4. O único meio que conheço é através do consulado, se de fato for uma situação que tem causado grandes dissabores, apresenta mesmo queixa e arranja testemunhas.

    Eu conheço alguns casos e é quase sempre no Consulado do Brasil que alguém te encaminha...

    Eu sou português e tenho conhecimento de causa.

    Quanto ao resto das discriminações o melhor a fazer é ignorar, gente tola existe em qualquer lugar, seja em PT e ou no Brasil (curiosamente em PT já passa reportagens de forma alertar a xenofobia, coisa que nunca vi no Brasil, para minha surpresa) mesmo eu aqui no Brasil já fui alvo e procuro ignorar porque é uma minoria de pessoas que não merece a nossa consideração e o nosso respeito.

    Ignorar é o melhor remédio, mas se for muito grave apresenta queixa judicial.

    Um abraço e boa sorte em Portugal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

No Brasil, mulher que não crê em Deus é submetida à opressão em dobro

Cobrado por aluguel de templo, Valdemiro diz não ter contrato social com a Igreja Mundial

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade