Pular para o conteúdo principal

Deputado quer proibir adoção de crianças por gays

Zequinha Marinho
Deputado não quer
 Brasil igual a Holanda
O deputado e evangélico Zequinha Marinho (foto), do PSC-PA, colocou em tramitação um projeto de lei que, se aprovado, modificará o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) de modo a proibir que homossexuais adotem crianças.

“Como uma criança adotada se sentirá na escola, na rua, na sociedade, tendo o pai igual a mãe ou a mãe igual ao pai?”, indaga.

O deputado argumenta que quer evitar que ocorra no Brasil o “retrocesso” que se verifica na Holanda, onde é comum a adoção de crianças por gays e lésbicas.

“Países desenvolvidos como a Holanda estão hoje perdidos sem saber para aonde vão.”

O juiz Paulo César Gentile, de Ribeiro Preto (SP), que em 2007 autorizou um casal de gays a adotar quatro irmãos de 4 a 10 anos, afirma que Marinho está equivocado.

Ele diz que a tal proibição significaria o mesmo que impedir uma pessoa de se tornar mãe ou pai por adoção porque é fumante.

“É óbvio que nenhum juiz admitirá que uma pessoa de má conduta moral e social adote uma criança, mas isso independe da opção sexual.”

Além disso, afirma o juiz, a Constituição estabelece que todos são iguais.

Gentile, que acompanha os irmãos adotados pelo casal de gays, diz que os jovens são felizes, inclusive porque não foram separados pela adoção por diferentes casais.

O polêmico projeto de lei de Marinho tem ainda uma longa tramitação pela frente.



MAIORIA NÃO ACEITA - atualização em 4/6/2010

Pesquisa da Datafolha revela que 51% dos brasileiros são contra a adoção de crianças por casal gay. Os favoráveis são 39%.  Entre 20 e 21 de maio, o instituto entrevistou 2.660 pessoas em todo o país.

As mulheres se mostraram mais tolerantes -- ou menos intolerantes. Do total delas, 44% se manifestaram favoráveis à adoção, contra 33% dos homens.

Com informações da agência Cosmos.

Juiz autoriza adoção de quatro irmãos por casal homossexual
janeiro de 2009

Comentários

  1. Há! Deveriam proibir as arrecadações milionárias da Igreja Evangélica! Dizer algo como "Gay não pode adotar criança" é a mesma coisa que dizer "Gosto dos preconceitozinhos, e quero que continue assim".

    Bem, pessoalmente eu não gosto de bicha escandalosa (Acho que entre Gay e Bicha Escandalosa há um abismo de diferença), mas não vejo problemas em um Gay adotar uma criança. Este deputado, com isso, está querendo dizer que todo Gay é pedófilo também?

    ResponderExcluir
  2. Poxa!...não tenho nada contra Guays! tenho muitos amigos Gays...mas acho realmente meio estranho e confuso para uma criança ter só dois pais ou só duas mães(apesar de que não ter nenhum deve ser bem pior).
    Com o tempo talvez a sociedade se acostume e deixe de ser algo estranho.

    ResponderExcluir
  3. Porque esse de-putado não faz um projeto de lei proibindo o dízimo, ou proibindo igrejas evangélicas de mentir para arrancar dinheiro de pessoas desinformadas?

    ResponderExcluir
  4. Eu acho uma decisão muito correta, afinal, um casal gay vai criar uma criança gay! Da mesma forma que um casal hetero só cria filhos heteros, não é?.....
    Pra quem não entendeu, tente ler novamente com as palavras: ironia e sarcasmo em mente!

    ResponderExcluir
  5. Ao Anônimo de 15/04/2010:

    Se fosse assim, não existiriam homossexuais no mundo. Ou você acha que o primeiro casal humano era homossexual? Jamais existiu um "primeiro casal gay" nem muito menos um "primeiro casal lésbico"; os casais que se formavam antigamente eram casais héterossexuais. Da mesma forma que nada impede que um casal héterossexual tenha filhos genéticos homossexuais, nada impede que um casal gay ou lésbico tenha filhos adotados que sejam héterossexuais; sexualidade nem sempre está na genética ou na criação recebida dos genitores ou pais adotivos. Posso pedir educadamente que reveja seus conceitos?

    ResponderExcluir
  6. se quer um filho é bom que faça.
    um homem e uma mulher podem fazer e depois criar

    ResponderExcluir
  7. lembrando que todo homosexual foi abusado por outro homo quando criança, daí a tendencia...é como a disseminação de um virus; quem garante que as crianças adotadas pelo casal gay não vão ser molestadas??

    ResponderExcluir
  8. É chocante ver a ignorância absurda de alguns comentários aqui!

    Ignorância e imbecilidades digna de pena!

    O pastor, pelo menos, tem em sua defesa o fato de ser um completo alienado.. Mas um cidadão com a mente livre para pensar que escreve algumas palavras vistas aqui.. por certo pratica coprofagia e os sólidos acabam indo parar no cérebro!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Se não fosse por representarem uma ameaça aos cidadãos de bom senso, estes comentários acima deviam ser deixados sem resposta, mas não podemos calar. Quem teve um filho assassinado sabe, o quanto crápulas como o homofóbico acima devem SER COMBATIDOS COM AS ARMAS DA RAZÃO E DO DESMONTE DE SEUS INFUNDADOS PRECONCEITOS - e pesquisas da universidade de georgia nos estados unidos confirmaram cientificamente o que já sabíamos, que homofóbicos são gays enrustidos -; POR ISSO A NECESSIDADE DE DESMISTIFICAR ESSAS MÁSCARAS, ESSA HIPOCRISIA DESSES SÁDICOS...comprovadamente, pela simples análise lógica do discurso, loucos para experimentar de modo sexual o sadismo vocabular cuja verborragia rancorosa e vindicativa simboliza...Afinal, o que incomoda aos homofóbicos? A inveja do gozo dos outros que os atormenta? Ou a vontade de eliminar no outro o desejo inconfesso latente que os apavora? Já disse e repito: PREFIRO TER UM FILHO GAY DO QUE UM HOMOFÓBICO, ESSA MALDIÇÃO "DEUS" NÃO ME DEU...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o estado sabe que mais tarde uma só uma destas crianças que processarem o estado por ocultamento do sexo afetivo primario o estado pode arcar com bilhoes em uma só causa. e fora outros direitos de uma criança adotada por homosexuais. que a criança perde com o direto de ter um pai uma mãe de fato
      ou saber se ela é maculina ou feminina.

      Excluir
  11. De saco cheio...2 de maio de 2010 22:18

    Não tenho nada contra quem gosta dum croquete...mas acho que estamos indo para o futuro onde os bebês serão todos de proveta.Afinal homem com homem e mulher com mulher não gera filhos...
    Será o fim da humanidade como a conhecemos?
    Que nada! Faz séculos que existe a homossexualidade.Na Roma antiga todo nobre tinha seu menino de prazeres.Nada mudou a não ser que os enrustidos continuam enrustidos e os homossexuais estão livres para exercer seu direito.
    Eu gosto de mulher,mas
    quem gosta de croquete que continue gostando....
    Tô fora!

    ResponderExcluir
  12. Completamente equivocada esta idéia de que a homoparentalidade causará confusão e problemas na criação de uma criança. Primeiro por que, o caráter independe de orientação sexual, segundo, se a criança vir a desenvolver a homossexualidade, não foi devida à criação, mas sim por que a mesma, já teria predisposição genética para tal. Portanto, já que ninguém é criado para ser hetero, ninguém é criado para ser homo. E quanto à questão do reconhecimento de "pai e mãe", isso é argumento defasado, visto que, visões preconceituosas, opiniões, e discernimento são idéias adquiridas através do processo de educação da criança. Nenhum ser humano nasce com o conceito de hetero, bi, homo, e tampouco de que tem que ter uma figura masculina e uma feminina para ser uma família normal. Esses conceitos ela só adquirirá se assim lhe for ensinado durante o processo de criação. E só para calar a boca dos anti-adoção homossexual de plantão, um comentário feito pelo psquiatra Contardo Calligaris, baseado em pesquisas feitas pelas três grandes organizações mundiais de saúde dos Estados Unidos, elucida e bastante as dúvidas sobre a "afetação da criança criada por casais homossexuais:

    Pode ser visto aqui: http://www.debandeira.com.br/blablabla/c_calligaris.html

    ResponderExcluir
  13. Temos o direito de praticar nossa religiao, nossas crenças, desde que nao afete maleficamente os outros...mas nao consigo aceitar algumas coisas.
    Eu so queria saber deste infeliz deputado, de que forma uma criança se sentirá na escola, na rua, na sociedade, nao tendo pai, ou nao tendo mae, ou nao tendo ambos, ou nao tendo casa, ou sendo pobre, gorda, magra, negra, india, branca?? Isso que ele esta tentando fazer é realmente triste, muito muito triste, e o que dói mais, é que existem eleitores que elegem essas criaturas(nao acredito que sejam de deus)!!!

    ResponderExcluir
  14. RETROCESSO? Seria permitir que houvesse comportamento similar ao Brasil Província, onde a igreja era o Estado e a Justiça, graças a Deus que evoluímos e temos hoje como desvincular igreja e Justiça, pois se assim não fosse A JUSTIÇA SERIA UMA VERGONHA E UMA FRAUDE ASSIM COMO AS IGREJAS.

    ResponderExcluir
  15. eu acho sim q um casal gay pode adotar crianças afinal não é porque os pais sao que os filhos tambem serao e sefor pode ter certeza que nao é polo fato de seus pais serem, que Brasil é esse que dis querer acabar com o preconceito criando leis que pode almentar o indisse de preconceito? deputado porque você nao vai criar uma lei que proiba religuioes tirar dinhero de pobres fieis desenformados usando o nome de DEUS?!!!!

    ResponderExcluir
  16. Marcus.
    Sejamos pessoas realistas. Hoje temos homens e mulheres constituindo uma familia. Homens e mulheres sobrevivem e andam de cabeça erguida em todo o mundo.
    O que faremos com os homossexuais baniremos de ações e deveres como cidadãos?
    Tenho amigos(homens/Mulheres) homossexuais e não quero que os mesmos deixem de ter sonhos de um dia ter filhos, pois seriam otimos educadores.

    ResponderExcluir
  17. CONSTRANGIMENTO? O pastorzinho realmente é um alienado, não encherga os reais problemas de uma criança abandonada. Além do que, constrangimento é algo que todos nós convivemos diariamente, por exemplo eu sou gordo e não passo pela roleta do ônibus, minha esposa esta careca devido tratamento do câncer e nosso filho de 7 anos sofre preconceito na escola por ser negro, isto que passamos são constrangimentos, o que uma criança que esta para adoção sofre é com certeza algo que vai muito além disto.

    ResponderExcluir
  18. claro, porque as crianças devem preferir ficar nos lares para adoção do estado do que ter a própria casa. Além disso, quem não tem pais gays não sofre preconceito?! Nem bulling?! Porque se isso for aprovado, negros não sofrem mais preconceito, nem pobre, nem gordo, nem paraplégico....
    As leis deveriam visar o bem publico e não os interesses da igreja ou de ideologias pessoais.
    Todas as vezes que uma lei desse tipo, sem qualquer interesse educativo, vem a ser sustentada pelo Congresso, uma onda de preconceito e miséria percorre a sociedade que, neste caso, não somente passa a gastar mais dinheiro de impostos para a sustentação dessas crianças, como também, as mesmas permanecem sem afeição e dignidade.

    ResponderExcluir
  19. Retrocesso está é na cabeça deste senhor Zequinha.
    Daqui a pouco só falta dizer que o Brasil é que é país do 1º mundo e é a Holanda Juntamente com os outros 8 países é que estão atrasados culturalmente e moralmente.
    Famílias de pais separados, famílias recompostas, famílias monoparentais, etc. Será que este senhor sabe como está a sociedade brasileira em que vive, ou viverá imerso no seu mundo encantado de papai e mamae ??

    Uma pessoa sozinha pode adotar uma criança. Como o estado provará que nao é homossexual ?? Vai colocar eletrodos no cérebro do indivíduo? E o que dizer dos pais separados em que o portador da guarda da criança inicia uma relação homossexual? Ser-lhe-á retirada por isso? E as crianças que hoje já vivem em famílias homoafetivas? Serão separadas de seus pais (ou maes) à força?
    Acorde à vida Zequinha !!

    ResponderExcluir
  20. olha..sou contra sim..não só pela qustão religiosa...mais sim pela criança..temos que parar de ser ipócritas e ver q a criança precisa de um respaudo feminino e um masculino..e não dois do mesmo sexo..como ela vai aprender a lidar com o sexo oposto ao do casal homo..mais uma coisa..apenas um dos dois pode registra-lá se caso eles se separem..ela n vai ter direito a nada daquele q ela n recebeu o nome..o fato n implica apenas no psicológico ou no preconceito..q é o q as pessoas mais vizam hoje em dia..mais tbm em muitos outro fatores!!

    ResponderExcluir
  21. hildeu
    primeiro, temos que entender o que e preconceito,depois entender que é pecado,e interpretar a palavra de de Deus sobre os doi asuntos, a palavra de Deus condena tanto um como o outro,Deus ama todas as pessoas imdependente da sua situação ou opção sexual, e nos tambem devos amar,porém Deus condena o pecado e o precoceito e nos tabem devemos condenar. qualquer pratica sexual fora do contesto do casamento é pecado. e o casamento feito por Deus é de um homem com uma mulher,se qualquqer ser humano está praticando Algo que desagrada a Deus é mehlo se arrepender e entregar a sua vida á Jesus só ele pode mudar qualquer comportamento que não agrada a Deus.Se não a pessoa vai para o inferno de fogo eterno.

    ResponderExcluir
  22. Não sei porque eles se preocupam com o preconceito que essa criança vai sofrer, quando na verdade foram ELES(IDIOTAS FANATICOS)quem plantaram essa sementinha de maldade e descriminação na cabeça da humanina .

    ResponderExcluir
  23. REtrocesso é o que ocorre aqui seguramente na Holanda não existe essa multidão de crianças abandonadas que desajariam alguém que as amasse independente da orientação sexual.Mas a cegueira dessa gente impede que os mesmos enxerguem isso.Claro,só podia ser evangélico mesmo.

    ResponderExcluir
  24. Se liberar adoção por dois homossexuais - especialmente os do sexo masculino - com certeza haverá casos de pedofilia.

    Aliás, já houve. Basta conferir abaixo:
    Menina de 4 anos que vivia com casal gay é violentada.
    http://juliosevero.blogspot.com/2008/11/menina-de-4-anos-que-vivia-com-casal.html

    ResponderExcluir
  25. Sou Evangélica Luterana. Na Bília está escrito que bruxas, efeminados, etc, não herdarão a terra. Contudo eu acho o seguinte, nós humanos não temos capacidade de julgar ninguém e sim esclarecer sobre o que é bom ou ruim. DEUS é quem julga. Penso que uma criança criada com amor e dedicação por um casal gay, poderá ser muito mais feliz do que se for gerado por uma "vadia" que não dá a mínima pro filho, ou joga nos lixos, ou deixa virar bandido. Será que Deus realmente aprecia este tipo de "mãe genitora" que age assim com o próprio filho? Tenho dúvidas. Então, prefiro que o verdadeiro amor seja transmitido a uma criança e não simplesmente o fato de preferentemente ser "mal" criada só porque é mãe biológica. Idiotice isso!

    ResponderExcluir
  26. Esse video já diz tudo. Olha o "retrocesso" na Holanda: http://www.youtube.com/watch?v=oX9y3cn-OVo

    Enquanto aqui no Brasil, isso. Olha a diferença entre um país de primeiro mundo e o Brasil.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Em encontro com Bolsonaro, padre canta que 'Deus pode realizar o impossível'

Vereador critica repasse de verba às igrejas. E é acusado pela bancada evangélica de 'intolerante'