MP acusa diretora de escola do Pará de intolerância religiosa


MP (Ministério Público) do Estado do Pará protocolou na 3ª Vara Criminal de Ananindeua denuncia (acusação formal à Justiça) contra Ana Trindade, diretora e proprietária do Centro de Educação Trindade, por cometer o crime de intolerância religiosa.

Em 2016, um aluno gravou com um celular a diretora [ver abaixo] proibindo uma turma de fazer um trabalho sobre pomba gira, para a Feira de Cultura.

Ana disse que não podia permitir uma abordagem não cristã.


Um aluno argumentou que no Brasil há diversidade religiosa.

Ana reagiu: “Pomba gira? Credo! Sangue de Jesus”.

O MP tomou a iniciativa a partir de uma representação da Comissão de Direito e Defesa da Liberdade Religiosa da OAB-PA.

Emerson Lima, presidente da comissão, disse que a escola, principalmente ela, tem de respeitar a diversidade cultural e o Estado laico.


Com informação do Ministério Público do Pará.




Vida deve mudar pela educação, não pela religião, diz Dalai Lama

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.