Governo Temer põe um pastor na presidência da Funai


O presidente Michel Temer colocou o pastor Antônio Fernandes Toninho Costa (foto), da Primeira Igreja Batista no Guará em Luziânia, em Goiânia, na presidência da Funai (Fundação Nacional do Índio).

Costa é ligado
ao partido do
pastor Pereira
Não há nada de errado no fato de o Costa ser evangélico. Ele poderia ser católico, budista, ateu.

Ainda assim se levanta uma preocupação, não tanto pela nomeação em si, mas por causa do notório ativismo neopentecostal, que se aproveita de cargos públicos para pregar “a palavra de Deus”, de um jeito ou de outro.

Costa é ligado ao PSC (Partido Social Cristão), presidido pelo pastor Everaldo Pereira.

A nomeação de Costa faz parte da cota do PSC no governo.

Nos últimos anos, embora proibidos pela Funai, pastores têm dado um jeito de converter aldeias inteiras ao cristianismo, massacrando a cultura indígenas, o que vinha sendo feito pela Igreja Católica desde 1500.

Pelo Censo de 2010, os índios evangélicos eram naquele ano 210 mil, o que correspondia a 25% do total deles.

Tem índio evangélico que tomou o lugar do pajé.

O pastor Costa estaria disposto a fazer alguma coisa contra isso?

A resposta é óbvia: não.

Com informação e foto do site Amazônia Legal.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Acelera-se a conversão de índios a religiões evangélicas