PF pega Silas Malafaia sob suspeita de lavagem de dinheiro

Pastor teria "emprestado" contas da sua igreja
 para esquema criminoso de cobrança de royalties
Na manhã desta sexta-feira (16 de dezembro de 2016), a Polícia Federal pegou no Rio o pastor Silas Malafaia (foto) e o levou para sua sede no Rio sob condução coercitiva para esclarecimento sobre suspeita de lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal vinha instigando o pastor já a algum tempo porque ele teria “emprestado” contas bancárias de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, para um escritório que montou um esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral.

Em 11 Estados e no Distrito Federal, 300 agentes da PF estão fazendo buscas e apreensões em 52 endereços que estariam relacionados à suposta organização criminosa.

A PF deu nome bíblico a sua operação: Timóteo.

Refere-se ao seguinte trecho da Bíblia:

"Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos".

Em um dos sites da Igreja do pastor há a seguinte mensagem: “Os princípios e os valores éticos, morais e espirituais da Igreja de Cristo são a sustentação para um ministério atuante em segmentos fundamentais para a divulgação do evangelho, como as áreas televisiva, editorial e fonográfica.”

Com informação da Polícia Federal e de outras fontes.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Revista de negócios aponta Malafaia como exemplo a seguir


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog