Prefeito sonega dados sobre totem ‘Sorocaba é de Jesus’

Lippi se valeu de artimanha
contra o Ministério Público
O prefeito tucano Vitor Lippi (foto) não atendeu ao pedido do Ministério Público de informar quanto custou o totem “Sorocaba é do Senhor Jesus” e se sua instalação foi feita em terreno público.

O prazo para a entrega das informações terminou no dia 10 de dezembro e, embora elas sejam de fácil acesso à administração pública, Lippi pediu ao MP mais 30 dias para levantá-las.

Trata-se de uma manobra revanchista à iniciativa do Ministério Público, que questiona a legalidade do totem, porque o novo prazo vencerá na gestão do próximo prefeito, o também tucano Antonio Carlos Pannunzio. Em outubro, Lippi assumiu publicamente o compromisso de não deixar o promotor Jorge Alberto de Oliveira Marum sem resposta.

Totem afronta
o Estado laico
A Divisão de Áreas Públicas do Município já tinha informado à imprensa que a instalação do totem foi irregular, dando a entender que ele teria de ser retirado da avenida Marginal, na entrada da cidade. O prefeito, contudo, desautorizou a informação com a alegação de que foi um “mal entendido”.

O totem foi instalado em 2006 na gestão de Lippi a pedido do pastor e então vereador Carlos Cézar da Silva, da Igreja Quadrangular.

Recentemente, Lippi defendeu o totem dizendo que é uma homenagem às “manifestações cristãs” e não se trata de uma inconstitucionalidade, a exemplo dos símbolos religiosos expostos em repartições públicas.

Cézar da Silva, que atualmente é deputado estadual, produziu em sua defesa uma “pérola” jurídica. Disse que, na Constituição, o direito à liberdade de religião, por ser uma cláusula pétrea (não pode ser alterada), é mais consistente do que o artigo 19, que estabelece a laicidade do Estado.

Se o novo prefeito mantiver o totem, o Ministério Público deverá recorrer à Justiça.

Com informação deste site e do Blog do Toni Silva.

Prefeito não vai remover o totem ‘Sorocaba é do Senhor Jesus’
outubro de 2012

Caso do totem de Sorocaba    Religião no Estado laico

Comentários

  1. Parece que muita gente nunca ouviu a expressão "a liberdade de um termina onde começa a do outro". Ou seja, se o pastor e o prefeito desejam expressar sua fé, muito bem. Mas faça-o em sua casa e não no terreno dos outros. Usar recursos PÚBLICOS para exaltar uma religião NÃO É liberdade religiosa.

    ResponderExcluir
  2. Deve ter custado um milhão de reais para os cofres públicos por isso que ele não quer prestar contas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata de valores,de dinheiro, mas de algo muito mais valioso: respeito ao princípio de que o Estado é laico, conforme está na Constituição. É curioso: quem não dá valor aos princípios vive falando de dinheiro...

      Excluir
  3. O Estado laico deveria ser uma causa pétrea, mas, o país, assim como os EUA, está se tornando uma teocracia, com tais bancadas evangélicas (em ambos países). Obama tem um vídeo sobre isso no YT muitíssimo bom.

    ResponderExcluir
  4. O que que tem deixar la a placa?

    Senao vejamos:

    A religiosidade é uma experiencia e sentimento único, individual, sendo assim, a fé e a visão de mundo que eu como religioso tenho, vai ser diferente que a do meu vizinho, a do meu irmão, a do meu próximo. Como a crença não obedece os padrões científicos - do contraditório, do questionamento - jamais haverá duas pessoas que creem exatamente igual. As pessoas se ajuntam em grupos que creem de forma semelhante a fim de se fortalecerem, e daí temos grupos e mais grupos religiosos, uns muito diferentes entre si.
    Tomemos o exemplo da história: Toda vez que um desses grupos assumiu o poder, ele subjulgou o outro. Xiitas subjulgam Sunitas no mundo Isla. Protestantes subjulgam Catolicos na Irlanda. Católicos subjulgaram Prosteantes na Europa Moderna. Tantos esmagaram outros - principalmete grupos minoritarios - que na Revolucao Francesa entenderam que a laicizacao do Estado era a solucao para que se pudesse viver em paz a diversidade da fé - e até a falta dela.

    O que acontecerá se deixarmos os evangelicos assumir o poder estatal e deixar o Estado Brasileiro de ser laico? Antes disso devemos nos perguntar: Qual dos grupos evangelicos subiria ao poder?

    Adventistas para proibir trabalhar aos sabados; assembleianos, as mulheres usariam burca; Católicos, evangelicos seriam defenestrados. Os projetos cientificos que contestasse o grupo no poder seriam coibidos. Ensinos nas escolas seriam direcionados. O caos e a guerra seria iminente.

    Sempre foi assim, sempre será: - Dai a Cezar o que é de Cezar, a Deus o que é de Deus! Defender um estado religioso qualquer, ainda que cristão, é jogar toda a história no lixo, e arriscar-se a ser novamente jogado na era das trevas.

    ResponderExcluir
  5. Um sujeito que desconhece a Constituição não tem condições de ser prefeito. Nem deputado. Por mim, tô com uma vontade louca de ir lá e meter a marreta naquele totem ridículo, egoista, aquela representação de tudo que há de ruim na religião (hipocrisia, arrogância, falta de respeito às leis e às ideologias contrárias, presunção, desrespeito com o erário público...). Esses religiosos agem, mesmo, feito verdadeiros parasitas, querendo se apoderar de tudo e de todos. Se misturados com a política, a coisa piora de vez. São uma patologia, mesmo, que deve ser combatida, para o bem de todos - inclusive dos que sofreram lavagem cerebral pela religião.

    Ruggero

    ResponderExcluir
  6. Paulo Lopes, aí vai uma dica: o seu site anda muito desorganizado. Os artigos do painel direito ficaram péssimos para ler e pra comentar. Deve ficar centralizado ou do lado direito. É o padrão.

    Espero que não ignore meu comentário, pois sou leitor assíduo do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha avaliação e de leitores, o visual melhorou. Você é o primeiro que critica.

      Excluir
    2. Perdão, mas não vi nenhum leitor do blog elogiar o novo visual. Mas o blog é seu. Deixe como quiser, foi só uma sugestão, pois sou blogueiro também e sei bem como é.

      Excluir
    3. Em minha opinião, este visual atual é o melhor que este blog já teve, e está muito bom mesmo!

      Não sei onde o anônimo aí viu desorganização. Pelo que parece, ele é um conservador, com essa história de "deve ser assim" por que "é padrão".

      Não há nada de "desorganizado" ou "péssimo pra ler e comentar", muitíssimo pelo contrário, está organizado e muito mais agradável do que o "padrão" que a gente vê por aí afora!

      Excluir
    4. então vai cuidar do seu blog caralho.

      Excluir
  7. A Constituição foi feita pelos congressistas sob a proteção de Deus, num tempo em que não havia a eleição por voto direto e secreto, portanto, quem tem que cobrar o cumprimento da Constituição são os atuais congressistas, os quais devem seguir o mesmo pensamento dos anteriores.

    E se o eleitor secreto, que elege os atuais congressistas, aparece para cobrar o cumprimento da Constituição, então o eleitor secreto deixa de ser secreto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E se o eleitor secreto, que elege os atuais congressistas, aparece para cobrar o cumprimento da Constituição, então o eleitor secreto deixa de ser secreto."

      O voto é secreto quanto a identidade do eleitor, mas as representações parlamentares não são sigilosas, quanto a origem do voto. Os representantes, são representantes de todos (sic!) os cidadãos (em uma democracia, aff!), não do eleitor que secretamente depositou o seu voto na urna. Resumindo, o voto é secreto, mas os representantes e os direitos são públicos.
      O que devemos fazer neste caso, o eleitor por ser secreto deve manter-se em silêncio? Adsurdo. Para que o voto em uma representação?

      Excluir
  8. Qto mais eu leio os comentários mais eu me desanimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com vc cara, esse blog é muito bom por sinal, mas o que estraga são os trolls, como por Exemplo:a Calanga Gouvea,o Welignton Gaiato, o Olavete multi nicks, Fernando Homem-briba, Ictiossauro, Robertinho...

      Excluir
  9. como diria um sorocabano: Ei, seu prefeito, desse jeito o SIORACABA com o estado laico. ou o SIORACABA de mostrar seu nível de comprometimento com a alienação institucionalizada? adorar um suposto deus judeu invisível é foda seu prefeito. vai estudar e assim o SIORACABA com esta ignorancia...

    ResponderExcluir
  10. Quero ver quando os ateus vão exigir a retirada do Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Esse sim é o "chefão" de todos os símbolos religiosos do Brasil.

    Então ateus aceitam o desafio? kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cristo está em área particular e foi financiado pela igreja Católica.

      Excluir
  11. Anonimo (sempre anônimos.:-): "Então ateus aceitam o desafio? kkkkkkkkkk"

    Sim, aceitamos.:-) Mas o desafio de explicar questões complexas de forma racional e lógica a quem, por escolha, abandonou a razão e a lógica.:-)

    Sociedades evoluem, se aprimoram, melhoram (quase sempre) e suas instituições se fortalecem (quase sempre). No passado não era obrigatório usar cinto de segurança, e ninguém ligava para capacetes em motocicletas, hoje entendemos que é um risco desnecessário, e estas atitudes são coibidas.

    No passado, quando foi construído o Cristo em 1931, ainda não havia o reconhecimento de que um estado laico seria importante para a sociedade, e mesmo para aqueles que entendiam isso, as forças "cristãs", na verdade católicas, eram ainda fortes e quase soberanas no país (e não apenas no Brasil), de forma que não houve pressão contrária.

    Na verdade, até havia, mas de forma pouco eficiente, e com muito medo, pois sendo a religião dominante, o catolicismo era perigoso para as outras religiões, como judeus ou protestantes que tentassem "discutir" a construção deste e de outros símbolos católicos.

    Na época, ser batizado, por exemplo, era obrigatório para frequentar muitas escolas, muitas públicas, e em cidades do Sul do país pastores eram perseguidos, e não tinham direito de professar casamentos, por exemplo.

    Hoje temos uma visão diferente, e a religião católica não é mais hegemônica, e não pode mais perseguir pessoas de outras crenças (como povos de santo, que foram bastante prejudicados no passado). Dessa forma símbolos religiosos e gasto de dinheiro público para privilegiar uma religião específica (qualquer religião) não são mais admitidos.

    O Cristo redentor, hoje, é como as estátuas de Buda no Afeganistão, ou de Zeus na Grécia, uma construção histórica, turística, que tras visitantes de todos os credos, e mesmo de nenhum credo, para a cidade e para o Brasil. Mesmo que fosse possível, não seria razoável retirar o Cristo de sua localização, como não foi razoável os talebans destruírem as antigas estátuas de Buda no Afeganistão.

    Mas colocar um horroroso totem amarelo, hoje, com dinheiro público, e em local público, com a estúpida frase "Sorocaba é do Sr Jisuis" é totalmente diferente, e acho que até você consegue entender isso.:-)

    Um mínimo de capacidade cognitiva você deve ter, pelo menos espero que tenha já que usa um computador (que não é de jizuis, mas fruto do conhecimento criado por malvados cientistas ateus.;-).

    Cogita Tibi

    ResponderExcluir
  12. Deus é poderoso, uma bela iniciativa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário