Retirada de crucifixo de tribunais é ‘faniquito anticlerical’, diz arcebispo

arcebispo Dadeus Grings
Dom Grings afirmou que o 
Judiciário preferiu a maldição
O arcebispo Dadeus Grings (foto), 75, da Arquidiocese de Porto Alegre, disse que a decisão do Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul pela retirada do crucifixo das dependências dos tribunais foi um “faniquito anticlerical”.

“O Judiciário se considera um ente à parte, e eles [os juízes] pensam que são superiores e únicos”, disse. “Com essa atitude eles terminaram com toda a questão da verdade.”

Para dom Grings, o Judiciário preferiu a maldição à benção. “A sociedade como um todo aprecia muito os símbolos religiosos”, disse em entrevista ao Diário Regional.

O arcebispo afirmou que a Igreja Católica não se sentiu atingida porque a sua relação com o Estado brasileiro está determinada pelo acordo Brasil-Santa Sé. Firmado em 2009 (quando Bento 16 esteve no Brasil), o acordo é criticado por defensores da laicidade do Estado e por líderes evangélicos — a reclamação destes é de que o documento confere privilégios à Igreja Católica.

O Conselho da Magistratura do TJ-RS decidiu por unanimidade abolir os símbolos religiosos de suas dependências em março deste ano.

O fato de a decisão ter sido tomada a pedido da Liga Brasileira de Lébicas parece ter deixado os líderes da Igreja Católicos mais contrariados. Grings, por exemplo, na entrevista disse: “O pior de tudo é que os magistrados acolheram, perante uma larga maioria de cristãos, a opinião de um grupo muito pequeno de lésbicas”.

O desembargador Cláudio Baldino Maciel, relator do caso, afirmou na oportunidade que a exclusão dos símbolos religiosos é “a melhor forma” de garantia da  independência da Justiça.

Com informação do Diário Regional

TJ-RS mantém crucifixo fora dos tribunais.
maio de 2012

Religião no Estado laico.   Religião na Justiça.

Comentários

  1. “A sociedade como um todo aprecia muito os símbolos religiosos”, eu diria, os católicos, que cada vez mais perdem força(e seguidores).
    Bem fez o TJRS e, faniquito quem está tendo é esse bispo.

    Charles

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. fala em nome da LPE ( Liga dos Pedófilos Enrustidos)

    ResponderExcluir
  4. Um lider catolico reclamado? que surpresa.

    ResponderExcluir
  5. Isso é "faniquito clerical" desse tal arcebispo,
    E o que ele acha do acobertamento de "padres" pedófilos?
    Ele concorda com o fato do tal papa ter acobertado casos de pedofilia dentro da "igreja" por década?

    ResponderExcluir
  6. "eles pensam que são superiores e únicos”, disse. “Com essa atitude eles terminaram com toda a questão da verdade.”

    Nunca antes um religioso descreveu-se tão bem.

    ResponderExcluir
  7. Eles religiosos tem toda moral pra falar em sexo?

    ResponderExcluir
  8. O arcebispo está magoadinho com o Judiciário, por um motivo anterior à questão da retirada dos crucifixos dos tribunais. Ele foi pessoalmente responsabilizado em um processo e condenado a pagar uma considerável indenização, por ter se excedido em suas manifestações em relação a uma das partes. O argumento mais enfático que usou em sua defesa foi a sua suposta autoridade religiosa. É só pesquisar que entenderão a ira dele contra a Justiça

    ResponderExcluir
  9. Uma coisa que acho curioso: por que os líderes católicos usam chapéus tão estranhos e engraçados? Será que é pra não deixar novas ideias entrarem na cabeça? Ou talvez pra prender o cérebro dentro do crânio e não deixá-lo sair rolando por aí? São só perguntas igualmente estranhas e engraçadas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este chapéu deve ter algum significado ocultista como tudo deles tem significado ocultistas, veja um lateralmente e você vera que é uma boca de um peixe aberta para cima com olhos e tudo.

      Excluir
    2. Ouvi dizer que isto ai é influencia da epoca do mitraismo romano, vai saber...

      Excluir
    3. Povinho ignorante.Coloquem argumentos sérios.Abram sites e pesquisem.. a estátistica de pedofilia entre pastores evangelicos e padres católicos e verao que o numero dos evangélicos e bem maior.Isso porque eles nao coíbem os seus. A Igreja mostra a cara...O que se usa nao é um chapéu: chma-se Mitra. Vcs nasceam com clítoris e nao com pênis

      Excluir
  10. O anônimo de 17:11 deve ser um daqueles protetantes fundamentas ridículos que adoram em divulgar teorias da conspiração. Como toda mente doente protestante fudamentalista.

    ResponderExcluir
  11. Isso aqui é um sitio ateu fundamentalistas doentes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chora mais catoli-cusinho.

      Excluir
    2. Tem galinha nesse sítio?

      Excluir
    3. Não, mas tem anta.

      Excluir
  12. Mimimi do bispo. É engraçado, mas não é importante.

    ResponderExcluir
  13. esse bispo gaga deveria saber que , nenhum acordo com o vaticanus , pode se sobressair em cima da constituição e , conceder previlégios a icar e outra ,como é que ele pode afirmar que , a maioria da da população é cristã (católica ) e apoia a exposição de crucifixos ( objeto de culto exclusivo da icar ) ? essa atitude do bispo é de puro desespero poq ele sabe que , a icar está perdendo fiéis no br a cada dia que passa .só resta a ele sentar , esperniar e chorar .

    ResponderExcluir
  14. Eu ainda não entendo essa tara por um homem ensanguentado e pregado numa cruz de madeira. Isso chega a ser mórbido. Desde criança, quando era católico, achava aquilo horroroso e não entendia porque as pessoas adoravam aquilo.

    Não é um símbolo santo, e o símbolo da morte!

    ResponderExcluir
  15. Na hora da eleição, o povo religioso deve votar em branco, para não votar em nenhum candidato ser humano.

    ResponderExcluir
  16. "A sociedade como um todo aprecia muito os simbolos religiosos."
    Eu não faço parte da sociedade então!

    ResponderExcluir
  17. "perante uma larga maioria de cristãos, a opinião de um grupo muito pequeno de lésbicas”

    isso chama-se democracia, Sr. que dá a deus o Grings , a é a vontadade da maioria respeitando a minoria e baseia-se na insonomia , ou seja, "todos são iguais perante a lei", independentemente da riqueza ou prestígio destes. e enquanto a constituição não for rasgada, somos um pais laico. traduzindo: não devemos nehum respeito a sua corja.

    ResponderExcluir
  18. Sempre se ouvirão vozes em discordância, expressando oposição sem alternativa; discutindo o errado e nunca o certo; encontrando escuridão em toda a parte e procurando exercer influência sem aceitar responsabilidades. John Kennedy

    ResponderExcluir

Postar um comentário