Silas Malafaia é exemplo de que perseguir gays dá Ibope

do leitor Luan Cunha (foto) a propósito de
Malafaia é intolerante, mas não prega ódio contra gays

Luan Cunha
No meu primeiro texto, criei uma polêmica ao dizer que o pastor Silas Malafaia, apesar de ser intolerante, não é homofóbico. Mas, depois deste festival de escatologia protagonizado por ele, eu queria começar este texto retirando cada palavra referente a isso. Me dei conta do tamanho do meu equívoco. Pois uma coisa é você não concordar com a orientação sexual alheia e outra é perseguir um grupo relativamente pequeno de pessoas e amolar a faca de quem deseja eliminá-los com discursos recheados de ignorância. Mas o mais abominável é se aproveitar disso para fazer propaganda de si mesmo.

Sim, caros amigos. Hoje em dia, perseguir gays dá Ibope. Malafaia, na época em que ainda tinha bigode, era só mais um pastor berreiro na televisão, não muito diferente de Macedo e companhia ilimitada. Mas agora, se intitulando o inimigo nº. 1 dos gays, de repente se torna um dos pastores mais influentes e importantes do Brasil. Coincidência?

Agora vamos para o campo da política. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) era apenas mais um na multidão. Depois, é só ele se posicionar de forma agressiva contra o kit anti-homofobia, que ele de repente ganha destaque na mídia. Já chegou ao cúmulo de propor que hospitais identifiquem "sangue gay" para transplantes. Pra piorar, ele faz comentários racistas e tem tara pela ditadura militar, além de achar Hitler um "grande estrategista". E parece que o filhote dele está aproveitando a popularidade do papai e trilhando o mesmo caminho. Tal pai, tal filho. Há quem diga que mal-caratismo é hereditário.

O deputado João Campos (PSDB-GO) procura interferir em qualquer projeto de lei que favoreça LGBTs. Engraçado que anos atrás ele não fazia discursos contra a causa, mas parece que andou embarcando na mesma onda do Bolsonaro.

Temos o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que adora comparar gays com "nazistas russos" e "fascistas alemãs" (nas palavras dele). Parece que ele deseja ofuscar o Malafaia e ser a principal voz anti-gay do Brasil.

E ainda temos o "caríssimo" senador Magno Malta (PR-ES), que mais parece um gravador ambulante, repetindo as mesmas frases de impacto, e acusando a homossexualidade de estimular a pedofilia, apesar do relatório da sua CPI da pedofilia dizer exatamente o contrário.

E o que falar então do vereador Carlos Apolinário (DEM), de São Paulo?! Mesmo com seus inúmeros esforços para proibir a Parada Gay, ele não era levado muito a sério. Até ele virar destaque e piada internacional graças ao Dia do Orgulho Hétero, proposto por ele. Claro que isso só serviu para fazer demagogia barata.

Agora pergunto, o que todos esses caras têm em comum? Fazem parte da famigerada bancada evangélica no Congresso. Ainda tem duvidas sobre as reais intenções desses demagogos?

Saindo da política e voltando pra religião. A "psicóloga cristã" Marisa Lobo ficou mais conhecida ao propor uma "cura" que não existe para algo que não é uma doença. Reclama que está sendo perseguida, mesmo agindo contra a ética da profissão dela.

Malafaia, Bolsonaro, Malta
Malafaia, Bolsonaro,
Campos e Malta
Sem mencionar ainda Julio Severo. O caso dele é mais patológico, mas é igualmente perigoso. O fato é que ele ficou mais conhecido, assim como os outros, escrevendo livros e fazendo um blog mediocre contra os homossexuais. Depois fugiu do país alegando perseguição, quando na verdade fugiu porque se recusava a colocar os próprios filhos na escola, o que é proibido no Brasil.

Mas por que estou mencionando todas essas pessoas, e o que elas têm a ver com o Malafaia? Ora, tudo. Além de compartilharem as mesmas crenças, eles querem popularidade perseguindo um grupo que eles julgam "inferiores". Isso é tão abominável que não dá mais para não considerar o Malafaia como um homofóbico.

Não basta pro Malafaia ser contra a homossexualidade. A prova disso é ele distribuindo livros de cunho homofóbicos para os deputados no Congresso. Ele quer plateia, quer os holofotes focados nele. Tudo não passa de um grande teatro para ganhar prestígio de suas "ovelhas".

Este é o jeito evangélico e "amoroso" de fazer as coisas.

'Perseguição homofóbica dos evangélicos é insana. Tenho medo'
por Luan Cunha em maio de 2012

Silas Malafaia.

Comentários

  1. Super interessante esse texto.Também acho o mesmo mas creio que essa estratégia de atrair a mídia quando se fala em homofobia e pior se mostrar adepto desse tipo de comportamento acho que se deve ao fato dos brasileiros darem muita ênfase e um posto de 'heróis'à esses quando abrem muito espaço para os mesmos continuarem a barbarizar país à fora levando seu 'marketing' abominável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pontuar faz bem...

      Excluir
    2. Aparecer também(risos).Obrigado pela dica,é o calor da emoção,não me dou bem com assuntos envolvendo gente não civilizada,homofobia,corrupção entre outros.

      Excluir
  2. Digo e repito: o evangelismo é a nova roupagem do fascismo. Impressionante como o discurso e o modus operandi é o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk esse cara sabe tudo mesmo

      Excluir
  3. O texto está ótimo. Parabéns. O único erro é que o Jair Bolsonaro não faz da bancada evangélica, apesar de apoiá-los.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, mas não quer dizer que ele compartilha da mesma ideologia. E quer Ibope, assim como eles. Saúde, educação e segurança? Eles nem sabem o que é isso!

      Excluir
  4. Então tudo isso é pra ganhar projeção, bem sacado, Luan, realmente não tinha percebido isso. Só que, sendo homofóbicos para conquistar o povo eles não estariam se aproveitando da situação? Homofobia é uma manifestação preconceituosa sincera (o preconceituoso sempre é sincero na sua manifestação) e, quando se manifesta, é porque ele pensa assim, foi induzido a isso pela sua educação, e não porque quer mídia. Quando pessoas como Malafaia, Bolsonaro e outros, se tornam, de repente, homofóbicos, e ganham projeção com isso, desconfio de que eles sejam homofóbicos ou apenas oportunistas. Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na melhor das hipóteses, Winston, eles são os dois.

      Excluir
    2. No caso do Malafaia é oportunismo barato para fazer politicagem,atrair fiéis,e ter um palanque politiqueiro friamente cauculado.Os outros demagogia hipócrita de políticos que fazem parte de uma politicalha das mais imundas:A tal da política "cristã".

      Excluir
    3. Talvez um ou outro destes talvez seja,de fato,homofóbico,mas os outros,não.Apenas caronistas,ocasionistas e picaretas.Geralmente políticos medíocres que enxergaram nisso um meio de ter visibilidade.

      Excluir
  5. Temos que fazer uma lista desses políticos e espalhar nas redes sociais.
    Por favor alguém pode fazer isso?

    ResponderExcluir
  6. Silas e o maior exemplo de gay enrustido.

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu texto. Brilhante retificação. O que mais acrescentar? Que já não se trata de combater a homofobia, enquanto disfunção psíquica provocada por recalques sexuais de distintas ordens. Já temos em curso o homofobismo, uma ideologia de ódio contra os gays que está sendo criada e propagada por pastores como Malafaia e os membros da bancada teocrata no Congresso. É o homofobismo que cresce no Brasil! E sendo ele uma ideologia de ódio, já passou a hora da Polícia Federal atuar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo.O problema já não é a homofobia,mas o homofobismo.A doença socio-psiquiátrica virou ideologia.

      Excluir
  8. Excelente texto,mas ,sem querer ser chato,o Luan escreveu,claro que foi um erro de digitação,deputadores ao invés de deputados.No mais,ele está certíssimo e concordo plenamente.E o Patrick Mendes batizou muito bem a prática dessa falange medievalesca que usa o tele-evangelismo INCONSTITUCIONAL para lavar dinheiro promovendo preconceitos:"Marketing" abominável.

    ResponderExcluir
  9. É importante destacar que manifestação sincera não significa manifestação correta, e que uma pessoa sincera não está necessariamente certa no que diz, mas diz exatamente o que pensa, certa ou não, ao invés de mentir e ser uma hipócrita. Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
  10. Esta cruzado do malafaia e companhia pra varrer os gays da humanidade e colocarem eles na classe de pessoas a viverem na base da marginalidade social não vai dar em nada ele é louco ,o maracutaia deve ter delírios psicoticos.

    ResponderExcluir
  11. Um bando de retardados. Não tem o menor apoio da comunidade científica, é aí q a gente vê a falta de base.
    É tudo religiosinho retardado e oportunista.
    Homossexualidade não é patologia pela organizaçao mundial da saúde desde 1992
    Tentar """"curar"""" a orientaçao sexual de alguem é completamente anti-científico e crime entre os psicólogos.

    VAMOS VARRER ESSE PAÍS da pseudo-ciência e evangélico-fascismo.

    ResponderExcluir
  12. Essa do "sangue gay" do Bolsonaro, já procurei bastante e não vi nenhuma fonte de credibilidade. Achei que fosse alguma coisa desses sites de pegadinhas jornalísticas, tipo o R17. Alguém sabe a fonte original da notícia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bolsonaro vai apresentar projeto de lei para separar sangue gay do hétero nos hospitais:

      http://mixbrasil.uol.com.br/pride/politica/bolsonaro-vai-apresentar-projeto-de-lei-para-separar-sangue-gay-do-hetero-nos-hospitais.html#rmcl

      Excluir
    2. Essa do Bolsonaro foi um erro crasso. O SUS já está sendo criticado por nao aceitar doadores homossexuais.

      Excluir
  13. Que pena que o pequeno Luan perdeu tempo e gastou linhas nadando contra a corrente para defender esse salafra em outro post, ainda bem que retratou-se...
    Quanto ao Mala e afins,duvido que essa gente acredite mesmo nas besteiras que diz, o que NÂO os torna menos perigosos, já que fornecem combustível prá fogueira.

    Charles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não defendi ele, muito pelo contrário, só disse o que eu acho, o que não quer dizer que eu concorde com alguma palavra dele.

      Eu ainda acho que ele tem o direito de se expressar, mas isso não torna o que diz menos abominável e odioso.

      Excluir
    2. Quando você acha que ele tem o direito de se expressar da forma que ele se expressa, você dá legitimidade aos dizeres dele – por mais que não concorde com o que ele diz!

      É por isso que a idéia de liberdade de expressão absoluta (ou ilimitada, que seja) não é nem um pouco democrático... e vai de encontro com tudo aquilo que a história produziu em relação aos direitos humanos!

      Excluir
    3. Igor, fica quieto por favor.

      Excluir
  14. Os líderes religiosos pregam que homossexuais são abominações aos olhos de Deus e que precisam ser libertos. Isso é fato (a pregação). Não há como sair pela tangente. O interessante de tudo isso é que esses líderes religiosos não falam para as paredes. Eles possuem um público cativo que recebe essas pregações sem estranheza alguma. Como boas ovelhas elas obedecem aos seus pastores e se deslocam para onde são mandadas. Questionar não é uma opção. Manter-se obediente é uma virtude.

    As religiões mais influentes nesse país compartilham do preconceito aos homossexuais. Isso significa que o número de pessoas que possuem em seus íntimos o preconceito aos homossexuais é proporcional ao número de fiéis existentes. Quantos mais fiéis, mais preconceituosos. É claro que podemos fazer um pequeno abatimento desse número se considerarmos os religiosos de pouca fé e os religiosos em fase da perda da fé. Religioso “de verdade” crê na bíblia que diz que homossexuais são abominações. E ponto final.

    Até aí tudo bem. Sim, tudo bem. Os religiosos possuem a liberdade de acreditarem no que quiserem e, até mesmo, de externarem o que acreditam. O religioso tem toda a liberdade de emitir a sua opinião e chamar o homossexual de abominação. Sem problema.

    Entretanto, quando as crenças particulares, pessoais, parciais, monocromáticas adentram a política através de representantes dos religiosos, em especial, dos evangélicos e estes tentam estender essas crenças particulares para o coletivo, aí sim, nós temos um problema. A sociedade, em sua maioria, pode ser religiosa, mas o Estado, com certeza, não é. Saber fazer essa diferenciação é importante.

    ResponderExcluir
  15. Perseguir gays é o que eles tem de comum. E é o que vão continuar fazendo T.T Se o malafaia é homofóbico ou não, não faz diferença pois não vai mudar as atitudes dele.
    Eu já tinha até esquecido essa parada do sangue. Foi mesmo muito absurdo como sempre. As vezes não dar pra levar a sério.

    ResponderExcluir
  16. Ontem, enquanto retirava a poeira dos meus livros da estante eis que dou de cara com um livro que li na minha graduação:
    - ROULAND, Norbert. Roma, Democracia Impos´sivel? Os Agentes do Poder na Urbe Romana. Brasília: Ed. UnB, 1997.
    E eis que resolvi folhea-lo e me encontro na página onde ele fala dos poderes de conquista de votos ao citar o livro de Quinto Tulio Cícero, irmão do senador romano e orador Cícero (Marco Tulio Cícero, 106 a.C - 43 a.C.). O livro citado é "Manual de Campanha do Bom Político", e em alguns trechos cita:
    "Faça com que seus inimigos citem seu nome e se emrubeçam de raiva ao verem seu sucesso, antes que citem seu nome a que ele caia no esquecimento do burburinho da multidão."
    "Faça com que os influentes e famosos citem seu nome no fórum ou nas assembléias do senado, mesmo que eles não façam nada em seu nome ainda assim farão com que seja lembrado."
    A estratégia dos tais deputados e do pastor Malafaia e demais falastrões televisivos me lembra muito esta estratégia e como a polêmica envolvendo o nome dos tais envolvidos os fará ter fama e não sejam esquecidos até as próximas eleições.
    Mas também me entra a figura de linguagem do Bode Espiatório, que é uma festividade judaica onde se escolhia um bode onde era pendurado em seu pelo todos os problemas da comunidade e logo era solto no deserto para que morresse a míngua ou devorado por animais selvagens.
    E junte a isso uma soma de doutrinas que vão de maniqueísmo persa, doutrina do sofrimento kármico e folclore judaico até doutrinas fascistas e espetacularização da desgraça alheia junto a uma doutrina de Bode Espiatório e a infame Teologia da Prosperidade e eis que o barril já está preenchido com bastante pólvora emocional e social. Eis a situação perfeita para que estes mesmos falastrões ganhem popularidade e simpatia dos incautos e ignorantes.
    E o que estes mesmos "nobres deputados" (nobreza é uma coisa que eles perderam a muito tempo, como diria Sant Just na tribuna da Assembléia Nacional em 1790: "Os nobres perderam sua nobreza a muito tempo! Estes não possuem mais virtudes mas estão contaminados do que há de pior dos vícios e da corrupção.") querem mesmo é poder a todo custo, mesmo que o sangue dos gays e minorias contrárias a sua salada insana de doutrinas seja derramado para tal. Isto sim é um bom motivo pra nos mobilizarmos e tentar frear esta sede de poder desta bancada e de seus seguidores. Porque temo os dias de Idade das Trevas que possam vir com a imposição teocrática dessa gente.

    ResponderExcluir
  17. "uma coisa é você não concordar com a orientação sexual alheia".

    Orientação sexual agora é filosofia? Posicionamento político? Forma de pensar?
    Você pode não compartilhar do mesmo gosto. Mas não existe "concordar" ou "não concordar" com a orientação sexual de uma pessoa. Isso é mera balela eufêmica pra esconder pré-conceitos e preconceitos.

    Fora isso o texto foi bem coerente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão. O que eu quis dizer é que uma coisa é você ter seus preconceitos internos e outra é perseguir e discriminar alguém por causa de sua orientação sexual.

      Excluir
  18. Sobre doação de sangue por homens gays:

    http://ultimainstancia.uol.com.br/conteudo/noticias/55888/norma+do+ministerio+da+saude+proibe+homens+gays+de+doar+sangue.shtml

    ResponderExcluir
  19. Custou, mas acordou... Como já disse por aqui: Malafaia não é Psicólogo à toa. Ela sabe quando, como e para quem fala... E sobre o que, obviamente... Um estratégico e programado espetáculo, "digno" de um leonino, que ele é... Mas ainda o verei se "enforcar" na própria língua... Abraços...

    ResponderExcluir
  20. Algumas de minhas postagens em outros tópicos não estão mais lá. Algum problema com elas? Problemas com o sistema?

    ResponderExcluir
  21. Isso é muito recalque da parte deles. Mas fazer o quê? Existe gente o suficiente que pensa igual...

    ResponderExcluir
  22. Silas maracutaia é homofobico ele acredita que homossexuais deve ser varrido da face da terra porque eles são perigosos , isto é doença ele perdeu a noção do caráter humano e vê as pessoas do ponto de vista dele. Falta pouco para o maracutaia no dia da parada gay pegar uma arma e ir lá e abrir fogo contra os homossexuais porque na cabeça dele estará fazendo uma limpeza no mundo. E aí seus crentes lunaticos e esquizofrenicos gostaram desta idéia né? Eu imagino que os olhinhos chegam até brilhar de tanta vontade né seus doentes?

    ResponderExcluir
  23. Luan Cunha da próxima vez que você copiar um texto. Sugiro que cite a fonte, pois isso que você fez aqui é plágio. Além de roubar ideia dos outros causa um mal estar imenso. Eu não gostaria de no futuro ler alguém me acusando ed copiar o seu texto.

    Você copiou de 70 a 80% do meu sem citar:
    http://www.eleicoeshoje.com.br/os-10-politicos-inimigos-da-causa-gay-brasilsemhomofobia/

    De resto você construiu um bom texto, mas que acabou empobrecido pela falta de ética, abraço

    Marcelo Gerald

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li o seu texto, Marcelo, e verifiquei que você está equivocado. Não houve plágio. Dizer que Bolsonaro, Campos, Malafaia, Feliciano, etc. são inimigos dos gays, como você disse, é dizer o óbvio. Todo mundo sabe. O que Luan afirmou -- e esse é o gancho do texto dele -- é que esse pessoal passou a ter maior visibilidade após a sua investida contra os homossexuais. E você não disse nada disso, meu caro. Portanto, te manca e pare de fazer beicinho.

      Excluir
    2. Não plagiei nada. Leia de novo!

      Excluir
    3. Além de gay, é plagiador e sem ideia, ainda chama crente de burro!

      Excluir
    4. Além de gay? hahahahahaha. Sou mesmo, e isso não me faz pior do que você.

      Inteligente deve ser você, que se esconde no anonimato, né?

      Excluir
    5. Voce copiou diversos trechos do meu texto, sem mudar absolutamente nada, até as virgulas e tem cara de dizer que não plagiou? Agora sim tenho certeza da sua má fé

      Excluir
    6. Marcelo,eu li seu texto,que aliás,não é só seu,mas do Leandro Oliveira e comparando-o ao do Luan não identifiquei nenhuma,DISSE NENHUMA,semelhança entre eles que pudesse caracterizar plágio.O que se observa, é uma coicidência de temática ,apenas.Nada mais além.Coicidência de temática não caracteriza plágio.Você como homossexual, assim como o Luan e muitos outros aqui,deve ter um pouco mais de cuidado antes de emitir juízo de valor tomando por base uma conclusão só sua porque ninguém mais teve criando picuinhas.Isso só dar força para os apoiadores do falastrão Malafaia que vivem pululando aqui neste blog a trollar grotescamente sem qualquer argumento decente.

      Excluir
    7. Ai LUAN.. Q FEIO MESMO!
      Antes de escrever qualquer coisa vim comparar trechos dos 2 textos e vi que você se baseou CLARAMENTE EM CIMA DO TEXTO DO MARCELO.
      Q decepção! Não colocar FONTE é algo TÃO LEVIANO e anti-ético!
      Acho q entre militantes como nós, esse tipo de coisa NEM deveria acontecer.
      Pelo menos o PAULO poderia colocar uma frase-link abaixo "texto inspirando EM...", dando o devido respeito ao autor da ideia ORIGINAL.
      Tem trechos q chegam a ser RIDÍCULOS de tão iguais..

      Excluir
    8. johnjohn,eu acho que inspirado não é copiado,né,querido?Vocês estão tendo um ataque de vaidades.Isso não é bom,poi só fortalece os algozes dos LGBTS representados por seus papagaio úteis que infestam a rede.

      Excluir
  24. Vamos por os pingos nos i's, pode ser?

    Plágio (plá.gi.o) s.m. 1. Ato de apropriar-se de trabalho, ideia ou projeto alheio. 2. Cópia ou imitação de trabalho alheio, apresentada como própria. (Dicionário da Academia Brasileira de Letras).

    A ideia central do MEU texto é mostrar que esses demagogos, que tem muito em comum e especialmente o Malafaia, se apropriam de sua perseguição contra os homossexuais para ganhar Ibope.

    O texto do Marcelo nem sequer cita o Malafaia, nem a Marisa Lobo, nem o Julio Severo. Ele cita 10 políticos inimigos da causa gay, enquanto eu só citei 5 deles, e pouquíssimas coisas que escrevi é parecido com o texto do Daniel (como dizer que o Feliciano quer se a principal voz anti-gay do Brasil, e é verdade).

    Conclusão: Não ouve plágio, porque as ideias dos textos são diferentes e nem 10% do meu texto é parecido com o do Marcelo.

    Se houve plágio, me processe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu vc copiou partes do meu texto o mínimo seria citar em qualquer publicação se faz isso. O que vc fez mostra que não tem ética e esse site pra mim perdeu a credibilidade por permitir isso.

      Excluir
    2. Acho que você não entendeu, Marcelo, porque burro você não deve ser. Nossos textos tem uma diferença significante de sentido e uma coincidência não tão significante de uso de sentido, por isso não se caracteriza como plágio.

      O SEU texto só aponta os inimigos políticos dos gays, o MEU texto critica o Malafaia por querer ganhar Ibope em cima dos gays, e só citei alguns políticos homofóbicos para mostrar que eles tem muita coisa em comum. A diferença é tão gritante que se você me processasse por plágio o juíz riria da sua cara. E principalmente, esse texto serviu para me retratar da polêmica do meu primeiro texto.

      Não houve plágio em nada, nem 10% do meu texto é parecido com o seu. Citei fatos, e você também, por isso tem trechos parecidos. E meu texto não tem erros de português, Paulopes até teve a liberdade de acrescentar algumas coisas, como o nome dos partidos entre parênteses que não estava no texto original, o que é perfeitamente plausível, pois ele é jornalista e dono do blog. Deixou até o texto mais adequado. Obrigado.

      Se eu tivesse plagiado mesmo, teria citado todos os 10 inimigos políticos mais a Dilma, que eu achei um exagero da sua parte, o que eu não fiz, só citei os mais conhecidos por mim, e ainda nem teria citado Malafaia, o principal alvo da crítica, Marisa Lobo e Julio Severo.

      Se acha que não tenho ética, problema é todo seu. Não estou preocupado. Já copiei e colei vários textos aqui, mas sempre dava a fonte, procure e confira. Se eu tivesse "copiado" teu texto, teria dado a fonte, porque não sou otário de colocar um texto plagiado na internet para todo mundo ver.

      Você me insulta assim, e pelo jeito só quer fazer escândalo e "ganhar Ibope" em cima de mim, se é que você precisa disso, e se é que você é realmente o autor original do texto, porque ainda não me convenci com esse teu perfil recém-feito. Nada me garante que você seja só um troll escondido no anonimato e querendo jogar lama na minha cara (sério, não é a primeira vez que isso acontece).

      Passar bem.

      Excluir
  25. Oh, I liked it!
    O que mais se vê é político populista, infraestrutura, educação, segurança são apenas alguns nomes para eles... medidas eleitoreiras sai por dia!

    ResponderExcluir
  26. Luan, você copiou sim, não se faça de santo. É só ler os dois textos que pereceb-se que você copiou praticamente tudo, inclusive as virgulas e erros de português do Marcelo e Leandro. Agora não vamos ficar perdendo tempo com mais brigas.

    E Marcelo sinta-se honrado em ter seus textos copiados.

    Nem Bill Gates se preocupa mais com a pirataria do Windows ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Praticamente tudo? Ou você é miope ou é um analfabeto funcional.

      Excluir
    2. Gozado, ninguém até agora comparou trechos do texto do Luan com o do Marcelo para provar o plágio. E seria tão fácil...

      Suspeito que o tal de Marcelo tem inveja de quem faz sucesso.

      Excluir
  27. Luan, você copiou sim, não se faça de santo. É só ler os dois textos que pereceb-se que você copiou praticamente tudo, inclusive as virgulas e erros de português do Marcelo e Leandro. Agora não vamos ficar perdendo tempo com mais brigas.

    E Marcelo sinta-se honrado em ter seus textos copiados.

    Nem Bill Gates se preocupa mais com a pirataria do Windows ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelesa, cê viajou, menina!

      Excluir
  28. Aos comentaristas acima:


    Dos comentários uníssonos, deriva que são, quase todos, gays. Não se pode esperar muita imparcialidade no juízo de valor emitido pelo, vamos dizer, "grupo". Chama a atenção porém, a pretensão e a ilusão de poder que alguns destilam nos comentários, como tambem o lugar comum que vem a ser o fulcro, a centralidade, ocupada no entendimento do mundo e da sociedade, A PARTIR da própria conduta sexual, como se o mundo todo estivesse preocupado, insone, atento, ao que por acaso, alguns sujeitos façam com seu ânus. Impressionante que essa é uma característica generalizada, todos grupamentos gays têm essa síndrome da atenção necessária, ou suposta. Chegam a submeter-se ao ridículo de querer aparentar, físicamente, pertencerem ao sexo oposto,inflando suas atitudes e trejeitos na tentativa de reafirmarem o sexo que não possuem. Como disse Michelle , outra comentarista birrenta e voluntariosa, SÃO SÃOS SIM! apesar das evidências (óbvias) dizerem o contrário.

    " Era uma vez um anão, mas ele se enxergava como um gigante de dois metros de altura, assim usava roupas de gigante, cadeira de gigante, sapatos de gigante e queria pertencer a NBA, como ninguém o percebia assim, apelou para a legislação, e esta controlada pelo "politicamente correto", perdida na demagogia e no "non sense" relativista, determinou que os times de basquete, voley, etc... estavam obrigados a manter no mínimo 02 "anões-gigantes" no time, de maneira semelhante as sapatarias e lojas de roupa teriam que colocar nas etiquetas: "tamanho gigante de 90 ctm" nos sapatos ídem!. Pior é que os anões/gigantes eram articulados e tinham habilidade artística, dominavam a mídia em geral,sendo impossivel, publicar algo contra essa loucura, por fim, eles tentaram introduzir nas escolas, o ensino da "anãolatria" espécie de vacina cultural, imposta às crianças, para que fossem incapazes de enxergar os fatos. A sociedade reagiu, principalmente em razão do caráter autoritário e penal
    das medidas, foram então denominados anãofóbicos!

    Aquela sociedade submergiu nas próprias contradições"

    marcílio leão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu posso traduzir todo esse teu texto mediocre como: gays são inferiores a mim, um heterossexual.

      Troféu homofóbico anônimo covarde do dia pra você.

      Excluir
    2. Dos comentários uníssonos, deriva que são, quase todos, gays.

      Interessante, Senhor Marcilio por acaso você é onisciente? Ou tem uma Pedra de Palantir?

      Não se pode esperar muita imparcialidade no juízo de valor emitido pelo, vamos dizer,
      "grupo". Chama a atenção porém, a pretensão e a ilusão de poder que alguns destilam nos comentários, como tambem o lugar comum que vem a ser o fulcro, a centralidade, ocupada no entendimento do mundo e da sociedade


      Bem, aparentimente não é são só os gays que gostam de chamar atenção, afinal temos os nomes citados pelo Luan, que adoram dar um chilique.

      A PARTIR da própria conduta sexual, como se o mundo todo estivesse preocupado, insone, atento, ao que por acaso, alguns sujeitos façam com seu ânus.

      Boa parte do mundo, não se preocupa com o que a pessoa faz com sua vida sexual, só uma parcela que parece ter uma certa obsessão do nível que o Gollum tem com o Um Anel, a sim, alguém faça o favor e apresente as lésbicas para o senhor Marcilio e avisem a ele que elas tem uma vagina e que heterossexuais também fazem sexo anal.

      Impressionante que essa é uma característica generalizada, todos grupamentos gays têm essa síndrome da atenção necessária, ou suposta. Chegam a submeter-se ao ridículo de querer aparentar, físicamente, pertencerem ao sexo oposto,inflando suas atitudes e trejeitos na tentativa de reafirmarem o sexo que não possuem.

      Alguns querem parecer mulheres outros não, isso não é problema meu.

      O resto do seu comentário não merece resposta porque eu não perco tempo com conspiracionistazinhos de fundo de quintal. (Mas tenho que concordar que eu não gosto do politicamente correto, e a analogia foi estúpida, anões não tem altura pra jogar em uma liga profissional de basquete, até os jogadores “baixinhos” são de certa altura.)

      Excluir
    3. Shiroyasha

      Tem gente que ouve um Kilo e não entende uma grama!

      A analogia do anão, como qualquer, outra tem um objetivo a que se presta, dentro destes limites deve ser entendida. O núcleo da metáfora é que, ao sofrerem de distorção na percepção de quem são, os anões pretendem impor esse entendimento a todos, para tanto batem os pészinhos, fazem beicinho, e inventam novos significados para as palavras, esvaziando a compreensão de seus sentidos, numa espécie de neurolinguística de gueto. Como os anões são articulados e a sociedade sem rumo moral, fica fácil confundir as coisas e se dá a inversão de valores - O direito do sujeito gay passa a ser superior aos demais. Um ex: se alguem mata, mutila, sequestra, tortura, um homem qualquer, então isto seria crime comum! mas se um gay é a vítima então trata-se de crime hediondo, entendendo-se que é praticado em razão do ódio ao "amor" homossexual, coisa horrenda! homofobia!. Ocorre que não há motivo justificável, ou tolerável, para o ato criminoso. Não são seus motivos ou o compotamento sexual da vítima que pode diferencia-lo porque o dano é o mesmo!

      A questão criminal é particularmente elucidativa, no país em que morrem 50.000,00 pessoas assassinadas, a esmagadora maioria são homens, geralmente inseridos no grupo : negros e pobres, um grupo de homossexuais pretende proteção legal, tendo em vista A MOTIVAÇÃO, ou seja o fato de ser crime caracterizado por homofobia, consiste em gravidade maior, superior, inaceitável que outro motivado por exemplo por inveja, rancor, ganância ou pura maldade. É essa a lógica A PARTIR da própria sexualidade, o viés esquizofrênico que o movimento gay pretende implantar nas leis e na cultura.

      marcilio leão

      Excluir
    4. Tem gente que ouve um Kilo e não entende uma grama!

      Cof cof, isso se refere a você?

      O direito do sujeito gay passa a ser superior aos demais. Um ex: se alguem mata, mutila, sequestra, tortura, um homem qualquer, então isto seria crime comum! mas se um gay é a vítima então trata-se de crime hediondo, entendendo-se que é praticado em razão do ódio ao "amor" homossexual, coisa horrenda! homofobia!. Ocorre que não há motivo justificável, ou tolerável, para o ato criminoso. Não são seus motivos ou o compotamento sexual da vítima que pode diferencia-lo porque o dano é o mesmo!

      Desculpe, acho que você deu uma viajada, os direitos são iguais para todos, só que certas pessoas dão chilique ao ouvirem que gays terão os mesmos benefícios em uma união estável (ou só que eles podem ter uma união estável.) ou que eles podem adotar crianças como si isso fosse influenciar alguma coisa na vida dessas pessoas, criança, se uma pessoa mata outra é um crime se a vitima era hetero, bi, gay não faz diferença, fazer escândalo porque um gay morre é bobagem, dizer que todo crime contra homossexuais é homofobia também é uma bobagem, e pelos seus comentários você pré-supõe que eu concordo com todo o “movimento gay”, tsc, tsc.

      Excluir
  29. marcílio leão

    Eu sou heterossexual. Apoio o movimento gay por alguns motivos:

    - é importante que os homossexuais fiquem visíveis para que os cidadãos desavisados percebam as violências que esse grupo sofre.

    - é importante que os homossexuais apareçam para que a Justiça os perceba e deem a eles os direitos civis que lhes fazem falta.

    - é importante que os homossexuais sejam notados para que o preconceito ridículo fruto de uma cultura religiosa, especialmente cristã, seja diminuído.

    - é importante que os homossexuais fiquem em evidência para que TODOS possam perceber que eles são gente e o aspecto sexual é só mais um aspecto da vida humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É essa a lógica do Marcílio, Will. Se você é à favor de direitos igualitários, você é automaticamente gay.

      Lamentável que ainda exista gente com pensamento tão mediocre.

      Excluir
    2. Sr. Willpapp

      Veja como esse fedelho- Luan é desonesto, distorce os argumentos e o raciocínio dos outros. confirma a minha tese: são mal intencionados e de lógica doentia! Quanto às tuas observações:

      1) os Gays precisam de visibilidade para que os desavisados tenham ciência de suas agruras. Mais visibilidade do que ja têm? parece que o gay não enrustido busca exatamente isto: chamar atenção! em segundo plano, não há "desavisados". Quanto a essa questão, graças à mídia, dominada por esse tipo de filosofia moral relativista, todos sabem bem o que é um gay, e dos dissabores decorrentes. Seria de se perguntar, somos obrigados a concordar com eles em virtude de sofrerem? devemos atender o desejo dos criminosos porque eles são egressos de classe
      social sofredora?,concordar com desmandos e mazelas de filhos, porque caso contrário sofrem? O sofrimento é inerente às ESCOLHAS, uma vez que consequências ninguém escolhe!

      2) È necessário visibilidade para que a justiça lhes conceda os direitos civis que lhes falta. Bom, aqui há alguns equívocos também, pois eles têm os mesmos direitos que qualquer cidadão, podendo inclusive adotar crianças, eu o desafio a citar um único direito, concedido aos demais e negado aos gays, em razão de seu comportamento sexual. Nada há na lei! caso refere-se ao "casamento" gay, segue que a constituição estabelece que é união entre 01 homem e 01 mulher, qualquer gay pode casar, eles não estão proibidos disso! contudo, dois homens(ou mulheres) se casarem, sendo gays ou não, é que não esta previsto e por razão óbvia, não é natural, não gera uma família, trata-se apenas de uma sociedade, um casal. A lei deve proteger a célula máter social e não simulacros desta, pois têm potencial danoso, tanto para a prole quanto para a própria sociedade - esse é um capítulo a parte - consequências de uma sociedade permissiva! Os gays não entendem isso, porque seu comportamento sexual é o valor diretivo de suas existências, a razão única de viver!

      3) Os gays devem ser notados para diminuir o preconceito originado pela cultura cristã.
      Em 1º lugar, o fato de serem notados nunca foi objeto de discussão, eles estão aí prá quem quiser ver, é circunstância proporcional às respectivas influências sociais. Já afirmar que a "cultura cristã" é a responsável pelo preconceito, é uma falácia repetida à exaustão, de tanto falarem acabam acreditando. Um pouco de conhecimento da história mostra que APENAS NAS SOCIEDADES CRISTÃS eles têm liberdade e até direitos esdrúxulos. Tenho repetido que é "tiro no próprio pé" o ódio ao cristianismo. Quaisquer outras sociedades de porte, estruturadas por cultura não cristã, dão resultados adversos para os gays. Nos regimes islâmicos eles são executados.No Irâ, queridinho do PT, homossexualismo é crime de pena capital. Quanto aos estados "laicos", pior ainda, vejam a situação dos gays na antiga União Soviética, no Kmer Vermelho, etc.. onde estão as passeatas gay de Cuba e da China?

      Por fim, o que o despertou a ira dos cristãos em si , não foi o homossexualismo que a Bíblia condena e do qual discordamos, mas A TENTATIVA DE CENSURA via Pl-122/2006. Até então o combate ao homossexualismo era um ensino restrito a doutrina cristã, uma idéia para cristãos, não revestido de ativismo social.

      Excluir
    3. Complementando....

      A JUSTIÇA não concede "direitos civis", quem o faz é o congresso! infelizmente vez por outra, o STF usurpa a função de legislar do apáticoe corrupto congresso. A busca pelo judiciário que os gays fazem, diga-se de passagem, legítima e muito articulada, é estratégica Trata-se de chicana para driblar a discussão democrática congressual. Para quem gosta tanto de visibilidade e de publicidade, conhecendo a historia da PL122 e da decisão do STF, construídas pela esquerda, e mesmo assim, pouco exitosas, soa muito distante da verdade e clareza de intenções.

      marcilio leão

      Excluir
    4. Anônimo covarde (que eu imagino que seja o canalha do Marcílio), seu texto não passa de lixo, nada mais que lixo, que nem você.

      Vou refutá-lo "por partes", como diria Jack Estripador.

      "os Gays precisam de visibilidade para que os desavisados tenham ciência de suas agruras. Mais visibilidade do que ja têm? parece que o gay não enrustido busca exatamente isto: chamar atenção! em segundo plano, não há "desavisados"."

      - Sim, queremos chamar a atenção para a real situação aqui. LGBT's estão sendo perseguidos aos montes, principalmente por cristãos homofóbicos como você.

      "Quanto a essa questão, graças à mídia, dominada por esse tipo de filosofia moral relativista, todos sabem bem o que é um gay, e dos dissabores decorrentes."

      - O conceito de "gay" para a sociedade ainda é demasiada negativa e esteriotipada, cheia de preconceitos, iguais aos seus.

      "Seria de se perguntar, somos obrigados a concordar com eles em virtude de sofrerem? devemos atender o desejo dos criminosos porque eles são egressos de classe social sofredora?,concordar com desmandos e mazelas de filhos, porque caso contrário sofrem? O sofrimento é inerente às ESCOLHAS, uma vez que consequências ninguém escolhe!"

      - Como sempre, usando a falácia de comparar gays com criminosos para validar seu preconceito, você é um porco imundo mesmo. Mas você não é mesmo obrigado a concordar com minha orientação sexual, e eu não sou obrigado a seguir a sua doutrina religiosa. Tá bom assim? Agora, é o cúmulo você querer que gays sofram porque eles "escolheram" ser assim. Primeiro que não escolhemos, você escolheu ser hétero? Segundo, nenhum ser humano tem o direito de sofrer, não importa sua cor, raça, etnia, o que for.

      Excluir
  30. Luan, eu gosto do Texto, e da ideia. Acho fundamental a abordagem da questão, e quanto mais gente "falar no assunto" melhor, para dar mais visibilidade a causa, e ajudar para que as pessoas formem uma opinião. Me remeteu instantaneamente outro texto, que aborda o mesmo tema assinado a quatro mãos por Leandro Oliveira e Marcelo Gerald. De tão parecido,até parece que te serviu de fonte...
    http://www.eleicoeshoje.com.br/os-10-politicos-inimigos-da-causa-gay-brasilsemhomofobia/#axzz1vmdREXXU

    E é isso mesmo, pela preservação do Estado Laico é importante para qualquer Cidadão Brasileiro que tais idéias sejam divulgadas, para frear a escalada ao Poder desta Bancada Evangélica, e afastar esse fantasma de uma nova Idade das Trevas deste País.

    Abraço
    Aurelio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, meu texto não é parecido não. Para com isso! ¬¬

      Excluir
  31. O autor do presente texto pode ter mudado algumas palavras, mas está claro que se inspirou em toda a ideia colocada no texto do EleiçõesHoje. Ficaria mais bonito se o autor admitisse isso e, ao menos, fizesse referência ao texto escrito por Marcelo Gerald e Leandro Oliveira como fonte de pesquisa. Continuar com a risível argumentação de que o texto foi idealizado e pensado exclusivamente pelo autor é zombar da inteligência alheia.

    ResponderExcluir
  32. Não vou porque não foi. A ideia dos dois textos são completamente diferente, leia de novo!

    ResponderExcluir
  33. Ah, eu esqueci de mais uma "pérola" do Marcos Feliciano: ele disse no twitter dele que “Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé".

    Além de homofóbico, é racista, assim como o Bolsonaro.

    ResponderExcluir
  34. Vou continuar insistindo que não plagiei nada. Claro que eu usei a internet para pesquisar sobre esses políticos. Pesquisei o twitter deles, os videos deles, os textos deles, até as matérias publicadas no blog do Paulopes. Eu sempre faço isso para não cometer gafes, mas não usei ctrl + c e ctrl + v em nada do que eu disse.

    As palavras são minhas. Não sou otário de botar um texto plagiado na internet, por favor!

    ResponderExcluir