Dilma quebra acordo com religiosos ao nomear ministra pró-aborto

Eleonora é defensora 
da legalização do aborto
Em sua primeira entrevista coletiva como ministra da SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres), a sanitarista Eleonora Menicucci (foto), 67, defendeu a legalização do aborto.

Ela ressaltou que falava em seu nome, e não do governo. Mas disse:  “O aborto é uma questão de saúde, como o crack, as drogas, a dengue, o HIV, todas as doenças infecto-contagiosas", disse. "Não é uma questão ideológica."

“Não é uma questão se eu sou contra ou a favor, é o que eu acho que tem que ser feito. Não acredito que mulher alguma queira abortar. Não acho que ninguém quer arrancar um dente, e ninguém tampouco quer tirar a vida de dentro de si”.

Religiosos intensificam ataques para desmoralizar ministra pró-aborto. 
fevereiro de 2012

A ascensão ao governo de uma defensora da legalização do aborto significa, na prática, o rompimento da promessa que Dilma Rousseff fez a líderes católicos e evangélicos, durante a campanha eleitoral, de que o seu governo não proporia nenhuma mudança na legislação sobre a questão.

Obviamente que o governo dirá -- como Eleonora já disse -- que a questão depende do Congresso Nacional, onde tramita uma proposta sobre o assunto elaborada pela gestão anterior da SPM. Mas, como se sabe, o poder político do governo no Congresso é muito grande.

Eleonora é amiga da presidente, e há, entre elas, grande afinidade ideológica. As duas ficaram na mesma prisão na época da ditadura militar. Foram do POC (Partido Operário Comunista).
A nova ministra é professora titular do departamento de medicina da Unifesp. Ela tem se destacado no combate à violência contra a mulher. Defende a legalização do aborto com o argumento de que as mulheres não podem ficar à mercê das clínicas clandestinas, correndo riscos, inclusive o de morte.

Lideranças religiosas já começaram a fazer oposição a Eleonora.

Brasileiras compram drogas abortivas em sites do exterior.
julho de 2008

Comentários

  1. Chupa essa manga e enfia o caroço no seu blastóporo Silas Malafaia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisa feia. Ateu homofóbico!

      Excluir
  2. Nosso corpo nos pertence!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O seu corpo te pertence sim, você tem todo direito sobre ele, porém, o feto não é prolongamento do corpo da mulher: é um indivíduo se desenvolvendo dentro de outro indivíduo, logo a afirmação de que deve-se legalizar a prática do aborto por ser dona do seu próprio corpo não é válida.

      Excluir
    2. Uma mórula é um aglomerado amorfo de células, que pode se desenvolver e vir a se tornar um ser humano. Aborto interrompe esse desenvolvimento.

      Portanto, uma mórula não é um indivíduo.

      Uma célula faz parte do corpo da mulher sim, assim como o óvulo não fecundado que ela menstrua todo mês.

      Excluir
    3. Portanto, ela tem, ou deveria ter, total direito de querer prosseguir com a sua gestação ou não.

      Excluir
    4. Sim, mas em certo estágio do desenvolvimento do feto ele se torna um "filhote de ser humano". Na verdade só saímos do útero porque não cabemos mais nele poís o ser humano evlui a um ponto onde sua cabeça ficou muito grande e ele precisa continuar seu desenvolvimento fora do corpo da mulher. Não se pode permitir o aborto sem restrições, apenas durante a fase onde o feto não tem um sistema cerebral suficientemente desenvolvido, pois a partir dai ele é sim um ser humano.

      Excluir
    5. Mas quem disse que não tem restrições?

      Excluir
  3. Boa!
    Acho que agora havera luta pela liberdade individual feminino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não leu o que a Ministra do Aborto, do alto de sua honestidade e de sua autoridade técnica de comunista abortista feminista profissional e colega de cela da Dilma, disse?

      "Aborto não é uma questão ideológica"!!!

      Excluir
  4. Mais abortos, menos bebês jogados nos rios...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. maravilhas do abortismo8 de fevereiro de 2012 02:40

      Mais abortos:

      Mais dinheiro para a Planned Parenthood Federation e outras milionárias multinacionais abortistas;

      Mais dinheiro para as indústrias de comésticos que utilizam embriões humanos em suas fórmulas;

      Mais dinheiro público gasto em tratamentos de HIV e DSTs para a galera que acha que é só trepar à vontade e depois tem abortinho grátis no SUS pra resolver o pobrema.

      Excluir
    2. Nossa q TENSO não sabia q se ultilizava embriões humanos em cosmeticos ( não estou sendo sarcastico), em q cosmeticos por exemplo se ultilizam ? O.c

      Excluir
    3. Isso mesmo... E menos $$$$$ pras parideiras de plantão que engravidam de qualquer um e enchem esse país de filhos indesejados e sustentados pelo meu e, AH!, teu dinheiro pago de imposto...

      Fazer sexo é direito de qualquer um já que o corpo é teu e vc faz o que quer. Gente recalcada é phoda...

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. @maravilhas do abortismo,

      Caso vc não saiba a Planned Parenthood é nos EUA. Aqui estamos falando de legalização do aborto no Brasil.

      E não há nada de errado em se gastar dinheiro público na prevenção e tratamento de DST's. Esses são casos de saúde pública. Se não fosse pela ajuda do governo ao tratamento de DST's, um conhecido meu estaria lascado pq ele teria que gastar oceanos de dinheiro do próprio bolso pra não morrer.

      Excluir
  5. Particularmente não vejo muito o que comemorar, uma vez que, em princípio já há algo de obscuro em tudo isso, afinal, líder de estado laico fazendo "acordos" com líderes religiosos para discutir temas que nada tem a ver com religião é no mínimo um ato de total desconsideração pelo princípio da laicidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que seria uma desconsideração maior com o princípio da laicidade se os acordos fossem para discutir temas religiosos. Todos os acordos, tanto no plano nacional quanto internacional (concordatas com a Santa Sé), deveriam tratar claramente de assuntos diplomáticos, sociais, econômicos, de direitos humanos e de interesse público geral de natureza estritamente secular, e nunca se baseando em promoção, confissão ou prevalência de doutrinas religiosas. Infelizmente, o Brasil tem um histórico ruim nessas questões, aceitando covardemente às investidas religiosas!

      Excluir
    2. carissimo amigo, se voce não entendeu nada, eu te respondo: ela fez o acordo para ganhar a eleição! ganhou.
      Na política é assim. se ela não tivesse feito este acordo, hoje estariamos sendo governados pelo Serra.
      O PT fará tudo para ficar no poder. veja a "entrevista que não foi ao ar no programa do Jo" no youtube.wrl

      Excluir
    3. Nisso eu concordo com o AnônimoFeb 7, 2012 03:51 PM: Ao PT interessa o poder pelo poder, como todo e bom partido fisiológico.

      E é forçoso lembrar que Lula assinou a malfadada Concordata com a Santa Sé privilegiando a Igreja Católica fora da época de eleições presidenciais! Tudo com medo de desmembrar sua base política...

      Excluir
  6. Que liberdade individual feminino? que ignorante! ninguém tem direito de tirar uma vida indefesa! anonimo, nosso corpo nos pertence e a do feto também pertence a ele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso mesmo que a mulher deveria ter o direito de querer seguir na sua gestação ou não.

      E não é uma "vida" indefesa. Uma mórula é um aglomerado amorfo de células, nem sequer é humano ainda.

      Não gosta de aborto? Então não faça.

      Excluir
    2. Então saia da net e pare de bater punheta seu genocida!

      Excluir
    3. Então você prefere que o "feto" tenha uma vida de sofrimento e rejeição até que seu corpo definhe e enfim acabe a tortura? Você acha digno os bebes nas lixeiras? Os Bastardos? Os rejeitados pelas mães? Os subnutridos porque a familia é muito grande? Os que não conseguem viver em sociedade e nem de perceber viver numa por terem uma doença mental grave? Antes não nascer a ser torturado por vários anos.

      Excluir
    4. Religioso é tudo igual: em vez de argumentar, já vem com agressão ou incitação ao ódio.

      Ou contraargumenta ou aceita que perdeu. Simples assim.

      Excluir
    5. Um ser humano é considerado morto após a morte de seu cérebro, é onde os órgãos são doados antes que o resto do corpo pare de funcionar, com uma célula que em alguns meses se tornará feto é a mesma coisa, até a 12ª o que se tem é apenas um apanhando de células, não é um ser vivo, após esse período o cérebro começa a se desenvolver, aí sim! Mas antes disso, não! Sou a favor do aborto até a 12ª semana.

      A legalização é uma questão de saúde pública, tanto emocional, de valores, quanto econômica. Vivemos em um país emergente onde a pobreza e a falta de cultura e informação impera. Uma adolescente de pouca instrução que engravida, não pode trabalhar nem estudar, ou seja, não poderá se desenvolver e não terá estrutura para dar uma educação correta a uma criança, mantendo assim o ciclo de miséria. O Estado tem que pensar no que é melhor para o coletivo, afinal, esse é papel dele, mais gente na favela sem estudo e sem oportunidade = maior criminalidade e pobreza.

      Além disso, o corpo é da mulher, o homem muito pouco se responsabiliza nessa sociedade machista que vivemos. Ela tem o DIREITO de escolher o que é melhor para seu futuro.

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    7. As lombrigas e demais vermes também deveriam merecer continuar em nossos corpos? Eles também são seres com vida.

      Excluir
    8. Vc se compara como uma LOMBRIGA??? Parabéns hoje vc deve ser um tremendo verme na sociedade.... "Palahaço"

      Excluir
    9. o aNÔNIMO DAS 07:46 demontraq então ser uma mórula não pensante...

      Excluir
  7. O dia que o Brasil legalizar o aborto eu vou acreditar que finalmente politica e religaio se desligaram uma da outra no Brasil. Por inquanto eu prefiro acreditar que palavra de politico no Brasil e um porco roncando no chiqueiro ainda é a mesma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no dia em que não tivermos mais que assistir tanta baboseira religiosa e proselitista nas tv.
      "milagres aos montes", como afirma o Waldo.
      no dia em que não tivermos uma bancada evangélica.
      no dia em que as igrejas pagarem impostos e prestarem conta da movimentação financeira,
      no dia em que pastores e bispos deicharem de viver, muitos na riqueza, da exploraão dos fieis, etc.
      o Brasil deixara de ser um pais láico.

      Esqueci. no dia em que voce puder quebrar de páu ou processar um chato, um chiclete evangélico(estou falando daquelas pessoas que grudam em voce, dizem que voce tem que nascer novamente, que voce vai pro inferno, que voce esta errado, e que só ele é humilde e é o povo de Deus) e voce falar basta, não quero conversar com voce e se o cara insistir voce chama a polícia. ai nós seremos um pais láico.
      wrl

      Excluir
  8. "Mais abortos, menos bebes jogados nos rios.." a por favor né, invés de aborto fortalece a campanha de usar camisinha na relação, o casal tem prazer na hora e depois quem sofre é o feto q não tem culpa de estar ali!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha mesmo que fortalecer as campanhas de prevenção (mais ainda?!) vai resolver todo o problema?

      Que ingênuo.

      Excluir
    2. Campanha de camisinha não resolve. E os estupros? E os acidentes? E os fetos em que já se identifica uma doença grave que vai faze-lo ter uma vida de sofrimento?

      Excluir
    3. Se a mulher e o cara estiverem em um sarro tendo as partes genitálias em contato e que venha a ter porra! Babau, a mulher engravidou sem ser penetrada.

      Excluir
    4. Engano seu, o feto não sofre. Não tem sistema nervoso suficiente ainda pra sofrer.

      Excluir
  9. Pronto, agora a polêmica está formada.

    Para começar o debate, vou deixar claro minha posição. Sou à favor do aborto em qualquer circunstância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correção. Esqueci uma palavra muito importante, que faz toda a diferença. Sou à favor da LEGALIZAÇÃO do aborto em qualquer circunstância, e não da prática em si.

      Excluir
  10. Por outro lado, ela nomeou aquele crente sem vergonha do Deputado Aguinaldo Ribeiro para ministro das cidades! Da um passo pra frente e outro pra tras no mesmo dia...

    ResponderExcluir
  11. Independente das visões científica ou religiosa da questão, o fato é o que o aborto é um assassinato premeditado de um inocente indefeso. Falsos democratas como o PT (e esse Luan aí em cima) são contra a pena de morte para criminosos, mas a querem aprovar para os inocentes.
    Mais:
    http://amarretadoazarao.blogspot.com/2012/02/nova-ministra-de-dilma-defende-o-aborto.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá, e quem fez a lei? 80% dos abortos é Deus quem faz (são naturais).

      Chamar os outros de falso democrata é agrassão que não leva a nada.

      "Assassinato Premeditado de um Inocente Indefeso" serve para um monte de criança que morre de fome na África que não tem nenhuma assistência, inclusive dos cristãos. Na verdade todo mundo caga pra elas, só se preocupam com o feto que ainda não foi batizado. Batizou, foda-se.

      Excluir
    2. ^
      Comentário totalmente sem noção, o aborto é "assassinato premeditado de um inocente indefeso" do ponto de vista religioso. Independente de visão científica e religiosa: o bebê é parte da mãe enquanto não nascer, a visão científica defende isso e apenas isso (afinal, é isso que a ciência faz: discute os FATOS), e a visão religiosa agrega valores aos fatos, e diz, portanto, que o bebê é um ser a parte.

      Se qualquer coisa que vive em você é um ser vivo, tomar remédios anti-verme é genocidio.

      Excluir
    3. "o fato é o que o aborto é um assassinato premeditado de um inocente indefeso."

      - Por que os falsos moralistas nunca conseguem fazer um argumento sem apelar pro emocional?

      E não é um "inocente indefeso". Uma mórula não é um ser humano.

      Excluir
    4. Luan, segundo os termos deles todos os homens do planeta são assassinos, pois todos em alguns período da vida “bateram uma”.

      Excluir
    5. Independente das visões científica (...)

      Ainda bem que você deixou claro que independe de cientificidade sua conclusão – prá lá de falaciosa!

      Excluir
  12. Antes de condenar ou não o aborto, temos que definir: O que é vida? Quando é que se pode considerar um monte de células um ser humano? Um espermatozóide quando entra num óvulo é só uma célula que vai começar a se multiplicar, isso ja é um ser humano? Quando bato minhas punhetas no banho estou fazendo um assassinato potencial em massa?

    ResponderExcluir
  13. Sou a favor do aborto antes que haja feto. Acho que é 8 semanas.

    Quando o embrião se torna feto ai já é outra discussão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos países onde o aborto é legalizado, o tempo máximo que se pode fazer o aborto geralmente é de 12 semanas de gestação.

      Excluir
    2. Isso, também concordo,acho que deve ser legalizado sim porém antes de se tornar um feto acho que é isso mesmo, deve-se atender a legalização até um certo ciclo.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Não acredite naquelas fotos mostrando bebês de 7,8 meses supostamente abortados. SÃO ABSOLUTAMENTE MENTIROSAS. O aborto nesse tempo de gestação é muito difícil, para não dizer impossível, a menos que o bebê já esteja morto dentro do útero.

      Excluir
    5. A partir do momento em que a célula resultante da fecundação começa a se multiplicar, seu DNA já está ativo e ela já apresenta metabolismo. Ter material genético ativo e metabolismo caracterizam aquilo como um ser vivo, não importa se em mórula, blástula ou com 6 meses de gestação. O fato dele não demonstrar consciência até certo período da gestação, não significa que ele não tenha consciência.

      Excluir
    6. Então um espermatozoide, um óvulo são seres vivos que não devem ser "desperdiçados".

      Que bela lógica, ein, bonitão?!

      Excluir
    7. "Ter material genético ativo e metabolismo caracterizam aquilo como um ser vivo"

      Sou um genocida então, toda noite no chuveiro...

      Excluir
  14. BestSom, ignorante é você. Sim, as "mães" não tem o direito de tirar uma vida indefesa, mas pense bem. Existem mulheres que não teriam condições de criar um filho, e talvez tenham engravidado por um acidente, como a camisinha rompida. Se essa criança nascer, sofrerá muito mais do que uma morte rápida. Pense nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que tal dar a criança para adoção? A mãe pode manifestar sua vontade em que ela faça o pré-natal, os hospitais tem os canais para o encaminhamento. Não precisa deixar a criança sofrer, muito menos matá-la.

      Excluir
    2. Primeiro, não é uma criança, de novo, é uma MÓRULA! Um aglomeradoa amorfo de células não é uma criança!

      Segundo, também acharia a adoção uma solução melhor, mas precisamos saber se a mulher está disposta a carregar um bebê por 9 MESES no ventre para depois de toda a agonia e dor indescritível do trabalho de parto, e depois de levar cento e tantos pontos caso fizer cesariana, e dentro outras coisas dolorosas e sofridas, ela dá uma criança (agora sim, uma CRIANÇA!) para qualquer um como se fosse uma boneca de pano.

      Isso não é garantia de nada, nem soluciona o problema. Deixa de ser hipócrita!

      E convenhamos, bebê; se uma mulher está convicta de que quer fazer aborto, nem seu deus vai impedi-la de fazer!

      Excluir
    3. Puxa, Azarão, então quer dizer que viver num orfanato (e reze pra não nascer menino e negro porque esses não são muito queridos por famílias adotantes), ser privado de viversas chances e provalvemente ter uma sub-vida (ou vidinha de merda) é melhor do que continuar na 'não-existência' sem consciência nem dor de onde estamos antes de nascer??? Então tá...

      Excluir
  15. Esta questão é o seguinte , já que não podem evitar a clandestinidade do aborto o melhor a fazer é apoiar e com certeza essas mulheres vão receber ajuda psicológica e talvez muitas até desistam do aborto ,mais as que estão decididas vão fazer de qualque jeito dentro da lei ou fora da lei ,então legalizar na verdade é dar um apoio a estas mulheres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complementando mesmo se fosse legalizado muitas mulheres iriam continuar fazendo isto na clandestinidade pra evitar o que pra elas é constrangedor chegar no sistema público e dizer que querem abortar , muitas aborta com o feto já formado , realmente é uma questão que gera muita polêmica.

      Excluir
    2. Além da legalização do aborto, também se precisam dá assistência social e psicológica para essas mulheres. Sabe, elas vão precisar. Pelo menos grande parte.

      Excluir
    3. Quer dizer que sua solução para um crime não é combatê-lo, e sim legalizá-lo? Transforme o crime em algo legal e o problema acaba?

      Excluir
    4. Aborto não é um crime, bobinho. Deixa de ser mediocre, ninguém tá matando ninguém aqui.

      Uma mórula não é um bebê, assim como uma semente não é uma árvore.

      Excluir
    5. Queira você ou não, aborto é crime, está no código penal.

      Excluir
    6. Mas na Holanda não é.

      E agora? Pode mudar ou não pode?

      Excluir
    7. De acordo com a Constituição, aborto sempre vai ser crime. O que pode acontecer é de o STF definir que a vida só começa após o parto.

      Excluir
    8. Se bem que depois dessa porra de aborto em caso de estupro ser legalizado qualquer coisa vale. Esqueçam o que disse. Mas ainda é crime.

      Excluir
    9. Mas na Holanda não é.

      que bosta de argumento. bater em mulhere também não é crime em um monte de lugares

      Excluir
    10. A constituição pode mudar. Lá estava escrito que mulheres não podiam votar.

      A constituição não é uma "bíblia".

      E tá, meu argumento da Holanda não foi meu melhor. Mas na Holanda é sim permitido o aborto até a 12a. semana.

      E pelo seu argumento anterior, eu suponho você prefere ver a mulher morrer do que ela abortar para sua autopreservação. Que infeliz.

      Excluir
    11. Na Fraça não é crime. Nos EUA não é crime. No Canadá não é crime. No Chile, até tirar catota do nariz é considerado aborto.

      Excluir
    12. De acordo com a Constituição, aborto sempre vai ser crime. O que pode acontecer é de o STF definir que a vida só começa após o parto.

      A Constituição não prevê o crime de aborto, e nem de sua leitura se compreende que o aborto deve ser mantido criminalizado. Até existem duas correntes jurídicas que tentam sustentar, dentre outras coisas, que o aborto não pode ser descriminalizado por causa da Constituição, mas é fato que não se sustentam – e possuem forte viés ideológico cristão!

      Assim como o STF não poderá definir que a vida só começa após o parto, visto a questão não se baseia no início da vida, mas sim no início do direito à vida. Até porque também não há consenso sobre qual o momento se inicia a vida na ciência, e por isso não há como ser apresentada cientificamente e pacificamente ao Supremo.

      Mas é fato que o aborto é sim crime no Brasil! Só que isso pode mudar perfeitamente...

      Excluir
    13. Correção: até existem duas correntes jurídicas que tentam sustentar, dentre outras coisas, que o aborto não pode ser descriminalizado por causa do Código Civil.

      Excluir
    14. Igor, retirei meu argumento porque me lembrei de uma série de coisas que permitiriam diversas interpretações relativas ao direito à vida. Uma série de argumentos poderiam relativizar esse direito, e uma canetada do STF pode definir que a vida só começa após o primeiro suspiro então o aborto estaria liberado.

      E não, a constituição não pode mudar no sentido de reitrar o direito à vida. O que pode acontecer é o que disse acima. Em alguns aspectos, a constituição é sim como a Bíblia.

      Noviço

      Excluir
    15. Assim como o STF não poderá definir que a vida só começa após o parto, visto a questão não se baseia no início da vida, mas sim no início do direito à vida.

      É por aí... O estado atual das coisas permite essas interpretações. Saindo um pouco do tema, definir o início (e por que não o fim?) do direito a vida por meio de questões práticas pode abrir margem para toda uma sorte de medidas que hoje consideraríamos chocantes.

      Noviço

      Excluir
    16. Igor, retirei meu argumento porque me lembrei de uma série de coisas que permitiriam diversas interpretações relativas ao direito à vida.

      Como eu disse, existem correntes jurídicas divergentes quanto ao início do direito à vida. A mais consistente é a natalista!

      E não entendi o motivo de você apagar seu comentário! Enfim, é seu direito...

      Uma série de argumentos poderiam relativizar esse direito, e uma canetada do STF pode definir que a vida só começa após o primeiro suspiro então o aborto estaria liberado.

      Não se trata de simples relativização, apesar de o direito à vida ser relativizado em uma série de casos – como, por exemplo, legítima defesa. E nem o fato do STF estar decidindo quando começa a vida, pois o aborto se baseia no direito à vida, e não no início dela. Nem toda vida tem direito a ela!

      E não, a constituição não pode mudar no sentido de reitrar o direito à vida. O que pode acontecer é o que disse acima.

      Não sei se isso foi dirigido para mim, mas não afirmei que a Constituição não pode mudar no sentido de tirar o direito à vida. Afirmei que o crime de aborto pode ser simplesmente revogado, pois isso não confrontaria de forma alguma a Constituição.

      A questão é que você está se baseando numa corrente jurídica (ou por coincidência você está se baseando em premissas semelhantes a essa corrente) como se ela fosse a adotada pelo nosso ordenamento, o que não é verdade – ou, pelo menos, não é pacificado!

      Excluir
    17. É por aí... O estado atual das coisas permite essas interpretações.

      Não é o estado atual das coisas, é a Constituição Federal que define!

      Saindo um pouco do tema, definir o início (e por que não o fim?) do direito a vida por meio de questões práticas pode abrir margem para toda uma sorte de medidas que hoje consideraríamos chocantes.

      Não, isso é puro e simples argumentum ad terrorem! Definir o início do direito à vida estaria se baseando em premissas objetivas da própria Constituição e de tratados internacionais, que obviamente não abrem espaço para nenhuma medida hedionda. Isso é basilar!

      Excluir
    18. Em tempo: a Constituição já define o início do direito à vida. As correntes que defendem desde a concepção – ou antes dela – quem fazem interpretações em cima de margens!

      Não vamos inverter as coisas!

      Excluir
    19. Eu entendo que a questão do início do direito à vida não é pacificado. Por isso retirei meu argumento. Moralmente o aborto sempre será errado. Mas isso não quer dizer que será algo sempre ilegal. Nem tudo que é legal, é moral, isso se aplica a outras coisas além do aborto.

      Isso de dizer que nem toda vida tem direito a vida, entendo que então há indivíduos sem este direito em alguns casos (de facto isso já ocorre na legítima defesa), o que poderia se extender a crianças muito novas (alguém com 1-2 anos de idade também quase não interage com o meio e tem suas funções intelectuais severamente limitadas...); não estou forçando a barra aqui, inclusive ouvi isso foi de um abortista.

      Agora, não sei dizer se esse era o espírito dos constituintes de 88.

      Excluir
    20. Moralmente o aborto sempre será errado.

      Moralmente o aborto sempre será errado para você. A moral não é una para você ter a pretensão de afirmar que é errada para todos os grupos de uma sociedade plural.

      Para milhares de outras pessoas, imoral é manter a criminalização do aborto, ainda mais como medida de cerceamento de liberdade individual da mulher ou do casal.

      Liberdade esta que você continuará tendo de reprovar a prática do aborto de acordo com sua moral.

      Nem tudo que é legal, é moral, isso se aplica a outras coisas além do aborto.

      Novamente, de acordo com seu conceito de moral. Não quer dizer que o aborto seja imoral para todos os grupos da sociedade, e nem que sua moral esteja correta diante a moral deles.

      Excluir
    21. Isso de dizer que nem toda vida tem direito a vida, entendo que então há indivíduos sem este direito em alguns casos (de facto isso já ocorre na legítima defesa), o que poderia se extender a crianças muito novas (alguém com 1-2 anos de idade também quase não interage com o meio e tem suas funções intelectuais severamente limitadas...); não estou forçando a barra aqui, inclusive ouvi isso foi de um abortista.

      Além da nítida distorção do que falei, é uma falácia atrás da outra. Primeiro na legítima defesa, o direito à vida é relativizado diante outro direito à vida ou integridade física, ou seja, há supremacia de um direito em relação a outro – pelo seu abuso –, e não quer dizer que é simples ausência de direito.

      Partindo daí, vem a falácia non-sequitur: se o direito à vida é relativizado em caso de legítima defesa, ou até mesmo considerando sua distorção de que o indivíduo não teria direito à vida neste determinado caso, não importa em dizer que isso poderá ser estendido às crianças com deficiência intelectual. Nenhuma corrente jurídica apontada prevê ou propõe que crianças já nascidas com vida possam não ter direito à vida, pois a divergência entre as teses se dá do nascimento para o passado, e não para o futuro.

      Ou seja: se discute a questão desde o material genético humano até o nascimento. Com o nascimento com vida em diante, não há divergência sobre o direito à vida. Daí sua outra falácia: argumentum ad terrorem, pois tenta dar a entender que o início do direito à vida desde o nascimento com vida (teoria natalista) poderia gerar interpretações hediondas que incluiriam mortes de bebês, o que é absurdamente falso, com o intuito de assustar possíveis adeptos desta teoria e/ou causar medo nos indecisos incautos ou adeptos das demais teorias. É tentar fazer prevalecer o argumento pelo medo!

      Assim como para tentar dar alguma validade aos argumentos falaciosos, faz o apelo à autoridade anônima, que “ouviu de um abortista” [sic], que, além de ser um termo limitado à quem defende a prática do aborto (não se aplicando a quem defende a descriminalização e legalização do aborto, sendo óbvia entre estes e aquele), não tem nenhuma pertinência com a questão e nem ao menos parece ser verossímil.

      O fato é que já existe a definição do início do direito à vida, bastando ler de forma apurada o artigo 5° da Constituição – que diz quem são os detentores do direito à vida –, e depois procurando a definição destes detentores – que a própria Constituição se incube de fazer. Isso só não é pacífico porque as correntes que defendem o direito desde a concepção ou até mesmo antes dela utilizam-se de um contorcionismo interpretativo enorme – e totalmente equivocado – para tentar dar outras definições do início do direito à vida. Assim como, na ausência de sustentação, tentam partir para definir o início da vida, o que é um caminho mais tortuoso e sem base científica, assim como também não tem pertinência com a questão.

      Por fim, quando afirmei que nem toda vida tem direito a ela, é simplesmente no caso que a Constituição não define o direito à vida para todos os seres vivos: os animais, por exemplo, podem até ser protegidos pela Constituição, mas não são pelo direito à vida do artigo 5° da Constituição. Já os fetos possuem expectativa desse direito à vida, o que não é sinônimo de direito adquirido – ou efetivado.

      Agora, não sei dizer se esse era o espírito dos constituintes de 88.

      Por mais que muitos tentem afirmar o contrário, a Assembléia Constituinte de 1988 adotou a teoria natalista, onde o direito à vida se dá aos seres humanos nascidos com vida. O direito à vida desde a concepção foi expressamente proposta na Assembléia Constituinte e não aprovada, o que reforça que é um mito essa tese!

      Excluir
    22. Novamente eu digo, não acho que é inviável do ponto de vista do ordenamento jurídico a lealização do aborto. Não acho que isso rasgaria os princípios da constituição, na forma com que estes são trabalhados.

      O fato de o direito à vida não ser absoluto não implica necessariamente precedentes para se matar crianças muito jovens. Mas boa parte das pessoas entende que é um direito um tanto mais sensível que os outros e que só poderia ser relativizado em casos extremos, geralmente quando colocaria em risco outra vida.

      Quanto ao argumento ad terrorem: muita gente, eu incluso, tem uma enorme dificuldade em entender que uma mera tomada de ar é um grande diferencial para se definir início do direito à vida. Um feto na casa dos 7 meses já tem boas condições de sobreviver fora da barriga da mãe, com a devida assistência. Deixar o direito à vida ser decorrente do parto, parece ser, para muitos, uma mera convenção, e, certamente é o que está por trás de práticas possivelmente reprovadas por muitos, como o partial birth aborption.

      Excluir
    23. Então... daí você começa a fugir da questão jurídica e entrar na questão ideológica, religiosa e/ou sentimental. Essa “dificuldade de entender” nada mais é do que a valoração pessoal da questão; da inserção da sua concepção para prevalecer diante as demais.

      Para ilustrar a questão, há muitas outras pessoas com dificuldade de entender o porquê somente a “mera” concepção é um grande inicial para se definir o início do direito à vida, pois o material genético encontrado dentro do corpo do homem ou da mulher já possui elementos genéticos que geram – ou podem gerar – a vida. Para estes, o que você defende – ou aceita como – início do direito à vida é tão reprovável e hediondo como você crê ser o da nossa Constituição (que é natalista), assim como podem gerar práticas possivelmente abomináveis como a ejaculação sem fins reprodutivos.

      Entenda que passa a ser questão pessoal, o que não dá nenhuma legitimidade aos que possuem “dificuldade de entender” de interferir na vida dos que não possuem essa dificuldade de entender, ou ideologia e sentimentos diferentes desse pessoal – que inclui você. Se vocês possuem dificuldade de entender, não pratiquem! Questão de liberdade e de direito de fazer ou não fazer, sendo que este segundo (liberdade de não fazer) nunca mudará com a descriminalização do aborto. É tudo baseado em direito individual...

      Excluir
    24. Quanto mais tempo se passa do encontro do espermatozóide com o óvulo, mais próximo o feto fica de um ser humano formado. Por isso, quanto mais tarde se admite a possibilidade de aborto, mais analogias com o homicídio de recém nascidos são possíveis. "Dificuldade de entender" não vem de sentimentalismos, mas de analogias feitas com o uso da razão.

      Se a questão fosse juridicamente resolvida dessa forma como você expõe, não haveria todo esse celeuma, e qualquer advogado obteria facilmente absolvição de praticante de aborto.

      Excluir
    25. quanto mais tarde se admite a possibilidade de aborto, mais analogias com o homicídio de recém nascidos são possíveis

      Aborto e homicídio são coisas distintas, e por isso não é uma analogia racional – e nem ao menos pertinente. Do contrário: volta tudo para questão de sua concepção pessoal, do sentimentalismo e do religioso, que, como já disse, difere de várias pessoas que acreditam o espermatozóide já é a possibilidade de constituir um ser humano formado. “Mais próximo de um ser humano formado” não importa dizer em ser humano formado, e muito menos detentor do direito à vida. No máximo, dá a entender uma expectativa de direito à vida, que é bem diferente do recém nascido que já possui o direito à vida adquirido.

      e qualquer advogado obteria facilmente absolvição de praticante de aborto.

      Havendo o crime de aborto, nenhum advogado conseguiria. Isso porque não é porque se protege o direito à vida desde o nascimento com vida que não pode existir crime de aborto. O bem jurídico tutelado é diferente do aborto não é o direito à vida, mas a expectativa do direito à vida, que, como toda expectativa de direito, não constitui direito adquirido – ou efetivo direito!

      Excluir
    26. quanto mais tarde se admite a possibilidade de aborto, mais analogias com o homicídio de recém nascidos são possíveis

      Aborto e homicídio são coisas distintas, e por isso não é uma analogia racional – e nem ao menos pertinente. Do contrário: volta tudo para questão de sua concepção pessoal, do sentimentalismo e do religioso, que, como já disse, difere de várias pessoas que acreditam o espermatozóide já é a possibilidade de constituir um ser humano formado. “Mais próximo de um ser humano formado” não importa dizer em ser humano formado, e muito menos detentor do direito à vida. No máximo, dá a entender uma expectativa de direito à vida, que é bem diferente do recém nascido que já possui o direito à vida adquirido.

      e qualquer advogado obteria facilmente absolvição de praticante de aborto.

      Havendo o crime de aborto, nenhum advogado conseguiria. Isso porque não é porque se protege o direito à vida desde o nascimento com vida que não pode existir crime de aborto. O bem jurídico tutelado é diferente do aborto não é o direito à vida, mas a expectativa do direito à vida, que, como toda expectativa de direito, não constitui direito adquirido – ou efetivo direito!

      Excluir
  16. Toda vez que se fala em legalizar o aborto existem 2 lados os do a favor do aborto e contra o aborto, o que é uma visão errada das coisas. Legalizar o aborto não significa que o procedimento sera feito por um farmacêutico ou através de um remédio que esta a venda no supermercado. Aborto é algo muito sério para o corpo da mãe.

    Legalização do aborto indica o óbvio: que a decisão é por conta da mãe e não de um Estado Cristão (pq está muito longe de ser laico).

    Se é errado ou não é errado, cabe a mãe decidir. Ai sim a decisão pode ser feita com base da religião ou moral, mas o estado não pode interferir no processo.

    ResponderExcluir
  17. Quando o estado irá se livrar das religiões??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu testar os crentes e eles não provarem o que dizem.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Reparem que TODA argumentação contra aborto é de fundo religioso, mas vivemos em um estado LAICO!

    ResponderExcluir
  20. Sou à favor do aborto até ANTES do 3º mês, que é quando o sistema nervoso se forma no feto.

    Esse papo de "ser inocente" não colar pois um feto nem pode ser considerado um ser ANTES do sistema nervoso se formar.

    Todo o apelo contra o aborto NESTAS condições é puramenete emocional.

    E crenças religiosas são emocionais.

    ResponderExcluir
  21. Não é mais fácil evitar gravidez?
    Afinal estamos em pleno século XXI, existem várias formas de se evitar a gravidez...
    Pra que né? Tem que ser "do contra" e querer liberar o aborto, claro...é ser DESCOLADO, ENGAJADO, COOL, MUDERNINHU, ATEU, TOTAL FLEX E ESQUERDINHA
    Pra que buscar formas de melhorar a humanidade?
    Não o negócio é "causar", encher o saco do povo mesmo, né?

    VAO PRA CUBA ESQUERDALHAS, LA O ABORTO É LIBERADO
    http://www.youtube.com/watch?v=WwK-dKcnZx0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é perturbado ou o quê?!

      Aborto descolado?! Qual o seu problema, cara?! Isso é questão de saúde pública, é um assunto extremamente sério e você trata como se fosse modinha?!

      Excluir
    2. Eu pensei em fazer um texto muito foda, mas como isso não vai mudar sua opinião sugiro apenas que pesquise a lista de países ou regiões onde o aborto não penalizado e veja quantos são países capitalistas de grande influência religiosa.

      Excluir
    3. Dê uma olhada nisso:

      "Aborto é mais frequente em países onde é proibido, aponta estudo."

      http://colunas.revistamarieclaire.globo.com/mulheresdomundo/2012/01/20/aborto-e-mais-frequente-em-paises-onde-e-proibido-aponta-estudo/

      Excluir
    4. @Anônimo (Feb 7, 2012 11:19 AM)

      >> "Não é mais fácil evitar gravidez?"

      Sim. Só que há casos que nem tem como levar uma gravidez adiante (casos em que a gravidez é de alto risco para a mãe e/ou que o feto tem alguma má-formação ou doença que o impossibilitará de viver após o nascimento - como nos casos de anencefalia).

      Há outra coisinha: estupro. Uma mulher que engravidou do estuprador não escolheu ficar grávida; não foi dada à ela a chance de evitar essa gravidez.

      A mulher tem o direito de interromper a gravidez e o Código Penal abre uma exceção nesses casos onde a gravidez é de alto risco ou resultante de um estupro.

      Excluir
  22. Antes das 12 semanas (e do início da formação do cérebro) não há bebê, apenas um amontoado de células. Por isso um aborto não é um assassinato, quem bate os pés contra é por motivo religioso e motivo religioso não tem vez em uma discussão lógica. Concordo com as posições favoráveis já citadas aqui e não há muito a acrescentar.
    Mas há outra coisa que deveria ser acrescentada, que é não só que o aborto deve ser legalizado, mas que deve também ser muito bem controlado. Deve ser não só legal, mas deve haver um código muito específico de regras dizendo que em que situações ele pode ser aplicado.
    Porque todos nós sabemos como é o povo. Se aborto for permitido em qualquer gravidez, teremos um monte de mulheres irresponsáveis fazendo aborto todo mês. Tenho certeza de que pelos mais variados motivos, haverão mulheres que irão pensar que "ah, já que pode abortar à vontade, porque me dar ao trabalho de me preocupar em prevenir? Se acontecer, é só tirar". E aí vira bagunça. Aborto deve ser legalizado mas controlado, porque é uma questão de proteção à saúde da mulher, não é um passe livre para engravidar à torto e à direita sem se preocupar em precisar ter o filho (que é exatamente como vai ser interpretado por muitas mulheres ignorantes).
    Ao legalizarem, devem espceificar que é SOMENTE em determinados casos, como por exemplo estupro, má formação do feto, risco de morte para a mãe, etc. Tirar só porque não quer não é direito, é sacanagem. Se não queria, que tivesse se prevenido. Os casos devem ser muito bem estudados por uma comissão médica antes, para ter certeza de que é necessário abortar, e só então uma autorização deveria ser dada.
    Sou a favor em casos necessários sim, mas sou contra banalizar o aborto, porque aí vai ter mulher abortando como quem troca de sapato.

    ResponderExcluir
  23. Não, Não vamos legalizar o aborto!
    Vamos deixar o ser nascer, a principio a "mamae" vai ficar agonizando um tempão sendo atendida por cavalas no S.U.S. Um tempo depois o pai com seu enorme 622,00 por mes tem mais uma boca pra sustentar, ai vão buscar a Deus pra dar esperança de uma vida melhor, logo a crinça cresce e precisa de escola e creche, dai se a mae der sorte ela consegue uma vaga, ali com o passar dos anos se forma mais um jovem ignorante amante de BBB e carnaval, que provavelmente vai ter q financiar sua faculdade pq passar numa federal ou estadual não vai dar pois a qualidade de ensino que recebeu na escola ou creche publica foi uma merda ainda mais se ele for branco e pobre, sim existe branco pobre que rala pra caraio e são muitos, não muito demora seu salario que provavelmente não vai ser muito diferente de seu pai ja ta todo "investido" em aluguel, remedio, comida. Dai ele entra na fase adulto se der sorte se forma e ate arruma um bom emprego, se for como a maioria dos no minimo 80% dos brasileiros vai ficar reclamando da vida, do governo,do salario e esperando justiça divina. Dai quando ele precisar de um hospital ja sabera que ter q ir preparado pra morrer, mas essa possibilidade diminui se conseguir ser atendido, depois se ele melhorar, ele voltara a assitir BBB e carnaval não perdera um, dai quando ele for votar vai ser naquele politico que apertou a mão dele naquele comicio, não tera a capacidade de pesquisar o real caracter do seu escolhido, mesmo que isso esteja disponivel em qualquer site, jornal etc,mas é verdade o dizer "Brasileiro esquece rapido", nisso seu pai esta morrendo nas filas de hospitais precisando de um transplante de coração, o Brasil é muito atrasado para ter um sistema que funcione para as pessoas que querem, ou optarm por doar orgãos. Alguns meses depois num desses carnavais onde a campanha de camisinha geralmente não funciona muito bem, ele vai conhecer a "mulher da vida dele" ela ficara gravida e o ciclo se reinicia. E assim nosso pais funciona. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E assim somos "abortados" todos os dias, porem com uma diferença, com conciencia achando que estamos certos dos nossos valores e que somos injustiçados, sendo que na verdade a dignidade humana esta longe, bem longe de nós do que é nosso por direito!

      Excluir
  24. Ei Paulopes,

    não vi nos comentários acima isto, mas queria que checasse a fonte da informação acerca da frase da Ministra:

    “O aborto é uma questão de saúde. Não é uma questão ideológica, como o crack, as drogas, a dengue, o HIV, todas as doenças infecto-contagiosas."

    Pelo que se entende dessa frase, questões como crack, HIV etc seriam questões ideológicas e não de saúde pública. Porém, provavelmente a intenção da Ministra foi justamente o contrário.

    Ela deve ter enquadrado o Aborto juntamentente a estas questões [HIV, crack etc] dentro da pesrpectiva de saúde pública.

    Outro erro de digitação no texto:

    "Ela ressaltou que falava eu seu" - em seu

    Att;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mordredis, a Folha.com transcreveu assim a frase da ministra: "O aborto, como sanitarista, tenho que dizer, ele é uma questão de saúde pública, não é uma questão ideológica. Como o crack, as drogas, a dengue, o HIV, todas as doenças infecto-contagiosas.", em http://www1.folha.uol.com.br/poder/1045146-nova-ministra-de-dilma-diz-que-aborto-nao-e-questao-ideologica.shtml

      Excluir
    2. A pontuação usada pela Folha deixou a frase um pouco dúbia. Dei uma arrumada nela, aqui no blog.

      Excluir
  25. Mulheres que decidem interromper a gestação, irão fazer aborto, sendo legal ou não... O que acontece é muitas procuram clínicas clandestinas, e acabam caindo nas mãos de açougueiros, resultado: Infecção, Perfuração de útero, sequelas permanentes e até mesmo a morte... Quando uma destas mulheres proibidas de decidir sobre o seu próprio corpo caem nesta cilada, acabam indo ocupar leitos dos hospitais públicos, tirando a vaga de outras pessoas... Tudo por causa da falta de direitos e acompanhamento médico correto. Quem não quiser não faça, mas quem quer tem o direito de ser bem atendida.

    ResponderExcluir
  26. Um certo filosófo falou que "quem ama seus pais é contra a eutánasia e quem ama seus filhos é contra o aborto", portanto é questão de lógica, no Brasil o aborto já é legalisado tanto para questão de estupro e quando a mãe corre perigo de morte. Geralmente quem tenta o aborto são jovens que passa a vida transando com vários parceiros sem qualquer responsabilidade e quando engravida a primeira coisa que pensa é em tirar o "problema". Um casal que tem a mínima responsabilidade primeiro ele evita a gravidez e se acontecer, os dois assumem o problema. Agora eu fico admirado como ateus só são a favor do que não presta e do que envergonha a família, são a favor da maconha, do homossexualismo (o c.. é seu você dá a quem quizer,), do aborto, contra DEUS etc... E sem essa de que cristãos apelam para o sentimentalismo, afinal é isso que nos diferencia dos animais irracionais, se eu não consigo ter algum sentimento, então que tipo de ser humano sou? Se não consigo sentir repulsa por qualquer um que comete um crime, o que me diferencia dos animais irracionais? Vocês que são a favor do aborto, matem seus filhos e seus irmãos menores, afinal eles dão despesas e preucupações.

    ResponderExcluir
  27. A verdade é que a proibição do aborto desde a concepção é, de longe, a via mais segura para garantir que não haja homicídio.

    Qualquer definição de vida baseado em determinado período de tempo deverá ser dogmática, sob pena de se permitir um potencial genocídio.

    Mas, acho que o aborto livre nunca vai ser legalizado formalmente no Brasil. O que vão acabar fazendo é facilitar o aborto em caso de estupro na rede pública exigindo pouca ou nenhuma explicação da gestante.

    ResponderExcluir
  28. O fato é que legalizar o aborto é a forma mais fácil de acabar com esse problema.
    Hoje em dia a coisa mais fácil do mundo é abortar, pode-se fazer isso em n clínicas clandestinas perto da sua casa.
    Isso é um problema já que as pacientes não tem auxílio profissional, muitas morrem devido ao procedimento mal feito.

    Se o aborto fosse legalizado, com a condição que seja feito com auxílio psicológico explicando os riscos do procedimento e outras alternativas, o número de abortos diminuiria consideravelmente, e quem passasse pelo o procedimento teria menos chances de morrer.

    Queiram ou não cristãos fundamentalistas, o melhor jeito de diminuir os abortos no país é legalizando-o e fazendo vista grossa quanto ao auxílio psicológico, que é uma parte importante para que o número deles diminua.

    ResponderExcluir
  29. Novidade, alguém tinha alguma dúvida que Dilma mentiu ao dizer que era contra o aborto para ser eleita.

    Aborto é agenda mundial e do Pt e demais partidos esquerdistas.
    a fundação Ford, Rockfellers financiam mortes por todo mundo.

    Aborto virou meio contraceptivo depois de uma noitada regada a drogas e bebidas e principalmente nesta época de carnaval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, tente estar sóbrio ao postar. Seus posts influenciados por cocaína ou sei lá o que você usa já enjoaram.

      Excluir
    2. Você nem se deu o trabalho de ler meu post.

      Excluir
    3. Olha conspiracionismo delirante aê gente!!!

      Excluir
    4. Israel ChavesFeb 7, 2012 03:54 PM

      O Boy george fica na sua, quando foi que vc voltou para a terra? vc por acaso n se lembra da campanha política não ?

      Vai pesquisar vai

      Excluir
    5. Pega um ovo de tartaruga para vc ver, é cadeia sem fiança.

      Excluir
    6. Fundação Ford e Rockfellers financiam mortes por todo mundo... Paranóia conspiracionista? Você também é daqueles que acreditam que a UNESCO está fazendo uma grande conspiração para transformar metade da população mundial em homossexuais?

      Vai para uma clínica de recuperação de dependentes químicos, vai.
      Ou um psiquiatra. Não sei ao certo o seu problema.
      Ou talvez você não seja retardado de verdade e seja só trollagem para aparecer, já que na vida real é um fracassado ao qual ninguém dá atenção. Nesse caso, sugiro ir viver um pouco. Sua vida de mal-comido só está servindo para incomodar os outros.

      Excluir
    7. O deputado foi expulso do pt por n concordar com o aborto

      http://poncheverde.blogspot.com/2010/10/deputado-federal-expulso-do-pt-porque.html

      Excluir
    8. Israel ChavesFeb 7, 2012 04:59 PM

      Ô Boy George já que vc voltou para a terra recentemente...


      http://www.lifenews.com/2011/12/27/rockefeller-foundation-pushes-legalized-abortion-in-uruguay/

      Excluir
    9. Mais uma vez... Vá se tratar. Seu entendimento sobre o que é morte está totalmente deturpado.

      Excluir
    10. YuriFeb 7, 2012 04:12 PM

      Li sim, como o post era sobre a ministra da Dilma e na campanha ela disse que era, depois não era bem assim, agora é isto mesmo.

      Queria mostrar como políticos tratam os eleitores

      Excluir
    11. Israel ChavesFeb 7, 2012 05:12 PM

      Boy George é assim que vc me agradece depois de dar as informações que vc disse que era teoria da conspiração?

      Mal agradecido!

      Excluir
    12. É o que acontece quando o informante deturpa as informações.
      Ninguém "financia mortes", porque para começo de conversa, para morrer é preciso estar vivo. E os embriões abortados não estão vivos ainda.

      Mas a sua igreja disse que eles estão, então você vai tratar como se estivessem, sendo verdade ou não. Da mesma forma que se eles disserem que a Terra é achatada e que as estrelas estão penduradas no céu, você vai concordar e berrar com todas as forças que isso que é a verdade.
      Portanto, mais uma vez, vá se tratar.

      Excluir
    13. Israel ChavesFeb 7, 2012 05:37 PM

      Boy George vou dar a mesma explicação que dei lá embaixo

      Em função desta bolinha de carne (sem vida como vc disse ) todo o corpo da mulher sobre alterações, menstruação, enjoo, inchaço nos seios, sono, dores nas mamas, aumento na produção de hormônios, aumento na produção de urina intestino etc...

      Todos estes sintomas mostra que a pequena bola de carne (sem vida como vc disse) tem vida própria ao ponto de alterar o organismo da mulher, já não a mulher dona do seu corpo e sim a bola de carne.

      Esta pequena bola de carne faz a mulher trabalhar para ela.

      Se vc me provar que todas as alterações no organismo da mulher por esta bolinha de carne sem vida, são mentiras posto mais neste blog.

      De acordo?

      Excluir
    14. Então você diz que a "bolinha de carne" tem vida, baseado no fato dela causar alterações no corpo da mulher? Sério, esse é o seu argumento?
      Pela sua lógica, focos de câncer então são seres vivos, eles também alteram o metabolismo das pessoas.
      Lógico que embriões causam alterações, pois eles VÃO se tornar seres vivos, e o corpo se prepara para hospedar esse ser vivo. Mas não eles não são AINDA. Um embrião é tão ser vivo quanto os ovos que você guarda na sua geladeira.
      Espero que realmente não acredite que algo tem vida só pelo fato de alterar o metabolismo do hospedeiro. Isso seria estúpido demais.

      Excluir
    15. Faltou falar dos Virus, Israel. Eles sao menores que uma bolinha de carne e alteram drasticamente o corpo das pessoas, ao ponto de causar a morte. Eles tambem tem vida ? Alma ? Espirito ?

      O que eu acho mais engracado sao os argumentos, realmente tentam inventar fatos baseados em conceitos e nao o contrário, que seria o normal.

      Excluir
  30. Porque aborto deve ser proibido.

    Desta maneira, a competitividade nas transações comerciais facilita a criação das condições financeiras e administrativas exigidas. Por outro lado, a complexidade dos estudos efetuados ainda não demonstrou convincentemente que vai participar na mudança dos paradigmas corporativos. Não obstante, a constante divulgação das informações apresenta tendências no sentido de aprovar a manutenção do sistema de participação geral.

    No entanto, não podemos esquecer que a contínua expansão de nossa atividade auxilia a preparação e a composição do sistema de formação de quadros que corresponde às necessidades. Ainda assim, existem dúvidas a respeito de como a percepção das dificuldades obstaculiza a apreciação da importância das condições inegavelmente apropriadas. A prática cotidiana prova que a determinação clara de objetivos causa impacto indireto na reavaliação dos modos de operação convencionais. As experiências acumuladas demonstram que a execução dos pontos do programa nos obriga à análise dos métodos utilizados na avaliação de resultados.

    Gostaria de enfatizar que o novo modelo estrutural aqui preconizado garante a contribuição de um grupo importante na determinação do investimento em reciclagem técnica. Podemos já vislumbrar o modo pelo qual a consulta aos diversos militantes prepara-nos para enfrentar situações atípicas decorrentes do orçamento setorial. É importante questionar o quanto o início da atividade geral de formação de atitudes acarreta um processo de reformulação e modernização das direções preferenciais no sentido do progresso.

    Por conseguinte, a hegemonia do ambiente político aponta para a melhoria dos relacionamentos verticais entre as hierarquias. Do mesmo modo, a mobilidade dos capitais internacionais representa uma abertura para a melhoria do retorno esperado a longo prazo. O que temos que ter sempre em mente é que o acompanhamento das preferências de consumo agrega valor ao estabelecimento dos procedimentos normalmente adotados. Neste sentido, o desafiador cenário globalizado maximiza as possibilidades por conta dos níveis de motivação departamental.

    O empenho em analisar o surgimento do comércio virtual talvez venha a ressaltar a relatividade de todos os recursos funcionais envolvidos. Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que o entendimento das metas propostas deve passar por modificações independentemente das novas proposições. Todavia, a crescente influência da mídia possibilita uma melhor visão global do processo de comunicação como um todo. No mundo atual, a consolidação das estruturas oferece uma interessante oportunidade para verificação do fluxo de informações. Percebemos, cada vez mais, que a expansão dos mercados mundiais afeta positivamente a correta previsão de alternativas às soluções ortodoxas.

    O incentivo ao avanço tecnológico, assim como a necessidade de renovação processual estende o alcance e a importância da gestão inovadora da qual fazemos parte.

    ResponderExcluir
  31. Pelo menos teve a coragem de romper com essa trupe de hipócritas como o anti-PT Malafeita(outros que são aliados de ocasião também!) que não tem moral nem credibilidade para falar de homossxualidade,homossexuais,aborto ou genética etc(que ele[Malafeita] adora falar sem critério ou embasamento)por está preso a dogmas e preceitos da sua religião!.

    ResponderExcluir
  32. "Um certo filosófo falou que "quem ama seus pais é contra a eutánasia e quem ama seus filhos é contra o aborto" portanto é questão de lógica"

    - Falácia do apelo à autoridade anônima. E mesmo se me mostrar o nome do cara, continua sendo uma falácia. É irrelevante o que fulano disse e pensa num debate.

    "no Brasil o aborto já é legalisado tanto para questão de estupro e quando a mãe corre perigo de morte."

    - E daí? Ainda assim vocês são contra.

    "Geralmente quem tenta o aborto são jovens que passa a vida transando com vários parceiros sem qualquer responsabilidade e quando engravida a primeira coisa que pensa é em tirar o "problema"."

    - Falácia da generalização apressada. Você fez alguma pesquisa para chegar nessa "brilhante" conclusão.

    "Um casal que tem a mínima responsabilidade primeiro ele evita a gravidez e se acontecer, os dois assumem o problema."

    - Neste ponto eu concordo.

    "Agora eu fico admirado como ateus só são a favor do que não presta e do que envergonha a família"

    - Ai, lá vai começar o falso moralismo de "pró-família". E outra falácia da generalização apressada. E ainda foi preconceituoso.

    "são a favor da maconha, do homossexualismo (o c.. é seu você dá a quem quizer,), do aborto, contra DEUS etc..."

    - Nem todos são à favor disso que falou. E não somos contra deus. Não podemos ser contra algo que não existe.

    "E sem essa de que cristãos apelam para o sentimentalismo, afinal é isso que nos diferencia dos animais irracionais, se eu não consigo ter algum sentimento, então que tipo de ser humano sou?"

    - Epa! Animais não tem sentimentos agora?

    "Se não consigo sentir repulsa por qualquer um que comete um crime, o que me diferencia dos animais irracionais?"

    - Racionalidade. E você pode sim sentir repulsa por qualquer crime, quem disse que você Não pode?

    "Vocês que são a favor do aborto, matem seus filhos e seus irmãos menores, afinal eles dão despesas e preucupações."

    - Por que não mata os seus filhos, caso tenha? Assim você garante a entrada para o céu utópico que tanto delira. Fala sério, cara! Deixa de ser perturbado, cara!

    Aborto é a interrupção da gestação, do desenvolvimento da mórula, nas primeiras SEMANAS de vida, quando ainda é um aglomerado amorfo de células. Não é matar e esquartejar uma criança dentro do ventre.

    Uma mórula NÃO é um individuo, NÃO é uma pessoa, isso nem sequer tem sistemas, orgãos, esqueleto e músculos bem desenvolvidos!

    Para você entender, caso sejá muito burro: Mórula é diferente de embrião, que é diferente de um feto, que é diferente de um bebê. Simples assim!

    ResponderExcluir
  33. Se for uma mórula do Neymar é diferente né

    Não é só uma bolinha de carne não,

    Em função desta bolinha de carne todo o corpo da mulher sobre alterações, menstruação, enjoo, inchaço nos seios, sono, dores nas mamas, aumento na produção de hormônios, aumento na produção de urina intestino etc...

    Todos estes sintomas mostra que a pequena bola de carne tem vida própria ao ponto de alterar o organismo da mulher, já não a mulher dona do seu corpo e sim a bola de carne.

    Esta pequena bola de carne faz a mulher trabalhar para ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você sabe que a mórula vai ser isso ou aquilo? Que diferença faz uma mórula abortada e um óvulo mestruado? Quase nenhuma! Podia ser o futuro cientista que descobriria a cura da AIDS quanto podia ser o futuro assassino dos seus filhos. As possibilidades são iguais.

      E não se trata de uma bolinha de carne. Células não tem músculos, bebê, já falei.

      E daí se isso causa sintomas na mulher? O corpo sempre reage de diferentes formas quando tem um "invasor" ou algo diferente dentro dele. O que não significa que seja algo vivo com sentimentos e raciocínio próprio. Depois que a mórula se torna um bebê (leia-se feto) e o organismo se "acostumou", a maioria desses sintomas passam.

      O feto só apresenta atividade vital a partir do terceiro ao quinto mês. Se for induzido a morte do feto neste periodo de tempo até o nascimento, AÍ SIM é assassinado.

      Que argumento pobre o seu.

      Excluir
    2. Tanta vida como um parasita... e não esqueça que toda gravidez é de risco.

      Excluir
    3. Se a concepção de vida é surgida apartir da concepção, a pílula do dia seguinte é uma forma de aborto. E esta é legalizada, e muitos que são contra o aborto por este conceito nem percebem isso.

      Excluir
    4. A permissão do uso da pílula do dia seguinte e dos embriões que seriam descartados para pesquisas com células tronco deixa a entender que no Brasil, juridicamente, a vida não começa na concepção, mas não há uma definição de exactamente quando ela começa. Isso não descriminaliza o aborto em si, apenas diz que tais actos não configuram esse crime.

      Noviço

      Excluir
    5. Noviço,
      Mas fere e muita a base lógica de quem acha que o aborto deve continuar a ser crime. Já passou do tempo dessa lei penal ser reformada.

      Excluir
  34. http://www.youtube.com/watch?feature=iv&annotation_id=annotation_526380&src_vid=iN-ZdSCbJCo&v=-yvcc2aamcU

    ResponderExcluir
  35. Putz grila ! vc ser ateu ainda vai, mas ignorante em biologia

    Quando começa a vida caramba?

    Começo a ter dúvida que vc veio do espermatozoide mais esperto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impressão minha, ou um cara que acredita em Adão e Eva acha que tem moral para falar de biologia?

      Excluir
    2. Xeçus disse:

      Se sua mão for mão boba, ranca fora.
      Se seu olho for olho gordo, ranca fora.
      Se sua língua for língua de trapo, ranca fora.
      Se seu pinto ficar duro, ranca fora.

      Então como é que crente se reproduz?

      Excluir
    3. Pelos meus estudos de biologia, VIDA NÃO POSSUI UM CONCEITO DEFINITIVO. Alegar que vida é a união de óvulo/espermatozóide é esquecer que nosso corpo já mata milhões desses no processo de fecundação. Incongruente.

      Excluir
    4. Nosce te ipsum, me dá teu endereço, vou tocar umazinha e botar num sacolé pra mandar pra tua casa. Assim você passa o tempo batizando SPTZs.

      Excluir
    5. Nosce te ipsum

      >> "Quando começa a vida caramba?"

      Da mesma forma que a vida termina qdo não há mais atividade cerebral, a vida começa qdo o embrião começa a ter atividade cerebral.

      >> "Se este mesmo ovulo for implantado num macaco, cachorro, porco-espinho mesmo não tendo atividade cerebral este morre."

      Filhinho; o que impede o embrião de morrer não é a presença de atividade cerebral. É a comunicação do mesmo com o corpo da mãe através do cordão umbilical (ele é ligado à placenta). É através dele que o embrião (e posteriormente, o feto) recebe todos os nutrientes responsáveis pelo seu desenvolvimento. Sem o cordão umbilical, o embrião não iria durar até à quinta semana de gestação (que é qdo começa a atividade cerebral)

      >> "Humano gera humano dizer que um ovulo fecundado não é nada pelo amor de Deus."

      A gente não disse que um óvulo fecundado não é nada. Um ovo fecundado é um zigoto. Não é um ser humano. Da mesma forma que uma semente não é uma árvore e um ovo não é um pintinho, um óvulo fecundado tb não é um ser humano. Entendeu ou precisa que eu faça uma animação em flash pra vc entender?

      >> "Células-tronco embrionárias dizem ser a origem da vida, agora se esta estiver dentro de uma mulher não é nada? um verme, um câncer se alimentando da mulher?"

      Não. Células-tronco não são a origem da vida. As células-tronco são células primitivas de embrião e têm potencial para se tornarem uma variedade de tipos celulares especializados de qualquer órgão ou tecido do organismo.

      Agora, o embrião pode ser visto como um parasita e é o motivo - em alguns casos - pelo qual ocorre o aborto expontâneo. O organismo da mulher percebe a presença de um "corpo estranho" e o expulsa.

      >> "Quanto a sentir dor digamos que uma pessoa em coma também não sente dor e por causa disto deixa de ser humano?"

      De novo, não. Uma pessoa em coma não deixa de ser humano. Uma pessoa em coma ainda possui atividade cerebral (se ela não tivesse, ela estaria morta...óbvio).

      Este trecho aqui explica melhor: (http://www.copacabanarunners.net/coma.html)

      "Coma é uma estado de inconsciência profunda. Uma pessoa em estado de coma está viva, mas incapaz de se mover ou responder ao ambiente. Coma pode ocorrer com resultado de uma doença ou de lesão, como trauma na cabeça. Estado vegetativo persistente algumas vezes segue-se ao coma. Pessoas em estado vegetativo persistente perderam a capacidade de pensamento e consciência das coisas ao seu redor, porém mantêm funções não-cognitivas e padrões de sono normais. Embora aqueles em estado vegetativo permanente tenham perdido as funções cerebrais superiores, outras funções chave como respiração e circulação permanecem relativamente intactas. Movimentos espontâneos podem ocorrer e os olhos podem abrir em resposta a estímulo externo. Pessoas em estado vegetativo permanente podem até ocasionalmente fazer caretas, chorar ou rir. Embora indivíduos em estado vegetativo permanente possam parecer de alguma forma normais, eles não falam e são incapazes de responder a comandos.

      Resumindo: uma pessoa em coma ou em estado vegetativo ainda possuem atividade cerebral. Se elas não tivessem isso elas não fariam movimentos involutários, por exemplo.

      PS: uma pessoa que - provavelmente - acredita que viemos do homem-barro e de uma mulher-costela não é exatamente o que eu chamaria de conhecedora de biologia.

      Excluir
    6. Um ser morto se alimenta e se desenvolve.

      Primitiva é o que?
      Quanto a expulsão espontânea, é espontânea ué!

      Eu disse dor n atividade cerebral.

      Excluir
    7. Nosce te ipsum,

      >> "Um ser morto se alimenta e se desenvolve."

      Hein???? Um ser morto não se alimenta, não respira, não se desenvolve, nem nada. Ele está morto. É apenas uma carcaça sem vida. A única coisa que acontece com um ser morto é ser comido pelos vermes e virar fertilizante.

      >> "Primitiva é o que?"

      As células-tronco embrionárias, meu filho. Elas são primitivas ou indiferenciadas no sentido que elas podem se transformar em qualquer órgão do corpo, sacou?

      >> "Eu disse dor n atividade cerebral."

      Para processar dor precisa de ter atividade cerebral e o sistema nervoso totalmente formado. Um embrião de 5 semanas de gestação tem atividade cerebral? Sim. Tem o sistema nervoso totalmente formado? Não. O sistema nervoso (e portanto a capacidade de o cérebro processar a dor) está totalmente formado a partir do sexto mês de gestação.

      Uma pessoa em coma tem atividade cerebral e o sistema nervoso totalmente formado? Sim. Se vc enfiar uma agulha no dedão do pé dessa pessoa ela vai sentir dor? Sim; mas - como ela está sem consciência - ela não vai interagir com vc e com o mundo ao redor e gritar de dor. Entendeu?

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    9. MichelleFeb 8, 2012 06:09 PM

      sobre o morto faltou a interrogação (?????)
      Na sua comparação de um ser que esta em formação que se alimenta e se desenvolve com um morto sem atividade cerebral.

      ahã??

      Se vc enfiar uma agulha no dedão do pé dessa pessoa ela vai sentir dor? Sim...

      Pode parar esta foi a gota d'água,

      Me diga um caso de que um sujeito após sair do estado semi vegetativo dissesse que foi espetado ou que interagiu com o ambiente.

      Se vc disser um caso, dai existe entra em outra questão:

      Como a ciência materialista explica um ser sem atividades cerebrais mínimas pode lembrar disto sem cair na ideia da consciência fora do corpo?

      Excluir
    10. Nosce te ipsum


      >> "diferente de um óvulo fecundado que se alimenta e se desenvolve."

      Sim. Mas o desenvolvimento deste óvulo tem etapas. Ele não se transforma em um bebê com atividade cerebral complexa e sistema nervoso completinho no segundo mês de gestação.

      Como eu coloquei antes: o embrião só começa a apresentar atividade cerebral (que é básica - ou seja - que apenas regula os batimentos cardíacos e respiração) a partir da quinta semana. O feto só é capaz de processar dor a partir do sexto mês. Antes da quinta semana, o embrião é apenas um amontoado de células que não tem atividade cerebral, não tem batimentos cardíacos e não faz os movimentos responsáveis pela respiração.

      >> "Se vc enfiar uma agulha no dedão do pé dessa pessoa ela vai sentir dor? Sim..." "Pode parar esta foi a gota d'água"

      A pessoa está em coma, mas não está morta. O sistema nervoso dela está intacto. Mas a capacidade dela interagir com o meio não está intacta.

      Este link explica melhor e com um caso bem conhecido: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u82067.shtml

      >> "Me diga um caso de que um sujeito após sair do estado semi vegetativo dissesse que foi espetado ou que interagiu com o ambiente."

      No meu comentário anterior eu disse: "Uma pessoa em coma tem atividade cerebral e o sistema nervoso totalmente formado? Sim. Se vc enfiar uma agulha no dedão do pé dessa pessoa ela vai sentir dor? Sim; mas - como ela está sem consciência - ela não vai interagir com vc e com o mundo ao redor e gritar de dor. Entendeu?" e esta citação: "Coma é uma estado de inconsciência profunda. Uma pessoa em estado de coma está viva, mas incapaz de se mover ou responder ao ambiente. Coma pode ocorrer com resultado de uma doença ou de lesão, como trauma na cabeça. Estado vegetativo persistente algumas vezes segue-se ao coma. Pessoas em estado vegetativo persistente perderam a capacidade de pensamento e consciência das coisas ao seu redor, porém mantêm funções não-cognitivas e padrões de sono normais. Embora aqueles em estado vegetativo permanente tenham perdido as funções cerebrais superiores, outras funções chave como respiração e circulação permanecem relativamente intactas. Movimentos espontâneos podem ocorrer e os olhos podem abrir em resposta a estímulo externo. Pessoas em estado vegetativo permanente podem até ocasionalmente fazer caretas, chorar ou rir. Embora indivíduos em estado vegetativo permanente possam parecer de alguma forma normais, eles não falam e são incapazes de responder a comandos."

      "O 'estado vegetativo persistente' é descrito pelo Instituto Nacional Neurológico como 'uma condição na qual o indivíduo perde sua função neurológica cognitiva e a conciência do ambiente, mas mantém a função não-cognitiva e preserva o ciclo de dormir e despertar'. (http://noticias.uol.com.br/ultnot/afp/2005/03/21/ult34u121087.jhtm)

      Pelo que eu pesquisei sobre o assunto - como uma pessoa em estado comatoso não possui funções cognitivas - provavelmente não vai se lembrar que ela foi espetada por uma agulha.

      >> "Como a ciência materialista explica um ser sem atividades cerebrais mínimas pode lembrar disto sem cair na ideia da consciência fora do corpo?'

      A EQM pode ser explicada pela falta de oxigênio no cérebro.

      Mais uma informação: Funções cognitivas envolvem processo de conhecimento, atenção, percepção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem.

      Excluir
    11. Nosce te ipsum

      "O paciente: o paciente realiza várias tarefas automáticas. Repare que seu coração bate e que ele respira espontaneamente. Às vezes ele pode assumir posturas motoras estranhas, com os membros esticados ou totalmente dobrados. Os olhos estão sempre fechados. Você pode gritar e chacoalhar o paciente, pode até causar um estímulo doloroso a ele. Nada irá despertá-lo. Este é o quadro típico do coma. Na imensa maioria das vezes, após 2 a 3 semanas da instalação do coma o paciente irá abrir os olhos e readquirir o chamado ciclo vigília-sono. Ou seja, ele passa períodos com os olhos abertos e períodos com os olhos fechados, como se estivesse dormindo. Os olhos se movimentam aleatoriamente, sem se fixar a nada e a ninguém. Eles podem até se fechar diante de uma ameaça, mas não se fixam a nenhum estímulo. Às vezes ocorre reflexo de preensão, ou seja, o paciente agarra firmemente algo colocado em sua mão. Podem haver movimentos lentos dos membros. Pode até ocorrer mastigação e deglutição de alimentos. Podem ser obtidos sons ininteligíveis através de estímulos dolorosos, mas nunca com significado. Apesar disso, a maioria dos pacientes não emite sons. O importante a ser observado é que, apesar de aparentar ter uma certa "consciência" do que está ocorrendo, o paciente não tem. Todas estas tarefas são executadas automaticamente pelo cérebro, e o paciente não tem consciência de si próprio e do que ocorre a sua volta. Este estado é denominado de Estado Vegetativo Persistente (EVP).
      Existe muita discussão sobre como prever o que pode acontecer com um paciente em EVP. A resposta é que esta previsão é impossível. Há pacientes que morrem após certo período em EVP, há outros que permanecem em EVP por longos períodos, às vezes de anos. Há também pacientes que recuperam sua consciência, mas com seqüelas neurológicas e há até pacientes que recuperam sua condição inicial sem seqüelas. No entanto, parece que aqueles que recuperam sua percepção o fazem diretamente do coma, sem passar pelo EVP. Aqueles que entram em EVP raramente se recuperam. Em todo caso, este é um assunto ainda em estudo e a medicina não tem uma resposta definitiva para oferecer aos familiares destes pacientes."

      Excluir
    12. Nosce te ipsum

      Estado Vegetativo Persistente (EVP), também chamado apenas de Estado Vegetativo. Ele é chamado de estado, porque é uma situação não normal na vida de uma pessoa. Estado Vegetativo é uma situação diferente do Coma. No Coma, a pessoa está arresponsiva. Ela permanece de olhos fechados o tempo todo, e mesmo que seja estimulado com sons, movimentação ou dor, não responde aos estímulos. Esta pessoa não tem consciência do que está acontecendo ao seu redor. EVP é um estado mental no qual o paciente está às vezes com os olhos fechados e às vezes com os olhos abertos. É como se ele às vezes dormisse e às vezes acordasse. Mas apesar de abrir os olhos de vez em quando, a pessoa não tem consciência do que acontece ao seu redor, como no coma. O paciente em EVP se mexe um pouco, com movimentos lentos. Seus olhos se movimentam aleatoriamente, mas não se fixam a nada e a ninguém. São capazes de agarrar objetos colocados em sua mão. Alguns são capazes de deglutir comida colocada em sua boca e alguns emitem sons sem significado. Pode dar a impressão de que estes pacientes estão conscientes e realizando estas ações por livre e espontânea vontade, mas não é isso o que ocorre. Estas funções são realizadas automaticamente pelo cérebro. Aliás, o termo "vegetativo" não tem nenhuma relação com vegetais, como alguns poderiam pensar. São chamadas de funções vegetativas do cérebro aquelas funções automáticas, que não necessitam de consciência para serem executadas, tais como respirar, manter o coração batendo, deglutir, mexer os olhos etc. A situação é chamada de Estado Vegetativo porque o cérebro do paciente é capaz de executar apenas as funções vegetativas, e não as conscientes. Quando uma pessoa entra em Coma, podem ocorrer 3 coisas diferentes: ela pode acordar para o seu normal anterior, ela pode morrer e ela pode passar a apresentar Estado Vegetativo. É impossível prever o que vai acontecer com alguém em EVP. O paciente pode ficar assim anos, e depois acordar. Ou ficar assim anos, e acabar morrendo. A maioria, porém, acaba por falecer num período de meses. Geralmente, quando o paciente acorda, ele o faz diretamente do coma; é muito raro um paciente em EVP voltar ao seu normal"

      Fonte: http://gerenciadeprojetos.com/coma/ (eu não consegui acessar este site no meu computador, mas vc pode tentar aí...se estiver interessado)

      Excluir
    13. Eu disse estado semi-vegetativo e estado de coma em ambos casos, a pessoa Não responde a estímulos fo o que eu disse.

      Após a fecundação o código genético já n esta transmitido?
      Ali não esta cor do cabelo, pele unha, sexo, olhos e pasme o próprio sistema nervoso?

      O próprio sexo do bebe só aparece depois do sistema nervoso, será que podemos dizer também que por isso não se enquadra como homem ou mulher e n poderia ser considerado como ser humano?

      Na China o aborto de fetos do sexo feminino é padrão mesmo depois do sistema nervoso já estar formado.

      É o padrão que eles adortaram , como é que fica? padrões são criados conforme a conveniência de quem cria.

      pra terminar

      NOVA YORK, EUA, 4 Maio (AFP) - Um bombeiro americano gravemente ferido na cabeça há quase 10 anos recuperou a memória e a fala, com a sensação de tê-las perdido no dia anterior, informou sua mulher nesta quarta-feira.

      Donald Herbert, de 44 anos, estava em estado semivegetativo, cego e mudo, e confinado a uma cadeira de rodas. Em dezembro de 1995, o teto de um edifício em chamas caiu sobre ele, que ficou vários minutos sem oxigênio. O acidente aconteceu em Buffalo, Nova York.

      Excluir
    14. Nosce te ipsum,

      >> "Após a fecundação o código genético já n esta transmitido?"

      Sim...mas não é isso que estabelece o início da vida. Pela milionésima vez, o início da vida é qdo a atividade cerebral é detectada no embrião.

      >> "O próprio sexo do bebe só aparece depois do sistema nervoso, será que podemos dizer também que por isso não se enquadra como homem ou mulher e n poderia ser considerado como ser humano?"

      De novo: o início da vida é qdo a atividade cerebral é detectada no embrião. O gênero sexual não é o que estabelece se aquele embrião é um ser humano ou vc esqueceu que todas as espécies animais possuem sexo feminino e masculino? Isso faz de uma abelha e um zangão seres humanos tb? Afinal ambos possuem código genético e ambos possuem gênero sexual...

      >> "Na China o aborto de fetos do sexo feminino é padrão mesmo depois do sistema nervoso já estar formado."

      Mas a China é diferente do Brasil. Lá tem um controle rígido de natalidade e lá tb os pais preferem bebês do sexo masculino do que sexo feminino...


      >> "NOVA YORK, EUA, 4 Maio (AFP) - Um bombeiro americano gravemente ferido na cabeça há quase 10 anos recuperou a memória e a fala, com a sensação de tê-las perdido no dia anterior, informou sua mulher nesta quarta-feira."

      E daí? Há casos e casos. Tem pessoas que voltam de estado semi-vegetativo; outras não. Isso acontece.

      Excluir
    15. Fato eu sou contra o aborto seja com mês, 2, 3, 4, 5...

      Quem garante que um metodologia adotada em outros lugares não podem ser utilizada como jurisprudência mesmo sendo de outros países vc garante isto?

      Quer uma prova de como se muda a lei?

      Aqui no Brasil recentemente o STF legislou, para atender uma classe de pessoas, passou por cima da constituição e do legislativo que são os representantes do povo ao aprovar o casamento gay.

      Me explica para que serve os 3 poderes no Brasil?

      Você Michelle pode garantir que não vai acontecer o que acontece na China?

      Aconteceu no Canada, Mulher mata seu filho recém nascido, sabe que o juiz fez libertou a mulher disse que isto é o mesmo que um aborto que é permitido no Canadá.

      Excluir
    16. Fatos ou é paranóia sua.

      Excluir
    17. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  36. Comparar um ser humano em formação com um cancer, um parasita é o fim da picada.

    Suas mães deveriam tomar carrapaticida, mata bicheira, creolina, para se livrarem de vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse, com todas as palavras, que o embrião é um ser vivo porque altera o corpo da mulher. Se essa é a sua idéia de vida, então um câncer é um ser vivo também. Suas palavras, sua lógica.

      Excluir
    2. Lamento Nosce, mas sua lógica é falha. E tenha pena da sua mãe, ela não merece.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  37. Se uma mulher ficar gravida de um milionario, e não quer tirar o parasita que esta carregando no útero, o pai pode alegar que aquilo n é nada e o juiz pode dar ganho de causa para o milionário e a mulher ter que tirar o parasita?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosce te ipsumFeb 7, 2012 07:04 PM

      Se uma mulher ficar gravida de um milionario, e não quer tirar o parasita que esta carregando no útero, o pai pode alegar que aquilo n é nada e o juiz pode dar ganho de causa para o milionário e a mulher ter que tirar o parasita?
      -----------------------------------------------------

      Falou tudo, uma indagação perfeita!

      Excluir
    2. Com a liberação do aborto, muitas leis civis podem ser alteradas, como em muitos países em que é permitido. A questão é que se a gravidez é responsabilidade da mulher, e se ela engravidar contra a vontade do parceiro, ela não teria direito de solicitar pensão, já que assumiu o risco. Respondido?
      PS: Que história estapafúrdia é essa de obrigar a mulher a abortar? Ridículo.

      Excluir
    3. A melhor indagação que vi foi a seguinte. O feto, na sua condição de "amontoado de células" (estou longe de concordar com isso mas vá lá), não seria um ser humano. Mas ainda assim o pai não poderia exigir que a mulher abortasse por ser uma decisão dela. Mas então, poderia o pai exigir se livrar das responsabilidades paternais, já que a mãe não quis abortar?

      Noviço

      Excluir
    4. Noviço, SE o aborto for legalizado, e a concepção não foi planejada, ele pode se isentar da responsabilidade, mas para isso, uma reforma no Código Civil. Assim acabaria com a indústria das marias chuteiras...

      Excluir
    5. Na prática, isso não acontece, mas aí a briga já é com as feministas

      Excluir
    6. Noviço, qual parte do SE não entendeu? Atualmente, se engravidou tem que assumir a paternidade, querendo ou não. E lasca pensão.

      Excluir
  38. Ótima pergunta do Nosce.

    Vamos ver o que têm a dizer os sábios e pragmáticos defensores da idéia de que o embrião não é ser humano, apenas um amontoado de células descartável, uma "questão de saúde pública", blablablá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alterando a lei sobre responsabilidade civil e paternidade.

      Excluir
  39. O que os religiosos não entendem é que acontecem MILHÕES de abortos no Brasil todos os anos, mesmo sendo 'proibido'. Por incrível que pareça, é até fácil de fazer em casa. Os kits são vendidos pela internet, com manual de instruções e tudo. Sim, eu fiz um, aos TREZE ANOS DE IDADE, depois de um abuso; e nessa época nem tinha internet, uma amiga que arranjou o tal kit para mim.
    O que vai acontecer se o aborto for liberado é que muitas mulheres que hoje se submetem a abortos de fundo de quintal - e acabam indo parar em hospitais com sangramentos, infecções, perdendo inclusive a capacidade reprodutiva - poderão fazer o procedimento com segurança, higiene e assistência médica e psicológica. As mães que hoje esperam meses para uma liberação de aborto 'legal' serão atendidas mais rápido. E ninguém vai usar aborto como contraceptivo, pois é uma experiência dolorosa (física e emocinal).
    É contra o aborto? Simples, não faça um. Mas não impeça que milhares de outras pessoas, que precisam de um, tenham acesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o problema do aborto não é apenas a imoralidade das mulheres que o praticam, mas que envolve um terceiro, inocente.

      Noviço

      Excluir
    2. Quer dizer que uma mulher que é estuprada e engravida, ou que vai ter um filho que vai nascer sem cérebro e morrerá segundos depois que nascer, é imoral?
      Fala sério... Desde quando um cristão pode falar de moral?

      Excluir
    3. Não vejo mais ninguém, salvo rara excessões e do tempo da Idade Média, alguém defender a inocência do genocídio que cometo toda manhã a milhões de espermatozóides...

      Excluir
    4. Israel, nem entrei nesses méritos. Apenas disse que a questão do aborto é mais do que "o cu é meu eu dou se quiser". Há um terceiro envolvido.

      Excluir
    5. Azar pro terceiro, enquanto ele ainda não virou feto.

      Excluir
    6. Não há um terceiro; PODERÁ HAVER, se o desenvolvimento se completar. No começo, só o que há é um amontoado de células se preparando para virar algo diferente mais tarde.

      Excluir
  40. Noviço,
    'Problema' 'imoralidade' 'inocente'. Não computa.

    Direito é direito. O que a pessoa faz ou deixa de fazer no privado, não convém aos outros. A questão é permitir a interrupção ANTES da formação do inocente, entendeu, ingênuo?

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Foi mal Paulo sorry, mas o primeiro tiro partiu dele, não normalmente n faço isto, gosto de trocar idéias não insultos.

      Excluir
  42. Vamos ser objetivos:

    A vida não começa no momento da concepção. Os médicos estabeleceram como início da vida qdo a primeira atividade cerebral é detectada. Isso acontece na quinta semana de gestação (essa atividade cerebral é bem primitiva e o embrião não tem capacidade de dor alguma)

    Da fertilização do óvulo até à oitava semana de gestação, o estágio é embrionário. Da oitava semana até o fim da gestação, o embrião passa a ser chamado de feto.

    O cérebro do feto só passa a ser capaz de processar dor a partir do sexto mês de gestação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os nazistas consideravam os Judeus não sendo humanos. É A decisão de dizer se é humano ou não é questão de ideologia.

      Dado a fecundação do óvulo a fórmula da vida esta pronta caso não ocorra a interrupção.

      Se este mesmo ovulo for implantado num macaco, cachorro, porco-espinho mesmo não tendo atividade cerebral este morre.
      Humano gera humano dizer que um ovulo fecundado não é nada pelo amor de Deus.

      Células-tronco embrionárias dizem ser a origem da vida, agora se esta estiver dentro de uma mulher não é nada? um verme, um câncer se alimentando da mulher?

      Quanto a sentir dor digamos que uma pessoa em coma também não sente dor e por causa disto deixa de ser humano?

      Excluir
    2. Se você rasgar um projeto de uma casa, fez uma demolição?
      Se sumiu com uma semente, derrubou uma árvore?
      Entenda de uma vez por todas que algo que VAI SE TORNAR vida não é a mesma coisa que ESTAR VIVO.
      Ignorância tem limites...

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  43. De acordo com o Código Penal (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del2848.htm):

    Aborto provocado pela gestante ou com seu consentimento

    Art. 124 - Provocar aborto em si mesma ou consentir que outrem lho provoque:

    Pena - detenção, de um a três anos.

    Aborto provocado por terceiro

    Art. 125 - Provocar aborto, sem o consentimento da gestante:

    Pena - reclusão, de três a dez anos.

    Art. 126 - Provocar aborto com o consentimento da gestante:

    Pena - reclusão, de um a quatro anos.

    Parágrafo único. Aplica-se a pena do artigo anterior, se a gestante não é maior de quatorze anos, ou é alienada ou debil mental, ou se o consentimento é obtido mediante fraude, grave ameaça ou violência

    Forma qualificada

    Art. 127 - As penas cominadas nos dois artigos anteriores são aumentadas de um terço, se, em conseqüência do aborto ou dos meios empregados para provocá-lo, a gestante sofre lesão corporal de natureza grave; e são duplicadas, se, por qualquer dessas causas, lhe sobrevém a morte.

    Art. 128 - Não se pune o aborto praticado por médico:

    Aborto necessário

    I - se não há outro meio de salvar a vida da gestante;

    Aborto no caso de gravidez resultante de estupro

    II - se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vomitar o código penal não quer dizer nada. Sabemos que é crime, e por causa disso as mulheres cometem o aborto clandestino. É necessário mudar essa lei e código de 1950.

      Excluir
  44. Que o PT dê um chute no medíocre roubador de pobres Malalixo e tá tudo certo!.

    ResponderExcluir
  45. "Ela tem se destacado no combate à violência contra a mulher."
    Metade dos fetos abortados são do sexo feminino.
    Muitos abortos são por causa de sexo irresponsável.
    Ainda não inventaram a camisinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E por causa de um ato falho eles vão sofrer uma 'punição'? Que mente de jerico...

      Excluir
  46. Essas malditas mulheres que abortam eram para morrerem também, são umas assassinas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inclusive as de causas naturais? Cretino.

      Excluir
  47. Como "defende a descriminalização do aborto" virou "apoia aborto"??????

    Talk about jornalismo imparcial, seu Paulo.

    ResponderExcluir
  48. Já começou a reação da crentaiada.Senador Magno Malta sobe a tribuna do Senado e quebra decoro parlamentar ao chamar ministro do governo Dilma de safado.A razão da intempérie de Magno Malta foi a declaração do Ministro Gilberto Carvalho de que o PT deve disputar influência da chamada nova classe média com líderes evangélicos.

    ResponderExcluir
  49. Tentei responder ao Noviço no comentário, mas o incrível IE me impede... (oi, google chrome, sinto sua falta)

    Desculpe, Noviço, mas não fui imoral. Estava numa situação desesperadora, absolutamente sozinha e não poderia levar uma gestação em frente. Repito, eu tinha TREZE anos; estava completando a oitava série; nem sutiã usava ainda, pois não tinha corpo pra isso; nunca tinha namorado, nem beijado um menino. Eu era uma criança gerando outra.
    Sofri uma violência horrível, que me deixou marcas psicológicas por anos.
    Não sei nem qual foi o efeito deste aborto - eu o fiz sozinha, em casa; sofri dores horríveis e sangrei muito; não sei se fiquei estéril depois disso, ou qual foram as consequências para o meu corpo.
    Mas como eu teria um bebê, como levaria a gravidez dentro da escola? Que tipo de educação teria dado a essa criança indesejada?
    Para mim, imoralidade é obrigar uma mulher a passar 9 meses carregando um bebê que não vingará ou que não é desejado. Obrigá-la a ter todas as sensações de uma gravidez que não renderá um fruto saudável e que trará alegria para a família. Obrigá-la, talvez, a entregar este bebê para adoção, para que tenha uma vida melhor (uma escolha bem mais difícil do que parece).
    Imoralidade é submeter todas as mulheres de um país a um código de ética e moral antigo, defasado e baseado em crenças que não são as mesmas para todos.
    Fiz o aborto, não me arrependi em nenhum momento, e faria de novo se por algum motivo o mesmo acontecesse novamente.
    Quero, sim, ter filhos, mas dentro da família que estou construindo com meu namorado, gerados e criados com amor, no momento certo.
    E se, por algum motivo, uma filha ou a namorada de um filho meu estiver na mesma situação que estive, terá todo o meu apoio e toda a ajuda que eu puder oferecer, pois sei o quão doloroso é se descobrir grávida de um bebê que não veio de um relacionamento amoroso, e sim de um pesadelo.

    ResponderExcluir
  50. Essa mulher é igualzinha à sua "chefa", a "jumenta da presidenta". Se merecem.

    ResponderExcluir
  51. Chuuuuuuuupa, Silas Maaracutaia!!!!!!

    ResponderExcluir
  52. Vejo que a mioria dos comentarios são a favor o abordo, e tambem notavel que a maioria dos aqui defensores dele são argumentos crentes, teorias reacionaria dos pseudos-ateistas.Da forma que muitos "supostos ateus" colocaram aqui, passa uma ideia que os ateus são a favor do abordo. Os ateus não são afavor do abordo, somentes os crentes ateus, os juvenas "ateistas". Não e pelos ateus ser contra dogmas, religiões que e afavor do abordo...

    ResponderExcluir
  53. José Reis

    Em primeiro lugar, não se escreve "abordo" e sim "aborto" (falar q isso foi erro de digitação não vai colar, pq vc escreveu essa palavra errada 4 vezes.

    Em segundo lugar: não posso falar por todos os ateus do mundo, mas - apesar de eu ser a favor do aborto em algumas situações (como gravidez de alto-risco, gravidez resultante de estupro e uma má-formação do feto que o impedirá de viver fora do útero) - eu tb sou a favor do direito da mulher de decidir interromper a gravidez se ela achar necessário, independentemente quais sejam os motivos dessa decisão.

    E tb sou a favor da legalização do aborto pois assim esse procedimento será feito por médicos especializados em lugares preparados para isso onde a mulher terá acompanhamento médico e psicológico e - com isso - diminuirá consideravelmente complicações resultantes de um aborto mal-feito (como acontece em casos que se usa o Cytotec ou que se faz um aborto com uma pessoa sem especialização e em locais inapropriados para esse procedimento) onde a mulher pode ter sangramentos, infecções e que pode levá-la à morte.

    ResponderExcluir
  54. Essa ministra é tão monstruosa quanto Dolores Ibárruri, a fera espanhola... Será que estamos vendo o surgimento da "passionária tupiniquim" do séc.21?! Deus nos livre e guarde.

    ResponderExcluir

Postar um comentário