Condenado padre que abusou de menina com ajuda de freira

Em 2010, fiéis fizeram manifestação a favor do pedófilo
O juiz Rodrigo Coelho Rodrigues, de Canoinhas, em Santa Catarina, condenou o padre Marcos César Andreiv, da Igreja Católica do Rito Ucraniano, a 10 anos e 6 meses de prisão em regime inicialmente fechado por ter abusado sexualmente de uma menina de 4 anos.

A freire Josiane Kelniar teve a mesma sentença, só que em regime de liberdade, por facilitar os atos de pedofilia do sacerdote. Ela vai recorrer da sentença. Não há informação sobre a suposta participação dela no crime porque o processo corre em segredo de justiça.

Por determinação da Justiça, o padre estava preso preventivamente desde outubro do ano passado. A polícia teve de procurá-lo porque ele tinha saído da cidade para, segundo disse, tratar de doentes em outra região. Em janeiro de 2011, fiéis fizeram uma manifestação para que o padre fosse solto (foto).

Canoinhas tem 53 mil habitantes e fica a 380 km que Florianópolis, a capital do Estado.

Em 2009, a mãe da vítima suspeitou do abuso diante da recusa da menina de continuar frequentando a creche que fica próxima da igreja da qual Andreiv era pároco.

A mãe procurou a polícia, para quem a menina contou que o padre tocava em suas partes íntimas e dizia para que não contasse a ninguém porque, caso contrário, “o anjinho levaria sua mãe para sempre”. A menina também disse que o padre tirava a roupa dele quando ficava sozinho com ela. 

Antes do seu depoimento à polícia, a garota falou sobre o abuso a uma professora, uma orientada da escola e a uma médica. Um relatório psicológico confirmou que a ela estava emocionalmente abalada por causa do abuso.

A igreja ucraniana não se manifestou até agora sobre a condenação de seu sacerdote.

Com informação do Correio do Norte, entre outros sites.

maio de 2011