Pular para o conteúdo principal

Lei do Amazonas multa em até R$ 500 mil quem fizer piada com Jesus

Deputada evangélica e bolsonarista quer punir qualquer tipo de "menosprezo" à religião cristã


PAULO LOPES
jornalista

Se o governador Wilson Miranda Lima (União Brasil), do Amazonas, sancionar uma lei que acaba de ser aprovada pela Assembleia Legislativa, quem fizer piada com Jesus estará sujeito a multa de R$ 5 mil a R$ 500 mil.

É uma lei digna de uma teocracia cristã, tanto que só vale para ofensa contra a "religião cristã" e a "católica". Sim, a autora da lei, a deputada evangélica e bolsonarista Débora Menezes (PL), faz distinção "cristãos" e "católicos", certamente porque ela acredita que sua religião tenha mais autenticidade.

 Obviamente, a lei é inconstitucional e será derrubada pela Justiça, se for sancionada.

O objetivo da lei, segundo seu texto, é punir autores de "vilipêndio de dogmas cristãos e crenças relativas à religião cristã sob forma de sátira, ridicularização e menosprezo, manifestações sociais e culturais como o Carnaval”.

Ainda não se sabe quem julgará a gravidade do "vilipêndio" e qual será, portanto, a multa para cada caso. O julgamento seria por um tribunal religioso, como em países islâmicos?

Talvez Menezes acrescente a sua lei uma tabela com valores das multas. Por exemplo: chamar Jesus de zumbi, R$ 7.500,00. Dizer que Jesus é filho de um caso extraconjugal, R$ 450.000. Afirmar que Jesus teve um caso com Judas, R$ 500.000, multa máxima.

E quem reincidir no "vilipêndio"? Que multa pagará ou qual será a punição?

No Irã, quem 'vilipendiar' Maomé é condenado a chibatas ou a alguns anos de cadeia ou ainda à pena de morte.

Talvez Menezes já esteja pensando em algo assim para incrementar a sua lei.

Comentários

CBTF disse…
Essa Débora Menezes é tão ignorante que ela separa catolicismo de religião cristã, ou seja, ela mesma cometeu vilipêndio contra a fé católica ao fazer essa separação, vai ser a primeira a pagar multa.
K disse…
A ideia de multar alguém por fazer piadas sobre Jesus não faz sentido e vai contra os princípios democráticos. Num Estado laico, nenhum grupo religioso deve ter o poder de impor as suas crenças e valores sobre os demais cidadãos. O humor é uma forma de expressão que permite a reflexão, a crítica e o questionamento de ideias, e não deve ser alvo de restrições arbitrárias e que ameacem a diversidade e o pluralismo. Também é importante lembrar que o humor é subjetivo e o que pode ser engraçado para uma pessoa pode não ser para outra.
Revista Banksia disse…
Essa excrescência foi VETADA, e agora voltará à Assembléia Legislativa para manter ou revogar o veto total do Governador.
EM QUE MUNDO ESSA VAGABUNDA PENSA QUE VIVE?
Prendam a vagabunda bolsonarista genocida, antivacina, terraplanista, geocentrista, inquisicinista! Amarrem a bruxa da Idade das Trevas no pau da ‘’fogueira Santa’’ e façam a cadela virar churrasco ‘’à moda Joana Darc’’! (L. C. Balreira).

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Morre o americano Daniel C. Dennett, filósofo e referência contemporânea do ateísmo

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Britney Spears entra na lista de famosos que não acreditam em Deus

Oriente Médio não precisa de mais Deus. Precisa de mais ateus

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Vídeo mostra adolescente 'endemoninhado' no chão. É um culto em escola pública em Caxias

Ignorância, fé religiosa e "ciência" cristã se voltam contra o conhecimento

Prefeito de Sorocaba não acata Justiça e mantém Bíblia em escolas

TJs quase conseguiram que Michael Jackson destruísse Thriller antes do lançamento