Pular para o conteúdo principal

Mosaicos de Aparecida são de padre acusado de abuso. A Igreja vai mantê-los?

A Companhia de Jesus expulsou o sacerdote Marko Rupnik contra o qual há dezenas de denúncias de mulheres


PAULO LOPES
jornalista

Se mantiver os mosaicos gigantescos de autoria do padre esloveno Marko Ivan Rupnik no Santuário Nacional de Aparecida, a Igreja Católica continuará dando prestígio a um artista que é acusado de ter abusado sexual e psicologicamente de mulheres (incluindo freiras) ao longo de 30 anos.

Aparentemente, a Igreja ainda não sabe o que fazer, porque se mantém em silêncio.

Há expectativa sobre a manifestação da igreja por causa do argumento de que, a rigor, o valor de uma obra é intrínseco, portanto independe do comportamento moral de seu autor. Picasso é citado com frequência como exemplo. O autor de Guernica foi perverso com mulheres.

No caso de Rupnik, vale o exemplo de Picasso e de outros artistas? A Igreja Católica, já abalada pela pedofilia, tem autoridade moral para dar sustentação aos mosaicos do padre?

O sacerdote é um "suposto" abusador de mulheres porque ele ainda não foi condenado formalmente, mas a Companhia de Jesus já o expulsou da ordem.

A decisão da ordem jesuíta pode servir de uma orientação à Igreja brasileira de que deverá se livrar logo dos mosaicos de Rupnik, sob pena de ser acusada de conveniência.

Encontra-se no Santuário de Aparecida o maior mosaico de Rupnik, na fachada norte da basílica. São mil metros quadrados e 50 m de altura com figuras bíblicas em pedras coloridas. Foi inaugurado em 2022 com a presença do artista.

Na fachada Sul da Basília há outro mosaico, com figuras dos apóstolos, que não foi inaugurada e talvez nunca o seja.

Considerada uma benção ao santuário de Aparecida, o maior polo brasileiro do turismo religioso, a obra Rupnik está virando uma maldição.  

Mosaico inspira-se
no livro Êxodo

> Com informação das agências e foto de divulgação.

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Morre o americano Daniel C. Dennett, filósofo e referência contemporânea do ateísmo

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Britney Spears entra na lista de famosos que não acreditam em Deus

Oriente Médio não precisa de mais Deus. Precisa de mais ateus

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Vídeo mostra adolescente 'endemoninhado' no chão. É um culto em escola pública em Caxias

Ignorância, fé religiosa e "ciência" cristã se voltam contra o conhecimento

Prefeito de Sorocaba não acata Justiça e mantém Bíblia em escolas