Pular para o conteúdo principal

Serei uma pessoa polêmica? O ChatGPT diz que sim

A ferramenta de Inteligência Artificial faz afirmações tiradas não sei de onde, mas acertou em algumas coisas, como, sim, sou defensor da ciência


PAULO LOPES | memórias
jornalista

Nos primórdios a internet, eu escrevia meu nome no Google para saber se havia alguma coisa. Apareciam algumas referências, na maioria sobre o site de Bernando Guimarães que tinha feito com documentos de arquivo pessoal — minha mulher descende do escritor.

Agora fiz o mesmo com o ChatGPT e em segundos ele me apresentou o texto com o qual concordo em algumas coisas e outras não.

De onde a inteligência artificial tirou tais informações? Não sei. Eis o maior problema da ferramenta. Não revela suas fontes, e o Google sim.

O que me chamou a atenção é o juízo de valor que há no texto, dizendo que sou uma pessoa controversa. Será? Pode ser, mas quem sustenta isso? Será que todo ateu com texto na internet é considerado polêmico? Se sim, isso seria preconceito?

Quem quiser respostas, que pergunte ao GPT, que parece saber tudo, mas eu, cético de carteirinha, não confio nesse tipo de inteligência artificial. Pelo menos por enquanto, porque esses algorítimos vão evoluir muito. 

Segue o texto:

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Cientistas brasileiros e mexicanos descobrem pequena espécie de morcego

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à coleta de esgoto, mostra IBGE

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Quatro séculos tentando provar a existência de Deus. E fica cada vez mais difícil

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Igrejas católicas alemãs estão sendo derrubadas. É a demolição da própria religião

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional