Líder das Testemunhas de Jeová compara fiéis expulsos com 'infartados'

Não é a primeira vez que os desassociados são discriminados como doentes

PAULO LOPES
jornalista e ateu

Um assistente do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová comparou os fiéis expulsos da religião — os desassociados — com "infartados".

"Imagine você em uma bela refeição com a sua família e, no começo da noite, seu tio ... coloca a mão no peito e cai no chão inconsciente. O que acontece?"

É um ataque cardíaco, disse Robert Luccioni, deixando entendido que o tal tio é um desassociados. "[Isso] mexe com a gente, dói."

As Testemunhas de Jeová são conhecidas por castigar os desassociados com o ostracismo, impedindo, por exemplo, que pais se relacionem com os filhos.

Trata-se, obviamente, de uma perversidade que um dia terá de ser submetido a um tribunal internacional de direitos humanos, porque não é possível que tal monstruosidade dure para sempre.

Luccioni falou sobre os "infartados" em um discurso postado no site oficial das Testemunhas de Jeová. Portanto, nenhum seguidor da religião poderá alegar que se trata de uma distorção da imprensa, como muitos deles fazem frequentemente.

Para o líder dos TJs, o que leva ao "infarto" é "quando alguém começa a entrar em um caminho errado, e nós fazemos tudo o que podemos para ajudar. Os amigos, a família, os anciãos...Todo mundo. Mas quando alguém chega ao ponto de ser desassociado, é como se Jeová dissesse: 'Eu vou cuidar disso agora. Deixa comigo.' O que vamos fazer? Nos acalmar e confiar em Jeová e na sua organização.'

Seria o caso de se ironizar: como Jeová é bonzinho, detona famílias, coloca pais contra filhos, filhos contra pais, irmão contra irmão, mas tudo por para o bem, para salvar o "infartado", o desassociado.

Ah, como é comovente! Que religião bondosa!

Não é primeira vez que as Testemunhas de Jeová se refere aos desassociados como pessoas enfermas e certamente não será a última.

A edição de setembro de 2021 da Sentinela, revista da religião, afirmou que o fiel expulso "é como uma pessoa que tem uma doença grave altamente contagiosa".

Em 2011, outra publicação das TJs, edição da Grã-Bretanha, foi mais contundente em seu ódio aos ex-fiéis expulsos, afirmando que eles são "doentes mentais".

Seria o caso de se perguntar porque se justifica, tem pertinência: essa religião é das Testemunhas de Jeová ou das Testemunhas de Satanás?

Momento em que fiel
desobediente se transforma
em ex-TJ

> Com informação do site das Testemunhas de Jeová e de outras fontes.

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores 





Comentários

  1. "Seria o caso de se perguntar porque se justifica, tem pertinência: essa religião é das Testemunhas de Jeová ou das Testemunhas de Satanás?"
    Satanás nããão! Vem do hebreu "ha-shatán", questionador, opositor, acusador. Os que questionam, opõe-se, acusam as autoridades, o poder, os sacerdotes e outros. Quem é do mal MESMO é Deus, a lógica divina é adestramento, submissão, obediência (a regras esquisitas e até intolerantes), ser servo.
    Será que um certo "potássio" (o "K") vai aparecer para defender essa insanidade dos TJs?
    A esmagadora maioria dos crédulos É do mal, POR OMISSÃO, POR CONIVẼNCIA. Não adianta virem com essa "é uma minoria que faz o mal", "são 'alguns'(sic) pastores / padres / rabinos ou seja lá quem for da liderança"... Os "de bem" quase NUNCA se manifestam contra, quase nunca denunciam o abuso e exploração da fé do povo! Nada fazem e ainda ficam de mimimi defendendo indiretamente as insanidades. Mesmo as igrejas ditas "do bem" costuma ser omissas ou fracamente inoperantes. Parece que até estas estão preocupadas com seu mundinho de fantasia e ignoram a maioria que são do mal. Isso apenas demonstra como são GADO da credulidade, acabam sendo CONIVENTES.
    As igrejas de bem deveria não só se unirem mais, até junto com ateus, organizações laicas etc, para defenderem o fator LAICO e repudiar a exploração da fé. Há muita gente lúcida no meio, os influentes deveriam fazer algo mais útil.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo1/24/2022

    Conheço pessoas que se livraram das teias das TJs e da Igreja Universal. São pessoas felizes hoje, complemante conscientes de terem se livrado de uma lavagem cerebral. Meu sentimento para quem faz parte dessas igrejas não é de ódio, de raiva, ou de desprezo. É sentimento de pena. Essas pessoas precisam de ajuda.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Pastor afirma que 'mendigos têm dever bíblico de passar fome'

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Nos EUA, críticos da pseudociência processam fabricante de homeopatia