Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro encena recuo de discurso golpista. E Malafaia continua no papel de bobo

> PAULO LOPES
jornalista

O presidente Bolsonaro recuou ontem de suas afirmações do dia 7 de setembro de que não acatará mais as decisões do ministro Alexandre de Moraes, do STF, deixando os seus seguidores decepcionados e com a cara de bobo. Entre estes destaco o Silas Malafaia

O pastor registrou no Twitter que continua "aliado" de Bolsonaro, "mas não alienado".

"Bolsonaro pode colocar a nota que quiser, Alexandre de Moraes continua a ser um ditador da toga que rasgou a Constituição e prendeu gente inocente", acrescentou Malafaia.

Parece que o pastor está inaugurando o bolsonarismo sem Bolsonaro, se, de fato, Bolsonaro recuou, sobre o que não acredito. Foi apenas mais uma encenação bufa do presidente, porque ele percebeu que está se dependurando cada vez mais na corda do impeachment.

De qualquer forma, Malafaia agora atua de maneira inquestionável em um papel que lhe cabe melhor, o de otário de Bolsonaro.

Pois veja-se: horas antes (ou depois) de o pastor chamar Moraes de "ditador de toga", Bolsonaro conversou com o ministro, mediado pelo ex-presidente Temer.

Ao seu modo, o valentão de garganta pediu desculpas ao ministro do STF apelidado pelas redes sociais de Xandão.

No dia 7, Malafaia esteve ao lado de Bolsonaro o tempo todo, inclusive em um voo de helicóptero, em um crime de responsabilidade do presidente: uso da logística do Palácio do Planalto em articulações golpistas.

Após o discurso que Bolsonaro fez em São Paulo, na avenida Paulista, o pastor disse: "Se conheço um pouquinho ele, [Bolsonaro] não vai aceitar, não vai acatar nada de Alexandre de Moraes. Pode ter certeza que isso é à vera”.

Ele resumiu dizendo que o presidente saiu "hiperfortalecido" das manifestações.

O certo é dizer que Bolsonaro saiu do "dia do golpe", 7 de setembro, muito mais fragilizado politicamente. Não só ele, mas, obviamente, todo o seu séquito de pregadores de ódio e de golpe na democracia, o que inclui Malafaia.

Bolsonaro, Malafaia
e a horda de pastores
golpistas

> Como foto reproduzida de rede social.


É preferível ser ateu ético a um cristão como Bolsonaro, diz o teólogo católico Boff


Em oito meses de governo, Bolsonaro teve 38 encontros com evangélicos


Comentários

EMPORIO DO VIDRO disse…
Saudades de Ricardo Boechat para espantar esse MALAfaia
Siulfe disse…
Saudações, petralhada, petralhosos e petralheiros! Vocês que "lotaram" o Vale do Anhangabaú com testemunhas pagas com dúzias de bananas verdes e algumas cestas básicas no último dia 07 de setembro de 2021, vão ajudar o MBL no dia 12 na Av. Paulista onde o povo pela liberdade de ser cidadão esteve 5 dias antes e preencheu até as ruas laterais e paralelas? E de queda apareceu o presidente para um discurso ovacionado. Vi na Av. 9 de Julho os carros e parecia que iam a um show de Heavy Metal num estádio. Quando o presidente subiu no palanque causou o efeito do público de um show de Heavy Metal, todos colaram na grade!

E o Lula?

Por qual motivo não foi no evento dele no Anhangabaú? Eu passei lá antes de ir na Paulista e vi que ele poderia ter atraído até a presença do nosso estimado blogueiro petralhento Paulopes.
Mas não há de ser nada!
O Paulopes vai ir no dia 12 no MBL e no auge da bagaceira toda, vai subir nas costas do Kata piroca ou na do Mamãe-boiolei e fará um discurso inflamado sobre a importância do dia e vai tirar da mala uma dúzia de bananas verdes e recitar uma receita para o consumo delas e sairá na capa da Folha seca de São Paulo! E quem sustentar no lombo o nosso glorioso Paulopes terá a honra de ir na segunda-feira no "VIVA AO SUS" procurar um ortopedista!
Será histórico!

Obs.: Não me censure por favor! Boicotou os meus comentários noutros posts e não acho isso justo! Rsrsrs! Viva a democracia dentro das 4 linhas da constituição!

Sucesso, paz no vosso coração, Jesus em nossa vida e BOLSONARO até 2026! A coisa no planeta não está fácil com essa invasão comunista no mundo inteiro.

Quando vai se mudar para a Venezuela, Argentina, Afeganistão, Cuba ou Coreia do Norte? O Hamas curte o Lula.
Você canta o hino nacional? Vestiria uma camisa verde-amarela sem pensar no MITO? Ama o Brasil?
Anônimo disse…
Lula 2022, prepare o choro

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Capela em centro espacial é absurdo, afirma estudante

do leitor Sérgio "Este prédio da capela poderia abrigar um bom laboratório" Sou físico e aluno de doutorado do INPE [Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais] em São José dos Campos (SP) e gostaria de fazer um breve comentário. Há 5 anos, quando ingressei no mestrado no instituto, fique fascinado com a estrutura física/financeira oferecida ao desenvolvimento da pesquisa. Sinceramente não tenho do que me queixar, mas uma coisa  chama muito atenção (não só a minha, claro). É que dentro do INPE (um centro de pesquisa principalmente física), acreditem, tem uma capela para oração. No local que é considerado o maior centro de pesquisa tecnológica da America Latina (a Nasa brasileira, como muitos dizem) existe tal absurdo. Esse prédio poderia, por exemplo, abrigar um bom laboratório ou coisa mais útil. O INPE (englobando todas as áreas – astrofísica, meteorologia, sensoriamento, engenharia de materiais, etc.) é formado por pesquisadores/cientistas de várias partes do mu

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Família esperou por três dias, mas Neide não ressuscitou; corpo foi sepultado cheirando mal

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao