Pular para o conteúdo principal

Na Índia, muçulmano que curava Covid-19 com beijo morre da doença

O muçulmano Aslam dizia que curava Covid-19 com beijo nas mãos das pessoas. 

Em Ratlam, no distrito indiano de Nayapura, o curandeiro beijou centenas de mãos, até que ele próprio contraiu o coronavírus e morreu no dia 4 de junho.


As autoridades sanitárias descobriram que Aslam não só curou ninguém, obviamente, como passou a doença para pelo menos 19 pessoas.

Descobriu-se, também, que Ratlam é foco de novos casos de contaminação do coronavírus, e um dos motivos é o elevado número de curandeiros da doença, pelo menos 29. 

Aslam: a estupidez da crença

Com informação das agências.





Defensor de templos abertos, deputado Pastor Silas Câmara pega coronavírus

Assessor de saúde pública de Trump diz que 'Deus sempre tem um plano'

Com sintomas de paranoia, alemã que nega haver pandemia foi internada em clínica psiquiátrica

Pastor americano diz que Deus enviou o coronavírus para 'eliminar' pecadores





Comentários

  1. Esse vírus Coronga faz o melhor pra descatequizar em 'definitivo' os fanáticos religiosos que todo o esforço possível de estudo e conhecimento e explicação ...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

No governo Biden, fundamentalismo cristão tende a retornar a sua insignificância

Empresário bolsonarista Luciano Hang, sua mulher e mãe estão internados com Covid-19

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade