Pular para o conteúdo principal

Não há esperança fora da ciência, afirma viúva de Carl Sagan

A pandemia do coronavírus confirma que não há esperança em discurso que não seja o científico.

A afirmação é de Ann Druyan, 70, viúva do divulgador científico Carl Sagan (1934-1996), produtor e roteirista da primeira série do documentário "Cosmos".


ANN ESPERA
QUE PANDEMIA
SIRVA DE LIÇÃO

“Acho que agora todo mundo percebe que a solução para este vírus ou para os outros que virão é o entendimento científico de como eles funcionam e como derrotá-los”, disse ela em entrevista ao Globo para falar sobre a volta de mais uma série “Cosmos”, desta vez abordando os mundos possíveis. “Não há esperança em qualquer outro discurso”.

“As pessoas não gostaram da inconveniência e do perigo dessa pandemia e, se a mudança climática começar a destruir nossa civilização, será muito pior. Mas ainda não é tarde demais.”

Ela critica a onda de negacionismo da ciência, a começar pela “liderança vergonhosa” do presidente Trump.


Diz que esta “fuga da realidade é baseada no medo”, que, embora seja uma reação humana normal, “pode ser fatal para nós se não enfrentarmos nossos desafios”.

Com apresentação do físico Neil deGrasse Tyson, “Cosmos — Mundos possíveis” entrou em cartaz  no canal National Geographic.

A perspectiva da série é o futuro, mas Ann Druyan afirma, na entrevista, que está mais preocupada em preservar o único planeta que a humanidade tem no momento, a Terra. 



Com informação de “O Globo” e foto de arquivo pessoal.




Gravação de Carl Sagan para ETs vai ser reeditada em vinil

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Lições de mortalidade que recebi do meu pai, Carl Sagan

Pessoas ficam mais generosas diante da imensão dos cosmos



Comentários

  1. A ciência é fundamental para a humanidade, mas achar que a esperança do homem se resume a ela é muito pobre. Falo isso, porque a ciência ela apenas busca descrever a dinâmica naturalista dos fatos, mas, não traz significação interior nenhuma para eles. Assim, por exemplo, a ciência pode explicar como alguém nasce, cresce, envelhece e morre, porém, não trará nenhum sentido interior para a existência, com essa mera descrição ou compreensão dos fenômenos. ESPERANÇA é algo de outra natureza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Ciência é apenas uma ferramenta na luta pela sobrevivência.

      Excluir
  2. Leandro procura um Psiquiatra. E vai tratar essa sua esquizofrenia cristã.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

No Brasil, mulher que não crê em Deus é submetida à opressão em dobro

Cobrado por aluguel de templo, Valdemiro diz não ter contrato social com a Igreja Mundial

Projeto de lei de deputado-pastor permite uso dos recursos do FGTS para construir templos