Pular para o conteúdo principal

Startup japonesa tipo Airbnb oferece aluguel de quartos para evitar 'divórcios por coronavírus'

A Uma startup japonesa, a Kasoku,   tipo Airbnb, de aluguel de moradias por temporada, criou uma nova modalidade de negócios. São alugueis temporários específicos para maridos ou esposas cansados de ficarem presos um ao outro nos dias de isolamento social.

 POR FAVOR, CONSULTE-NOS ANTES
DE PENSAR EM 'DIVÓRCIO POR 
CORONAVÍRUS', DIZ O ANÚNCIO  

A empresa oferece apartamentos com preço de 4.400 ienes (US $ 40/ R$ 230) por dia. 

A campanha começou quando a hashtag "divórcio-corona" esteve nas trend-tops do Twitter japonês.

Preço Vantajoso


“É um preço vantajoso para que as pessoas escapem da família, sejam para trabalhar ou apenas para obter alguma paz e quietude”, explica Kosuke Amano, porta-voz da empresa. “Esperamos que os casais primeiro se distanciem e pensem em seu casamento. De nossa parte, forneceremos quartos equipados para que eles possam morar e ter um ambiente para o teletrabalho. ”

O governo do Japão começou o distanciamento social em 3 de abril de 2020 e declarou estado de emergência dia 16 do mesmo mês em sete regiões devido ao aumento de casos de Covid-19.

Embora as medidas sejam apenas recomendações e não proibições, as pessoas foram aconselhadas a não sair, não irem a restaurantes, a evitar passeios desnecessários. As escolas permanecem fechadas e muitas pessoas estão trabalhando em casa.

A empresa possui cerca de 500 unidades em todo o país, principalmente no centro de Tóquio. 

Machismo Entranhado

Embora não tenha dado estatísticas,  o porta-voz  Kosuke Amano narra duas  histórias de mulheres  buscando o serviço. Uma que "fugiu do marido" e outra que "estava esgotada".

Apesar de ter uma população feminina de alto nível educacional, o Japão classificou em  121º lugar dentre 153 países no índice de diferença de gênero 2019 para o  Fórum Econômico Mundial em 2020. Para se ter uma ideia do machismo no Japão, no mesmo ano,  o Brasil ganhou três posições e ficou na 92ª classificação. 

O Japão tem uma fraquíssima representação feminina na política. Os papéis tradicionais de gênero estão profundamente enraizados na sociedade japonesa e ainda se espera que as mulheres assumam a responsabilidade pelos cuidados com os filhos e com todas s tarefas domésticas, mesmo mantendo um emprego profissionalmente. 

A vida fica muito difícil sem a divisão de tarefas domésticas  para as mulheres que estão em "home office".

Com  informações de Japan Times e   News Asia 

Comentários

Posts + acessados hoje

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Robinho e Neymar se negam a ver crianças de lar espírita

Fortalecida pelo bolsonarismo, associação de juristas evangélicos ameaça o Estado laico