Pular para o conteúdo principal

Senado aprova projeto de lei que estende auxílio de R$ 600 a pastores e teólogos

O Senado aprovou hoje (1º) projeto de lei que acrescenta categorias profissionais à lista de pessoas elegíveis a receber o auxílio de R$ 600 por três meses em decorrência da crise econômica causada pelo coronavírus.

Entre as dezenas de categorias constam “os ministros de culto, missionários e profissionais assemelhados”. 

E quem seriam os “profissionais assemelhados”? Padres? Pais de santo? 

NÃO SE SABE DOS CRITÉRIOS USADOS PARA INCLUIR OS SACERDOTES NA LISTA DO AUXÍLIO

Esse projeto do Senado é complementar ao aprovado pelo Congresso na segunda-feira (30) – sancionado por Bolsonaro um dia depois - que instituiu a ajuda aos trabalhadores autônomos e informais.

Aprovado por unanimidade, o projeto de lei complementar do Senado vai ser submetido à Câmara dos Deputados e, se aprovado, dependerá de decisão do presidente.

Segue a lista das categorias profissionais do projeto de lei.

- Pescadores profissionais artesanais e os aquicultores, os agricultores familiares registrados no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF);

- os técnicos agrícolas;

- os cooperados ou associados em cooperativa ou associação de catadores e catadoras de materiais recicláveis;

- os taxistas e os mototaxistas; os motoristas de aplicativo; os motoristas de transporte escolar; os caminhoneiros; os entregadores de aplicativo;
- as diaristas;

- os agentes de turismo e os guias de turismo;



- os trabalhadores das artes e da cultura, entre eles, os autores e artistas, de qualquer área, setor ou linguagem artística, incluindo intérpretes e executantes, e os técnicos em espetáculos de diversões;

- os mineiros; os garimpeiros, definidos como aqueles que, individualmente ou em forma associativa, atuem diretamente no processo da extração de substâncias minerais garimpáveis;

- os ministros de culto, missionários, teólogos e profissionais assemelhados;

- os profissionais autônomos da educação física; os trabalhadores do esporte, entre eles, atletas, para-atletas, técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, árbitros e auxiliares de arbitragem, de qualquer modalidade, incluindo aqueles trabalhadores envolvidos na realização das competições;

- os feirantes, os barraqueiros de praia; os ambulantes, os feirantes, os camelôs, as baianas de acarajé, os garçons, os marisqueiros, os catadores de caranguejos;

- as manicures e pedicures;

- os sócios de pessoas jurídicas inativas, dispensada a apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS).





Nos EUA, pastor diz que Covid-19 é vingança de Deus contra casamento gay

Bolsonaro diz que brasileiro tem de se cuidar e não esperar ação governamental

Vídeo: guru de Bolsonaro, Olavo de Carvalho diz que ninguém morreu de coronavírus

Cidade de Nova York improvisa necrotério fora de hospital

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Paciente curada do coronavírus afirma ter aprendido a falta que faz um abraço




Comentários

  1. Assistente Científico2 de abril de 2020 08:56

    E com esta ajuda, os pastores dizem graças a Deus, glória a Deus.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato