Pular para o conteúdo principal

Irresponsabilidade de Bolsonaro expõe população de Brasília ao maior risco do Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro visitou na manhã deste domingo (29/03) vários comércios na região de Brasília, provocando aglomerações e desafiando as restrições impostas pelo governo do Distrito Federal para conter a circulação de pessoas.

Ele colocou essas pessoas ao maior risco de contágio do coronavírus, contrariando recomendação de seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recomenda firmemente que todos devem ficar em casa.


O presidente ainda publicou vídeos das visitas em suas redes sociais. Neles, é possível ouvir comerciantes e camelôs falando que "querem trabalhar" — falas afinadas com o discurso de Bolsonaro, que vem defendendo uma "volta à normalidade" e atacando medidas amplas de isolamento impostas por governadores, apesar da pandemia de coronavírus.

Ao longo da manhã, o presidente parou com seu comboio em uma farmácia, uma padaria e uma mercearia em Brasília.

Em todos os locais, falou com funcionários e tirou fotos com apoiadores. Bolsonaro ainda visitou rapidamente o Hospital das Forças Armadas (HFA).


Com informação da Agência Brasil e de outras fontes.




Poli desenvolve ventilador com menor custo para socorrer vítimas do Covid-19

Nos EUA, pastor diz que Covid-19 é vingança de Deus contra casamento gay

Bolsonaro diz que brasileiro tem de se cuidar e não esperar ação governamental

Vídeo: guru de Bolsonaro, Olavo de Carvalho diz que ninguém morreu de coronavírus

Cidade de Nova York improvisa necrotério fora de hospital

Psicóloga diz como é possível manter o equilíbrio emocional em tempo de pandemia

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Paciente curada do coronavírus afirma ter aprendido a falta que faz um abraço




Comentários

Posts + acessados hoje

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Líder religiosa pagava quem trabalhava em sua empresa com promessas de salvação divina