Pular para o conteúdo principal

Bispo rebelde da Universal de Angola revela como a igreja desvia o dízimo

BISPO VALENTE LUÍS ESTIMA
QUE A IGREJA ARRECADA NO PAÍS
80 MILHÕES DE DÓLARES POR ANO

Com 30 anos na Igreja Universal de Angola, o bispo Valente Luís (foto) se tornou o líder de um grupo de pastores que se insurgiram contra o desvio do dízimo para o Brasil e outros países, entre outras ilegalidades.

Em entrevista ao jornal angolano “O País”, Luís ele disse que o dinheiro sai (ou saia) para Moçambique via Namíbia. Muitas vezes, o dinheiro era escondido dentro dos pneus dos carros.

Outra forma de tirar ilegalmente dinheiro da Universal de Angola, segundo ele, é por intermédio das viagens de missionários ao Brasil, para conhecer o Templo de Salomão, em São Paulo.

Ele citou o exemplo do pastor que trouxe para a sede da Universal no Brasil US$ 15 mil e a sua mulher igual quantia.


Há também, de acordo com a entrevista, um esquema de contratação de empresas prestadoras de serviços que cobram preços superfaturados da Universal. Nesse caso, a diferença entre o preço real e o cobrado fica com a Igreja, para destinação não contabilizada.

"Acompanhei tudo isso ao longo de anos”, disse o bispo.

Os templos da Universal em Angola têm uma arrecadação anual estimada de US$ 80 milhões.

O bispo Valente Luís não sabe qual é o percentual dessa quantia que sai ilegalmente do país.

Disse que Angola é o sexto maior país arrecadador de dinheiro da Universal, sendo o primeiro o Brasil, seguido pelos Estados Unidos, Portugal e Argentina.

O bispo falou que os pastores têm de cumprir metas de arrecadação de acordo com o tamanho do templo no qual estiver pregando.

Quem não consegue atingir a meta acaba sendo transferido para um templo com menor capacidade de acomodação de fiéis.

Valente Luís informou que a hierarquia de um templo é formada por líder espiritual e um presidente.

O líder é quase sempre um pastor brasileiro e é ele que tem o controle absoluto da contabilidade e, na prática, está acima do presidente, que tem de cumprir suas ordens.

A Igreja tem mais de 230 templos em Angola.

Desde o final de 2019 há um movimento de pastores angolanos que querem o rompimento da Igreja Universal de Angola de sua matriz, com a expulsão dos sacerdotes brasileiros.

As autoridades governamentais estão investigando as acusações de lavagem de dinheiro, desvio de dízimo, imposição de vasectomia aos pastores e discriminação aos pastores angolanos.

Parece pouco provável que a Universal seja expulsa de Angola, que tem grande influência política no governo, mas, por precaução, segundo o bispo Luís Valente, a Igreja está se desfazendo de parte de seu patrimônio, composto por condomínios residenciais, catedrais, outros imóveis, terrenos e veículos.

Com informação de 'O País' e foto de divulgação.


Pastor da Costa do Marfim acusa Universal de escravizar seus colegas africanos

Igreja Universal abre templo até em aldeia africana

Pastores da Universal em Angola acusam bispos brasileiros de desvio e rompem com Edir

Jornal de Angola diz que Igreja Universal impõe vasectomia a pastores



Comentários

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário